SlideShare uma empresa Scribd logo
Lição 11 - Melquisedeque Abençoa Abraão
TEXTO ÁUREO
"E abençoou-o e disse: Bendito seja Abrão do
Deus Altíssimo, o Possuidor dos céus e da terra.
" (Gn 14.19)
2
VERDADE PRÁTICA
A bênção de Melquisedeque não
se limitou a Abraão, mas alcança todos os que
recebem Jesus Cristo como sacerdote eterno.
3
4
12 - Também tomaram a Ló, que habitava em Sodoma, filho do irmão de Abrão, e a sua fazenda
e foram-se.
13 - Então, veio um que escapara e o contou a Abrão, o hebreu; ele habitava junto dos carvalhais
de Manre, o amorreu, irmão de Escol e irmão de Aner; eles eram confederados de Abrão.
14 - Ouvindo, pois, Abrão que o seu irmão estava preso, armou os seus criados, nascidos em
sua casa, trezentos e dezoito, e os perseguiu até Dã.
15 - E dividiu-se contra eles de noite, ele e os seus criados, e os feriu, e os perseguiu até Hobá,
que fica à esquerda de Damasco.
16 - E tornou a trazer toda a fazenda e tornou a trazer também a Ló, seu irmão, e a sua fazenda,
e também as mulheres, e o povo.
17 - E o rei de Sodoma saiu-lhes ao encontro (depois que voltou de ferir a Quedorlaomer e aos
reis que estavam com ele) no vale de Savé, que é o vale do Rei.
18 - E Melquisedeque, rei de Salém, trouxe pão e vinho; e este era sacerdote do Deus Altíssimo.
19 - E abençoou-o e disse: Bendito seja Abrão do Deus Altíssimo, o Possuidor dos céus e da
terra;
20 - e bendito seja o Deus Altíssimo, que entregou os teus inimigos nas tuas mãos. E deulhe o
dízimo de tudo.
Gênesis 14.12-20
LEITURA BÍBLICA EM CLASSE
OBJETIVO GERAL
Saber que a bênção de
Melquesideque não se limitou a
Abraão, mas alcança
a todos que pela fé receberam a
Jesus como Salvador
OBJETIVOS ESPECÍFICOS
Saber a respeito de Melquisedeque como rei de
Salém;
Analisar a vida de Abraão como gentio;
Mostrar que Melquisedeque ao trazer pão e vinho
a Abraão abençoa o patriarca.
Esboço da Lição
7
I - MELQUISEDEQUE, REI DE SALÉM
1. Rei de Jerusalém.
2. Sacerdote do Deus Altíssimo.
3. Figura de Jesus.
II - ABRAÃO, O GENTIO
1. O pai da nação hebraica.
2. O pai dos crentes.
III - A OCASIÃO DA BÊNÇÃO
1. Objetivo da visita.
2. A autoridade de Melquisedeque.
3. A simbologia da visita.
INTERAGINDO COM O
PROFESSOR
Prezado professor, animado para o estudo e o preparo de mais uma lição?
Esperamos que sim, pois um professor entusiasmado e bem preparado é
importante, fundamental no processo de ensino-aprendizagem. Na lição de
hoje, estudaremos a respeito de dois personagens: Melquisedeque e Abraão.
Segundo o pastor Claudionor de Andrade, a história de Melquisedeque é
pequena, mas a teologia e a sua importância são grandes. Melquisedeque
era rei de Salém, que mais tarde veio a se tornar Jerusalém. Ele é um tipo de
Cristo. Melquisedeque não era apenas rei, mas também um sacerdote. Seu
nome significa "rei da justiça". Ao aceitar a bênção de Melquisedeque, Abraão
demonstra reconhecer a sua autoridade sacerdotal. Abraão não somente
aceitou sua bênção, mas lhe deu o dízimo de tudo (v. 20).
PONTO CENTRAL
O Senhor Jesus como sacerdote pertencia
à ordem de Melquisedeque.
INTRODUÇÃO
• A história de Melquisedeque é tão breve que o autor sagrado pôde narrá-la em apenas
três versículos (Gn 14.18-20). Aliás, nem biografia possui o misterioso homem.
Sabemos apenas que ele era rei de Salém e sacerdote do Deus Altíssimo.
• Se a história é pequena, a teologia é grande. A importância de Melquisedeque faz-se
plena com a encarnação de Cristo que, desde o Calvário, exerce o seu sacerdócio junto
ao Pai.
• O rei de Salém entra em cena, quando sai ao encontro de Abraão, que vinha de uma
renhida batalha para libertar a Ló, seu sobrinho. E ali na antiga Jerusalém, abençoa no
patriarca toda a nação israelita. Nesta bênção, você também foi incluído.
10
I - MELQUISEDEQUE, REI
DE SALÉM
1. Rei de Jerusalém.
2. Sacerdote do Deus Altíssimo.
3. Figura de Jesus.
11
Uma história sem biografia. Assim podemos definir a
aparição de Melquisedeque no relato do Gênesis.
1. Rei de Jerusalém.
• A antiga Salém, cujo nome em hebraico
significa paz, é identificada com a
Jerusalém atual. O objetivo deste reino
era promover a paz através da justiça
divina, já que o nome de
Melquisedeque traz este glorioso
significado: rei de justiça (Hb 7.2).
• Portanto, sua função era difundir o
conhecimento divino em toda aquela
região, pois Israel ainda não existia
como o povo sacerdotal e profético do
Senhor.
12
I - MELQUISEDEQUE, REI DE
SALÉM
2. Sacerdote do Deus Altíssimo.
• Melquisedeque foi o primeiro personagem da História
Sagrada a receber o título de sacerdote. É claro que,
desde o princípio, houve ações sacerdotais. Haja vista o
oferecimento que Abel fez ao Senhor (Gn 4.4).
• No texto bíblico, ele é identificado como sacerdote do
Deus Altíssimo (Gn 14.18). Ao contrário do ofício de
Arão, cuja continuidade era assegurada
hereditariamente, o de Melquisedeque é eterno. Com
um único sacrifício, o seu ministério plenificou-se. Sim,
com a morte de Cristo foi-nos garantida eterna
redenção perante Deus (Hb 7.23-28). 13
I - MELQUISEDEQUE, REI DE
SALÉM
3. Figura de Jesus.
• Filho do homem, Jesus tem uma genealogia que, em Mateus, remonta a
Abraão (Mt 1.1,2), e, em Lucas, vai até ao próprio Deus (Lc 3.38). Mas,
como Filho de Deus, Ele é eterno: não possui genealogia (Jo 1.1-3).
Nesse sentido, Melquisedeque é uma figura perfeita de Cristo (Hb 7.1-6).
• Isso não significa que Melquisedeque fosse eterno, ou uma pré-
encarnação de Jesus Cristo. O que o autor sagrado diz é que este
personagem, apesar de sua importância, não possui uma biografia
escrita. Moisés foi inspirado a não registrar-lhe o nome dos pais, a idade,
a procedência, nem o dia de sua morte.
14
I - MELQUISEDEQUE, REI DE
SALÉM
SÍNTESE DO TÓPICO (1)
Melquisedeque era sacerdote e rei
de Salém.
15
"Em hebraico malkisedeq ou 'rei da justiça', é mencionado em Gênesis 14.18; Salmo 110.4;
Hebreus 5.6,10; 6.20; 7.1,10,11,15,17. No livro de Gênesis ele é um rei-sacerdote cananeu de
Salém (Jerusalém) que abençoou Abraão quando este retornou depois de salvar Ló, e a quem
Abraão pagou o dízimo do espólio da batalha. Devido ao mistério que cerca seu repentino
aparecimento no cenário da história, e seu igualmente repentino desaparecimento, ele tem
sido identificado com um anjo, com o Espírito Santo, com o Senhor Jesus Cristo, com Enoque.
Quanto à religião, ele era 'sacerdote do Deus Altíssimo'"(Dicionário Bíblico Wycliffe. 1.ed. Rio
de Janeiro: CPAD, 2006, p. 1247).
SUBSÍDIO DIDÁTICO
17
*Melquisedeque
CONHEÇA MAIS
"Melquisedeque (que significa 'rei de justiça') era tanto
'rei de Salém' (possivelmente a Jerusalém primitiva),
como 'sacerdote do Deus Altíssimo'. Ele servia o único
Deus verdadeiro, assim como Abrão. Melquisedeque é
um tipo ou uma figura da realeza e sacerdócio eternos
de Jesus Cristo." Para conhecer mais leia, Bíblia de
Estudo Pentecostal CPAD, p. 54.
II - ABRAÃO, O GENTIO
1. O pai da nação hebraica.
2. O pai dos crentes.
18
Abraão era tão gentio quanto eu e você, quando Deus o
chamou a formar o povo escolhido (Dt 26.5). No entanto,
pela fé, tornou-se pai da nação hebreia e de todos os que
creem.
1. O pai da nação hebraica.
• Deus precisava de uma nação, através da qual pudesse redimir a humanidade, segundo
anunciara a Adão e Eva (Gn 3.15). Esta nação teria de vir da linhagem de Sem, o filho
mais velho de Noé (Gn 9.26,27). E, como todos sabemos, Abraão era semita. Sua escolha
evidenciou-se por uma fé inabalável em Deus (Rm 4.3).
• Nele seriam abençoadas todas as nações da terra, com a proclamação do Evangelho de
Cristo (Gn 12.3). Afinal, Jesus, segundo a carne, veio da descendência de Abraão (Mt
1.1). A missão da família hebreia, portanto, era testemunhar ao mundo acerca do amor,
da justiça e da Palavra de Deus (Rm 9.4,5). Apesar da aparente falha de Israel, sua missão
foi plenamente cumprida, pois a salvação chegou-nos por intermédio dos judeus (Jo
4.22).
19
II - ABRAÃO, O
GENTIO
2. O pai dos crentes.
• Quando chamado por Deus, o gentio Abraão creu
e, sem demora, aceitou-lhe a ordem.
Imediatamente foi justificado (Gn 15.6). A partir
daquele momento, passou a ser visto pelo Senhor
como se jamais tivesse cometido qualquer falha:
um homem justo e perfeito. Enfim, um amigo de
Deus (Is 41.8).
• Por esse motivo, todos os que creem em Deus, à
semelhança de Abraão, são tidos como seus filhos
na fé (Gl 3.7).
20
II - ABRAÃO, O
GENTIO
SÍNTESE DO TÓPICO (2)
Abraão, o pai da nação hebreia,
era um gentio.
21
22
SUBSÍDIO DIDÁTICO
"Melquisedeque e seu sacerdócio são exemplo de Cristo e
de seu sacerdócio. O sacerdócio de Melquisedeque não
estava limitado a raça humana ou a tribo, sendo, portanto,
universal. Sua realeza não foi herdada de seus pais. E essa
realeza também não foi transmitida a um descendente; e
assim ela era eterna. Portanto, Melquisedeque é uma
tipologia de Cristo e de seu sacerdócio eterno e universal'
"(Dicionário Bíblico Wycliffe. 1.ed. Rio de Janeiro: CPAD,
2006, p. 1247).
III - A OCASIÃO DA BÊNÇÃO
23
1. Objetivo da visita.
2. A autoridade de Melquisedeque.
3. A simbologia da visita.
Por causa da captura de Ló por Quedorlaomer, rei de Elão, o
patriarca viu-se obrigado a formar um exército para libertar o
sobrinho (Gn 14.14). Na volta, já vitorioso, é recebido por
Melquisedeque.
• Depois de uma vitória tão decisiva, Abraão, já nas imediações
de Salém, agradece a Deus ao ser recepcionado por
Melquisedeque. O maior recebe o menor (Hb 7.7). O patriarca
sabia muito bem que estava diante do sacerdote do Deus
Altíssimo. Por isso, reverencia-o com os dízimos de seus bens
pessoais e não dos despojos de guerra, já que se recusou a
recebê-los (Gn 14.20). Verdadeira adoração e serviço a Deus.
Que exemplo para nós.
1. Objetivo da visita.
24
III - A OCASIÃO DA
BÊNÇÃO
• Por intermédio de Abraão, toda a nação hebreia reverenciou
Melquisedeque, até mesmo os sacerdotes da tribo de Levi,
que sequer haviam nascido (Hb 7.9). Ora, se o sacerdócio
levítico era temporário, o de Melquisedeque não podia ser
interrompido pela morte, pois é eterno. Um sacerdócio, aliás,
que haveria de ser exercido por Cristo (Sl 110.4).
2. A autoridade de Melquisedeque.
25
III - A OCASIÃO DA
BÊNÇÃO
• Melquisedeque, ao trazer pão e vinho a Abraão, abençoa-o:
"Bendito seja Abrão do Deus Altíssimo, o Possuidor dos céus e
da terra; e bendito seja o Deus Altíssimo, que entregou os teus
inimigos nas tuas mãos" (Gn 14.19,20). O que poderia
redundar numa derrota ao patriarca transforma-se num
momento de triunfo. Seu pequenino exército dispersou as
poderosas forças de Quedorlaomer.
• No pão e vinho que Melquisedeque trouxera a Abraão estava
a simbologia da morte de Jesus Cristo, o Cordeiro Imaculado.
Mais tarde, o Filho de Deus servirá uma refeição semelhante
aos seus discípulos (Mt 26.26-30). Com a morte do Filho de
Deus cumpria-se o sacerdócio de Melquisedeque.
3. A simbologia da visita.
26
III - A OCASIÃO DA
BÊNÇÃO
SÍNTESE DO TÓPICO (3)
Melquisedeque abençoa
Abraão e este lhe entrega
os dízimos.
27
Conclusão
• Em Abraão, todos os que cremos em Cristo fomos alcançados com a bênção
de Melquisedeque. Hoje, temos o Senhor Jesus que, junto ao Pai, intercede
por nós, conforme escreve o apóstolo João: "Meus filhinhos, estas coisas vos
escrevo para que não pequeis; e, se alguém pecar, temos um Advogado para
com o Pai, Jesus Cristo, o Justo. E ele é a propiciação pelos nossos pecados e
não somente pelos nossos, mas também pelos de todo o mundo" (1 Jo
2.1,2).
28
29
Quem foi Melquisedeque?
Melquisedeque era rei de Salém e sacerdote do Senhor. É um tipo de Cristo.
Qual o significado de seu nome?
Melquisedeque traz este glorioso significado: rei de justiça (Hb 7.2).
Descreva o sacerdócio de Melquisedeque.
Melquisedeque foi o primeiro personagem da História Sagrada a receber o título de sacerdote.
No texto bíblico, ele é identificado como sacerdote do Deus Altíssimo (Gn 14.18). Ao contrário
do ofício de Arão, cuja continuidade era assegurada hereditariamente, o de Melquisedeque é
eterno. Com um único sacrifício, o seu ministério plenificou-se.
Faça um breve resumo da biografia de Abraão.
Abraão era gentio, quando Deus o chamou a formar o povo escolhido (Dt 26.5). No entanto,
pela fé, tornou-se pai da nação hebreia e de todos os que creem. Abraão era semita. Sua
escolha evidenciou-se por uma fé inabalável em Deus (Rm 4.3). Nele, seriam abençoadas todas
as nações da terra, com a proclamação do Evangelho de Cristo (Gn 12.3).
Por que Jesus é sacerdote, de acordo com a ordem de Melquisede?
Porque Jesus é anterior a Abraão, a Levi e aos sacerdotes levíticos e maior que todos eles.
Melquisedeque serve como tipo de Cristo, cujo sacerdócio e jamais terá fim.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Slide Lição 09 – Hulda, a Mulher que Estava no Lugar Certo
Slide Lição 09 – Hulda, a Mulher que Estava no Lugar CertoSlide Lição 09 – Hulda, a Mulher que Estava no Lugar Certo
Slide Lição 09 – Hulda, a Mulher que Estava no Lugar Certo
Éder Tomé
 
