Prof Demétrio Melo - Geografia Regional: China - espaço e produção

8.071 visualizações

Publicada em

A República Popular da China é um Estado de contrastes: a economia que mais cresce no mundo (2º Maior PIB) e ao mesmo tempo uma terra cheia de milhões de pobres.
Há o aumento da poluição e do aumento dos despossuídos no país.

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
8.071
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4.436
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
164
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Prof Demétrio Melo - Geografia Regional: China - espaço e produção

  1. 1. www.facebook/demetrio.melo.71 www.slideshare.net/Demetrio33 www.melo-geografia.blogspot.com
  2. 2. A China é o país que mais cresce economicamente no mundo desde 1980. A grande virada aconteceu dois anos antes. Em 1976 morreu Mao Tse-tung (1893-1976), o líder maior da Revolução de 1949 que deu origem à República Popular da China, e em 1978 chegou ao poder Deng Xiaoping (1904-1997). Deng, que ficou no poder até sua morte, foi o grande responsável pela implantação da “economia socialista de mercado”, modernizando a economia planificada implantada em 1949. Mao Tse-tung
  3. 3. Sob esse slogan contraditório, os líderes chineses vêm buscando conciliar a implantação de uma economia de mercado dinâmica e competitiva com a manutenção de uma ditadura de partido único — o Partido Comunista Chinês. Assim, mesclando planejamento centralizado e intervenção estatal com atração de investimentos estrangeiros e crescente aceitação das regras capitalistas, a “economia socialista de mercado” vem crescendo a uma taxa média próxima de 10% ao ano. FONTE: Eustáquio de Sene Deng Xiao-ping
  4. 4. Competência de Área Competência de área 2 - Compreender as transformações dos espaços geográficos como produto das relações socioeconômicas e culturais de poder. Habilidades H6 - Interpretar diferentes representações gráficas e cartográficas dos espaços geográficos. H7 - Identificar os significados histórico-geográficos das relações de poder entre as nações. http://melo-geografia.blogspot.com.br/2013/06/diretrizes- curriculares-em-geografia.html
  5. 5. Tênis Equipamento eletrônico Brinquedo Roupa O país se tornou a fábrica do mundo. Automóvel
  6. 6. Superfície de 9 596 960 km². A história da China cerca de 5 mil anos. Há mais de 2 mil anos 55 milhões de habitantes. Hoje Mais de 1 bilhão e 300 milhões de pessoas. Terceiro país mais extenso do globo.
  7. 7. • Sinkiang, • Mongólia Interior, • Tibete, • Manchúria, • China do Leste. CHINA Formada por 5 grandes regiões geográficas: • O Canal Imperial ou o Grande Canal, escavado para ligar a região norte aos arrozais do vale do rio Yang-tse-kiang, cuja construção, iniciada no século V a.C., só foi concluída no século XIII da era atual. O povo chinês construiu duas obras monumentais:
  8. 8. • A Grande Muralha, com mais de 6 mil km de extensão, cuja construção foi iniciada no século III a.C., para impedir a entrada de invasores nômades do norte. FrankLukasseck/Corbis/LatinStock A Grande Muralha na China (2006).
  9. 9. China – grandes regiões geográficas MárioYoshida Fonte: La géographie du monde. Paris: Nathan, 2000. p. 153 (adaptado).
  10. 10. Esse comportamento contrariava as expectativas de países europeus interessados em vender seus produtos naquele mercado. Até a primeira metade do século XIX As relações com o exterior eram restritas. A política de isolamento era forma de proteção, preservação de sua autonomia e de sua cultura milenar.
  11. 11. Essa derrota obrigou promover a abertura de seu mercado ao exterior e a ceder aos ingleses a cidade de Hong Kong por tempo indeterminado. 1839 - O imperador resolveu pôr fim ao comércio ilegal de ópio realizado pelos ingleses Medida que desencadeou uma guerra entre os dois países, vencida pelos ingleses. Outros países também participaram da fragmentação do território chinês: • a Rússia dominou a Mongólia, • o Japão anexou a Manchúria e a atual Taiwan.
  12. 12. Promoveu-se uma cruel perseguição política e cultural ao povo chinês. Entre 1966 até à morte de Mao Tsé-tung, Com o pretexto de moralizar a administração e incorporar os verdadeiros ideais comunistas. • Os artistas só podiam realizar obras que exaltassem a revolução. • Muitos jovens foram engajados nas Guardas Vermelhas, que tinham como meta fiscalizar o comportamento das pessoas. • Membros do partido comunista que não apoiavam o radicalismo foram expulsos e presos.
  13. 13. O estímulo às atividades agropecuárias era essencial à alimentação de milhões de bocas famintas. Período socialista de 1949 a 1976. Governada por Mao Tsé-tung. Entre 1953 e 1957, contou com a ajuda da URSS. Rompendo com esta em 1958. • A orientação econômica dos técnicos soviéticos não se adaptou às particularidades da sociedade e economia chinesa.
