Orações Subordinadas Adverbiais

2.869 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
3 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.869
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
312
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
29
Comentários
3
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Orações Subordinadas Adverbiais

  1. 1. Língua Portuguesa Professora: Christiane QueirozOrações subordinadas adverbiais
  2. 2. Orações Subordinadas AdverbiaisSão as orações que têm valor de advérbio ou delocução adverbial e funcionam como adjuntoadverbial do verbo da oração principal.Elas são classificadas de acordo com o sentido queexpressam: comparativas, conformativas, causais,consecutivas, concessivas, condicionais, finais,temporais e proporcionais. Os alunos saíram quando era cedo. Paulo agiu como um herói. Faça os exercícios como foi solicitado.
  3. 3. • Orações subordinadas adverbiais comparativasExprimem uma comparação em relação à oraçãoprincipal. Iniciam-se pelas conjunções subordinativas:como e que (precedido na or. princ. por mais oumenos)Choveu como chove em Belém.Ela era mais alta que eu.Não há ninguém mais legal do que eu.A lua era como um círculo de luz.Os policiais estavam mais tensos do que osmoradores.
  4. 4. • Orações subordinadas adverbiais conformativasApresentam uma noção de conformidade ou deconcordância em relação ao fato expresso na oraçãoprincipal. Essas orações são introduzidas pelasconjunções subordinativas conformativas: conforme,como, consoante, segundo.Mateus já estava no aeroporto, conforme haviacombinado.Os relatórios ficam prontos amanhã, como o diretorexigiu.Viveu conforme pontificava o diretor da Academia.
  5. 5. • Orações subordinadas adverbiais causaisExprimem uma circunstância de causa (entende-sepor causa aquilo que provoca alguma coisa).São iniciadas pelas conjunções subordinativas causais:porque, já que, isto que, como, posto que, uma vezque.O tráfego na rodovia estava congestionado, porque eraferiado.Como já tinha certa idade, o jogador deixou a profissão.As ruas ficaram alagadas porque a chuva foi muito forte.Já que você não vai, eu não vou.Uma vez que ninguém se interessou pelo projeto, a únicaopção foi cancelá-lo.
  6. 6. Diferença entre as causais e as explicativas• Conjunções comuns: porque, porquanto, que.• Explicativas: introduz uma explicação em relação àoração anterior; acompanham orações com verbos noimperativo e de suposições.O ensaio da peça deve ter acabado, porque não encontrei nenhumator no teatro.Ande depressa, porque já estamos atrasados.Come a sopa toda, que está muito boa.O pai já está deitado, porque as luzes estão apagadas.O Manuel tem dinheiro, pois comprou um carro novo.
  7. 7. •Causais: expressam a causa da ação contida no verbo daoração principal. Elas funcionam como advérbio da oraçãoprincipal. Provocam uma causa.As passagens foram compradas com antecedência, porque a viagemseria durante o carnaval.O mercado de trabalho teve um aquecimento este mês, porque aeconomia cresceu com as exportações.O Vítor domina o vocabulário porque lê muito.O menino caiu porque ia distraído.Aplaudiram o orador porque o discurso foi brilhante.
  8. 8. • Orações subordinadas adverbiais consecutivasExpressam uma consequência, um efeito do fatoocorrido na oração principal.Essas orações são introduzidas pelas conjunçõessubordinativas consecutivas: tão, tal, tanto, tamanho(que), de modo que, de sorte que.A fila do banco continuava tão longa que desisti dopagamento.Júlia fez um curso de especialização nas férias, de modo quenão viajou.Sua fome era tanta que comeu com casca e tudo.Esforçou-se tanto que conseguiu o resultado desejado.
  9. 9. • Orações subordinadas adverbiais concessivasEstabelecem uma concessão, ou seja, o fato contrárioa outro, na oração subordinada, não impede arealização do fato expresso na oração principal.Essas orações são introduzidas pelas conjunçõessubordinativas concessivas: embora, ainda que, mesmo que,apesar de que, conquanto que, por mais que, se bem que.Consegui um ingresso para o espetáculo, embora otivesse pago mais caro.O maratonista continuou a corrida, mesmo que tenhasido prejudicado.Ainda que estivessem atrasados, foi feita a entrega damudança.
  10. 10. • Orações subordinadas adverbiais condicionaisExpressam uma condição ou hipótese para que ocorrao fato mencionado na oração principal.Essas orações são introduzidas pelas conjunçõessubordinativas condicionais: se, caso, contanto que,desde que, a menos que, sem que, salvo.Nosso país será uma grande potência se lutarmosjuntos.Caso tenha verba, a obra do metrô termina este mês.O imóvel não será leiloado, contanto que se pague adívida.Deixe um recado se você não me encontrar em casa.
