SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 17
Baixar para ler offline
A industrialização clássica I:
Europa
Denomina-se industrialização clássica a ocorrida no período da Primeira e da Segunda revolução Industrial, ou
seja, no século XVIII e mais efetivamente no século XIX. Nesse período, houve grandes avanços na produção nos
países da Europa Ocidental, e também os Estados unidos iniciaram sua industrialização. No continente europeu,
três países se destacaram na produção e no desenvolvimento industrial: Inglaterra, Alemanha e França,
atualmente as maiores forças econômicas da Europa.
A Inglaterra foi pioneira no processo de industrialização. Vários fatores de ordem politica, econômica e social
contribuíram para esse pioneirismo. Como a maior potência comercial do planeta na época, a Inglaterra
dominava muitos território territórios colônias, que abasteciam o país com recursos naturais, matérias-primas e
riquezas. O florescimento da doutrina liberal, uma das bases da lideranças industrial inglesa, levou o país a
empregar o conceito do livre-comércio para justificar práticas imperialistas, como abertura de portos em várias
nações do mundo.
 Na Alemanha, a unificação do país, no fim do século XIX, impulsionou a industrialização:
enquanto na França, tal processo ocorreu especialmente após a Revolução Francesa ( 1789).
Atualmente esses três estados são pilares da economia da União europeia, com alto nível de
desenvolvimento tecnológico e com multinacionais presentes em diversos países do mundo.
Inglaterra: mudanças no campo e a
urbanização
 Desde o século XVII, mudanças na estrutura fundiária inglesa, tais como como
o cercamentos- processo de transformação das terras comunais em
propriedades privadas-marcaram a passagem da ordem feudal para a
capitalista. Os senhores de terras, ao adotar técnicas modernas para a época,
(usos de máquinas e de novos insumos), otimizaram a produção agrícola que
poderia abastecer as cidades. Além disso, a criação de ovelhas ganhou
importância, sobretudo na produção de lã para o setor têxtil.
 Assim uma enorme massa de camponeses migram para a cidade, formando para trabalhar na
indústria.
 A existência de jazidas de carvão e de ferro na Inglaterra atraiu muitas indústrias para os
arredores dessas jazidas, aumentando a população nessas áreas.
 O fato de Londres ser centro financeiro e de serviços, além de capital do império Britânico , de
estar próxima de um porto, tornou essa metrópole mais importante do século XIX.
Na era da Terceira Revolução Industrial
 Nas ultimas décadas, com a Revolução técnico-Cientifico-Informacional, antigos centros
industrias perderam força, enquanto outras áreas se revitalizaram, abrigando centros industrias
de alta tecnologia.
 A substituição do carvão mineral por derivados de petróleo e pela energia elétrica quase
encerrou o trabalho nas minas de carvão.
 As principais indústrias hoje presentes no Reino Unido são as de alimentos, de máquinas e
têxteis. Destacam-se também a automobilística e a de aviões. A maior parte da matéria-prima é
importada de outros países.
 Constituindo-se uma economia madura, a economia inglesa está baseada no setor de serviços,
que correspondia, em 2014, a quase 80% do PIB ( a agricultura, em contrapartida, representava
apenas 0,6%), e o setor industrial chegava a 20%
 O Reino Unido oferece boas condições de vida grande parte de vida, em 2015, era de 80,2 anos,
a mortalidade infantil era de nove para cada grupo de mil crianças, e o analfabetismo
encontrava-se inferior a 1%.
 Após a Revolução industrial, as cidades se tornaram enormes aglomerados de pessoas vivendo
sob condições precárias. A vida nas fábricas, com jornada de trabalho de até 14 horas ,
transformava o trabalhador em uma ferramenta da acumulação do capital industrial.
A unificação da Alemanha e o impulso industrial
 A Alemanha, apesar de não ter se industrializado mais intensamente durante a Primeira
Revolução Industrial, liderou, junto com os Estados Unidos, a Segunda Revolução Industrial.
 Essa industrialização mais tardia se explica pelo o fato de que a Alemanha ainda não estava
unificada no inicio da industrialização europeia. Embora contasse com enormes reservas de
carvão em seu território, o que era importante fator importante para a industrialização.
 A unificação da Alemanha estava ligada a Napoleão Bonaparte e Otto Von Bismarck.
 A União aduaneira Alemã, criada em 1834, constituiu as bases para cooperação comercial entre
esses Estados membros, dando forte impulso a formação de vários centros industriais.
 O rápido crescimento da população urbana, decorrente da modernização do campo,
proporcionou a mão de obra necessária para indústria.
 Na segunda metade do século de XIX, ao tomar o poder, Bismarck dotou uma política de forte
protecionismo comercial, criando condições para um grande aumento de renda interna e para o
fomento da indústria nacional.
A Alemanha no fim do séc. XX
 Com o fim da Segunda guerra Mundial, 1945, a Alemanha foi dividida em quatro Zonas e
