SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 6
Baixar para ler offline
A StuDocu não é patrocinada ou endossada por alguma faculdade ou universidade
Sismologia 10 ano - geologia :)
Geology (Universidade Nova de Lisboa)
A StuDocu não é patrocinada ou endossada por alguma faculdade ou universidade
Sismologia 10 ano - geologia :)
Geology (Universidade Nova de Lisboa)
Descarregado por Carla Marisa (reguilas@portugalmail.pt)
lOMoARcPSD|17642713
Sismologia
(ciência que estuda os sismos)
SISMO ; TERRAMOTO ; TREMOR DE TERRA – movimentos vibratórios, bruscos
da superfície terrestre (origem nas camadas superiores da Terra), devido à
libertação de energia. Propagam-se sob a forma de ondas sísmicas.
HIPOCENTRO – local no interior da Terra onde o sismo tem origem
EPICENTRO – local à superfície, onde o sismo é sentido com maior intensidade
NOTA: se o epicentro for no mar, ocorre um tsunami.
ANTES DO SISMO PRINCIPAL…
ABALOS PREMONITÓRIOS ou PRELIMINARES – abalos/pequenos sismos de
menor
intensidade
DEPOIS DO SISMO PRINCIPAL…
RÉPLICAS – abalos/pequenos sismos de menor intensidade
resultam do reajuste dos materiais que sofreram rutura
Causas dos Sismos
1. Artificiais: provocados pelo homem
Ex.: explosões nucleares
Falha
Epicentro
Hipocentro ou
foco sísmico
Ondas sísmicas
Sismos
Superficiais
< 70 km profundidade
Intermédios
70-300 km profundidade
Profundos
> 700 km profundidade
Descarregado por Carla Marisa (reguilas@portugalmail.pt)
lOMoARcPSD|17642713
2. Naturais: sem intervenção do homem
Ex.:
mais vulgares
Causas: Teoria do Ressalto Elástico
Abatimento de grutas
Deslizamentos de terrenos
- acumulação de gases
dentro da chaminé
vulcânica
- pressões resultantes
dos movimentos do
magma ao ascender
à superfície
3. Movimento das Placas Tectónicas: TEORIA DO RESSALTO ELÁSTICO (Harry
Field Reid)
Esta teoria serve para explicar a origem dos sismos, tendo como base a
atuação de forças. Segundo esta teoria, para ocorrer um sismo tectónico têm
que se verificar 2 condições:
- movimento ou força no material, que crie tensão
- esse material deve ceder por fratura
1.As forças tectónicas criam tensões
que deformam lentamente as
rochas
2.As rochas acumulam essas
tensões até se atingir um limite
máximo (limite de elasticidade das
rochas)
3.Quando se ultrapassa o limite, há
rutura, ocorre uma falha, os blocos
movimentam-se e liberta-se energia
sob a forma de ondas sísmicas
4.Essas rochas podem voltar a
acumular tensões
Descarregado por Carla Marisa (reguilas@portugalmail.pt)
lOMoARcPSD|17642713
Ondas Sísmicas
Ondas internas, de volume ou profundas
Ondas Superficiais (resultam da interação das ondas profundas com a
superfície e são as mais destruidoras)
NOTA: A velocidade das ondas sísmicas depende da rigidez, da densidade e
da incompressibilidade.
ONDAS P
PRIMÁRIAS OU LONGITUDINAIS
ONDAS S
SECUNDÁRIAS OU
TRANSVERSAIS
PROPAGAÇÃO
Propagam-se em meios sólidos,
líquidos e gasosos diminuindo de
velocidade quando mudam de meio.
sólido > líquido > gasoso
Propagam-se apenas em meios
sólidos (rochas próximas à
superfície).
VELOCIDADE
São as + rápidas
São as primeiras a chegar ás estações
sismográficas
+ lentas que as ondas P
MOVIMENTAÇÃ
O
As partículas vibram
paralelamente/na mesma direção de
propagação da onda.
Comprimem e distendem a matéria-
ondas de compressão.
As partículas vibram
perpendicularmente à direção de
propagação da onda.
OUTRAS
CARACTERÍSTIC
AS
Quando chegam á superfície, dão origem
ás ondas superficiais
Grande amplitude
EFEITOS Na superfície, podem ser ouvidas como
um trovão distante
Fazem o solo tremer
Danos nos edifícios
ESQUEMA
ONDAS DE LOVE ou L (longas) ONDAS DE RAYLEIGH ou L (longas)
CARACTERÍSTI
CAS
As partículas vibram
perpendicularmente à direção de
propagação da onda e paralelamente
com a superfície
As partículas vibram de forma elíptica no
sentido contrário ao dos ponteiros do
relógio
Interação S/S Interação P/S
Propagam-se nos meios sólidos Propagam-se nos meios sólidos e líquidos
ESQUEMA
Descarregado por Carla Marisa (reguilas@portugalmail.pt)
lOMoARcPSD|17642713
A velocidade das ondas P é maior com o aumento da rigidez e
incompressibilidade em relação à densidade.
A velocidade das ondas S aumenta com a rigidez e diminui com a
densidade.
SISMÓGRAFOS – aparelhos que registam e detetam os sismos.
Sismógrafos tradicionais : - podem ser horizontais ou verticais.
- são constituídos por uma base sólida um
pêndulo, uma
esfera um amplificador de sinal e estilete (caneta que
regista).
Sismógrafos modernos : - são eletromagnéticos
- formados por um sensor e um amplificador de sinal –
sismómetro
Sismogramas: - registo em papel feito pelos sismógrafos dos movimentos do solo,
ou seja, os terremotos.
- serve para determinar a magnitude de um sismo, que é dada pela
Escala de Richter.
Descarregado por Carla Marisa (reguilas@portugalmail.pt)
lOMoARcPSD|17642713
Descarregado por Carla Marisa (reguilas@portugalmail.pt)
lOMoARcPSD|17642713