Slide de encerramento do 2º trimestre de 2017 - Lição de adultos
Slide de encerramento do 2º trimestre de 2017 - Lição de adultosSlide de encerramento do 2º trimestre de 2017 - Lição de adultos
Slide de encerramento do 2º trimestre de 2017 - Lição de adultos
Erberson Pinheiro
 
Lição 2 - Abel, Exemplo de Caráter que Agrada a Deus
Lição 2 - Abel, Exemplo de Caráter que Agrada a DeusLição 2 - Abel, Exemplo de Caráter que Agrada a Deus
Lição 2 - Abel, Exemplo de Caráter que Agrada a Deus
Éder Tomé
 
As lições de Jesus no caminho de Emaús
As lições de Jesus no caminho de EmaúsAs lições de Jesus no caminho de Emaús
As lições de Jesus no caminho de Emaús
Juraci Rocha
 
Hebreus - Capitulo 1
Hebreus - Capitulo 1 Hebreus - Capitulo 1
Hebreus - Capitulo 1
Geversom Sousa
 
Lição 12 - Jose, o pai terreno de Jesus - um homem de carater
Lição 12 - Jose, o pai terreno de Jesus - um homem de caraterLição 12 - Jose, o pai terreno de Jesus - um homem de carater
Lição 12 - Jose, o pai terreno de Jesus - um homem de carater
Éder Tomé
 
Profetas menores lição 12 - Zacarias
Profetas menores   lição 12 - ZacariasProfetas menores   lição 12 - Zacarias
Profetas menores lição 12 - Zacarias
Escola Bíblica Sem Fronteiras
 
Belem galileia (1)
Belem galileia (1)Belem galileia (1)
Belem galileia (1)
Efraim Ben Tzion
 
Panorama do AT - Malaquias
Panorama do AT - MalaquiasPanorama do AT - Malaquias
Panorama do AT - Malaquias
Respirando Deus
 
