Estudo de Apocalipse 01
Capítulo 1
11/10/2015Marcelo Girsas
Bem-aventurados aqueles que lêem e aqueles que ouvem as palavr...
Referências
(EXPOSITORY (ENGLISH BIBLE)
Ellicott's Commentary for English Readers
MacLaren's Expositions
Benson Commentary...
1 Revelação de Jesus Cristoa, que Deus lhe deu para mostrar aos seus servos as
coisas que brevemente devem acontecerb; e, ...
2 o qual testificou da palavraa de Deus, e do testemunhob de Jesus Cristo, de
tudo quanto viu.
(a) A Palavra de Deus à qua...
3 Bem-aventuradoa aquele que lêb e bem-aventurados os que ouvemc as
palavras desta profecia e guardamd as coisas que nela ...
4 João, às sete igrejas que estão na Ásiaa: Graça a vós e paz da parte daquele
que éb, e que erac, e que há de vird, e da ...
4 João, às sete igrejas que estão na Ásiaa: Graça a vós e paz da parte daquele
que éb, e que erac, e que há de vird, e da ...
5 e da parte de Jesus Cristo, que é a fiel testemunhaa, o primogênitob dos
mortos e o Príncipe dos reis da terra. Àquele q...
6 e nos fez reinoa, sacerdotesa para Deus, seu Pai, a ele seja glória e domínio
pelos séculos dos séculos. Amém.
(a)(b) E ...
7 Eis que vem com as nuvensa, e todo olho o veráb, até mesmo aquelesc que o
traspassaram; e todas as tribos da terrad se l...
8 Eu sou o Alfaa e o Ômegab, diz o Senhor Deus, aquele que éc, e que erad, e que
há de vire, o Todo-Poderosof.
(a) (b) a p...
9 Eu, João, irmão vosso e companheiro convosco na afliçãoa, no reinob, e na
perseverançac em Jesus, estava na ilha chamada...
10 Achei-me em espíritoa no dia do Senhorb, e ouvi por detrás de mim uma
grande voz, como de trombetac,
(a) Não só em medi...
11 Que dizia: Eu sou o Alfaa e o Ômegab, o primeiro e o derradeiroc; e o que vês,
escreve-o num livro, e envia-o às sete i...
12 E virei-me para ver quem falava comigo. E, virando-me, vi sete castiçaisa de
ouro;
(a) Na visão de João os castiçais re...
13 E no meioa dos sete castiçais um semelhante ao Filho do homemb, vestido
até aos pés de uma roupa compridac, e cingido p...
14 E a sua cabeça e cabelos eram brancos como lã brancaa, como a neveb, e os
seus olhos como chama de fogoc;
(a)(b) branco...
15 E os seus pés, semelhantes a latão reluzentea, como se tivessem sido
refinados numa fornalhab, e a sua voz como a voz d...
16 E ele tinha na sua destra sete estrelasa; e da sua boca saía uma aguda
espada de dois fiosb; e o seu rosto era como o s...
17 E eu, quando o vi, caí a seus pés como mortoa; e ele pôs sobre mim a sua
destra, dizendo-me: Não temasb; Eu sou o prime...
18 e aquele que vivea; estive mortob, mas eis aqui estou vivoc para todo o
sempred. Amém. E tenho as chaves da morte e do ...
19 "Escrevaa, pois, as coisas que você viu, tanto as presentesb como as que
estão por virc.
(a) Esta visão é a de ser desc...
