Coordenação
• Várias orações da mesma natureza podem ser
coordenadas umas às outras através de
CONJUNÇÕES ou LOCUÇÕES COOR...
Classificação das orações coordenadas
• Orações coordenadas copulativas
Ex.
o João entrou na livraria e comprou vários liv...
Classificação das orações coordenadas
• Orações coordenadas adversativas
Ex.
Gosto de cinema mas prefiro o teatro.
porém
c...
Classificação das orações coordenadas
• Orações coordenadas disjuntivas
Ex. O avião atrasou ou não chegou a partir.
 As d...
Classificação das orações coordenadas
• Orações coordenadas conclusivas
• Ex. O autocarro teve uma avaria portanto atrasou...
Classificação das orações coordenadas
• Orações coordenadas explicativas
Ex. O atrasou, pois estava nevoeiro.
porquanto
A ...
Classificação das orações coordenadas
• Orações coordenadas sindéticas e assindéticas
• A conjunção coordenativa pode não ...
Subordinação
• A. Aquela senhora gritou.
• B. Aquela senhora foi assaltada.
• Aquela senhora gritou

quando foi assaltada....
Subordinação
• Em ambos os casos se verifica que as orações
subordinadas quando foi assaltada e porque
foi assaltada , ape...
Subordinação
• As orações subordinadas estão, por consequência, dependentes
das orações subordinantes. Esta dependência po...
Classificação das orações
subordinadas
• Distinguem-se três grandes grupos de orações
subordinadas:
• Orações subordinadas...
Orações subordinadas relativas
• A oração subordinada relativa é assim designada porque é
introduzida por um pronome relat...
Orações subordinadas relativas
• Podem dividir-se em:
• Orações relativas adjetivas

• Orações relativas substantivas

Res...
Orações subordinadas relativas
• Exemplos:
• Orações relativas adjetivas restritivas:
Ex. As crianças que estavam doentes ...
Orações subordinadas relativas
• Orações relativas adjetivas explicativas
Ex. O meu pai, que é um bom nadador, ensinou-me ...
Orações relativas substantivas
• Quando o antecedente não existe, a
subordinada relativa deixa de ser adjetiva e
passa a s...
Orações subordinadas completivas ou
integrantes
• As orações subordinadas completivas são também
designadas substantivas p...
Orações interrogativas indiretas
• A oração completiva interrogativa indireta desempenha na
frase a função de complemento ...
Orações subordinadas adverbiais
• As orações subordinadas adverbiais, também
designadas circunstanciais desempenham a
funç...
Orações subordinadas adverbiais
• Classificação das orações subordinadas adverbiais:
• Causais
 A oração subordinada caus...
Orações subordinadas adverbiais
• Temporais
 A oração subordinada temporal desempenha na frase uma
função equivalente a u...
Orações subordinadas adverbiais
• Finais
Ex. Ele faz tudo para que sejas feliz.
• Concessivas
Ex. Ela sorria, embora estiv...
Orações subordinadas adverbiais
• Comparativas
Ex. Ele dirige a casa como o faria a sua mãe.
• Consecutivas
Ex. Ele insist...
Orações subordinadas infinitivas,
gerundivas e participais
• Orações infinitivas
 Estas orações, que têm o verbo no infin...
Orações subordinadas infinitivas,
gerundivas e participais
• Orações gerundivas
• Ex. Tendo terminado o concerto, o públic...
Orações subordinadas infinitivas,
gerundivas e participais
• Orações participiais
 As orações subordinadas participiais t...
Frase complexa
Frase complexa
Frase complexa
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Frase complexa

3.072 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.072
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
25
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Frase complexa