Licao 3 Melquisedeque o rei de justica
Licao 3 Melquisedeque o rei de justicaLicao 3 Melquisedeque o rei de justica
Licao 3 Melquisedeque o rei de justica
Adriano Silva
 
33. O profeta Daniel
33. O profeta Daniel33. O profeta Daniel
33. O profeta Daniel
Igreja Presbiteriana de Dourados
 
Profetas Menores I - Apresentação
Profetas Menores I  -  ApresentaçãoProfetas Menores I  -  Apresentação
Profetas Menores I - Apresentação
JUERP
 
Lição 7 e 8 hebreus
Lição 7 e 8   hebreusLição 7 e 8   hebreus
Lição 7 e 8 hebreus
Escola Bíblica Sem Fronteiras
 
Teologia do antigo testamento a esperança messianica
Teologia do antigo testamento a esperança messianicaTeologia do antigo testamento a esperança messianica
Teologia do antigo testamento a esperança messianica
Jose Ventura
 
Lição 13 - Jesus cristo, o modelo supremo de caráter
Lição 13 - Jesus cristo, o modelo supremo de caráterLição 13 - Jesus cristo, o modelo supremo de caráter
Lição 13 - Jesus cristo, o modelo supremo de caráter
Erberson Pinheiro
 
Lição 13 - Jesus Cristo, o Modelo Supremo de Caráter
 Lição 13 - Jesus Cristo, o Modelo Supremo de Caráter Lição 13 - Jesus Cristo, o Modelo Supremo de Caráter
Lição 13 - Jesus Cristo, o Modelo Supremo de Caráter
I.A.D.F.J - SAMAMABAIA SUL
 
A pessoa de jesus no antigo testamento cpad
A pessoa de jesus no antigo testamento   cpadA pessoa de jesus no antigo testamento   cpad
A pessoa de jesus no antigo testamento cpad
CassiusDanilo
 
Aula as profecias sobre o senhor jesus
Aula as profecias sobre o senhor jesusAula as profecias sobre o senhor jesus
Aula as profecias sobre o senhor jesus
חגי חאמד
 
Comentário bíblico kretzmann_-_mateus
Comentário bíblico kretzmann_-_mateusComentário bíblico kretzmann_-_mateus
Comentário bíblico kretzmann_-_mateus
rafaelnycollasryan
 
modulo-i - intercessao e sacerdocio
modulo-i  - intercessao e sacerdociomodulo-i  - intercessao e sacerdocio
modulo-i - intercessao e sacerdocio
Adriana Marques
 

Mais procurados (20)

Slide Lição 09 – Hulda, a Mulher que Estava no Lugar Certo
Slide Lição 09 – Hulda, a Mulher que Estava no Lugar CertoSlide Lição 09 – Hulda, a Mulher que Estava no Lugar Certo
Slide Lição 09 – Hulda, a Mulher que Estava no Lugar Certo
 
Slide de encerramento do 2º trimestre de 2017 - Lição de adultos
Slide de encerramento do 2º trimestre de 2017 - Lição de adultosSlide de encerramento do 2º trimestre de 2017 - Lição de adultos
Slide de encerramento do 2º trimestre de 2017 - Lição de adultos
 
Lição 2 - Abel, Exemplo de Caráter que Agrada a Deus
Lição 2 - Abel, Exemplo de Caráter que Agrada a DeusLição 2 - Abel, Exemplo de Caráter que Agrada a Deus
Lição 2 - Abel, Exemplo de Caráter que Agrada a Deus
 
As lições de Jesus no caminho de Emaús
As lições de Jesus no caminho de EmaúsAs lições de Jesus no caminho de Emaús
As lições de Jesus no caminho de Emaús
 
Hebreus - Capitulo 1
Hebreus - Capitulo 1 Hebreus - Capitulo 1
Hebreus - Capitulo 1
 
Lição 12 - Jose, o pai terreno de Jesus - um homem de carater
Lição 12 - Jose, o pai terreno de Jesus - um homem de caraterLição 12 - Jose, o pai terreno de Jesus - um homem de carater
Lição 12 - Jose, o pai terreno de Jesus - um homem de carater
 
Profetas menores lição 12 - Zacarias
Profetas menores   lição 12 - ZacariasProfetas menores   lição 12 - Zacarias
Profetas menores lição 12 - Zacarias
 
Belem galileia (1)
Belem galileia (1)Belem galileia (1)
Belem galileia (1)
 
Panorama do AT - Malaquias
Panorama do AT - MalaquiasPanorama do AT - Malaquias
Panorama do AT - Malaquias
 
Licao 3 Melquisedeque o rei de justica
Licao 3 Melquisedeque o rei de justicaLicao 3 Melquisedeque o rei de justica
Licao 3 Melquisedeque o rei de justica
 
33. O profeta Daniel
33. O profeta Daniel33. O profeta Daniel
33. O profeta Daniel
 
Profetas Menores I - Apresentação
Profetas Menores I  -  ApresentaçãoProfetas Menores I  -  Apresentação
Profetas Menores I - Apresentação
 
Lição 7 e 8 hebreus
Lição 7 e 8   hebreusLição 7 e 8   hebreus
Lição 7 e 8 hebreus
 
Teologia do antigo testamento a esperança messianica
Teologia do antigo testamento a esperança messianicaTeologia do antigo testamento a esperança messianica
Teologia do antigo testamento a esperança messianica
 
Lição 13 - Jesus cristo, o modelo supremo de caráter
Lição 13 - Jesus cristo, o modelo supremo de caráterLição 13 - Jesus cristo, o modelo supremo de caráter
Lição 13 - Jesus cristo, o modelo supremo de caráter
 
Lição 13 - Jesus Cristo, o Modelo Supremo de Caráter
 Lição 13 - Jesus Cristo, o Modelo Supremo de Caráter Lição 13 - Jesus Cristo, o Modelo Supremo de Caráter
Lição 13 - Jesus Cristo, o Modelo Supremo de Caráter
 
A pessoa de jesus no antigo testamento cpad
A pessoa de jesus no antigo testamento   cpadA pessoa de jesus no antigo testamento   cpad
A pessoa de jesus no antigo testamento cpad
 
Aula as profecias sobre o senhor jesus
Aula as profecias sobre o senhor jesusAula as profecias sobre o senhor jesus
Aula as profecias sobre o senhor jesus
 
Comentário bíblico kretzmann_-_mateus
Comentário bíblico kretzmann_-_mateusComentário bíblico kretzmann_-_mateus
Comentário bíblico kretzmann_-_mateus
 
modulo-i - intercessao e sacerdocio
modulo-i  - intercessao e sacerdociomodulo-i  - intercessao e sacerdocio
modulo-i - intercessao e sacerdocio
 

Semelhante a Lição 11 - Melquisedeque Abençoa Abraão

Lição 13 - O Messias: O Legado de Israel
Lição 13 - O Messias: O Legado de IsraelLição 13 - O Messias: O Legado de Israel
Lição 13 - O Messias: O Legado de Israel
Éder Tomé
 
LIÇÃO 2 - DEUS, O PRIMEIRO EVANGELISTA
LIÇÃO 2 - DEUS, O PRIMEIRO EVANGELISTALIÇÃO 2 - DEUS, O PRIMEIRO EVANGELISTA
LIÇÃO 2 - DEUS, O PRIMEIRO EVANGELISTA
Lourinaldo Serafim
 
Comentário: 4° Domingo do Advento - Ano C
Comentário: 4° Domingo do Advento - Ano CComentário: 4° Domingo do Advento - Ano C
Comentário: 4° Domingo do Advento - Ano C
José Lima
 
2016 3 TRI LBJ LIÇÃO 9 - O SINAL DO EMANUEL
2016 3 TRI LBJ LIÇÃO 9 - O SINAL DO EMANUEL2016 3 TRI LBJ LIÇÃO 9 - O SINAL DO EMANUEL
2016 3 TRI LBJ LIÇÃO 9 - O SINAL DO EMANUEL
Natalino das Neves Neves
 
Natal em jerusalém 2010
Natal em jerusalém 2010Natal em jerusalém 2010
Natal em jerusalém 2010
Associação Espirita Lagos
 
As Ideias Mestras Da Antiga AliançA
As Ideias Mestras Da Antiga AliançAAs Ideias Mestras Da Antiga AliançA
As Ideias Mestras Da Antiga AliançA
DimensaoCatolica
 
MELQUISEDEQUE ABENÇOA ABRAÃO
MELQUISEDEQUE ABENÇOA ABRAÃOMELQUISEDEQUE ABENÇOA ABRAÃO
MELQUISEDEQUE ABENÇOA ABRAÃO
Pr.Jocemar Porto
 
Melquisedeque abençoa Abraão
Melquisedeque abençoa AbraãoMelquisedeque abençoa Abraão
Melquisedeque abençoa Abraão
Ailton da Silva
 