ocupadas pelos aliados ( Estados Unidos, frança , Inglaterra e União Soviética). Em 1949, seu
território foi dividido em Alemanha Ocidental ( Estados Unidos)e Alemanha Oriental ( União
Soviética).
 A partir da reunificação da Alemanha em 1989, a Alemanha passou da transição do socialismo
dos países da Europa Oriental para o liberalismo econômico e compreendeu esforços pela
integração dos países europeus. Hoje, a força política Alemã na União europeia é notável- o país
já presidiu por mais de 10 vezes o bloco. A elevada produção industrial posiciona o pais na lista
das maiores economias mundiais.
As regiões industriais da Alemanha
 O principal polo industrial alemão localiza-se nos vales dos rios Reno e Rhur, onde estão as
cidades de Colônia, Cusseldoel. Essen e Dortmund. São importante ainda Berlim, Munique
Hamburgo.
 Em 2015, a indústria representava cerca de 30% do PIB alemão. A principal indústria
representava cerca de 30% do PIB alemão. A principal indústria é automobilística, responsável
por 40% das exportações , seguida da indústria de produtos farmacêuticos. Além dessas duas,
destacam-se as industrias químicas, mecânicas, eletrônicas, de produtos esportivos e
aeronáuticas. Alas se caracterizam pelos investimentos em pesquisa e pela inovação tecnológica.
O setor siderúrgico também é relevante: a produção de ferro de ferro e aço é muito importante
para as industrias de bens de capital e de bens consumo no país.
A importância da economia Alemã
 Atualmente, a Alemanha possui a 6ª maior economia do mundo (referência PIB 2020). Principais setores
econômicos: indústria (automóveis, química, medicamentos), tecnologia, finanças, construção civil,
equipamentos médicos, turismo e agricultura. ... Taxa de juros do Banco Central:
 A indústria é a principal sustentação da economia no país. Responsável por cerca de 30% do faturamento
do PIB e empregando 25% da população, as áreas que são mais fortes são a automobilística, máquinas e
equipamentos, a
 Economia da Alemanha
 PIB por setor Agricultura 0,6%, indústria 30,1%, comércio e serviços 69,3% (2017)
 Inflação (IPC) 1,486% (2019 est.) 1,927% (2018) 1,711% (2017)
 População abaixo da linha de pobreza 16,7% (2017)
 Coeficiente de Gini 29,5 (2016) indústria química e eletrônica.
 A economia da Alemanha é a economia mais importante da Europa e é a terceira potência economia
mundial depois dos Estados Unidos e Japão. ... As indústrias metalúrgicas e químicas têm um significante
papel na economia da Alemanha, enquanto na agricultura, a média propriedade família
 Entre 1949 e 1952, a Alemanha Ocidental recebeu dos Estados Unidos quase 30 bilhões de dólares em
valores atualizados. Boa parte dessa grana fazia parte do Plano Marshall, um programa patrocinado pelos
Estados Unidos para reabilitar a economia da Europa após a guerra, altamente mecanizada predomina.
 A participação de 22,9 por cento da indústria no valor acrescentado bruto da Alemanha é a
maior entre todos os países do G7. Os setores mais fortes são a construção de automóveis, a
indústria eletrônica, a engenharia mecânica e a
 A Alemanha continua sendo o maior exportador mundial de automóveis (cerca de 19% do total de
carros exportados), porém também exporta máquinas, partes de veículos automotores, aviões e
medicamentos. Os carros foram os principais produtos de importação, assim como óleos
petrolíferos, gases petrolíferos e medicamentos. química.
 Localização: oeste do continente europeu, também conhecido como Europa Ocidental. Clima:
grande parte do território apresenta clima temperado oceânico, com chuvas abundantes e
frequentes, além de verões não muito quentes e invernos não muito rigorosos.
Economia e indústria na França
 A indústria francesa tem como principais ramos o têxtil, alimentício e de bebidas — sendo o
vinho um de seus principais produtos destinados à exportação —, aeronáutica, eletrônico,
automobilístico, químico.
 A economia da França combina um extenso setor privado com uma intervenção estatal
substancial. Grandes áreas de terrenos férteis, a aplicação de tecnologia moderna e subsídios
fizeram do país o principal produtor agrícola da Europa Ocidental. Metalúrgico e mecânico.
 Seus setores industriais chave são: telecomunicações, eletrônicos, automobilístico, aeroespacial
e armamentício. O setor terciário representa cerca de 70,2% do PIB francês e emprega 78% da
população ativa.
 Os gastos elevados do governo francês também eram um problema grave. No final do século
XVIII, a França gastava metade de seu orçamento anual para o pagamento de dívidas do Estado.
Um dos resultados mais pesados da crise econômica sobre o povo foi a alta da inflação e, con
 Outra atividade que passava por crise, era a atividade comercial. A indústria, por sua vez, vinha
sendo prejudicada pelas regulamentações mercantilistas impostas pelo governo, pela pobreza da
população e pelo tratado que a França assinou com a Inglaterra em 1786.sequentemente, o
aumento do custo de vida.
Industrialização clássica na Europa

