Runião de pais inicio do ano 2013- 14.

1.360 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.360
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
307
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
29
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Runião de pais inicio do ano 2013- 14.

  1. 1. CONHECER, FAZER, SER MELHOR! Reunião de Pais/ Encarregados de Educação Ano letivo 2013-14
  2. 2. O que é a educação pré-escolar A educação pré-escolar é a primeira etapa do ensino básico, conforme consagrada na Lei quadro da educação pré-escolar ( Dec.Lei nº 5/97 de 10 de Fevereiro). Compreende a rede privada e a pública, sendo estaCompreende a rede privada e a pública, sendo esta classificação atribuída conforme a sua tutela.classificação atribuída conforme a sua tutela.
  3. 3. A rede pública compreende todos os estabelecimentos de educação diretamente dependentes do Ministério da Educação. Nestes estabelecimentos podem existir duas componentes: a letiva e a componente de apoio à família. A componente letiva é da responsabilidade do Ministério da Educação e é assegurada pela colocação de um educador de infância em cada sala com o máximo de 25 crianças.
  4. 4. O Currículo na Educação Pré-escolar Não existe um programa curricular, assim como não existem manuais. Existem, no entanto, Orientações Curriculares para a Educação Pré-escolar e Metas a atingir pelas crianças até à entrada no 1º ciclo, emitidas pelo Ministério da Educação, que uniformizam a prática pedagógica nos estabelecimentos públicos de educação pré-escolar. Existe ainda o Projeto Educativo, o Projeto Curricular e o Projeto de Intervenção da Direção que orienta o trabalho a desenvolver
  5. 5. O que se aprende no Jardim de Infância No Jardim de Infância são proporcionados à criança conhecimentos nos diferentes níveis: expressões; linguagem; abordagem à escrita; ciências da natureza, biologia, da astronomia, da química, física, meteorologia, história e matemática de uma forma lúdica em que a criança experimenta e interage com os colegas, com os materiais e com o meio tornando-a mais aberta para adquirir os conhecimentos e competências necessárias à sua progressão no processo educativo. No Jardim de Infância não se aprende a ler ou escrever, mas desenvolvem-se atividades de iniciação à leitura e à escrita proporcionado à criança os estímulos adequados e o encorajamento para que, quando atingir a idade da escolaridade obrigatória ela esteja preparada e ansiosa para aprender a ler.
  6. 6. “….o saber observar, falar, atuar pelo jogo e pelo trabalho precede e é mais importante que o ler e escrever. Sem saber ver e descrever, não se pode aprender a ler. Ensinar a escrever antes de permitir que a criança experimente desenhar e pintar, é tão absurdo como pretender ensinar uma criança a ler antes que ela saiba falar” João dos Santos
  7. 7. Avaliação A avaliação na Educação Pré-escolar é um meio de recolha de informação indispensável em todo o processo de ensino/aprendizagem por isso deve ser contínua e sistemática, dando-se importância aos conhecimentos prévios como fundamentais nos processos de construção de novos conhecimentos . Avaliação dos progressos –realiza-se no final de cada período, com informação global escrita realçando o seu percurso, evolução e progressos a ser dada a conhecer aos pais e outros profissionais, quando necessário
  8. 8. Reunião de articulação com o 1º ciclo – no final de cada período para proporcionar à criança uma situação de transição facilitadora da continuidade educativa No final do 3º período para entrega dos Processos Individuais das Crianças que transitam para este nível de ensino.
  9. 9. Atividades de Animação de Apoio à Família •  O tempo de permanência máxima em atividades letivas/educativas é, para as crianças desta faixa etária, de 5 horas. “Quando a criança tem de permanecer mais tempo no estabelecimento de educação não é para a ajudar, mas para ajudar os pais que trabalham e não podem assegurar o bem- estar da criança. Por essa razão a lei especifica que a componente de apoio à família deve basear-se na necessidade” – Orientações Curriculares