A TENTAÇÃO DE JESUS
A TENTAÇÃO DE JESUSA TENTAÇÃO DE JESUS
A TENTAÇÃO DE JESUS
Pr. Gerson Eller
 
Jesus cristo
Jesus cristoJesus cristo
Jesus cristo
EWALDO DE SOUZA
 
O nascimento de Jesus
O nascimento de JesusO nascimento de Jesus
O nascimento de Jesus
Moisés Sampaio
 
Lição 2
Lição 2Lição 2
Lição 2
Pr. Gerson Eller
 
Comentário: O NATAL DO SENHOR, dia 24
Comentário: O NATAL DO SENHOR, dia 24Comentário: O NATAL DO SENHOR, dia 24
Comentário: O NATAL DO SENHOR, dia 24
José Lima
 
Isaías 9.6-7
Isaías 9.6-7Isaías 9.6-7
Isaías 9.6-7
Geversom Sousa
 
Lição 6 - Atos simbólicos + textos_GGR
Lição 6 - Atos simbólicos + textos_GGRLição 6 - Atos simbólicos + textos_GGR
Lição 6 - Atos simbólicos + textos_GGR
Gerson G. Ramos
 
Comentário: Natal dia 24 noite - Anos A, B e C
Comentário: Natal dia 24 noite - Anos A, B e CComentário: Natal dia 24 noite - Anos A, B e C
Comentário: Natal dia 24 noite - Anos A, B e C
José Lima
 
EMANUEL_DEUS_CONOSCO_HABITOU_ENTRE_NOS_PARA_NOS_TRAZER_SALVACAO
EMANUEL_DEUS_CONOSCO_HABITOU_ENTRE_NOS_PARA_NOS_TRAZER_SALVACAOEMANUEL_DEUS_CONOSCO_HABITOU_ENTRE_NOS_PARA_NOS_TRAZER_SALVACAO
EMANUEL_DEUS_CONOSCO_HABITOU_ENTRE_NOS_PARA_NOS_TRAZER_SALVACAO
MarcosOliveira455152
 
01 Pre Messianismo
01   Pre Messianismo01   Pre Messianismo
01 Pre Messianismo
Leone Orlando
 
O nascimento de jesus ibe 512 irmão jin
O nascimento de jesus ibe 512 irmão jinO nascimento de jesus ibe 512 irmão jin
O nascimento de jesus ibe 512 irmão jin
Jeronimo Nunes
 
01. mateus
01. mateus01. mateus
01. mateus
MoraesSearom1
 

Semelhante a Lição 11 - Melquisedeque Abençoa Abraão (20)

Lição 13 - O Messias: O Legado de Israel
Lição 13 - O Messias: O Legado de IsraelLição 13 - O Messias: O Legado de Israel
Lição 13 - O Messias: O Legado de Israel
 
LIÇÃO 2 - DEUS, O PRIMEIRO EVANGELISTA
LIÇÃO 2 - DEUS, O PRIMEIRO EVANGELISTALIÇÃO 2 - DEUS, O PRIMEIRO EVANGELISTA
LIÇÃO 2 - DEUS, O PRIMEIRO EVANGELISTA
 
Comentário: 4° Domingo do Advento - Ano C
Comentário: 4° Domingo do Advento - Ano CComentário: 4° Domingo do Advento - Ano C
Comentário: 4° Domingo do Advento - Ano C
 
2016 3 TRI LBJ LIÇÃO 9 - O SINAL DO EMANUEL
2016 3 TRI LBJ LIÇÃO 9 - O SINAL DO EMANUEL2016 3 TRI LBJ LIÇÃO 9 - O SINAL DO EMANUEL
2016 3 TRI LBJ LIÇÃO 9 - O SINAL DO EMANUEL
 
Natal em jerusalém 2010
Natal em jerusalém 2010Natal em jerusalém 2010
Natal em jerusalém 2010
 
As Ideias Mestras Da Antiga AliançA
As Ideias Mestras Da Antiga AliançAAs Ideias Mestras Da Antiga AliançA
As Ideias Mestras Da Antiga AliançA
 
MELQUISEDEQUE ABENÇOA ABRAÃO
MELQUISEDEQUE ABENÇOA ABRAÃOMELQUISEDEQUE ABENÇOA ABRAÃO
MELQUISEDEQUE ABENÇOA ABRAÃO
 
Melquisedeque abençoa Abraão
Melquisedeque abençoa AbraãoMelquisedeque abençoa Abraão
Melquisedeque abençoa Abraão
 
A TENTAÇÃO DE JESUS
A TENTAÇÃO DE JESUSA TENTAÇÃO DE JESUS
A TENTAÇÃO DE JESUS
 
Jesus cristo
Jesus cristoJesus cristo
Jesus cristo
 
O nascimento de Jesus
O nascimento de JesusO nascimento de Jesus
O nascimento de Jesus
 
Lição 2
Lição 2Lição 2
Lição 2
 
Comentário: O NATAL DO SENHOR, dia 24
Comentário: O NATAL DO SENHOR, dia 24Comentário: O NATAL DO SENHOR, dia 24
Comentário: O NATAL DO SENHOR, dia 24
 
Isaías 9.6-7
Isaías 9.6-7Isaías 9.6-7
Isaías 9.6-7
 
Lição 6 - Atos simbólicos + textos_GGR
Lição 6 - Atos simbólicos + textos_GGRLição 6 - Atos simbólicos + textos_GGR
Lição 6 - Atos simbólicos + textos_GGR
 
Comentário: Natal dia 24 noite - Anos A, B e C
Comentário: Natal dia 24 noite - Anos A, B e CComentário: Natal dia 24 noite - Anos A, B e C
Comentário: Natal dia 24 noite - Anos A, B e C
 
EMANUEL_DEUS_CONOSCO_HABITOU_ENTRE_NOS_PARA_NOS_TRAZER_SALVACAO
EMANUEL_DEUS_CONOSCO_HABITOU_ENTRE_NOS_PARA_NOS_TRAZER_SALVACAOEMANUEL_DEUS_CONOSCO_HABITOU_ENTRE_NOS_PARA_NOS_TRAZER_SALVACAO
EMANUEL_DEUS_CONOSCO_HABITOU_ENTRE_NOS_PARA_NOS_TRAZER_SALVACAO
 
01 Pre Messianismo
01   Pre Messianismo01   Pre Messianismo
01 Pre Messianismo
 
O nascimento de jesus ibe 512 irmão jin
O nascimento de jesus ibe 512 irmão jinO nascimento de jesus ibe 512 irmão jin
O nascimento de jesus ibe 512 irmão jin
 
01. mateus
01. mateus01. mateus
01. mateus
 

Mais de Andrew Guimarães

Lição 2 - Sal da Terra, Luz do Mundo(sem ANIMAÇÃO).pptx
Lição 2 - Sal da Terra, Luz do Mundo(sem ANIMAÇÃO).pptxLição 2 - Sal da Terra, Luz do Mundo(sem ANIMAÇÃO).pptx
Lição 2 - Sal da Terra, Luz do Mundo(sem ANIMAÇÃO).pptx
Andrew Guimarães
 
Revista adulto de professor 3ºtrimestre 2017
Revista adulto de professor 3ºtrimestre 2017Revista adulto de professor 3ºtrimestre 2017
Revista adulto de professor 3ºtrimestre 2017
Andrew Guimarães
 
Lição 8 - Rute, Deus Trabalha pela Família
Lição 8 - Rute, Deus Trabalha pela FamíliaLição 8 - Rute, Deus Trabalha pela Família
Lição 8 - Rute, Deus Trabalha pela Família
Andrew Guimarães
 
Lição 7 - José Fé em Meio às Injustiças
Lição 7 - José Fé em Meio às InjustiçasLição 7 - José Fé em Meio às Injustiças
Lição 7 - José Fé em Meio às Injustiças
Andrew Guimarães
 
Lição 4 - A Provisão de Deus no Monte do Sacrifício
Lição 4 - A Provisão de Deus no Monte do SacrifícioLição 4 - A Provisão de Deus no Monte do Sacrifício
Lição 4 - A Provisão de Deus no Monte do Sacrifício
Andrew Guimarães
 
LIÇÃO 3 - ABRAÃO, A ESPERANÇA DO PAI DA FÉ
LIÇÃO 3 - ABRAÃO, A ESPERANÇA DO PAI DA FÉLIÇÃO 3 - ABRAÃO, A ESPERANÇA DO PAI DA FÉ
LIÇÃO 3 - ABRAÃO, A ESPERANÇA DO PAI DA FÉ
Andrew Guimarães
 
LIÇÃO 2 - A PROVISÃO DE DEUS EM TEMPOS DIFÍCEIS
LIÇÃO 2 - A PROVISÃO DE DEUS EM TEMPOS DIFÍCEISLIÇÃO 2 - A PROVISÃO DE DEUS EM TEMPOS DIFÍCEIS
LIÇÃO 2 - A PROVISÃO DE DEUS EM TEMPOS DIFÍCEIS
Andrew Guimarães
 