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

revolução industrial
revolução industrialrevolução industrial
revolução industrialAna Batista
 
Expansão da revolução industrial
Expansão da revolução industrialExpansão da revolução industrial
Expansão da revolução industrialmaria40
 
O período entre-guerras (1918-1939): crise de 29 e nazifascismo
O período entre-guerras (1918-1939): crise de 29 e nazifascismoO período entre-guerras (1918-1939): crise de 29 e nazifascismo
O período entre-guerras (1918-1939): crise de 29 e nazifascismoProfessor Marcelo
 
Expansão da revolução industrial
Expansão da revolução industrialExpansão da revolução industrial
Expansão da revolução industrialmaria40
 
O processo de industrialização
O processo de industrializaçãoO processo de industrialização
O processo de industrializaçãoMarco Santos
 
Tratado De Methuen E Ouro Brasileiro
Tratado De Methuen E Ouro BrasileiroTratado De Methuen E Ouro Brasileiro
Tratado De Methuen E Ouro BrasileiroAna Barreiros
 
História e Cultura Africana - Aula 2 - Colonização da África
História e Cultura Africana - Aula 2 - Colonização da ÁfricaHistória e Cultura Africana - Aula 2 - Colonização da África
História e Cultura Africana - Aula 2 - Colonização da ÁfricaMario Filho
 
Aula 6 revolução industrial
Aula 6   revolução industrialAula 6   revolução industrial
Aula 6 revolução industrialProfdaltonjunior
 
Sociedade do antigo regime europeu
Sociedade do antigo regime europeuSociedade do antigo regime europeu
Sociedade do antigo regime europeuProfdaltonjunior
 
Colonialismo, neocolonialismo, imperialismo
Colonialismo, neocolonialismo, imperialismoColonialismo, neocolonialismo, imperialismo
Colonialismo, neocolonialismo, imperialismoalinemaiahistoria
 
Comerciotriangular
ComerciotriangularComerciotriangular
ComerciotriangularPelo Siro
 
Revolução industrial 1, 2 e 3
Revolução industrial 1, 2 e 3Revolução industrial 1, 2 e 3
Revolução industrial 1, 2 e 3NAPNE
 
A revolução americana
A revolução americanaA revolução americana
A revolução americanacattonia
 

Mais procurados (20)

revolução industrial
revolução industrialrevolução industrial
revolução industrial
 
Imperialismo
Imperialismo Imperialismo
Imperialismo
 
Expansão da revolução industrial
Expansão da revolução industrialExpansão da revolução industrial
Expansão da revolução industrial
 
O período entre-guerras (1918-1939): crise de 29 e nazifascismo
O período entre-guerras (1918-1939): crise de 29 e nazifascismoO período entre-guerras (1918-1939): crise de 29 e nazifascismo
O período entre-guerras (1918-1939): crise de 29 e nazifascismo
 
Expansão da revolução industrial
Expansão da revolução industrialExpansão da revolução industrial
Expansão da revolução industrial
 