  14. 14. Destruição de livros considerados proibidos pelo governo chinês em 1966. AKG/Latin/Stock
  15. 15. A partir de 1980, a China promoveu uma série de reformas: • permitiram a entrada de capital estrangeiro; • admitiram o lucro como incentivo ao trabalho e ao desenvolvimento; • abriram relações comerciais com praticamente todos os países do mundo; • realizaram acordos de cooperação técnica e científica.
  16. 16. Visando acelerar o desenvolvimento dos setores agrícola, industrial, da ciência e tecnologia e da defesa nacional, implementou o programa das Quatro Modernizações. Em 1978 Dois anos após a morte de Mao Tsé-tung. Deng Xiaoping assumiu a liderança do Partido Comunista Chinês. Deu início a uma série de modificações na economia chinesa.
  17. 17. Os chineses han representam até 92% da população da China, que também abriga outros 55 grupos étnicos. Essas minorias em geral vivem nas áreas de fronteira. O governo chinês enfrenta dois conflitos separatistas no oeste do país, com os tibetanos e os uighur. Além disso, uma onda de violência na província de Henan, em 2004, criou temores de que as relações entre os grupos minoritários e a maioria han se deteriorem. (http://www.bbc.co.uk/portuguese/especial/1154_chinahoje/page3.shtml)
  18. 18. A população continua a crescer. Há também um sério desequilíbrio de gênero. Os dados do censo de 2000 revelam que 119 meninos nasceram para cada 100 meninas, o que em julho de 2004 levou o governo a proibir o aborto seletivo de fetos do sexo feminino. Estima-se que este desequilíbrio continuará a crescer até 2025- 2030, até atingir 20%, e então passará a decrescer lentamente. (http://pt.wikipedia.org/wiki/Demografia_da_Rep%C3%BAblica_Popular_da_China)
  19. 19. A China afirma que o número de pessoas pobres na zona rural caiu de 85 milhões, em 1990, para 29 milhões. Apesar disso, a maneira como o país calcula a pobreza é polêmica, e o Banco Mundial diz que esse número é muito maior. O país está assistindo ao surgimento de uma nova classe de despossuídos – os pobres das grandes cidades. Isso se deve às demissões em massa nas estatais e à migração interna. O boom econômico também levou ao aumento da desigualdade de riquezas. A modernização da China também torna visível um país cheio de contrastes, com milhões de pessoas à margem da prosperidade (http://www.bbc.co.uk/portuguese/especial/1154_chinahoje/page5.shtml)
  20. 20. As taxas de crescimento econômico da China figuram entre as maiores do mundo. 1980 Foram criadas Com economia de mercado no molde capitalista. As Zonas Econômicas Especiais Esse crescimento contou com investimentos: • dos EUA; • países europeus; • Japão; • Taiwan; • empresários chineses que vivem no exterior. Desde 1978 Priorizando a produtividade em detrimento da igualdade social. Com o programa das Quatro Modernizações.
  21. 21. China – Abertura econômica SidneiMoura Fonte: Leda Ísola e Vera Caldini. Atlas geográfico Saraiva. São Paulo: Saraiva, 2005. p. 97 (adaptado).
  22. 22. Em Pequim, a manifestação da praça Tiananmen, que reuniu mais de 1 milhão de pessoas, deixou um saldo de mais de mil mortos e resultou em perseguições políticas posteriores. A China viveu nas últimas décadas uma aparente contradição. O sistema político continua centralizado no Partido Comunista. As manifestações populares têm sido severamente reprimidas. Prova disso foi a dura repressão às manifestações estudantis ocorridas em várias cidades chinesas (1989).
  23. 23. As manifestações da Praça da Paz Celestial resultaram no massacre de centenas de manifestantes, em sua maioria estudantes (1989). 04 de junho de 1989 Exercito reprime os manifestantes
  24. 24. Atividade agrícola Atualmente a propriedade rural continua a pertencer ao Estado, mas passou a ser gerenciada pelos próprios agricultores mediante um contrato de uso da terra por 30 anos, que pode ser renovado ou não. Pecuária Encontram condições naturais bastante favoráveis nas planícies fluviais situadas no leste. Os chineses Conseguem produzir safras anuais de mais de 500 milhões de toneladas.
  25. 25. Cultivo de arroz em terraço na China. Reuters/LatinStock Um deles é a soja, importada do Brasil. A China é o maior produtor mundial de cereais. Apesar da grande produção agrícola. O país ainda importa alguns produtos. Em razão do alto consumo de sua população.
  26. 26. • A extensão territorial do país; • A diversidade de solos e climas; • A antiguidade da atividade agrícola. Contribuíram para a formação de uma grande variedade de culturas. Entre as quais se destacam o arroz, cultivado principalmente no sul, e o trigo, cujo cultivo se concentra no norte.
