Africa I

6.612 visualizações

Publicada em

0 comentários
3 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
6.612
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2.733
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
95
Comentários
0
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Africa I

  1. 1. Geografia ÁfricaProfessora Débora
  2. 2. CARACTERÍSTICAS GERAIS da ÁfricaEsse continente apresenta a terceira maior extensão mundial. Possui espaço territorial nos quatro hemisférios, pois é cortado pelo equador (parte central) e pelo meridiano de Greenwich (parte ocidental).Na parte oeste, é banhado pelo oceano Atlântico; na parte sudeste pelooceano Índico; na parte leste pelo mar vermelho e ao norte pelo marmediterrâneoUm dos três maiores bolsões de pobreza do mundo, em nível relativo,é a zona mais problemática no aspecto social e econômico do globo. A taxa média de mortalidade infantil é da ordem de 152 por mil. As mais altas do mundo.
  3. 3. África ASPECTOS FÍSICOSO continente africano constitui-se de uma estrutura geológica bastanteantiga, apresentando na maioria da porção territorial relevos de baixaaltitude. Salvo alguns casos, como o monte Kilimanjaro, no Quênia. A vegetação na África é bastante diversificada, existem áreas de florestas equatoriais, savanas, floresta temperada, campos e regiões desérticas. O clima também é bastante variado, apresentando ao norte o clima mediterrâneo, na parte central o equatorial e desértico e ao sul o tropical e subtropical. A maioria dos rios africanos são intermitentes. No continente, destacam-se duas bacias: Congo- maior potencial hidroelétrico do mundo e Nilo – bacia que proporciona a vida no Egito serve para abastecimento e irrigação.
  4. 4. HISTÓRICOA colonização do continente foi iniciada no século XVI. Essa colonizaçãonão foi efetiva, no sentido que não havia a interiorização no continente. Todoo contato era litorâneo, baseado principalmente no comércio paraabastecimento de suprimentos de viagem.Nos séculos XVII e XVIII, o comércio intensificou-se principalmente pela presençade um grande produto de aceitação no mercado internacional – o escravo negro. Oescravo negro foi o principal “produto” comercial nesses séculos, impulsionando umforte comércio entre a África e as Américas. Nesses séculos também não houve umacolonização efetiva, no sentido que os negros eram capturados nas tribos portraficantes e trazidos para o litoral para serem comercializados.O século XIX iniciou com a entrada em vigor da lei Bill Aberdeen. Essa lei inglesadetermina o fim do tráfico de escravos, ou seja, qualquer navio que transportasseescravos poderia ser afundado. Essa lei associada a abolição da escravatura nospaíses americanos impulsionou o crescimento populacional na África que até aquelemomento era bastante reduzido. Em 1884 foi realizada a Conferência de Berlin.Nessa conferência os países da Europa traçaram suas áreas de influência dentro daÁfrica.
  5. 5. Etapas da descolonização da África
  6. 6. DESCOLONIZAÇÃOA maioria dos países africanos obteve sua independência após a II Guerra Mundial,destacando-se a década de 1960. Contudo o processo de colonização foi marcadopela criação de fronteiras artificiais e essas por sua vez não levaram em consideraçãoas diferenças étnicas e históricas, inserindo no mesmo países de grupos e tribosinimigas, impossibilitando a formação de uma nação plena.Para piorar a situação, a nova geopolítica mundial foi marcada pelodesenvolvimento de duas grandes potências (Guerra Fria). Esses países semostraram presentes no continente africano, influenciando nas políticas,fornecendo armas e financiando conflitos internosCom o fim da Guerra Fria, a ajuda externa foi minimizada, contudo o quadro demiséria econômica, social e político que aflorava na região eram imensos. Ocontinente apresenta milhares de pessoas morrendo de fome, sede e de doençasendêmicas. O continente apresenta uma dívida altíssima, sem perspectiva depagamento. Faltam recursos básicos para a população, existe uma quantidadeenorme de campos de refugiados, pois vários países ainda estão em guerra civil.A África agoniza em sua própria miséria e os países e organismos internacionaisapenas realizam políticas assistencialistas, que nada resolvem a problemáticahistórica de desenvolvimento que aflige a região.
  7. 7. As dificuldades pós-independência Manter sua autonomia política e promover a independência econômica e social em relação às suas ex- metrópoles ou às grandes potências mundiais. Na partilha colonial da África Não foi considerada nem respeitada a individualidade dos diversos povos africanos.Passou a ocorrer uma série de conflitos entre os diferentes grupos étnicos.