Industrialização
IndustrializaçãoIndustrialização
Industrialização
 
O processo de industrialização
O processo de industrializaçãoO processo de industrialização
O processo de industrialização
 
REVOLUÇÃO INDUSTRIAL
REVOLUÇÃO INDUSTRIALREVOLUÇÃO INDUSTRIAL
REVOLUÇÃO INDUSTRIAL
 
A revolução inglesa
A revolução inglesaA revolução inglesa
A revolução inglesa
 
Tratado De Methuen E Ouro Brasileiro
Tratado De Methuen E Ouro BrasileiroTratado De Methuen E Ouro Brasileiro
Tratado De Methuen E Ouro Brasileiro
 
As revoluções inglesas
As revoluções inglesasAs revoluções inglesas
As revoluções inglesas
 
Industrialização pioneira europa
Industrialização pioneira  europaIndustrialização pioneira  europa
Industrialização pioneira europa
 
História e Cultura Africana - Aula 2 - Colonização da África
História e Cultura Africana - Aula 2 - Colonização da ÁfricaHistória e Cultura Africana - Aula 2 - Colonização da África
História e Cultura Africana - Aula 2 - Colonização da África
 
Aula 6 revolução industrial
Aula 6   revolução industrialAula 6   revolução industrial
Aula 6 revolução industrial
 
Sociedade do antigo regime europeu
Sociedade do antigo regime europeuSociedade do antigo regime europeu
Sociedade do antigo regime europeu
 
Colonialismo, neocolonialismo, imperialismo
Colonialismo, neocolonialismo, imperialismoColonialismo, neocolonialismo, imperialismo
Colonialismo, neocolonialismo, imperialismo
 
Comerciotriangular
ComerciotriangularComerciotriangular
Comerciotriangular
 
Revolução industrial 1, 2 e 3
Revolução industrial 1, 2 e 3Revolução industrial 1, 2 e 3
Revolução industrial 1, 2 e 3
 
A revolução americana
A revolução americanaA revolução americana
A revolução americana
 
Parlamentarismo inglês
Parlamentarismo inglêsParlamentarismo inglês
Parlamentarismo inglês
 

Semelhante a Industrialização clássica na Europa

O espaço industrial europeu - caracteristicas
O espaço industrial europeu - caracteristicasO espaço industrial europeu - caracteristicas
O espaço industrial europeu - caracteristicasAnaPaulaFeitosa9
 
Reino unido, frança, itália e alemanha quatro potências industrias europeias.
Reino unido, frança, itália e alemanha quatro potências industrias europeias.Reino unido, frança, itália e alemanha quatro potências industrias europeias.
Reino unido, frança, itália e alemanha quatro potências industrias europeias.Marcinha Mello
 
Industrialização Reino unido, frança, itália e alemanha
Industrialização Reino unido, frança, itália e alemanha Industrialização Reino unido, frança, itália e alemanha
Industrialização Reino unido, frança, itália e alemanha Gabriel Santos
 
ASPECTOS ECONÔMICOS DA EUROPA.pptx
ASPECTOS ECONÔMICOS DA EUROPA.pptxASPECTOS ECONÔMICOS DA EUROPA.pptx
ASPECTOS ECONÔMICOS DA EUROPA.pptxAscariRafael1
 
Industrialização da Alemanha .pptx
Industrialização da Alemanha .pptxIndustrialização da Alemanha .pptx
Industrialização da Alemanha .pptxSeiLa54
 
Induastrialização brasiledira 2
Induastrialização brasiledira 2Induastrialização brasiledira 2
Induastrialização brasiledira 2Euna Machado
 
Sociedades pós industriais
Sociedades pós industriaisSociedades pós industriais
Sociedades pós industriaisCharlles Moreira
 
Unidade 7 mundo industrializado e países de dificil industrialização
Unidade 7 mundo industrializado e países de dificil industrializaçãoUnidade 7 mundo industrializado e países de dificil industrialização
Unidade 7 mundo industrializado e países de dificil industrializaçãoVítor Santos
 
A civilização industrial
A civilização industrialA civilização industrial
A civilização industrialcattonia
 
H1 o mundo industrializado
H1 o mundo industrializadoH1 o mundo industrializado
H1 o mundo industrializadoVítor Santos
 
Revolução industrial
Revolução industrialRevolução industrial
Revolução industrialIury_corleone
 