  11. 11. • Orações subordinadas adverbiais finaisEstabelecem uma finalidade para o fato expresso naoração principal.Essas orações são introduzidas pelas conjunçõessubordinativas finais: para que; a fim de que; que eporque (para que).As pessoas devem economizar água, para que nãofalte no futuro.A fim de que o público participe dos debates, oencontro será realizado no auditório.Sentei-me na primeira fila, a fim de que pudesse ouvirmelhor.Vigiai e orai, porque não entreis em tentação. (paraque)
  12. 12. • Orações subordinadas adverbiais temporaisIndicam o tempo ou o momento em que o fatoexpresso na oração principal acontece.Essas orações são introduzidas pelas conjunçõessubordinativas temporais: quando, logo que, assimque, desde que, mal, enquanto, que(quando).Havia crianças no parque, quando passávamos pelamanhã.O motor do carro pegou, assim que o mecânico giroua chave.Ele não para de falar desde que chegou.Sempre que você vem, ela prepara a casa.Assim que mudar a estação, sairei de férias.
  13. 13. • Orações subordinadas adverbiais proporcionaisExprimem uma proporção em relação ao fatomencionado na oração principal.Essas orações são introduzidas pelas conjunçõessubordinativas proporcionais: à proporção que, àmedida que, quanto mais...mais.Compreendíamos melhor a matéria à medida queestudávamos.À proporção que o tempo passa, tudo vai voltando aonormal.Quanto mais falava, mais se confundia.A tecnologia evolui, à proporção que se descobremnovos recursos.
  14. 14. Classifique as orações destacadas nos seguintesperíodos.a) Se o filme for ruim, sairei do cinema.b) Eu me sinto segura assim que fecho a porta da minha casa.c) A casa custava tão cara que ela desistiu da compra.d) Cristiano foi ao parque, embora estivesse chovendo.e) Realizei seus desejos como você me havia sugerido.f) Antônio Carlos falou baixinho a fim de que não fosse percebida suarevolta.g) Marisa é tão boa digitadora quanto Teresa.h) Amadeu não saiu porque estava frio.i) Ainda que faça frio, o jogo realizará.j) O barulho de algazarra aumenta à medida que se aproxima dascrianças.k) Como estava triste, isolou-se do grupo.
  15. 15. Orações subordinadas adverbiais reduzidasAs orações reduzidas são aquelas que apresentam o verboem uma de suas formas nominais: infinitivo (-ar, -er, -ir),particípio (-ado, -ido) ou gerúndio (-ndo). Nessas orações,geralmente, o tempo verbal vem representado por umalocução verbal, na qual o verbo auxiliar está em uma de suasformas nominais. Tendo de ausentar-se, declarou vacante seu cargo.Atenção!!! Diferentemente das demais orações subordinadas,as subordinadas reduzidas não são ligadas por conectivo. Éexatamente por isso que elas são chamadas de reduzidas.
  16. 16. Vamos ver a diferença entre uma oração desenvolvida e uma oração reduzida:Fiz as mudanças necessárias ao voltar das férias.Fiz as mudanças necessárias quando voltei das férias. (OraçãoSubordinada Adverbial Temporal)Por ficar doente, não fui trabalhar.Porque fiquei doente, não fui trabalhar. (Oração Subordinada AdverbialCausal).Cumpridas as exigências, serão dispensados.Se cumprirem as exigências, serão dispensados. (OraçãoSubordinada Adverbial Condicional)Rimos muito depois de passado tudo.Rimos muito depois que tudo passou. (Oração Subordinada AdverbialTemporal)Mesmo fazendo de tudo, não consegui convencê-la a voltar.Mesmo que eu tenha feito de tudo, não consegui convencê-la a voltar. (Oração Subordinada Adverbial Concessiva)
  17. 17. Respeitando as normas, não terão problemas.Desde que respeitem as normas, não terão problemas. (OraçãoSubordinada Adverbial Condicional)Classifique as orações destacadas e aquela que estiver reduzida,desenvolva-a.a) Retornando de férias, volte ao trabalho.b) João Batista, ainda trajando à moda antiga, apresentava-lhegalhardamente.c) Querendo, você conseguirá obter resultados positivos nos exames.d) Desconfiando de suas palavras, dispensei-o.e) Maria Clara acordou de seu sonho para encarar a realidade.f) Como não sabia falar direito, ia balbuciando expressões complicadas.g) Fez-lhe sinal que se calasse.h) Tudo saiu conforme havíamos previsto.i) O lavrador volta para casa quando o sol se põe.j) O investigador foi mais esperto que o ladrão.k) Tudo aconteceu como estava previsto na Bíblia.l) “Queremos liberdade, ainda que venha tarde.” (Cecília Meireles).

×