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a sismologia-10-ano-geologia.pdf

Sismologia
SismologiaSismologia
Sismologiatmar
 
Atividade sísmica
Atividade sísmicaAtividade sísmica
Atividade sísmicaacatarina82
 
Módulo 3-estrutura-da-terra
Módulo 3-estrutura-da-terraMódulo 3-estrutura-da-terra
Módulo 3-estrutura-da-terraRigo Rodrigues
 
Resumo sismologia e estrutura interna da terra
Resumo   sismologia e estrutura interna da terraResumo   sismologia e estrutura interna da terra
Resumo sismologia e estrutura interna da terraHugo Martins
 
Geologia 10 sismologia
Geologia 10   sismologiaGeologia 10   sismologia
Geologia 10 sismologiaNuno Correia
 
Aula sobreTerremoto David Ferreira
Aula sobreTerremoto David FerreiraAula sobreTerremoto David Ferreira
Aula sobreTerremoto David Ferreiradlmc01
 
Powerpoint de Sismologia - Completo.pdf10º ano de escolaridade
Powerpoint de Sismologia - Completo.pdf10º ano de escolaridadePowerpoint de Sismologia - Completo.pdf10º ano de escolaridade
Powerpoint de Sismologia - Completo.pdf10º ano de escolaridadeIsaura Mourão
 
Actividade sísmica
Actividade sísmicaActividade sísmica
Actividade sísmica7F
 
CN: Actividade Sísmica
CN: Actividade SísmicaCN: Actividade Sísmica
CN: Actividade Sísmica7F
 

Semelhante a sismologia-10-ano-geologia.pdf (20)

Sismologia
SismologiaSismologia
Sismologia
 
Sismologia
SismologiaSismologia
Sismologia
 
Sismos
SismosSismos
Sismos
 
Sismos
SismosSismos
Sismos
 
Sismologia
SismologiaSismologia
Sismologia
 
Atividade sísmica
Atividade sísmicaAtividade sísmica
Atividade sísmica
 
Módulo 3-estrutura-da-terra
Módulo 3-estrutura-da-terraMódulo 3-estrutura-da-terra
Módulo 3-estrutura-da-terra
 
Sismologia
SismologiaSismologia
Sismologia
 
Resumo sismologia e estrutura interna da terra
Resumo   sismologia e estrutura interna da terraResumo   sismologia e estrutura interna da terra
Resumo sismologia e estrutura interna da terra
 
Geologia 10 sismologia
Geologia 10   sismologiaGeologia 10   sismologia
Geologia 10 sismologia
 
Aula sobreTerremoto David Ferreira
Aula sobreTerremoto David FerreiraAula sobreTerremoto David Ferreira
Aula sobreTerremoto David Ferreira
 