RevoluçAo Industrial
RevoluçAo IndustrialRevoluçAo Industrial
RevoluçAo IndustrialAna Batista
 

Semelhante a Industrialização clássica na Europa (20)

O espaço industrial europeu - caracteristicas
O espaço industrial europeu - caracteristicasO espaço industrial europeu - caracteristicas
O espaço industrial europeu - caracteristicas
 
Reino unido, frança, itália e alemanha quatro potências industrias europeias.
Reino unido, frança, itália e alemanha quatro potências industrias europeias.Reino unido, frança, itália e alemanha quatro potências industrias europeias.
Reino unido, frança, itália e alemanha quatro potências industrias europeias.
 
Industrialização Reino unido, frança, itália e alemanha
Industrialização Reino unido, frança, itália e alemanha Industrialização Reino unido, frança, itália e alemanha
Industrialização Reino unido, frança, itália e alemanha
 
ASPECTOS ECONÔMICOS DA EUROPA.pptx
ASPECTOS ECONÔMICOS DA EUROPA.pptxASPECTOS ECONÔMICOS DA EUROPA.pptx
ASPECTOS ECONÔMICOS DA EUROPA.pptx
 
Economia da europa
Economia da europaEconomia da europa
Economia da europa
 
Industrialização da Alemanha .pptx
Industrialização da Alemanha .pptxIndustrialização da Alemanha .pptx
Industrialização da Alemanha .pptx
 
Heg 2010
Heg 2010Heg 2010
Heg 2010
 
Europa geopolítica
Europa   geopolíticaEuropa   geopolítica
Europa geopolítica
 
Induastrialização brasiledira 2
Induastrialização brasiledira 2Induastrialização brasiledira 2
Induastrialização brasiledira 2
 
Europa geopolítica
Europa   geopolíticaEuropa   geopolítica
Europa geopolítica
 
Sociedades pós industriais
Sociedades pós industriaisSociedades pós industriais
Sociedades pós industriais
 
Europa economia
Europa   economiaEuropa   economia
Europa economia
 
Unidade 7 mundo industrializado e países de dificil industrialização
Unidade 7 mundo industrializado e países de dificil industrializaçãoUnidade 7 mundo industrializado e países de dificil industrialização
Unidade 7 mundo industrializado e países de dificil industrialização
 
EUROPA.pptx
EUROPA.pptxEUROPA.pptx
EUROPA.pptx
 
Alemanha grande
Alemanha grandeAlemanha grande
Alemanha grande
 
Tema h1 1ª parte
Tema h1   1ª parteTema h1   1ª parte
Tema h1 1ª parte
 
A civilização industrial
A civilização industrialA civilização industrial
A civilização industrial
 
H1 o mundo industrializado
H1 o mundo industrializadoH1 o mundo industrializado
H1 o mundo industrializado
 
Revolução industrial
Revolução industrialRevolução industrial
Revolução industrial
 
RevoluçAo Industrial
RevoluçAo IndustrialRevoluçAo Industrial
RevoluçAo Industrial
 

Último

Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxSlides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.Paula Meyer Piagentini
 
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoGametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoCelianeOliveira8
 
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)Paula Meyer Piagentini
 
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)Paula Meyer Piagentini
 
NOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOM
NOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOMNOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOM
NOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOMHenrique Pontes
 
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...azulassessoria9
 
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona  - Povos Indigenas BrasileirosMini livro sanfona  - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona - Povos Indigenas BrasileirosMary Alvarenga
 
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24pdf
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24pdfHORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24pdf
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24pdfSandra Pratas
 
PARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdf
PARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdfPARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdf
PARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdfceajajacu
 
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.Paula Meyer Piagentini
 
Pizza_literaria.pdf projeto de literatura
Pizza_literaria.pdf projeto de literaturaPizza_literaria.pdf projeto de literatura
Pizza_literaria.pdf projeto de literaturagomescostamma
 
atividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãoatividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãodanielagracia9
 
PROPUESTA DE LOGO PARA EL DISTRITO DE MOCHUMI, LLENO DE HISTORIA 200 AÑOS DE ...
PROPUESTA DE LOGO PARA EL DISTRITO DE MOCHUMI, LLENO DE HISTORIA 200 AÑOS DE ...PROPUESTA DE LOGO PARA EL DISTRITO DE MOCHUMI, LLENO DE HISTORIA 200 AÑOS DE ...
PROPUESTA DE LOGO PARA EL DISTRITO DE MOCHUMI, LLENO DE HISTORIA 200 AÑOS DE ...MANUELJESUSVENTURASA
 