20 Este é o mistério das sete estrelas que você viu em minha mão direita e dos
sete candelabros: as sete estrelas são os a...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Apocalipse Capitulo 1

238 visualizações

Publicada em

Estudo do capitulo 1 do livro de Apocalipse

Publicada em: Espiritual
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
238
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
5
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Apocalipse Capitulo 1

  1. 1. Estudo de Apocalipse 01 Capítulo 1 11/10/2015Marcelo Girsas Bem-aventurados aqueles que lêem e aqueles que ouvem as palavras da profecia e guardam as coisas nela escritas, pois o tempo esta próximo
  2. 2. Referências (EXPOSITORY (ENGLISH BIBLE) Ellicott's Commentary for English Readers MacLaren's Expositions Benson Commentary Barnes' Notes on the Bible Matthew Poole's Commentary Scofield Reference Notes Cambridge Bible for Schools and Colleges EXEGETICAL (ORIGINAL LANGUAGES)) Meyer's NT Commentary Expositor's Greek Testament Cambridge Bible for Schools and Colleges Pulpit Commentary Vincent's Word Studies
  3. 3. 1 Revelação de Jesus Cristoa, que Deus lhe deu para mostrar aos seus servos as coisas que brevemente devem acontecerb; e, enviando-as pelo seu anjoc, as notificou a seu servo João; A revelação tem dois pontos focais: (a) a pessoa de Deus: (b) os propósitos de Deus (a) “A Bíblia não concebe a revelação como uma simples transmissão divinamente garantida, mas antes, como a vinda pessoal de Deus aos homens, para tornar-se conhecido deles” (b) Por um lado, Deus informa os homens a respeito de Si mesmo: quem é Ele, o que tem feito, o que está fazendo, o que fará, e o que requer os homens façam. (c) “anjo (mensageiro) do Senhor”, que evidentemente é uma manifestação do próprio Deus”
  4. 4. 2 o qual testificou da palavraa de Deus, e do testemunhob de Jesus Cristo, de tudo quanto viu. (a) A Palavra de Deus à qual João se refere no presente texto, é a palavra falada e escrita (b) Palavra de Deus transmitida e testemunhada pelo próprio Cristo
  5. 5. 3 Bem-aventuradoa aquele que lêb e bem-aventurados os que ouvemc as palavras desta profecia e guardamd as coisas que nela estão escritas; porque o tempoe está próximo. (a) Esta é a primeira “Bem-aventurança” das sete que este livro encerra (1.3; 14.13; 16.15; 19.9; 20.6; 22.7,14). (b),(c),(d) Condicional; ao Ler, Ouvir e Guardar (e) O tempo refere-se ao tempo em que estas coisas descritas neste livro devem começar a acontecer
  6. 6. 4 João, às sete igrejas que estão na Ásiaa: Graça a vós e paz da parte daquele que éb, e que erac, e que há de vird, e da dos sete espíritose que estão diante do seu trono;. (a) É importante observarmos a saudação de João neste versículo. As sete igrejas que naqueles dias se encontravam dentro dos limites da Ásia Menor , eram compostas de judeus e gentios. As 7 igrejas guardam o simbolismo de “totalidade”, por isso nos inclui também
  7. 7. 4 João, às sete igrejas que estão na Ásiaa: Graça a vós e paz da parte daquele que éb, e que erac, e que há de vird, e da dos sete espíritose que estão diante do seu trono;. (b)(c)(d) Este é o Deus eterno que que cobre o presente, o passado e o futuro, (e) Esta expressão é repetida nos capítulos 3.1 e 4.5. Depois de tudo o que foi escrito sobre esta expressão muito difícil, ainda é impossível determinar com certeza o seu significado
  8. 8. 5 e da parte de Jesus Cristo, que é a fiel testemunhaa, o primogênitob dos mortos e o Príncipe dos reis da terra. Àquele que nos ama, e pelo seu sangue nos libertou dos nossos pecados, (a) João, apresenta Jesus nesta passagem, como “a fiel testemunha”. Este título pertence a Cristo por direito e por resgate, que, não só é verdadeiro, mas a própria verdade (Jo 14.6 e Ap 19.11), (b) Ele é o primogênito de entre os mortos, o primeiro a morrer e ressuscitar, e não mais passar pela morte. Além disso, ele é as primícias da ressurreição, o penhor e penhor da mesma, bem como a causa eficiente e exemplar do mesmo.
  9. 9. 6 e nos fez reinoa, sacerdotesa para Deus, seu Pai, a ele seja glória e domínio pelos séculos dos séculos. Amém. (a)(b) E nos fez reis e sacerdotes para Deus fez - Em 1 Pedro 2: 9 a mesma ideia é expressa. O comentário é suportado também em Êxodo 19: 6; "E vós sereis para mim um reino de sacerdotes". Cristo nos fez, de fato, reis e sacerdotes; ou seja, os cristãos são exaltados à dignidade e são investidos com o ofício, implícito nestas palavras. A palavra "reis", como aplicados a eles, refere-se à elevada posição e dignidade que eles tem; pelo fato de que, em comum com o seu Salvador, reinarão triunfantes sobre todos os inimigos. A palavra "sacerdotes" refere-se ao fato de que eles estão engajados no serviço santo de Deus, ou que eles oferecem-lhe adoração aceitável. Veja as notas em 1 Pedro 2: 5.