  10. 10. A componente de apoio à família é da responsabilidade das autarquias,A componente de apoio à família é da responsabilidade das autarquias, dos pais, da comunidade ou instituições privadas sendo o seudos pais, da comunidade ou instituições privadas sendo o seu conteúdo educativo da responsabilidade do Ministério da Educação econteúdo educativo da responsabilidade do Ministério da Educação e integram todos os períodos que estejam para além das 25 horas letivas (as entradas, os almoços, os tempos após as atividades pedagógicas e os períodos de interrupções curriculares) É da competência da educadora responsável pelo grupo, a supervisãoÉ da competência da educadora responsável pelo grupo, a supervisão pedagógica e acompanhamento da execução das atividadespedagógica e acompanhamento da execução das atividades realizadas na componente de apoio à família. Esta supervisão,realizadas na componente de apoio à família. Esta supervisão, planificação e avaliação realiza-se no âmbito da componente nãoplanificação e avaliação realiza-se no âmbito da componente não letiva de estabelecimento.letiva de estabelecimento.
  11. 11. Nestas atividades é muito mais importante o grau de envolvimento e satisfação das crianças do que a existência de um produto. É mais importante o prazer de estar e conviver do que a preocupação com o desenvolvimento e aprendizagem.  O tempo de animação socioeducativa é mais solto e íntimo, menos estruturado, vocacionalmente mais aberto à informalidade, à ausência de sistematicidade e à multiplicidade de respostas.” (“Organização da C.A.F- Ministério de Educação)
  12. 12. Horário das A.A.A.F JUM : 7.30h às 9h ; 12h às 13.30h; 15.30h às 19h
  13. 13. Plano Anual de Atividades: Conhecer, Fazer, Ser Melhor! “40 anos de Abril…Liberdade com Responsabilidade” Subtemas: Educação Parental | Agricultura Familiar | 800 anos da Língua Portuguesa Leitura em família. “Liberdade…Tesouro da(s) Nossa(s) História(s)
  14. 14. Calendário escolar 2013-2014    INICIO DAS ATIVIDADES:INICIO DAS ATIVIDADES: 1616 DE SETEMBRODE SETEMBRO (DAS 9H ÀS 12H)(DAS 9H ÀS 12H)  FINAL DO 1º PERÍODO – 19 DE DEZEMBROFINAL DO 1º PERÍODO – 19 DE DEZEMBRO   2º PERÍODO – 3 DE JANEIRO A 8 DE ABRIL2º PERÍODO – 3 DE JANEIRO A 8 DE ABRIL  INTERRUPÇÃO DO CARNAVAL – 3 A 5 DE MARÇOINTERRUPÇÃO DO CARNAVAL – 3 A 5 DE MARÇO  3º PERÍODO – 22 DE ABRIL A 4 DE JULHO3º PERÍODO – 22 DE ABRIL A 4 DE JULHO
  15. 15. Horário Horário de funcionamento do J. Infância: Manhã -9h - 12h Tarde 13.30h -15.30h Horário de atendimento aos pais: Primeira segunda-feira de cada mês, das 15.30h às 16.30h
  16. 16. Seguro Escolar Todas as crianças que frequentam o Jardim de Infância têm seguro escolar. O resumo das normas serão enviadas para casa com um destacável para ser assinado e devolvido à educadora - Pedido de autorização para saídas dentro do concelho e de publicação de fotografias na página do agrupamento ou blogue do JI de Igreja, serão enviadas para serem assinadas e devolvidas
  17. 17. Lanche O lanche é da responsabilidade dos pais embora se aconselhe que se deve ter atenção à quantidade e qualidade do mesmo  As crianças lancham às 10.30h sendo-lhes distribuído um pacote de leite escolar Caso algum EE não queira que o seu educando tome o leite escolar, deverá manifestá-lo por escrito.
  18. 18. Divulgação do trabalho desenvolvido Neste Jardim de Infância cada criança possui um caderno que serve para divulgar o trabalho desenvolvido na sala e para troca de correspondência entre o Jardim de Infância e a família Existe um blogue onde se divulga os momentos mais altos, ao longo do ano http://www.Jardimigrejamarinhas.blogspot.com
  19. 19. Doença e parasitas As crianças não devem permanecer doentes no Jardim de Infância, quando acontecer, os pais serão chamados para os virem buscar. Não se administram medicamentos a não ser vindos de casa, com indicações da hora da toma e sendo da exclusiva responsabilidade dos pais. Os antibióticos terão que trazer a fotocópia da receita.  Quando detetados parasitas nas crianças os pais serão avisados para procederem à sua limpeza
  20. 20. Representantes dos pais - Representantes por turma: - Turma A: Raquel Maria Soares de Miranda Cepa (efetiva) e Bernardete Pinheiro Ribeiro (suplente) - Turma B: Sandra Maltez Ribeiro e Isabel Sofia Maltez Ribeiro (suplente) (efetiva) - Turma C: Inês Beatriz Ramos Neves (efetiva) e Maria Alexandra de Sousa Oliveira (suplente) - Associação de Pais:  Vânia Hipólito Santos – Presidente  Ana Sofia Barbosa Leão Freitas – vice- presidente  Sílvia Coutinho Martins – Secretária  Maria João Sousa Araújo – Tesoureira
  21. 21. Bom Ano letivo! Solicita-se sugestões para o Plano Anual de Atividades e a colaboração da família ao longo do ano assim como na participação nos projetos a desenvolver… As Educadoras: A.P;FL; F.M LA.

×