Aula - 1º Ano - Ciência, Pesquisa e Sociologia.pdf
Aula - 1º Ano - Ciência, Pesquisa e Sociologia.pdfAula - 1º Ano - Ciência, Pesquisa e Sociologia.pdf
Aula - 1º Ano - Ciência, Pesquisa e Sociologia.pdfaulasgege
 
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...Unidad de Espiritualidad Eudista
 
CAMINHOS PARA A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTE
CAMINHOS PARA  A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTECAMINHOS PARA  A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTE
CAMINHOS PARA A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTEJoaquim Colôa
 

Último (20)

Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxSlides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
 
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
 
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoGametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
 
MANEJO INTEGRADO DE DOENÇAS (MID)
MANEJO INTEGRADO DE DOENÇAS (MID)MANEJO INTEGRADO DE DOENÇAS (MID)
MANEJO INTEGRADO DE DOENÇAS (MID)
 
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)
 
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)
 
NOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOM
NOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOMNOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOM
NOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOM
 
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
 
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona  - Povos Indigenas BrasileirosMini livro sanfona  - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
 
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24pdf
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24pdfHORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24pdf
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24pdf
 
PARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdf
PARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdfPARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdf
PARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdf
 
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
 
Pizza_literaria.pdf projeto de literatura
Pizza_literaria.pdf projeto de literaturaPizza_literaria.pdf projeto de literatura
Pizza_literaria.pdf projeto de literatura
 
Os Ratos - Dyonelio Machado FUVEST 2025
Os Ratos  -  Dyonelio Machado  FUVEST 2025Os Ratos  -  Dyonelio Machado  FUVEST 2025
Os Ratos - Dyonelio Machado FUVEST 2025
 
atividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãoatividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetização
 
PROPUESTA DE LOGO PARA EL DISTRITO DE MOCHUMI, LLENO DE HISTORIA 200 AÑOS DE ...
PROPUESTA DE LOGO PARA EL DISTRITO DE MOCHUMI, LLENO DE HISTORIA 200 AÑOS DE ...PROPUESTA DE LOGO PARA EL DISTRITO DE MOCHUMI, LLENO DE HISTORIA 200 AÑOS DE ...
PROPUESTA DE LOGO PARA EL DISTRITO DE MOCHUMI, LLENO DE HISTORIA 200 AÑOS DE ...
 
Aula - 1º Ano - Ciência, Pesquisa e Sociologia.pdf
Aula - 1º Ano - Ciência, Pesquisa e Sociologia.pdfAula - 1º Ano - Ciência, Pesquisa e Sociologia.pdf
Aula - 1º Ano - Ciência, Pesquisa e Sociologia.pdf
 
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
 
CAMINHOS PARA A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTE
CAMINHOS PARA  A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTECAMINHOS PARA  A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTE
CAMINHOS PARA A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTE
 