  1. 1. Coordenação • Várias orações da mesma natureza podem ser coordenadas umas às outras através de CONJUNÇÕES ou LOCUÇÕES COORDENATIVAS. Ex. • O sol nasceu. Toda a natureza despertou. • O sol nasceu e toda a natureza despertou. As orações coordenadas não dependem umas das outras; podem, por isso, separar-se e ocorrerem como orações independentes.
  2. 2. Classificação das orações coordenadas • Orações coordenadas copulativas Ex. o João entrou na livraria e comprou vários livros. O João não entrou na livraria, nem comprou livros. • As duas orações foram ligadas por uma ideia de adição, esta ideia é expressa pelas conjunções coordenativas copulativas.
  3. 3. Classificação das orações coordenadas • Orações coordenadas adversativas Ex. Gosto de cinema mas prefiro o teatro. porém contudo no entanto  As duas orações estão ligadas por uma ideia de oposição introduzida pela conjunção coordenativa adversativa
  4. 4. Classificação das orações coordenadas • Orações coordenadas disjuntivas Ex. O avião atrasou ou não chegou a partir.  As duas orações são alternativa uma da outra. A ideia de alternativa é introduzida pela conjunção coordenativa disjuntiva
  5. 5. Classificação das orações coordenadas • Orações coordenadas conclusivas • Ex. O autocarro teve uma avaria portanto atrasou. logo por consequência  A segunda oração apresenta-se como uma conclusão da primeira. Esta ideia é expressa pela conjunção coordenativa conclusiva.
  6. 6. Classificação das orações coordenadas • Orações coordenadas explicativas Ex. O atrasou, pois estava nevoeiro. porquanto A oração introduzida pela conjunção coordenativa justifica a ideia apresentada pela oração anterior.
  7. 7. Classificação das orações coordenadas • Orações coordenadas sindéticas e assindéticas • A conjunção coordenativa pode não ser explicitada; neste caso, a ligação é feita pela pausa (código oral) e pela vírgula (código escrito). Sempre que isto acontece a coordenada chama-se assindética. Ex. Comprei um carro, fui experimentá-lo, fiquei satisfeito.
  8. 8. Subordinação • A. Aquela senhora gritou. • B. Aquela senhora foi assaltada. • Aquela senhora gritou quando foi assaltada. oração subordinante oração subordinada Aquela senhora gritou porque foi assaltada . oração subordinante oração subordinada • Estabeleceu – se uma relação de subordinação entre as frases simples A e B, transformando-as em frases complexas. Na primeira, a ligação foi feita através da conjunção subordinativa temporal quando , na segunda foi feita através da conjunção subordinativa causal porque.
  9. 9. Subordinação • Em ambos os casos se verifica que as orações subordinadas quando foi assaltada e porque foi assaltada , apenas podem ocorrer em articulação com a oração principal ou subordinante Aquela senhora gritou. • Ver conjunções subordinativas!!!
  10. 10. Subordinação • As orações subordinadas estão, por consequência, dependentes das orações subordinantes. Esta dependência pode ser estabelecida por:  Conjunções ou locuções subordinativas • Ela gritou para que a socorressem.  Pronomes ou advérbios relativos • O rapaz que caiu magoou-se  Pronomes ou advérbios interrogativos • Ela disse quem chega hoje?  Formas verbais não finitas (infinitivo, gerúndio e particípio) • Pensávamos ter concluído o trabalho (= pensávamos que o trabalho estava concluído)
  11. 11. Classificação das orações subordinadas • Distinguem-se três grandes grupos de orações subordinadas: • Orações subordinadas relativas • O avião que teve uma avaria transportava poucas pessoas. Orações subordinadas completivas ou integrantes • O comandante anunciou que havia uma avaria. • Orações subordinadas adverbiais ou circunstanciais • Ele não foi trabalhar enquanto esteve doente.
  12. 12. Orações subordinadas relativas • A oração subordinada relativa é assim designada porque é introduzida por um pronome relativo que a liga ao seu antecedente (nome ou pronome) . • Ex. o aluno que trabalha vence as dificuldades. oração subord. relativa