Sismologia
SismologiaSismologia
Sismologia
 
Sismologia
Sismologia Sismologia
Sismologia
 
Sismologia
SismologiaSismologia
Sismologia
 
Powerpoint de Sismologia - Completo.pdf10º ano de escolaridade
Powerpoint de Sismologia - Completo.pdf10º ano de escolaridadePowerpoint de Sismologia - Completo.pdf10º ano de escolaridade
Powerpoint de Sismologia - Completo.pdf10º ano de escolaridade
 
G21 sismologia 1
G21   sismologia 1G21   sismologia 1
G21 sismologia 1
 
11 sismologia
11 sismologia 11 sismologia
11 sismologia
 
G21 - Sismologia 1
G21 - Sismologia 1G21 - Sismologia 1
G21 - Sismologia 1
 
Actividade sísmica
Actividade sísmicaActividade sísmica
Actividade sísmica
 
CN: Actividade Sísmica
CN: Actividade SísmicaCN: Actividade Sísmica
CN: Actividade Sísmica
 

Mais de CarlaMarisa6

fernao-lopes-cronica-de-d-joao-i.pdf
fernao-lopes-cronica-de-d-joao-i.pdffernao-lopes-cronica-de-d-joao-i.pdf
fernao-lopes-cronica-de-d-joao-i.pdfCarlaMarisa6
 
ii-biologia-100ano-1.pdf
ii-biologia-100ano-1.pdfii-biologia-100ano-1.pdf
ii-biologia-100ano-1.pdfCarlaMarisa6
 
Poesia Trovadoresca_ficha de trabalho.pdf
Poesia Trovadoresca_ficha de trabalho.pdfPoesia Trovadoresca_ficha de trabalho.pdf
Poesia Trovadoresca_ficha de trabalho.pdfCarlaMarisa6
 
Poesia Trovadoresca_resumo.pdf
Poesia Trovadoresca_resumo.pdfPoesia Trovadoresca_resumo.pdf
Poesia Trovadoresca_resumo.pdfCarlaMarisa6
 

Mais de CarlaMarisa6 (7)

Ec7_R.pdf
Ec7_R.pdfEc7_R.pdf
Ec7_R.pdf
 
EC1.pdf
EC1.pdfEC1.pdf
EC1.pdf
 
fernao-lopes-cronica-de-d-joao-i.pdf
fernao-lopes-cronica-de-d-joao-i.pdffernao-lopes-cronica-de-d-joao-i.pdf
fernao-lopes-cronica-de-d-joao-i.pdf
 
DocPlayer.pdf
DocPlayer.pdfDocPlayer.pdf
DocPlayer.pdf
 
ii-biologia-100ano-1.pdf
ii-biologia-100ano-1.pdfii-biologia-100ano-1.pdf
ii-biologia-100ano-1.pdf
 
Poesia Trovadoresca_ficha de trabalho.pdf
Poesia Trovadoresca_ficha de trabalho.pdfPoesia Trovadoresca_ficha de trabalho.pdf
Poesia Trovadoresca_ficha de trabalho.pdf
 
Poesia Trovadoresca_resumo.pdf
Poesia Trovadoresca_resumo.pdfPoesia Trovadoresca_resumo.pdf
Poesia Trovadoresca_resumo.pdf
 

Último

transcrição fonética para aulas de língua
transcrição fonética para aulas de línguatranscrição fonética para aulas de língua
transcrição fonética para aulas de línguaKelly Mendes
 
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentesMaio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentesMary Alvarenga
 
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...Eró Cunha
 
Projeto envolvendo as borboletas - poema.doc
Projeto envolvendo as borboletas - poema.docProjeto envolvendo as borboletas - poema.doc
Projeto envolvendo as borboletas - poema.docCarolineWaitman
 
Histogramas.pptx...............................
Histogramas.pptx...............................Histogramas.pptx...............................
Histogramas.pptx...............................mariagrave
 
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptxAspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptxprofbrunogeo95
 
Atividades adaptada de matemática (Adição pop )
Atividades adaptada de matemática (Adição pop )Atividades adaptada de matemática (Adição pop )
Atividades adaptada de matemática (Adição pop )MayaraDaSilvaAssis
 
Dados espaciais em R - 2023 - UFABC - Geoprocessamento
Dados espaciais em R - 2023 - UFABC - GeoprocessamentoDados espaciais em R - 2023 - UFABC - Geoprocessamento
Dados espaciais em R - 2023 - UFABC - GeoprocessamentoVitor Vieira Vasconcelos
 