Industrialização clássica na Europa

  • 1. A industrialização clássica I: Europa Denomina-se industrialização clássica a ocorrida no período da Primeira e da Segunda revolução Industrial, ou seja, no século XVIII e mais efetivamente no século XIX. Nesse período, houve grandes avanços na produção nos países da Europa Ocidental, e também os Estados unidos iniciaram sua industrialização. No continente europeu, três países se destacaram na produção e no desenvolvimento industrial: Inglaterra, Alemanha e França, atualmente as maiores forças econômicas da Europa. A Inglaterra foi pioneira no processo de industrialização. Vários fatores de ordem politica, econômica e social contribuíram para esse pioneirismo. Como a maior potência comercial do planeta na época, a Inglaterra dominava muitos território territórios colônias, que abasteciam o país com recursos naturais, matérias-primas e riquezas. O florescimento da doutrina liberal, uma das bases da lideranças industrial inglesa, levou o país a empregar o conceito do livre-comércio para justificar práticas imperialistas, como abertura de portos em várias nações do mundo.
  • 2.  Na Alemanha, a unificação do país, no fim do século XIX, impulsionou a industrialização: enquanto na França, tal processo ocorreu especialmente após a Revolução Francesa ( 1789). Atualmente esses três estados são pilares da economia da União europeia, com alto nível de desenvolvimento tecnológico e com multinacionais presentes em diversos países do mundo.
  • 3. Inglaterra: mudanças no campo e a urbanização  Desde o século XVII, mudanças na estrutura fundiária inglesa, tais como como o cercamentos- processo de transformação das terras comunais em propriedades privadas-marcaram a passagem da ordem feudal para a capitalista. Os senhores de terras, ao adotar técnicas modernas para a época, (usos de máquinas e de novos insumos), otimizaram a produção agrícola que poderia abastecer as cidades. Além disso, a criação de ovelhas ganhou importância, sobretudo na produção de lã para o setor têxtil.
  • 4.  Assim uma enorme massa de camponeses migram para a cidade, formando para trabalhar na indústria.  A existência de jazidas de carvão e de ferro na Inglaterra atraiu muitas indústrias para os arredores dessas jazidas, aumentando a população nessas áreas.  O fato de Londres ser centro financeiro e de serviços, além de capital do império Britânico , de estar próxima de um porto, tornou essa metrópole mais importante do século XIX.
  • 5. Na era da Terceira Revolução Industrial  Nas ultimas décadas, com a Revolução técnico-Cientifico-Informacional, antigos centros industrias perderam força, enquanto outras áreas se revitalizaram, abrigando centros industrias de alta tecnologia.  A substituição do carvão mineral por derivados de petróleo e pela energia elétrica quase encerrou o trabalho nas minas de carvão.  As principais indústrias hoje presentes no Reino Unido são as de alimentos, de máquinas e têxteis. Destacam-se também a automobilística e a de aviões. A maior parte da matéria-prima é importada de outros países.
  • 6.  Constituindo-se uma economia madura, a economia inglesa está baseada no setor de serviços, que correspondia, em 2014, a quase 80% do PIB ( a agricultura, em contrapartida, representava apenas 0,6%), e o setor industrial chegava a 20%  O Reino Unido oferece boas condições de vida grande parte de vida, em 2015, era de 80,2 anos, a mortalidade infantil era de nove para cada grupo de mil crianças, e o analfabetismo encontrava-se inferior a 1%.  Após a Revolução industrial, as cidades se tornaram enormes aglomerados de pessoas vivendo sob condições precárias. A vida nas fábricas, com jornada de trabalho de até 14 horas , transformava o trabalhador em uma ferramenta da acumulação do capital industrial.
  • 7. A unificação da Alemanha e o impulso industrial  A Alemanha, apesar de não ter se industrializado mais intensamente durante a Primeira Revolução Industrial, liderou, junto com os Estados Unidos, a Segunda Revolução Industrial.  Essa industrialização mais tardia se explica pelo o fato de que a Alemanha ainda não estava unificada no inicio da industrialização europeia. Embora contasse com enormes reservas de carvão em seu território, o que era importante fator importante para a industrialização.  A unificação da Alemanha estava ligada a Napoleão Bonaparte e Otto Von Bismarck.
  • 8.  A União aduaneira Alemã, criada em 1834, constituiu as bases para cooperação comercial entre esses Estados membros, dando forte impulso a formação de vários centros industriais.  O rápido crescimento da população urbana, decorrente da modernização do campo, proporcionou a mão de obra necessária para indústria.  Na segunda metade do século de XIX, ao tomar o poder, Bismarck dotou uma política de forte protecionismo comercial, criando condições para um grande aumento de renda interna e para o fomento da indústria nacional.