LIÇÃO 1 - A SOBREVIVÊNCIA EM TEMPOS DE CRISE
LIÇÃO 1 - A SOBREVIVÊNCIA EM TEMPOS DE CRISELIÇÃO 1 - A SOBREVIVÊNCIA EM TEMPOS DE CRISE
LIÇÃO 1 - A SOBREVIVÊNCIA EM TEMPOS DE CRISE
Andrew Guimarães
 
Lição bíblica 4º trim 2016 cpad
Lição bíblica 4º trim 2016 cpadLição bíblica 4º trim 2016 cpad
Lição bíblica 4º trim 2016 cpad
Andrew Guimarães
 
Lição 8 (Adultos) - A Evangelização de Crianças
Lição 8 (Adultos) - A Evangelização de CriançasLição 8 (Adultos) - A Evangelização de Crianças
Lição 8 (Adultos) - A Evangelização de Crianças
Andrew Guimarães
 
Lição 7 (Adultos) - A Evangelização de Grupos Religiosos
Lição 7 (Adultos) - A Evangelização de Grupos ReligiososLição 7 (Adultos) - A Evangelização de Grupos Religiosos
Lição 7 (Adultos) - A Evangelização de Grupos Religiosos
Andrew Guimarães
 
Lição 7 (Adultos) - O EVANGELHO NO MUNDO ACADÊMICO E POLÍTICO
Lição 7 (Adultos) - O EVANGELHO NO MUNDO ACADÊMICO E POLÍTICOLição 7 (Adultos) - O EVANGELHO NO MUNDO ACADÊMICO E POLÍTICO
Lição 7 (Adultos) - O EVANGELHO NO MUNDO ACADÊMICO E POLÍTICO
Andrew Guimarães
 
Lição 6 (Adultos) - A Evangelização de Grupos Desafiadores
Lição 6 (Adultos) - A Evangelização de Grupos DesafiadoresLição 6 (Adultos) - A Evangelização de Grupos Desafiadores
Lição 6 (Adultos) - A Evangelização de Grupos Desafiadores
Andrew Guimarães
 
Lição 5 (Adultos) - A Evangelização Urbanas e Suas Estratégias
Lição 5 (Adultos) - A Evangelização Urbanas e Suas EstratégiasLição 5 (Adultos) - A Evangelização Urbanas e Suas Estratégias
Lição 5 (Adultos) - A Evangelização Urbanas e Suas Estratégias
Andrew Guimarães
 
Lição 4 (Adultos) - O Trabalho e Atributos do Ganhador de Almas
Lição 4 (Adultos) - O Trabalho e Atributos do Ganhador de AlmasLição 4 (Adultos) - O Trabalho e Atributos do Ganhador de Almas
Lição 4 (Adultos) - O Trabalho e Atributos do Ganhador de Almas
Andrew Guimarães
 
Lição 3 (Adultos) - IGREJA, AGÊNCIA EVANGELIZADORA
Lição 3 (Adultos) - IGREJA, AGÊNCIA EVANGELIZADORALição 3 (Adultos) - IGREJA, AGÊNCIA EVANGELIZADORA
Lição 3 (Adultos) - IGREJA, AGÊNCIA EVANGELIZADORA
Andrew Guimarães
 
Lição 2 (Adultos) - Deus, o primeiro evangelista
Lição 2 (Adultos) - Deus, o primeiro evangelistaLição 2 (Adultos) - Deus, o primeiro evangelista
Lição 2 (Adultos) - Deus, o primeiro evangelista
Andrew Guimarães
 
LIÇÃO 01 - O QUE É EVANGELIZAÇÃO
LIÇÃO 01 - O QUE É EVANGELIZAÇÃOLIÇÃO 01 - O QUE É EVANGELIZAÇÃO
LIÇÃO 01 - O QUE É EVANGELIZAÇÃO
Andrew Guimarães
 
Lição - O Desafio da Evangelização - 3ºTri. de 2016 Claudionor de Andrade
Lição - O Desafio da Evangelização - 3ºTri. de 2016 Claudionor de AndradeLição - O Desafio da Evangelização - 3ºTri. de 2016 Claudionor de Andrade
Lição - O Desafio da Evangelização - 3ºTri. de 2016 Claudionor de Andrade
Andrew Guimarães
 
LIÇÃO 1 - O QUE É EVANGELIZAÇÃO
LIÇÃO 1 - O QUE É EVANGELIZAÇÃOLIÇÃO 1 - O QUE É EVANGELIZAÇÃO
LIÇÃO 1 - O QUE É EVANGELIZAÇÃO
Andrew Guimarães
 

Mais de Andrew Guimarães (20)

Lição 2 - Sal da Terra, Luz do Mundo(sem ANIMAÇÃO).pptx
Lição 2 - Sal da Terra, Luz do Mundo(sem ANIMAÇÃO).pptxLição 2 - Sal da Terra, Luz do Mundo(sem ANIMAÇÃO).pptx
Lição 2 - Sal da Terra, Luz do Mundo(sem ANIMAÇÃO).pptx
 
Revista adulto de professor 3ºtrimestre 2017
Revista adulto de professor 3ºtrimestre 2017Revista adulto de professor 3ºtrimestre 2017
Revista adulto de professor 3ºtrimestre 2017
 
Lição 8 - Rute, Deus Trabalha pela Família
Lição 8 - Rute, Deus Trabalha pela FamíliaLição 8 - Rute, Deus Trabalha pela Família
Lição 8 - Rute, Deus Trabalha pela Família
 
Lição 7 - José Fé em Meio às Injustiças
Lição 7 - José Fé em Meio às InjustiçasLição 7 - José Fé em Meio às Injustiças
Lição 7 - José Fé em Meio às Injustiças
 
Lição 4 - A Provisão de Deus no Monte do Sacrifício
Lição 4 - A Provisão de Deus no Monte do SacrifícioLição 4 - A Provisão de Deus no Monte do Sacrifício
Lição 4 - A Provisão de Deus no Monte do Sacrifício
 
LIÇÃO 3 - ABRAÃO, A ESPERANÇA DO PAI DA FÉ
LIÇÃO 3 - ABRAÃO, A ESPERANÇA DO PAI DA FÉLIÇÃO 3 - ABRAÃO, A ESPERANÇA DO PAI DA FÉ
LIÇÃO 3 - ABRAÃO, A ESPERANÇA DO PAI DA FÉ
 
LIÇÃO 2 - A PROVISÃO DE DEUS EM TEMPOS DIFÍCEIS
LIÇÃO 2 - A PROVISÃO DE DEUS EM TEMPOS DIFÍCEISLIÇÃO 2 - A PROVISÃO DE DEUS EM TEMPOS DIFÍCEIS
LIÇÃO 2 - A PROVISÃO DE DEUS EM TEMPOS DIFÍCEIS
 
LIÇÃO 1 - A SOBREVIVÊNCIA EM TEMPOS DE CRISE
LIÇÃO 1 - A SOBREVIVÊNCIA EM TEMPOS DE CRISELIÇÃO 1 - A SOBREVIVÊNCIA EM TEMPOS DE CRISE
LIÇÃO 1 - A SOBREVIVÊNCIA EM TEMPOS DE CRISE
 
Lição bíblica 4º trim 2016 cpad
Lição bíblica 4º trim 2016 cpadLição bíblica 4º trim 2016 cpad
Lição bíblica 4º trim 2016 cpad
 
Lição 8 (Adultos) - A Evangelização de Crianças
Lição 8 (Adultos) - A Evangelização de CriançasLição 8 (Adultos) - A Evangelização de Crianças
Lição 8 (Adultos) - A Evangelização de Crianças
 
Lição 7 (Adultos) - A Evangelização de Grupos Religiosos
Lição 7 (Adultos) - A Evangelização de Grupos ReligiososLição 7 (Adultos) - A Evangelização de Grupos Religiosos
Lição 7 (Adultos) - A Evangelização de Grupos Religiosos
 
Lição 7 (Adultos) - O EVANGELHO NO MUNDO ACADÊMICO E POLÍTICO
Lição 7 (Adultos) - O EVANGELHO NO MUNDO ACADÊMICO E POLÍTICOLição 7 (Adultos) - O EVANGELHO NO MUNDO ACADÊMICO E POLÍTICO
Lição 7 (Adultos) - O EVANGELHO NO MUNDO ACADÊMICO E POLÍTICO
 
Lição 6 (Adultos) - A Evangelização de Grupos Desafiadores
Lição 6 (Adultos) - A Evangelização de Grupos DesafiadoresLição 6 (Adultos) - A Evangelização de Grupos Desafiadores
Lição 6 (Adultos) - A Evangelização de Grupos Desafiadores
 
Lição 5 (Adultos) - A Evangelização Urbanas e Suas Estratégias
Lição 5 (Adultos) - A Evangelização Urbanas e Suas EstratégiasLição 5 (Adultos) - A Evangelização Urbanas e Suas Estratégias
Lição 5 (Adultos) - A Evangelização Urbanas e Suas Estratégias
 