Peça de teatro infantil: A cigarra e as formigas
Peça de teatro infantil: A cigarra e as formigasPeça de teatro infantil: A cigarra e as formigas
Peça de teatro infantil: A cigarra e as formigasBibliotecaViatodos
 
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdfaulasgege
 
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PEEdital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PEblogdoelvis
 
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...LuizHenriquedeAlmeid6
 
O que é literatura - Marisa Lajolo com.pdf
O que é literatura - Marisa Lajolo com.pdfO que é literatura - Marisa Lajolo com.pdf
O que é literatura - Marisa Lajolo com.pdfGisellySobral
 
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º anoNós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º anoIlda Bicacro
 
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leite
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco LeiteReligiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leite
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leiteprofesfrancleite
 
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptxQuímica-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptxKeslleyAFerreira
 
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autoresModelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autoresAna Isabel Correia
 

Último (20)

transcrição fonética para aulas de língua
transcrição fonética para aulas de línguatranscrição fonética para aulas de língua
transcrição fonética para aulas de língua
 
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentesMaio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
 
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
 
Projeto envolvendo as borboletas - poema.doc
Projeto envolvendo as borboletas - poema.docProjeto envolvendo as borboletas - poema.doc
Projeto envolvendo as borboletas - poema.doc
 
Histogramas.pptx...............................
Histogramas.pptx...............................Histogramas.pptx...............................
Histogramas.pptx...............................
 
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptxAspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
 
Atividades adaptada de matemática (Adição pop )
Atividades adaptada de matemática (Adição pop )Atividades adaptada de matemática (Adição pop )
Atividades adaptada de matemática (Adição pop )
 
Dados espaciais em R - 2023 - UFABC - Geoprocessamento
Dados espaciais em R - 2023 - UFABC - GeoprocessamentoDados espaciais em R - 2023 - UFABC - Geoprocessamento
Dados espaciais em R - 2023 - UFABC - Geoprocessamento
 
Peça de teatro infantil: A cigarra e as formigas
Peça de teatro infantil: A cigarra e as formigasPeça de teatro infantil: A cigarra e as formigas
Peça de teatro infantil: A cigarra e as formigas
 
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
 
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PEEdital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
 
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
 
Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja
 
O que é literatura - Marisa Lajolo com.pdf
O que é literatura - Marisa Lajolo com.pdfO que é literatura - Marisa Lajolo com.pdf
O que é literatura - Marisa Lajolo com.pdf
 
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º anoNós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
 
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leite
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco LeiteReligiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leite
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leite
 
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptxQuímica-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
 
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autoresModelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
 
662938.pdf aula digital de educação básica
662938.pdf aula digital de educação básica662938.pdf aula digital de educação básica
662938.pdf aula digital de educação básica
 
Poema - Aedes Aegypt.
Poema - Aedes Aegypt.Poema - Aedes Aegypt.
Poema - Aedes Aegypt.
 