  • 9. A Alemanha no fim do séc. XX  Com o fim da Segunda guerra Mundial, 1945, a Alemanha foi dividida em quatro Zonas e ocupadas pelos aliados ( Estados Unidos, frança , Inglaterra e União Soviética). Em 1949, seu território foi dividido em Alemanha Ocidental ( Estados Unidos)e Alemanha Oriental ( União Soviética).  A partir da reunificação da Alemanha em 1989, a Alemanha passou da transição do socialismo dos países da Europa Oriental para o liberalismo econômico e compreendeu esforços pela integração dos países europeus. Hoje, a força política Alemã na União europeia é notável- o país já presidiu por mais de 10 vezes o bloco. A elevada produção industrial posiciona o pais na lista das maiores economias mundiais.
  • 10. As regiões industriais da Alemanha  O principal polo industrial alemão localiza-se nos vales dos rios Reno e Rhur, onde estão as cidades de Colônia, Cusseldoel. Essen e Dortmund. São importante ainda Berlim, Munique Hamburgo.  Em 2015, a indústria representava cerca de 30% do PIB alemão. A principal indústria representava cerca de 30% do PIB alemão. A principal indústria é automobilística, responsável por 40% das exportações , seguida da indústria de produtos farmacêuticos. Além dessas duas, destacam-se as industrias químicas, mecânicas, eletrônicas, de produtos esportivos e aeronáuticas. Alas se caracterizam pelos investimentos em pesquisa e pela inovação tecnológica. O setor siderúrgico também é relevante: a produção de ferro de ferro e aço é muito importante para as industrias de bens de capital e de bens consumo no país.
  • 11. A importância da economia Alemã  Atualmente, a Alemanha possui a 6ª maior economia do mundo (referência PIB 2020). Principais setores econômicos: indústria (automóveis, química, medicamentos), tecnologia, finanças, construção civil, equipamentos médicos, turismo e agricultura. ... Taxa de juros do Banco Central:  A indústria é a principal sustentação da economia no país. Responsável por cerca de 30% do faturamento do PIB e empregando 25% da população, as áreas que são mais fortes são a automobilística, máquinas e equipamentos, a  Economia da Alemanha  PIB por setor Agricultura 0,6%, indústria 30,1%, comércio e serviços 69,3% (2017)  Inflação (IPC) 1,486% (2019 est.) 1,927% (2018) 1,711% (2017)  População abaixo da linha de pobreza 16,7% (2017)  Coeficiente de Gini 29,5 (2016) indústria química e eletrônica.
  • 12.  A economia da Alemanha é a economia mais importante da Europa e é a terceira potência economia mundial depois dos Estados Unidos e Japão. ... As indústrias metalúrgicas e químicas têm um significante papel na economia da Alemanha, enquanto na agricultura, a média propriedade família  Entre 1949 e 1952, a Alemanha Ocidental recebeu dos Estados Unidos quase 30 bilhões de dólares em valores atualizados. Boa parte dessa grana fazia parte do Plano Marshall, um programa patrocinado pelos Estados Unidos para reabilitar a economia da Europa após a guerra, altamente mecanizada predomina.
  • 13.  A participação de 22,9 por cento da indústria no valor acrescentado bruto da Alemanha é a maior entre todos os países do G7. Os setores mais fortes são a construção de automóveis, a indústria eletrônica, a engenharia mecânica e a  A Alemanha continua sendo o maior exportador mundial de automóveis (cerca de 19% do total de carros exportados), porém também exporta máquinas, partes de veículos automotores, aviões e medicamentos. Os carros foram os principais produtos de importação, assim como óleos petrolíferos, gases petrolíferos e medicamentos. química.
  • 14.  Localização: oeste do continente europeu, também conhecido como Europa Ocidental. Clima: grande parte do território apresenta clima temperado oceânico, com chuvas abundantes e frequentes, além de verões não muito quentes e invernos não muito rigorosos.
  • 15. Economia e indústria na França  A indústria francesa tem como principais ramos o têxtil, alimentício e de bebidas — sendo o vinho um de seus principais produtos destinados à exportação —, aeronáutica, eletrônico, automobilístico, químico.  A economia da França combina um extenso setor privado com uma intervenção estatal substancial. Grandes áreas de terrenos férteis, a aplicação de tecnologia moderna e subsídios fizeram do país o principal produtor agrícola da Europa Ocidental. Metalúrgico e mecânico.  Seus setores industriais chave são: telecomunicações, eletrônicos, automobilístico, aeroespacial e armamentício. O setor terciário representa cerca de 70,2% do PIB francês e emprega 78% da população ativa.
  • 16.  Os gastos elevados do governo francês também eram um problema grave. No final do século XVIII, a França gastava metade de seu orçamento anual para o pagamento de dívidas do Estado. Um dos resultados mais pesados da crise econômica sobre o povo foi a alta da inflação e, con  Outra atividade que passava por crise, era a atividade comercial. A indústria, por sua vez, vinha sendo prejudicada pelas regulamentações mercantilistas impostas pelo governo, pela pobreza da população e pelo tratado que a França assinou com a Inglaterra em 1786.sequentemente, o aumento do custo de vida.