Lição 4 (Adultos) - O Trabalho e Atributos do Ganhador de Almas
Lição 4 (Adultos) - O Trabalho e Atributos do Ganhador de AlmasLição 4 (Adultos) - O Trabalho e Atributos do Ganhador de Almas
Lição 4 (Adultos) - O Trabalho e Atributos do Ganhador de Almas
 
Lição 3 (Adultos) - IGREJA, AGÊNCIA EVANGELIZADORA
Lição 3 (Adultos) - IGREJA, AGÊNCIA EVANGELIZADORALição 3 (Adultos) - IGREJA, AGÊNCIA EVANGELIZADORA
Lição 3 (Adultos) - IGREJA, AGÊNCIA EVANGELIZADORA
 
Lição 2 (Adultos) - Deus, o primeiro evangelista
Lição 2 (Adultos) - Deus, o primeiro evangelistaLição 2 (Adultos) - Deus, o primeiro evangelista
Lição 2 (Adultos) - Deus, o primeiro evangelista
 
LIÇÃO 01 - O QUE É EVANGELIZAÇÃO
LIÇÃO 01 - O QUE É EVANGELIZAÇÃOLIÇÃO 01 - O QUE É EVANGELIZAÇÃO
LIÇÃO 01 - O QUE É EVANGELIZAÇÃO
 
Lição - O Desafio da Evangelização - 3ºTri. de 2016 Claudionor de Andrade
Lição - O Desafio da Evangelização - 3ºTri. de 2016 Claudionor de AndradeLição - O Desafio da Evangelização - 3ºTri. de 2016 Claudionor de Andrade
Lição - O Desafio da Evangelização - 3ºTri. de 2016 Claudionor de Andrade
 
LIÇÃO 1 - O QUE É EVANGELIZAÇÃO
LIÇÃO 1 - O QUE É EVANGELIZAÇÃOLIÇÃO 1 - O QUE É EVANGELIZAÇÃO
LIÇÃO 1 - O QUE É EVANGELIZAÇÃO
 

Último

O MÉTODO DE CRISTO - A DINÂMICA DO TESTEMUNHO.pptx
O MÉTODO DE CRISTO - A DINÂMICA DO TESTEMUNHO.pptxO MÉTODO DE CRISTO - A DINÂMICA DO TESTEMUNHO.pptx
O MÉTODO DE CRISTO - A DINÂMICA DO TESTEMUNHO.pptx
valneirocha
 
1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.
1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.
1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.
Marta Gomes
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - Revides
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - RevidesSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - Revides
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - Revides
Ricardo Azevedo
 
4 - A Influência do Cristão. Mateus 5.16 Da mesma forma, brilhe a luz de você...
4 - A Influência do Cristão. Mateus 5.16 Da mesma forma, brilhe a luz de você...4 - A Influência do Cristão. Mateus 5.16 Da mesma forma, brilhe a luz de você...
4 - A Influência do Cristão. Mateus 5.16 Da mesma forma, brilhe a luz de você...
PIB Penha
 
edgard-armond-passes-e-radiacoes.pdf rad
edgard-armond-passes-e-radiacoes.pdf radedgard-armond-passes-e-radiacoes.pdf rad
edgard-armond-passes-e-radiacoes.pdf rad
carla983678
 
10 Orações Poderosas Ao Espírito Santo
10 Orações Poderosas Ao Espírito Santo10 Orações Poderosas Ao Espírito Santo
10 Orações Poderosas Ao Espírito Santo
Nilson Almeida
 
Batismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptx
Batismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptxBatismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptx
Batismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptx
nadeclarice
 
7 - O Casamento Cristão. Mateus 19.6 Assim, eles já não são dois, mas sim uma...
7 - O Casamento Cristão. Mateus 19.6 Assim, eles já não são dois, mas sim uma...7 - O Casamento Cristão. Mateus 19.6 Assim, eles já não são dois, mas sim uma...
7 - O Casamento Cristão. Mateus 19.6 Assim, eles já não são dois, mas sim uma...
PIB Penha
 
Apresentação Transformando-Membros-e-Líderes.pptx
Apresentação Transformando-Membros-e-Líderes.pptxApresentação Transformando-Membros-e-Líderes.pptx
Apresentação Transformando-Membros-e-Líderes.pptx
AlexandreCarvalho858758
 
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdfBiblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
AndreyCamarini
 
A Parábola da Figueira Seca - Grupo Espírita Rafael
A Parábola da Figueira Seca - Grupo Espírita RafaelA Parábola da Figueira Seca - Grupo Espírita Rafael
A Parábola da Figueira Seca - Grupo Espírita Rafael
DavidBertelli3
 
controle-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyug
controle-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyugcontrole-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyug
controle-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyug
AntonioMugiba
 
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptxLição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Celso Napoleon
 
8 - A Palavra de Honra do Cristão.Versículo-Chave: Tiago 5.12
8 - A Palavra de Honra do Cristão.Versículo-Chave: Tiago 5.128 - A Palavra de Honra do Cristão.Versículo-Chave: Tiago 5.12
8 - A Palavra de Honra do Cristão.Versículo-Chave: Tiago 5.12
PIB Penha
 
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
AlailzaSoares1
 
5 - A justiça do cristão. Mateus 5.20 Pois eu digo que, se a justiça de vocês...
5 - A justiça do cristão. Mateus 5.20 Pois eu digo que, se a justiça de vocês...5 - A justiça do cristão. Mateus 5.20 Pois eu digo que, se a justiça de vocês...
5 - A justiça do cristão. Mateus 5.20 Pois eu digo que, se a justiça de vocês...
PIB Penha
 
2 - O Caráter do Cristão 1."Bem-aventurado aquele cujas transgressões são pe...
2 - O Caráter do Cristão 1."Bem-aventurado aquele cujas transgressões são  pe...2 - O Caráter do Cristão 1."Bem-aventurado aquele cujas transgressões são  pe...
2 - O Caráter do Cristão 1."Bem-aventurado aquele cujas transgressões são pe...
PIB Penha
 
1 - Jesus - O Mestre por Excelência. Mt 1,2 "Ao ver as multidões, Jesus subiu...
1 - Jesus - O Mestre por Excelência. Mt 1,2 "Ao ver as multidões, Jesus subiu...1 - Jesus - O Mestre por Excelência. Mt 1,2 "Ao ver as multidões, Jesus subiu...
1 - Jesus - O Mestre por Excelência. Mt 1,2 "Ao ver as multidões, Jesus subiu...
PIB Penha
 
6 - O ato de Reconciliação do cristão Versículo-Chave: Mateus 5.22.
6 - O ato de Reconciliação do cristão Versículo-Chave: Mateus 5.22.6 - O ato de Reconciliação do cristão Versículo-Chave: Mateus 5.22.
6 - O ato de Reconciliação do cristão Versículo-Chave: Mateus 5.22.
PIB Penha
 
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújoquem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
Rogério Augusto Ayres de Araujo
 

Último (20)

O MÉTODO DE CRISTO - A DINÂMICA DO TESTEMUNHO.pptx
O MÉTODO DE CRISTO - A DINÂMICA DO TESTEMUNHO.pptxO MÉTODO DE CRISTO - A DINÂMICA DO TESTEMUNHO.pptx
O MÉTODO DE CRISTO - A DINÂMICA DO TESTEMUNHO.pptx
 
1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.
1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.
1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - Revides
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - RevidesSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - Revides
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - Revides
 
4 - A Influência do Cristão. Mateus 5.16 Da mesma forma, brilhe a luz de você...
4 - A Influência do Cristão. Mateus 5.16 Da mesma forma, brilhe a luz de você...4 - A Influência do Cristão. Mateus 5.16 Da mesma forma, brilhe a luz de você...
4 - A Influência do Cristão. Mateus 5.16 Da mesma forma, brilhe a luz de você...
 
edgard-armond-passes-e-radiacoes.pdf rad
edgard-armond-passes-e-radiacoes.pdf radedgard-armond-passes-e-radiacoes.pdf rad
edgard-armond-passes-e-radiacoes.pdf rad
 
10 Orações Poderosas Ao Espírito Santo
10 Orações Poderosas Ao Espírito Santo10 Orações Poderosas Ao Espírito Santo
10 Orações Poderosas Ao Espírito Santo
 
Batismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptx
Batismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptxBatismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptx
Batismo CELEBRANDO A NOSSA FÉ BATISMAL.pptx
 
7 - O Casamento Cristão. Mateus 19.6 Assim, eles já não são dois, mas sim uma...
7 - O Casamento Cristão. Mateus 19.6 Assim, eles já não são dois, mas sim uma...7 - O Casamento Cristão. Mateus 19.6 Assim, eles já não são dois, mas sim uma...
7 - O Casamento Cristão. Mateus 19.6 Assim, eles já não são dois, mas sim uma...
 