  8. 8. Conflitos DIVISÃO ÉTNICA DA ÁFRICA África branca e negra ÁFRICA BRANCALocaliza-se na parte norte ou setentrional e uma parte do oeste;banhada pelo mar mediterrâneo ao norte.Região mais rica e com melhor IDH (Índice de desenvolvimentohumano).Destaque na economia: extração de riquezas minerais como opetróleo (Líbia e Argélia membros da OPEP) e no turismo (regiãodo mediterrâneo) são os grandes destaques.A religião mulçumanadeterminadosna região; Separados por limites predominaGrandepotências europeias. tem origem na etnia branca (região pelas parte da populaçãosemelhante ao Oriente Médio).Dividida em: Maghreb (onde o sol se põe), norte do Saara evale do Nilo (Egito).Países da região: Egito, Líbia, Argélia, Marrocos e Tunísia.
  9. 9. ÁFRICA NEGRA Também chamada de África verdadeira. Dividida em África Ocidental (Nigéria), Central (bacia do rio Congo), Oriental (Somália, Ruanda) e Meridional (África do Sul). Região bastante pobre (exceto África do Sul). Base econômica agrária, destacando também a extração de minerais (voltados a exportação). As duas regiões são separadas pelo deserto do Saara, que ocupa áreas das duas partes, e se caracteriza como um divisor natural. O Saara tem no seu limite sul uma extensa área que está sendo atingida por um forte processo de desertificação – região conhecida como Sahel – que vem ampliando muito em sua extensão, pelo uso irregular da terra para fins agrícolas e urbanos, empobrecendo ainda mais essa região africana. Em razão das péssimas condições de vida, da falta de investimentos na área de saúde, educação e emprego, a África negra, ou subsaariana, vem enfrentando uma epidemia nos casos de AIDS, tornando-se a região com maior incidência de doentes infectados com HIV. A situação, além de escandalosa, é bastante preocupante, pois as políticas assistencialistas hoje empregadas na região não estão surtindo efeito benéfico, apenas mascarando um problema, ligado diretamente a política de exploração e miséria que o continente convive.
  10. 10. PAÍSES DE DESTAQUEÁfrica do Sul País mais desenvolvido da África. Mais militarizado. Rico em recursos minerais (carvão, ouro, diamante, urânio), exceto petróleo. Os brancos na região, em sua maioria, são de origem holandesa (boërs), e inglesa. Caracterizam cerca de 17% da população sul-africana. A capital do executivo é Pretória, do legislativo é Cidade do Cabo e a principal cidade é Johanesburgo. Aspecto político A África do Sul, principal país da África, implantou um regime no ano de 1948, denominado de Apartheid. Esse regime baseava-se em uma segregação política, econômica e social formal, que sobrepunha a população branca (minoria) sobre a negra (maioria).
  11. 11. Aspecto político O Apartheid iniciou seu declínio desde o fim dos anos 80, acarretado pela pressão da população local, mas principalmente pelas colocações internacionais de repúdio e a possibilidade de um boicote internacional. Foram criadas áreas na periferia para os negros. Devido ao aumento do número de negros (preocupação com rebeliões), foram criadas regiões, em áreas longe do centro, conhecidas como bantustões A década de 60 e 80 foi o período de maior conflito dentro da região. Em 1992, o governo determinou uma votação, em que 70% da população branca votou o fim do apartheid. Só recentemente (1994), houve eleições livres em que os negros puderam votar. Venceu Nelson Mandela , primeiro presidente negro da história. O atual presidente da África, Thabo Mbeki, enfrenta vários problemas como o desemprego, a violência e a AIDS.
  12. 12. Bases do ApartheidPass book (passaporte).Não podia haver casamento inter-racial.Negros não eram donos de terra.Tinham salários menores que os brancos.Não poderiam estar juntos em estabelecimentos públicos.Não poderiam morar em bairros de brancos.Não votavam e não se elegiam.Não participavam do exército.Um negro só poderia hospedar sua família por no máximo 72 horas.Hoje ainda existe um racismo mascarado na região. Angola e Moçambique São países que estão inseridos na comunidade de países que falam a língua portuguesa. Apresentam outra característica comum: são países que passaram longos anos sobre uma forte guerra civil, a qual desestruturou toda sua economia. Conflitos intimamente ligados a questão da Guerra Fria. Atualmente buscam desenvolver melhorias sociais e econômicas, baseadas em instáveis acordos de paz.
  13. 13. ÁfricaProfessora Débora

×