África

609 visualizações

Publicada em

Trabalho sobre a África

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
609
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
8
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

África

  1. 1. História da África • O continente africano é um território banhado pelo Oceano Atlântico, pelo Mar Mediterrâneo e pelo Oceano Índico, onde provavelmente surgiram os primeiros seres humanos. Os mais antigos fósseis de hominídeos foram encontrados na África e têm cerca de cinco milhões de anos. Esse tipo de hominídeo, que habitava o sul e o leste da África, há cerca de 1,5 milhão de anos evoluiu para formas mais avançadas: o Homo habilis e o Homo erectus. O primeiro homem africano, o Homo sapiens, data de mais de 200.000 anos. • O Egito foi provavelmente o primeiro estado a constituir-se na África, há cerca de 5000 anos, mas muitos outros reinos ou cidades-estado foram sucedendo-se neste continente, ao longo dos séculos. Além disso, a África foi, desde a antiguidade, procurada por povos de outros continentes, que buscavam as suas riquezas como sal e ouro. • No fim da década de 70, quase toda a África havia se tornado independente.
  2. 2. A Partilha da África Foi a divisão de territórios da África durante o imperialismo europeu do século XIX e XX. Ao encerrar a Conferência de Berlim, em 26 de fevereiro de 1885, o chanceler alemão Otto von Bismarck inaugurou um novo – e sangrento – capítulo da história das relações entre europeus e africanos. Menos de três décadas após o encontro, ingleses, franceses, alemães, belgas, italianos, espanhóis e portugueses já haviam conquistado e repartido entre si 90% da África – ou o correspondente a pouco mais de três vezes a área do Brasil. Essa apropriação provocou mudanças profundas não apenas no dia-a-dia, nos costumes, na língua e na religião dos vários grupos étnicos que viviam no continente. Também criou fronteiras que, ainda hoje, são responsáveis por tragédias militares e humanitárias.
  3. 3. • As fronteiras territoriais também foram delineadas sem respeitar a disposição da população local, com base nos interesses dos europeus. • Segundo o geógrafo francês Michel Foucher, cerca de 90% das atuais fronteiras na África foram herdadas do período colonial. Apenas em 15% delas foram levadas em consideração questões étnicas. Há ainda mais de uma dezena de fronteiras a serem definidas, segundo Foucher. • A colonização comprometeu duramente o desenvolvimento da África. Hoje o continente abriga boa parte dos países mais pobres do planeta.
  4. 4. O Apartheid  A política de segregação racial foi oficializada em 1948.  De acordo com esse regime, a minoria branca, os únicos com direito a voto, detinha todo poder político e econômico no país, enquanto à imensa maioria negra restava a obrigação de obedecer rigorosamente à legislação separatista.
  5. 5. Principais regras do Apartheid • Não poderia haver casamentos entre brancos e negros. • Era proibida a circulação de negros em determinados lugares. • Foi criado bairros apenas para negros (ou seja, para não se misturarem). • Negros não poderiam usar instalações publicas (banheiros, bebedouros públicos). • Diferentes tipos de educação para negros e brancos.
  6. 6. A África Atual • Com 9 260 000 km², é o segundo continente mais populoso da Terra (atrás da Ásia) com cerca de um bilhão de pessoas. • Os setores econômicos em que os países africanos apresentam algum destaque constituem herança do seu passado colonial: o extrativismo e a agricultura - setores em que são baixos os investimentos e o custo da mão-de-obra - cuja produção é destinada a abastecer o mercado externo • Os países africanos são pouco desenvolvidos industrialmente.
  7. 7. África Subsaariana • Estende-se do sul do Saara ao extremo sul do continente africano. • Pobreza, guerra civis, Aids, fome, exclusão social, tecnológica e econômica no mundo globalizado marcam a atual situação dessa parte do continente africano. • A África Subsaariana chega ao século XXI como a região mais pobre do planeta. • Outro grave problema é a disseminação do vírus HIV, causador da Aids. • Não representam importante mercado de consumo e fornecem produtos primários com baixos preços no mercado mundial.
  8. 8. África do Norte • A África do Norte é uma divisão imaginária que engloba poucos países, Sua qualidade de vida é melhor, não há tanta pobreza, guerra ou fome. • População predominantemente árabe e religião islâmica. • A África do Norte compreende: Egito, Líbia, Tunísia, Argélia, Marrocos, Saara Ocidental e Mauritânia.
  9. 9. Pobreza: Exclusão Social • As condições de moradia, alimentação e saúde do povo africano são bastante precárias.. A baixa qualidade de vida desse povo é proveniente de diversos fatores, é possível apontar como os principais: a dívida externa e a corrupção. • O continente africano é um grande produtor e exportador de produtos oriundos da produção agrícola, no entanto não consegue alimentar sua população. Segundo estudo realizado pela ONU (Organização das Nações Unidas), cerca de 150 milhões de pessoas africanas não tem acesso à quantidade mínima de calorias diárias.
  10. 10. Cultura Os africanos prezam muito a moral e acreditam até que esta é bem semelhante à religião. Acreditam também que o homem precisa respeitar a natureza, a vida e os outros homens para que não sejam punidos pelos espíritos com secas, enchentes, doenças, pestes, morte etc. Seus ritos são realizados em locais determinados com orações comunitárias, danças e cantos que podem ser divididos em: momentos importantes da vida, integração dos seres vivos e para a passagem da vida para a morte. Sua influência na formação do povo brasileiro é vista até os dias atuais.
  11. 11. Apesar do primeiro contato africano com os brasileiros não ter sido satisfatório, esses transmitiram vários costumes como: • A capoeira, que foi criada logo após a chegada ao Brasil na época da escravização como luta defensiva, já que não tinham acesso a armas de fogo; • O candomblé, que também marca sua presença no Brasil, principalmente no território baiano onde os escravos antigamente eram desembarcados; • A culinária recebeu grandes novidades africanas, como o leite de coco, óleo de palmeira, azeite de dendê.
  12. 12. Dia 25 de Maio assinala-se o dia do continente africano. Considerado como o berço da humanidade, África é o começo da vida, o palco das histórias de conquistas e posteriormente de tomadas de consciência. O continente assemelha-se a um caldeirão de culturas em constante movimento e as riquezas naturais que apresenta até hoje não conseguem ser igualadas. Terra de ambiguidades, é sobretudo, o lar de um povo onde reina a esperança pela conquista de um futuro melhor.
  13. 13. Alunas: Aline Daieli Camila Alessandra Neiva Ariane 2° ano C

×