  27. 27. China - agropecuária Fonte: Atlas 2000. La France et le monde. Paris: Nathan, 1999. p. 84 (adaptado).
  28. 28. Apesar de ainda concentrar 60% da população no campo, o motor da economia chinesa atual é movido principalmente pela atividade industrial. Nos últimos anos a China tem conquistado os setores industriais com maior desenvolvimento tecnológico. Os produtos industriais predominam na pauta das exportações. As indústrias de bens de consumo conquistaram destaque no mercado internacional.
  29. 29. Indústria siderúrgica na China. Para atender a demanda energética o país inaugura uma termoelétrica a carvão por semana desde 2008. WangJingguang/XinhuaPress/Corbis/LatinStock
  30. 30. A China, nos últimos 30 anos, cresceu mais do que qualquer outro país. Atraem capitais de todas as partes do mundo e garantem à China elevada competitividade no mercado mundial. Baixos salários Subvalorização da moeda chinesa em relação ao dólar.
  31. 31. A admissão da China na OMC, em 2001, foi outro fator que contribuiu para a ampliação do intercâmbio comercial e a geração de superávits recordes nos últimos anos. O potencial de consumo, em um país com mais de 1 bilhão de habitantes. É outra importante razão de seus elevados investimentos externos, que alavancaram surpreendente crescimento econômico chinês.
  32. 32. O país tem um volume recorde de divisas em dólar, o que facilita um controle do câmbio e uma paridade entre o Yuan e o Dólar.
  33. 33. O intenso crescimento da população chinesa vem sendo controlado desde 1979 com a política que estabeleceu o limite de um filho por casal., entre as famílias mais pobres. Quase metade da população vive na zona rural e o trabalho masculino é mais valorizado, tornaram-se comuns os casos de infanticídio feminino, o que provocou um desequilíbrio na distribuição da população por sexos. País mais populoso da Terra. Mais de 1 bilhão e 300 milhões de pessoas. A taxa de crescimento vegetativo vem decaindo.
  34. 34. China – distribuição populacional Fonte: Christian Bouvet (dir.). Géographie Tales. Paris: Hachette éducation, 1998. p. 310/Leda ísola e Vera Caldini. Atlas geográfico Saraiva. São Paulo: Saraiva, 2005. p. 108 (adaptado).
  35. 35. A porção ocidental apresenta grandes vazios demográficos, que se devem ao maior rigor do clima e ao relevo. Aproximadamente 90% dos chineses concentram-se na parte oriental. • A fertilidade do solo; • a disponibilidade de água; • a facilidade proporcionada pelas vias de transporte fluviais. Sempre favoreceram a ocupação. As duas cidades mais importantes são Xangai, uma das mais populosas do mundo, e Pequim, a capital. Aproximadamente 60% dos chineses vivem no campo, mas o crescimento do país tem acelerado a migração para as áreas urbanas.
  36. 36. A população chinesa é constituída de 56 etnias, com costumes e estilos de vida próprios. O idioma chinês tem muitos dialetos, no entanto, o governo chinês tornou oficial o dialeto mandarim, que é falado por aproximadamente 70% da população. As principais religiões praticadas na China são o taoismo, o confucionismo e o budismo. Alguns destes grupos étnicos minoritários reivindicam independência: • os tibetanos do Tibete; • os uigures de Sinkiang; • os mongóis da Mongólia Interior.
  37. 37. As diferenças de renda entre os moradores das áreas urbanas chega a ser três vezes superior à média de rendimento do morador das áreas rurais. Tirou da miséria mais de 250 milhões de pessoas nas duas últimas décadas. Por outro lado
  38. 38. Protestos em Londres, Inglaterra, contra a repressão política na China e pela independência do Tibete. A liberdade de expressão somente fora do controle do Estado Chinês. bakerpictures.com/Corbis/LatinStock
  39. 39. A ONU estima em mais de 100 milhões de miseráveis no país. A “rica” cidade de Pequim A poluída cidade de Pequim
  40. 40. A República Popular da China sem dúvida foi um dos poucos países que mais cresceu economicamente nesse início de século. Apoiado em um grande contingente populacional, muito disciplinado, atrai para seu território os maiores conglomerados produtivos do mundo. No entanto, com o fraco crescimento das economias desenvolvidas e com grandes infraestruturas sem utilização, o país poderá ter que enfrentar um forte desaquecimento externo, isso forçará buscar no mercado interno a manutenção de seu crescimento. Há ainda o problema ambiental e previdenciário que está criando um enorme passivo para o futuro, cria-se um cenário de especulação e incertezas.
  41. 41. Bons estudos Entre em contato para maiores esclarecimentos: www.facebook.com/demetrio.melo.71 www.melo-geografia.blogspot.com www.slideshare.net/Demetrio33 Prof. Demétrio Melo

×