sismologia-10-ano-geologia.pdf

  • 1. A StuDocu não é patrocinada ou endossada por alguma faculdade ou universidade Sismologia 10 ano - geologia :) Geology (Universidade Nova de Lisboa) A StuDocu não é patrocinada ou endossada por alguma faculdade ou universidade Sismologia 10 ano - geologia :) Geology (Universidade Nova de Lisboa) Descarregado por Carla Marisa (reguilas@portugalmail.pt) lOMoARcPSD|17642713
  • 2. Sismologia (ciência que estuda os sismos) SISMO ; TERRAMOTO ; TREMOR DE TERRA – movimentos vibratórios, bruscos da superfície terrestre (origem nas camadas superiores da Terra), devido à libertação de energia. Propagam-se sob a forma de ondas sísmicas. HIPOCENTRO – local no interior da Terra onde o sismo tem origem EPICENTRO – local à superfície, onde o sismo é sentido com maior intensidade NOTA: se o epicentro for no mar, ocorre um tsunami. ANTES DO SISMO PRINCIPAL… ABALOS PREMONITÓRIOS ou PRELIMINARES – abalos/pequenos sismos de menor intensidade DEPOIS DO SISMO PRINCIPAL… RÉPLICAS – abalos/pequenos sismos de menor intensidade resultam do reajuste dos materiais que sofreram rutura Causas dos Sismos 1. Artificiais: provocados pelo homem Ex.: explosões nucleares Falha Epicentro Hipocentro ou foco sísmico Ondas sísmicas Sismos Superficiais < 70 km profundidade Intermédios 70-300 km profundidade Profundos > 700 km profundidade Descarregado por Carla Marisa (reguilas@portugalmail.pt) lOMoARcPSD|17642713
  • 3. 2. Naturais: sem intervenção do homem Ex.: mais vulgares Causas: Teoria do Ressalto Elástico Abatimento de grutas Deslizamentos de terrenos - acumulação de gases dentro da chaminé vulcânica - pressões resultantes dos movimentos do magma ao ascender à superfície 3. Movimento das Placas Tectónicas: TEORIA DO RESSALTO ELÁSTICO (Harry Field Reid) Esta teoria serve para explicar a origem dos sismos, tendo como base a atuação de forças. Segundo esta teoria, para ocorrer um sismo tectónico têm que se verificar 2 condições: - movimento ou força no material, que crie tensão - esse material deve ceder por fratura 1.As forças tectónicas criam tensões que deformam lentamente as rochas 2.As rochas acumulam essas tensões até se atingir um limite máximo (limite de elasticidade das rochas) 3.Quando se ultrapassa o limite, há rutura, ocorre uma falha, os blocos movimentam-se e liberta-se energia sob a forma de ondas sísmicas 4.Essas rochas podem voltar a acumular tensões Descarregado por Carla Marisa (reguilas@portugalmail.pt) lOMoARcPSD|17642713
  • 4. Ondas Sísmicas Ondas internas, de volume ou profundas Ondas Superficiais (resultam da interação das ondas profundas com a superfície e são as mais destruidoras) NOTA: A velocidade das ondas sísmicas depende da rigidez, da densidade e da incompressibilidade. ONDAS P PRIMÁRIAS OU LONGITUDINAIS ONDAS S SECUNDÁRIAS OU TRANSVERSAIS PROPAGAÇÃO Propagam-se em meios sólidos, líquidos e gasosos diminuindo de velocidade quando mudam de meio. sólido > líquido > gasoso Propagam-se apenas em meios sólidos (rochas próximas à superfície). VELOCIDADE São as + rápidas São as primeiras a chegar ás estações sismográficas + lentas que as ondas P MOVIMENTAÇÃ O As partículas vibram paralelamente/na mesma direção de propagação da onda. Comprimem e distendem a matéria- ondas de compressão. As partículas vibram perpendicularmente à direção de propagação da onda. OUTRAS CARACTERÍSTIC AS Quando chegam á superfície, dão origem ás ondas superficiais Grande amplitude EFEITOS Na superfície, podem ser ouvidas como um trovão distante Fazem o solo tremer Danos nos edifícios ESQUEMA ONDAS DE LOVE ou L (longas) ONDAS DE RAYLEIGH ou L (longas) CARACTERÍSTI CAS As partículas vibram perpendicularmente à direção de propagação da onda e paralelamente com a superfície As partículas vibram de forma elíptica no sentido contrário ao dos ponteiros do relógio Interação S/S Interação P/S Propagam-se nos meios sólidos Propagam-se nos meios sólidos e líquidos ESQUEMA Descarregado por Carla Marisa (reguilas@portugalmail.pt) lOMoARcPSD|17642713
  • 5. A velocidade das ondas P é maior com o aumento da rigidez e incompressibilidade em relação à densidade. A velocidade das ondas S aumenta com a rigidez e diminui com a densidade. SISMÓGRAFOS – aparelhos que registam e detetam os sismos. Sismógrafos tradicionais : - podem ser horizontais ou verticais. - são constituídos por uma base sólida um pêndulo, uma esfera um amplificador de sinal e estilete (caneta que regista). Sismógrafos modernos : - são eletromagnéticos - formados por um sensor e um amplificador de sinal – sismómetro Sismogramas: - registo em papel feito pelos sismógrafos dos movimentos do solo, ou seja, os terremotos. - serve para determinar a magnitude de um sismo, que é dada pela Escala de Richter. Descarregado por Carla Marisa (reguilas@portugalmail.pt) lOMoARcPSD|17642713
  • 6. Descarregado por Carla Marisa (reguilas@portugalmail.pt) lOMoARcPSD|17642713