Apresentação Transformando-Membros-e-Líderes.pptx
Apresentação Transformando-Membros-e-Líderes.pptxApresentação Transformando-Membros-e-Líderes.pptx
Apresentação Transformando-Membros-e-Líderes.pptx
 
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdfBiblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
 
A Parábola da Figueira Seca - Grupo Espírita Rafael
A Parábola da Figueira Seca - Grupo Espírita RafaelA Parábola da Figueira Seca - Grupo Espírita Rafael
A Parábola da Figueira Seca - Grupo Espírita Rafael
 
controle-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyug
controle-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyugcontrole-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyug
controle-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyug
 
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptxLição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
 
8 - A Palavra de Honra do Cristão.Versículo-Chave: Tiago 5.12
8 - A Palavra de Honra do Cristão.Versículo-Chave: Tiago 5.128 - A Palavra de Honra do Cristão.Versículo-Chave: Tiago 5.12
8 - A Palavra de Honra do Cristão.Versículo-Chave: Tiago 5.12
 
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
 
5 - A justiça do cristão. Mateus 5.20 Pois eu digo que, se a justiça de vocês...
5 - A justiça do cristão. Mateus 5.20 Pois eu digo que, se a justiça de vocês...5 - A justiça do cristão. Mateus 5.20 Pois eu digo que, se a justiça de vocês...
5 - A justiça do cristão. Mateus 5.20 Pois eu digo que, se a justiça de vocês...
 
2 - O Caráter do Cristão 1."Bem-aventurado aquele cujas transgressões são pe...
2 - O Caráter do Cristão 1."Bem-aventurado aquele cujas transgressões são  pe...2 - O Caráter do Cristão 1."Bem-aventurado aquele cujas transgressões são  pe...
2 - O Caráter do Cristão 1."Bem-aventurado aquele cujas transgressões são pe...
 
1 - Jesus - O Mestre por Excelência. Mt 1,2 "Ao ver as multidões, Jesus subiu...
1 - Jesus - O Mestre por Excelência. Mt 1,2 "Ao ver as multidões, Jesus subiu...1 - Jesus - O Mestre por Excelência. Mt 1,2 "Ao ver as multidões, Jesus subiu...
1 - Jesus - O Mestre por Excelência. Mt 1,2 "Ao ver as multidões, Jesus subiu...
 
6 - O ato de Reconciliação do cristão Versículo-Chave: Mateus 5.22.
6 - O ato de Reconciliação do cristão Versículo-Chave: Mateus 5.22.6 - O ato de Reconciliação do cristão Versículo-Chave: Mateus 5.22.
6 - O ato de Reconciliação do cristão Versículo-Chave: Mateus 5.22.
 
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújoquem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
 