  10. 10. 7 Eis que vem com as nuvensa, e todo olho o veráb, até mesmo aquelesc que o traspassaram; e todas as tribos da terrad se lamentarão sobre ele. Sim. Amém. (a) O presente versículo fala da “Parousia” (ou segunda vinda) de Cristo, com poder e grande glória, e isso se dará sete anos após o arrebatamento de sua Igreja da terra (1 Ts 4.13-17). (b)(c)(d) Estas palavras apontam diretamente para o povo de Israel, na presente era, pois, os que crucificaram a Jesus no sentido literal, (Mt 24.30), indicam que no retorno de Cristo a terra com poder e grande glória, Jesus será visto fisicamente na Palestina, quando forças confederadas do Anticristo tiverem conquistado a Terra Santa, ameaçando aniquilar o povo judeu. Zacarias 12.10 “...e olharão para mim, a quem transpassaram; e o prantearão como quem prateia por um unigênito; e chorarão amargamente por ele, como se chora pelo primogênito”. Na sua vinda em glória os judeus olharão para os céus, e esses se abrirão; eles verão a Jesus “assentado” à direita do poder de Deus (Mc 14.62).
  11. 11. 8 Eu sou o Alfaa e o Ômegab, diz o Senhor Deus, aquele que éc, e que erad, e que há de vire, o Todo-Poderosof. (a) (b) a primeira e a ultima letra do alfabeto grego. O Senhor é tudo que se pode dizer ou relatar. Estes títulos são aplicados à pessoa de Cristo Jesus, e apresentam ao mesmo tempo a sua eternidade. (c)(d)(e) Este é o Deus eterno que que cobre o presente, o passado e o futuro, (f) Uma denominação frequentemente aplicada a Deus, o que significa que ele tem todo o poder, é usado aqui para indicar que ele é capaz de realizar o que está descrito neste livro. Neste verso, onipotência, eternidade e imutabilidade, são todos aplicados a Deus, e particularmente predicado de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo
  12. 12. 9 Eu, João, irmão vosso e companheiro convosco na afliçãoa, no reinob, e na perseverançac em Jesus, estava na ilha chamada Patmosd por causa da palavra de Deus e do testemunho de Jesus. (a) (b) (c) Todos nós compartilhamos com João das circunstâncias, tantos as difíceis quanto as gloriosas, com perseverança. d)Ilha de Patmos, a 55 km do continente turco. Onde João esteve exilado,
  13. 13. 10 Achei-me em espíritoa no dia do Senhorb, e ouvi por detrás de mim uma grande voz, como de trombetac, (a) Não só em meditação e oração se supõem, mas em êxtase; minha alma foi (como se fosse) separado do meu corpo, e sob a influência mais do que normal nas comunicações do Espírito. Deve se referir a um estado incomum, ou de alguma influência que tinha sido exercida sobre ele de fora, que era apropriado para tal dia. A palavra "Espírito" pode se referir tanto ao Espírito Santo, ou a algum estado de espírito, como o Espírito Santo produz. (b) Dia do Senhor do texto em foco, está relacionado com o dia da ressurreição de Cristo. A presente expressão “dia do Senhor”, significa; “O dia da Ressurreição” do Senhor Jesus Cristo, visto que, a expressão “Senhor Jesus” só ocorre no Novo Testamento depois da sua ressurreição (Lc 24.3), sendo identificado entre os cristãos como “o primeiro dia da semana” (Mc 18.9). (c) Que era peculiarmente adequada para proclamar a vinda do grande Rei, e sua vitória sobre todos os seus inimigos.
