01 Pre Messianismo

814 visualizações

Publicada em

Publicada em: Tecnologia, Turismo
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
814
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
5
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
22
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

01 Pre Messianismo

  1. 1. Um povo que espera vinda do Messias
  2. 2. O Antigo Testamento “fala” de Jesus PREPARA A SUA VINDA <ul><li>Vós examinais as Escrituras porque pensais encontrar nelas a vida eterna. Ora, são elas que falam de mim (Jo 5,39) </li></ul><ul><li>Aos dois discípulos de Emaús: </li></ul><ul><li>… era necessário que se cumprisse tudo quanto a meu respeito está escrito em Moisés, nos Profetas e nos Salmos.» Abriu-lhes então o entendimento para compreenderem as Escrituras (Lc 24,44-45) </li></ul><ul><li>Para o cristão toda a Sagrada Escritura fala de Jesus Cristo. A Sua vinda é o acontecimento que divide em duas partes a história humana. </li></ul>
  3. 3. <ul><li>A palavra «Messias» significa «ungido» e serve para indicar um rei israelita representante de Deus e por Ele enviado a salvar o Seu povo. </li></ul><ul><li>Contudo, na Bíblia, é mais complexa, pois apresenta três formas diferentes de messianismo: </li></ul><ul><li>Existe um Pre-messianismo </li></ul><ul><li>Um Messianismo real </li></ul><ul><li>Um Messianismo profético </li></ul><ul><li>Um Messianismo apocalíptico </li></ul>O Messianismo bíblico relidade complexa
  4. 4. Deus realiza o Seu projecto pouco a pouco, através das «promessas» que progressivamente o revelam. Os profetas sabiam que Deus está presente e actua dentro da história humana, tinham uma visão teológica da história humana. É por isso que, em certos momentos importantes, inserem alguns textos “proféticos” significativos que abrem a esperança do futuro. Por exemplo, a bênção de Isaac (Gn 27,27-29); a bênção de Jacob (Gn 49,10); o oráculo de Balam (Nm 24,17); a bênção de Moisés (Dt 33); até na pre-história colocam um oráculo profético que veladamente fala de um futuro Messias (Gn 3,14-19) Uma visão teológica da história
  5. 5. São textos “proféticos” não no sentido de dar a conhecer antecipadamente o futuro, mas sim, para dizer que dentro da história humana se realiza o projecto de Deus. Os autores sagrados falam das promessas de Deus e da sua realização.
  6. 6. Pre-Messianismo A Promessa de Gen 3,15 A Profecia de Jacob de Gen 49,10 O oráculo de Balam de Nm 24,17
  7. 7. 15 Farei reinar a inimizade entre ti e a mulher, entre a tua descendência e a dela. Esta esmagar-te-á a cabeça e tu tentarás mordê-la no calcanhar.» (Gn 3,15) A palavra descendência recorre duas vezes. Pode ser entendido como uma colectividade, mas também como um individuo. É assim que o entende a tradução grega dos LXX. Proto-evangelho
  8. 8. A profecia de Jacob 10 O ceptro não escapará a Judas, nem o bastão de comando à sua descendência, até que venha aquele a quem pertence o comando e ao qual obedecerão os povos. (Gen 49,10) Gn 49 contem as bênçãos de Jacob aos seus filhos. Dedica um espaço amplo abençoando Judas porque entre os seus descendentes encontra-se o rei David.
  9. 9. A tradição judaica desde sempre viu em Gn 49,10 uma alusão ao futuro Messias. O Targum Onkelos traduz: «até que chegue o Messias, a que pertence a realeza e todas as nações lhe obedecerão». Interpretação judaica
  10. 10. 7 Em seus dias florescerá a justiça e uma grande paz até ao fim dos tempos. 8 Dominará de um ao outro mar. 11 Todos os reis se prostrarão diante dele; todas as nações o servirão. 17 O seu nome permanecerá pelos séculos e durará enquanto o Sol brilhar; todos nele se sentirão abençoados; todos os povos o hão-de bendizer! (Sl 72) 10para que, ao nome de Jesus, se dobrem todos os joelhos, os dos seres que estão no céu, na terra e debaixo da terra; 11  e toda a língua proclame: &quot;Jesus Cristo é o Senhor!&quot;, para glória de Deus Pai. (Fil 2,10-11)
  11. 11. 16 Oráculo daquele que escuta as palavras de Deus, e conhece a sabedoria do Altíssimo, que tem a visão do Omnipotente, que se prostra, mas de olhos abertos. 17 Eu vejo, mas não para já; contemplo-o, mas ainda não próximo: uma estrela surge de Jacob e um ceptro se ergue de Israel. (Nm 24,16-17) O oraculo de Balaam
  12. 12. O 4º oráculo de Balaam é particularmente importante na releitura messiânica do A.T. Está envolvido no ar de mistério que se projecta para o futuro. Fala de uma figura misteriosa que triunfará sobre os inimigos de Israel.
  13. 13. O SCEPTRO E A ESTRELA O ceptro é símbolo do poder de um rei, como é recordado no texto messiânico da bênção de Jacob (Gn 49,10). O Targum Onkelos traduz a palavra ceptro com «Messias). Também a estrela é símbolo do poder real. O N.T. utiliza os mesmos símbolo falando de Jesus, por exemplo no conto dos magos que se deixaram conduzir pela estrela.
  14. 14. Deus quer salvar o seu povo servindo-se de intermediários: os reis eram os “ungidos”. Esta ideia é muito clara em David e seus descendentes. Os reis eram como os “representantes” de Deus. Daí nasce a expectativa de um rei ideal, o Messias, que realizará a salvação definitiva: uma era de justiça e de paz. o &quot;ungido&quot; de Deus Isto, nos introduz no messianismo davídico …

×