  13. 13. Orações subordinadas relativas • Podem dividir-se em: • Orações relativas adjetivas • Orações relativas substantivas Restritivas Explicativas
  14. 14. Orações subordinadas relativas • Exemplos: • Orações relativas adjetivas restritivas: Ex. As crianças que estavam doentes perderam o apetite (= doentes) Esta oração, que exerce a função de atributo, não pode ser suprimida pois tornaria o sentido da frase incompleto. As orações deste tipo ligam-se ao antecedente sem pausa oral nem vírgula.
  15. 15. Orações subordinadas relativas • Orações relativas adjetivas explicativas Ex. O meu pai, que é um bom nadador, ensinou-me a nadar. • A oração relativa adjetiva explicativa acrescenta ao seu antecedente um pormenor explicativo, sem limitar o seu sentido, tal como acontece com o oposto. • ESTAS ORAÇÕES APRESENTAM-SE DELIMITADAS POR VÍRGULAS E PODEM SER SUPRIMIDAS SEM QUE A FRASE PERCA O SEU SENTIDO.
  16. 16. Orações relativas substantivas • Quando o antecedente não existe, a subordinada relativa deixa de ser adjetiva e passa a ser substantiva . • Neste caso, pode desempenhar as diversas funções do nome:  Sujeito: Quem partiu o vidro acusou-se imediatamente.  Predicativo do sujeito: Eu não sou quem tu imaginas.  Complemento direto: Ama quem te ama
  17. 17. Orações subordinadas completivas ou integrantes • As orações subordinadas completivas são também designadas substantivas por exercerem funções equivalentes às dos substantivos ou nomes. Estas orações são normalmente introduzidas pela conjunção subordinativa integrante que ou se. Ex : A. Sinto que a tempestade se aproxima oração subs. Completiva É urgente que ele regresse oração subs. Completiva
  18. 18. Orações interrogativas indiretas • A oração completiva interrogativa indireta desempenha na frase a função de complemento direto. • As orações deste tipo podem ser introduzidas por:  Conjunções subordinativas: Perguntaram se o professor viria.  Pronomes interrogativos: Não sei quem ele é  Advérbios interrogativos: Conta-me como acabou o filme
  19. 19. Orações subordinadas adverbiais • As orações subordinadas adverbiais, também designadas circunstanciais desempenham a função de um complemento circunstancial em relação à oração de que dependem. • Estas orações podem ter várias designações consoante a ideia que exprimem. São introduzidas por conjunções subordinativas
  20. 20. Orações subordinadas adverbiais • Classificação das orações subordinadas adverbiais: • Causais  A oração subordinada causal desempenha na frase uma função equivalente a um complemento circunstancial de causa. Ex: Não saio porque está a chover (=por causa da chuva) oração sub. causal
  21. 21. Orações subordinadas adverbiais • Temporais  A oração subordinada temporal desempenha na frase uma função equivalente a um complemento circunstancial de tempo. Ex. Ficarei cá enquanto estiveres doente. (= durante a tua ausência)
  22. 22. Orações subordinadas adverbiais • Finais Ex. Ele faz tudo para que sejas feliz. • Concessivas Ex. Ela sorria, embora estivesse triste. • Condicionais Ex. Eu repetirei o exercício se for necessário.
  23. 23. Orações subordinadas adverbiais • Comparativas Ex. Ele dirige a casa como o faria a sua mãe. • Consecutivas Ex. Ele insistiu tanto que eu não deixarei de estar presente.
  24. 24. Orações subordinadas infinitivas, gerundivas e participais • Orações infinitivas  Estas orações, que têm o verbo no infinitivo, podem exprimir circunstancias várias. • Ex: • Antes de partirmos, irei visitar-te. ( temporal) (oração sub. Infinitiva)
  25. 25. Orações subordinadas infinitivas, gerundivas e participais • Orações gerundivas • Ex. Tendo terminado o concerto, o público aplaudiu vibrantemente. (temporal) • Aproximando-se a partida, ele ficou triste (causal/temporal)
  26. 26. Orações subordinadas infinitivas, gerundivas e participais • Orações participiais  As orações subordinadas participiais têm o verbo no particípio e, geralmente, exprimem uma circunstância de tempo. Ex. Feitas as apresentações, sentaram-se à mesa. (temporal) Atravessada a fronteira, a viagem será mais rápida. (temporal)

×