Moto Bomba E CabeçA De Controle Bruno 3ºA

2.142 visualizações

Publicada em

Apresentação do Texto do Seminario de Irrigação apresenatados pelos alunos da turma 3º A - Tema: Moto Bomba E CabeçA De Controle - Material retirado de pesquisa na Internet

Publicada em: Educação, Negócios
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.142
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Moto Bomba E CabeçA De Controle Bruno 3ºA

  1. 1. INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÕA, CIÊNCIA E TECNOLOGIA BAIANO CAMPUS CATU-BA. DATA- 23/10/2009 ALUNOS-ANDRÉ, BRUNO, ELIENE, LUIDNEY, ROMÁRIO, TELMO SÉRIE- 3° TURMA-A PROFESSOR-LUIS GERALDO DISCIPLINA-IRRIGAÇÃO E DRENAGEM Moto bomba e Cabeça de controle Nos últimos anos registraram-se progressos notáveis no desenvolvimento de sistemas de irrigação pressurizada, por gotejamento ou micro aspersão cinto. Por causa das muitas vantagens que poder ser obtidos com estes sistemas, fala-se de uma revolução tecnológica na agricultura moderna. O conjunto de moto bomba tem a finalidade de captar água do reservatório ou rio, impusionando-a sobre pressão através do sistema. A fonte de energia poderá ser um motor a óleo, gasolina ou elétrica, sendo também bastante utilizado o próprio trator agrícola . As bombas realizam trabalho de sucção e recalque da água sobre pressão, visto que os aspersor requerem uma carga hidráulica para o seu funcionamento. Deverá fornecer a pressão necessária para isto, além de compensar as perdas energia nas tubulações e acessórios. Normalmente são utilizadas bombas centrifugas se eixo horizontal ou vertical e bomba do tipo turbina de poços profundos.Em nossas condições as bombas centrifugam eixo horizontal praticamente domina o mercado, sendo largamente utilizadas na aspersão, apresentando-se fixa ou montada em carretas para seu transporte.As bombas devem apresentar uma combinação da rotação, potência e vazão em que sua operação e mais eficiente, sendo de fundamentação importância a seleção correta de um conjunto moto-bomba para uma determinada situação de funcionamento.Quando instalado, o conjunto moto-bomba deve fornecer uma determinada vazão sob uma carga especifica. Normalmente na aspersão encontra situações em que a necessidade de uma variação grande na vazão enquanto a pressão normalmente permanece mais ou menos constante. Quando os limites desejados não podem ser obtidos, modificações deverão ser feitas no projeto, para adaptar o equipamento as condições do campo.As curvas características do funcionamento da bomba devem ser consultadas para se conhecer a eficiência de operação dentro dos vários regimes de trabalho. É sempre desejado que a bomba selecionada produza o que se realmente necessita, para possibilitar condições de máxima eficiência. As bombas do tipo turbina de poços profundos, submersos ou não, são raramente utilizadas em aspersão no Brasil, devido a seu alto custo, mas apresentam-se bastante comuns em alguns paises de irrigação tradicional. Com o maior desenvolvimento da irrigação, seu uso devera se popularizar pelas vantagens que oferece no funcionamento.
  2. 2. O cabeçal de controle geralmente esta situado próximo ao abastecimento de água, constituindo-se na parte central do sistema de irrigação.O suprimento de água será por captação direta nos rios, reservatórios de acumulação , ou , como é comum em alguns paises, água obtida de poços profundos pelas suas qualidades de pureza com relação as outras fontes de abastecimento .O conjunto moto-bomba normalmente é considerado fora dos componentes do cabeçal , devendo fornecer a vazão e pressão desejada. Em algumas ocasiões o cabeçal de contrle propriamente dito poderá esta localizado na parte mais alta do campo, bastante afastada do suprimento de água para evitar uma perda desnecessária de energia nas linhas de irrigação. Sua localização devi ser estudada e dependera da forma do campo, condições topográfica, modo de distribuição das canalizações etc., podendo mesmo, em certas ocasiões, ser subdividido em unidades secundaias para melhor manejo de irrigação. A seqüência na posição dos componentes do cabeçal de controle pode variar de acordo com as necessidades e particularidades de um determinado projeto, mas, de um modo geral, esta na seguinte ordem: conjunto moto-bomba , válvula de controle, válvula de retenção,saída para o tanque de fertilizantes, válvula redutora de pressão , entrada de fertilizantes , sistema de filtros constituídos de filtro de areia e ou filtro de tela metálica , manômetros e saída para a linha mestra. A válvula métrica é utilizada para automatizar o funcionamento do sistema de gotejo. Ela permite uma regulagem de modo a se fecha automaticamente com a passagem de uma determinada quantidade de água, possibilitando o controle automático da quantidade de água aplicada na área irrigada. Elas podem ser do tipo manual, necessitando a ajustagem iniciar em cada irrigação. Outros tipos mais complexos apresentam uma operação em seqüência, através de um controle hidráulico. Quando a operação em seqüência esta completa, as válvulas devem ser reajustadas, é a primeira válvula ativada manualmente para iniciar novamente o ciclo.
  3. 3. Bibliografia Olitta, Antonio Fernado Lordelo,1940 Os métodos de irrigação. São Paulo, Nobel I. Irrigação I.Titulo

×