Lição 11 - Melquisedeque Abençoa Abraão

  • 2. TEXTO ÁUREO "E abençoou-o e disse: Bendito seja Abrão do Deus Altíssimo, o Possuidor dos céus e da terra. " (Gn 14.19) 2
  • 3. VERDADE PRÁTICA A bênção de Melquisedeque não se limitou a Abraão, mas alcança todos os que recebem Jesus Cristo como sacerdote eterno. 3
  • 4. 4 12 - Também tomaram a Ló, que habitava em Sodoma, filho do irmão de Abrão, e a sua fazenda e foram-se. 13 - Então, veio um que escapara e o contou a Abrão, o hebreu; ele habitava junto dos carvalhais de Manre, o amorreu, irmão de Escol e irmão de Aner; eles eram confederados de Abrão. 14 - Ouvindo, pois, Abrão que o seu irmão estava preso, armou os seus criados, nascidos em sua casa, trezentos e dezoito, e os perseguiu até Dã. 15 - E dividiu-se contra eles de noite, ele e os seus criados, e os feriu, e os perseguiu até Hobá, que fica à esquerda de Damasco. 16 - E tornou a trazer toda a fazenda e tornou a trazer também a Ló, seu irmão, e a sua fazenda, e também as mulheres, e o povo. 17 - E o rei de Sodoma saiu-lhes ao encontro (depois que voltou de ferir a Quedorlaomer e aos reis que estavam com ele) no vale de Savé, que é o vale do Rei. 18 - E Melquisedeque, rei de Salém, trouxe pão e vinho; e este era sacerdote do Deus Altíssimo. 19 - E abençoou-o e disse: Bendito seja Abrão do Deus Altíssimo, o Possuidor dos céus e da terra; 20 - e bendito seja o Deus Altíssimo, que entregou os teus inimigos nas tuas mãos. E deulhe o dízimo de tudo. Gênesis 14.12-20 LEITURA BÍBLICA EM CLASSE
  • 5. OBJETIVO GERAL Saber que a bênção de Melquesideque não se limitou a Abraão, mas alcança a todos que pela fé receberam a Jesus como Salvador
  • 6. OBJETIVOS ESPECÍFICOS Saber a respeito de Melquisedeque como rei de Salém; Analisar a vida de Abraão como gentio; Mostrar que Melquisedeque ao trazer pão e vinho a Abraão abençoa o patriarca.
  • 7. Esboço da Lição 7 I - MELQUISEDEQUE, REI DE SALÉM 1. Rei de Jerusalém. 2. Sacerdote do Deus Altíssimo. 3. Figura de Jesus. II - ABRAÃO, O GENTIO 1. O pai da nação hebraica. 2. O pai dos crentes. III - A OCASIÃO DA BÊNÇÃO 1. Objetivo da visita. 2. A autoridade de Melquisedeque. 3. A simbologia da visita.
  • 8. INTERAGINDO COM O PROFESSOR Prezado professor, animado para o estudo e o preparo de mais uma lição? Esperamos que sim, pois um professor entusiasmado e bem preparado é importante, fundamental no processo de ensino-aprendizagem. Na lição de hoje, estudaremos a respeito de dois personagens: Melquisedeque e Abraão. Segundo o pastor Claudionor de Andrade, a história de Melquisedeque é pequena, mas a teologia e a sua importância são grandes. Melquisedeque era rei de Salém, que mais tarde veio a se tornar Jerusalém. Ele é um tipo de Cristo. Melquisedeque não era apenas rei, mas também um sacerdote. Seu nome significa "rei da justiça". Ao aceitar a bênção de Melquisedeque, Abraão demonstra reconhecer a sua autoridade sacerdotal. Abraão não somente aceitou sua bênção, mas lhe deu o dízimo de tudo (v. 20).
  • 9. PONTO CENTRAL O Senhor Jesus como sacerdote pertencia à ordem de Melquisedeque.
  • 10. INTRODUÇÃO • A história de Melquisedeque é tão breve que o autor sagrado pôde narrá-la em apenas três versículos (Gn 14.18-20). Aliás, nem biografia possui o misterioso homem. Sabemos apenas que ele era rei de Salém e sacerdote do Deus Altíssimo. • Se a história é pequena, a teologia é grande. A importância de Melquisedeque faz-se plena com a encarnação de Cristo que, desde o Calvário, exerce o seu sacerdócio junto ao Pai. • O rei de Salém entra em cena, quando sai ao encontro de Abraão, que vinha de uma renhida batalha para libertar a Ló, seu sobrinho. E ali na antiga Jerusalém, abençoa no patriarca toda a nação israelita. Nesta bênção, você também foi incluído. 10
  • 11. I - MELQUISEDEQUE, REI DE SALÉM 1. Rei de Jerusalém. 2. Sacerdote do Deus Altíssimo. 3. Figura de Jesus. 11 Uma história sem biografia. Assim podemos definir a aparição de Melquisedeque no relato do Gênesis.
  • 12. 1. Rei de Jerusalém. • A antiga Salém, cujo nome em hebraico significa paz, é identificada com a Jerusalém atual. O objetivo deste reino era promover a paz através da justiça divina, já que o nome de Melquisedeque traz este glorioso significado: rei de justiça (Hb 7.2). • Portanto, sua função era difundir o conhecimento divino em toda aquela região, pois Israel ainda não existia como o povo sacerdotal e profético do Senhor. 12 I - MELQUISEDEQUE, REI DE SALÉM
  • 13. 2. Sacerdote do Deus Altíssimo. • Melquisedeque foi o primeiro personagem da História Sagrada a receber o título de sacerdote. É claro que, desde o princípio, houve ações sacerdotais. Haja vista o oferecimento que Abel fez ao Senhor (Gn 4.4). • No texto bíblico, ele é identificado como sacerdote do Deus Altíssimo (Gn 14.18). Ao contrário do ofício de Arão, cuja continuidade era assegurada hereditariamente, o de Melquisedeque é eterno. Com um único sacrifício, o seu ministério plenificou-se. Sim, com a morte de Cristo foi-nos garantida eterna redenção perante Deus (Hb 7.23-28). 13 I - MELQUISEDEQUE, REI DE SALÉM
  • 14. 3. Figura de Jesus. • Filho do homem, Jesus tem uma genealogia que, em Mateus, remonta a Abraão (Mt 1.1,2), e, em Lucas, vai até ao próprio Deus (Lc 3.38). Mas, como Filho de Deus, Ele é eterno: não possui genealogia (Jo 1.1-3). Nesse sentido, Melquisedeque é uma figura perfeita de Cristo (Hb 7.1-6). • Isso não significa que Melquisedeque fosse eterno, ou uma pré- encarnação de Jesus Cristo. O que o autor sagrado diz é que este personagem, apesar de sua importância, não possui uma biografia escrita. Moisés foi inspirado a não registrar-lhe o nome dos pais, a idade, a procedência, nem o dia de sua morte. 14 I - MELQUISEDEQUE, REI DE SALÉM
  • 15. SÍNTESE DO TÓPICO (1) Melquisedeque era sacerdote e rei de Salém. 15
  • 16. "Em hebraico malkisedeq ou 'rei da justiça', é mencionado em Gênesis 14.18; Salmo 110.4; Hebreus 5.6,10; 6.20; 7.1,10,11,15,17. No livro de Gênesis ele é um rei-sacerdote cananeu de Salém (Jerusalém) que abençoou Abraão quando este retornou depois de salvar Ló, e a quem Abraão pagou o dízimo do espólio da batalha. Devido ao mistério que cerca seu repentino aparecimento no cenário da história, e seu igualmente repentino desaparecimento, ele tem sido identificado com um anjo, com o Espírito Santo, com o Senhor Jesus Cristo, com Enoque. Quanto à religião, ele era 'sacerdote do Deus Altíssimo'"(Dicionário Bíblico Wycliffe. 1.ed. Rio de Janeiro: CPAD, 2006, p. 1247). SUBSÍDIO DIDÁTICO
  • 17. 17 *Melquisedeque CONHEÇA MAIS "Melquisedeque (que significa 'rei de justiça') era tanto 'rei de Salém' (possivelmente a Jerusalém primitiva), como 'sacerdote do Deus Altíssimo'. Ele servia o único Deus verdadeiro, assim como Abrão. Melquisedeque é um tipo ou uma figura da realeza e sacerdócio eternos de Jesus Cristo." Para conhecer mais leia, Bíblia de Estudo Pentecostal CPAD, p. 54.
  • 18. II - ABRAÃO, O GENTIO 1. O pai da nação hebraica. 2. O pai dos crentes. 18 Abraão era tão gentio quanto eu e você, quando Deus o chamou a formar o povo escolhido (Dt 26.5). No entanto, pela fé, tornou-se pai da nação hebreia e de todos os que creem.
  • 19. 1. O pai da nação hebraica. • Deus precisava de uma nação, através da qual pudesse redimir a humanidade, segundo anunciara a Adão e Eva (Gn 3.15). Esta nação teria de vir da linhagem de Sem, o filho mais velho de Noé (Gn 9.26,27). E, como todos sabemos, Abraão era semita. Sua escolha evidenciou-se por uma fé inabalável em Deus (Rm 4.3). • Nele seriam abençoadas todas as nações da terra, com a proclamação do Evangelho de Cristo (Gn 12.3). Afinal, Jesus, segundo a carne, veio da descendência de Abraão (Mt 1.1). A missão da família hebreia, portanto, era testemunhar ao mundo acerca do amor, da justiça e da Palavra de Deus (Rm 9.4,5). Apesar da aparente falha de Israel, sua missão foi plenamente cumprida, pois a salvação chegou-nos por intermédio dos judeus (Jo 4.22). 19 II - ABRAÃO, O GENTIO
  • 20. 2. O pai dos crentes. • Quando chamado por Deus, o gentio Abraão creu e, sem demora, aceitou-lhe a ordem. Imediatamente foi justificado (Gn 15.6). A partir daquele momento, passou a ser visto pelo Senhor como se jamais tivesse cometido qualquer falha: um homem justo e perfeito. Enfim, um amigo de Deus (Is 41.8). • Por esse motivo, todos os que creem em Deus, à semelhança de Abraão, são tidos como seus filhos na fé (Gl 3.7). 20 II - ABRAÃO, O GENTIO
  • 21. SÍNTESE DO TÓPICO (2) Abraão, o pai da nação hebreia, era um gentio. 21
  • 22. 22 SUBSÍDIO DIDÁTICO "Melquisedeque e seu sacerdócio são exemplo de Cristo e de seu sacerdócio. O sacerdócio de Melquisedeque não estava limitado a raça humana ou a tribo, sendo, portanto, universal. Sua realeza não foi herdada de seus pais. E essa realeza também não foi transmitida a um descendente; e assim ela era eterna. Portanto, Melquisedeque é uma tipologia de Cristo e de seu sacerdócio eterno e universal' "(Dicionário Bíblico Wycliffe. 1.ed. Rio de Janeiro: CPAD, 2006, p. 1247).
  • 23. III - A OCASIÃO DA BÊNÇÃO 23 1. Objetivo da visita. 2. A autoridade de Melquisedeque. 3. A simbologia da visita. Por causa da captura de Ló por Quedorlaomer, rei de Elão, o patriarca viu-se obrigado a formar um exército para libertar o sobrinho (Gn 14.14). Na volta, já vitorioso, é recebido por Melquisedeque.
  • 24. • Depois de uma vitória tão decisiva, Abraão, já nas imediações de Salém, agradece a Deus ao ser recepcionado por Melquisedeque. O maior recebe o menor (Hb 7.7). O patriarca sabia muito bem que estava diante do sacerdote do Deus Altíssimo. Por isso, reverencia-o com os dízimos de seus bens pessoais e não dos despojos de guerra, já que se recusou a recebê-los (Gn 14.20). Verdadeira adoração e serviço a Deus. Que exemplo para nós. 1. Objetivo da visita. 24 III - A OCASIÃO DA BÊNÇÃO
  • 25. • Por intermédio de Abraão, toda a nação hebreia reverenciou Melquisedeque, até mesmo os sacerdotes da tribo de Levi, que sequer haviam nascido (Hb 7.9). Ora, se o sacerdócio levítico era temporário, o de Melquisedeque não podia ser interrompido pela morte, pois é eterno. Um sacerdócio, aliás, que haveria de ser exercido por Cristo (Sl 110.4). 2. A autoridade de Melquisedeque. 25 III - A OCASIÃO DA BÊNÇÃO
  • 26. • Melquisedeque, ao trazer pão e vinho a Abraão, abençoa-o: "Bendito seja Abrão do Deus Altíssimo, o Possuidor dos céus e da terra; e bendito seja o Deus Altíssimo, que entregou os teus inimigos nas tuas mãos" (Gn 14.19,20). O que poderia redundar numa derrota ao patriarca transforma-se num momento de triunfo. Seu pequenino exército dispersou as poderosas forças de Quedorlaomer. • No pão e vinho que Melquisedeque trouxera a Abraão estava a simbologia da morte de Jesus Cristo, o Cordeiro Imaculado. Mais tarde, o Filho de Deus servirá uma refeição semelhante aos seus discípulos (Mt 26.26-30). Com a morte do Filho de Deus cumpria-se o sacerdócio de Melquisedeque. 3. A simbologia da visita. 26 III - A OCASIÃO DA BÊNÇÃO
  • 27. SÍNTESE DO TÓPICO (3) Melquisedeque abençoa Abraão e este lhe entrega os dízimos. 27
  • 28. Conclusão • Em Abraão, todos os que cremos em Cristo fomos alcançados com a bênção de Melquisedeque. Hoje, temos o Senhor Jesus que, junto ao Pai, intercede por nós, conforme escreve o apóstolo João: "Meus filhinhos, estas coisas vos escrevo para que não pequeis; e, se alguém pecar, temos um Advogado para com o Pai, Jesus Cristo, o Justo. E ele é a propiciação pelos nossos pecados e não somente pelos nossos, mas também pelos de todo o mundo" (1 Jo 2.1,2). 28
  • 29. 29 Quem foi Melquisedeque? Melquisedeque era rei de Salém e sacerdote do Senhor. É um tipo de Cristo. Qual o significado de seu nome? Melquisedeque traz este glorioso significado: rei de justiça (Hb 7.2). Descreva o sacerdócio de Melquisedeque. Melquisedeque foi o primeiro personagem da História Sagrada a receber o título de sacerdote. No texto bíblico, ele é identificado como sacerdote do Deus Altíssimo (Gn 14.18). Ao contrário do ofício de Arão, cuja continuidade era assegurada hereditariamente, o de Melquisedeque é eterno. Com um único sacrifício, o seu ministério plenificou-se. Faça um breve resumo da biografia de Abraão. Abraão era gentio, quando Deus o chamou a formar o povo escolhido (Dt 26.5). No entanto, pela fé, tornou-se pai da nação hebreia e de todos os que creem. Abraão era semita. Sua escolha evidenciou-se por uma fé inabalável em Deus (Rm 4.3). Nele, seriam abençoadas todas as nações da terra, com a proclamação do Evangelho de Cristo (Gn 12.3). Por que Jesus é sacerdote, de acordo com a ordem de Melquisede? Porque Jesus é anterior a Abraão, a Levi e aos sacerdotes levíticos e maior que todos eles. Melquisedeque serve como tipo de Cristo, cujo sacerdócio e jamais terá fim.