  14. 14. 11 Que dizia: Eu sou o Alfaa e o Ômegab, o primeiro e o derradeiroc; e o que vês, escreve-o num livro, e envia-o às sete igrejasd que estão na Ásia: a Éfeso, e a Esmirna, e a Pérgamo, e a Tiatira, e a Sardes, e a Filadélfia, e a Laodicéia. (a) (b) (c) a primeira e a ultima letra do alfabeto grego. O Senhor é tudo que se pode dizer ou relatar. Estes títulos são aplicados à pessoa de Cristo Jesus, e apresentam ao mesmo tempo a sua eternidade. (d) Foram mais de sete as igrejas da Ásia Menor; mas o número selecionado indica completude. Assim, apesar de haver especial referência para as condições dessas igrejas, as epístolas podem ser considerados como epístolas para exemplo e lição adequadas às igrejas dos séculos seguintes. Deus comunicou exatamente sua mensagem conforme as necessidades presente e futuras de todas as igrejas.
  15. 15. 12 E virei-me para ver quem falava comigo. E, virando-me, vi sete castiçaisa de ouro; (a) Na visão de João os castiçais representavam as igrejas, que agora são luz do mundo (Mt 5.13). Apesar de ter o Castiçal da antiga aliança de sete braços, mesmo assim eram ligados por uma só peça (o pedestal). Israel, mesmo dividido geograficamente em doze tribos, contudo, eram ao mesmo tempo unidos por um só pedestal: A Lei do Senhor (Nm 9.14). Na Nova Aliança o Senhor Jesus interpretou para João que os sete castiçais representam as “sete Igrejas” (v. 20).
  16. 16. 13 E no meioa dos sete castiçais um semelhante ao Filho do homemb, vestido até aos pés de uma roupa compridac, e cingido pelos peitos com um cinto de ourod. (a) Em cada cena do Apocalipse, Cristo sempre aparece como a “Figura Central”: no “meio”. Ele é visto no “meio” dos sete castiçais de ouro (1.13); no “meio” da igreja (b) Filho do homem. Este título, que frequentemente é aplicado à pessoa de Cristo, lembra sua humanidade (Jo 1.14). Cerca de 79 vezes esta expressão ocorre somente no Novo Testamento e com exclusividade, nos Evangelhos, e vinte e duas vezes no livro do Apocalipse. Em Ezequiel (por toda a extensão do livro), a frase é empregada por Deus 91 vezes. (c) A veste comprida de Cristo era uma vestimenta talar, usada exclusivamente pelos sacerdotes e juízes no desempenho de duas funções. É isso realmente, a dupla função do Filho de Deus atualmente (2 Tm 2.8 e Hb 3.1). (d) “O cinto de ouro cingido a altura do peito era também usado elo sacerdote quando este ministrava no santuário, (Cf. Jó 38.3; Jo 13.4, 5)
  17. 17. 14 E a sua cabeça e cabelos eram brancos como lã brancaa, como a neveb, e os seus olhos como chama de fogoc; (a)(b) brancos como lã e como a neve, pode significar sua majestade, pureza e eternidade. O texto em foco, é similar a passagem de Daniel 7.9: “Eu continuei olhando, até que foram postos uns tronos, e um ancião de dias se assentou: o seu vestido era branco como a neve, e o cabelo da sua cabeça como a limpa lã...”. (c) Os olhos do Senhor, que estão em todo lugar, contemplando os maus e os bons, são aqui descrito como semelhante ao fogo, para expressar não apenas indignação contra o mal, mas a determinação de consumi-lo; porque o nosso Deus é um fogo consumidor, elimina o pecado daqueles que abandonam o pecado, e consumidor para aqueles que se recusam a ser separado de seu pecado. (Ver Apocalipse 20: 9; Daniel 7: 9-10; Judas 1: 7).
  18. 18. 15 E os seus pés, semelhantes a latão reluzentea, como se tivessem sido refinados numa fornalhab, e a sua voz como a voz de muitas águas.c; (a)(b) Pelos pés de Cristo, aqui significam seus caminhos, percorrendo sua igreja em santidade, purificado pelo fogo, indicando sofrimento e pureza. (c) Como o rugido do oceano, ou de uma catarata. Nada poderia ser uma descrição mais sublime de majestade e autoridade do que para comparar a voz com o rugido do oceano. Esta comparação ocorre frequentemente nas Escrituras. Ver Ezequiel 43: 2: "E eis que a glória do Deus de Israel vinha do oriente; e a sua voz era como o som de muitas águas, e a terra resplandecia com a sua glória." Então, Apocalipse 14: 2; Apocalipse 19: 6. Compare Ezequiel 01:24; Daniel 10: 6.
  19. 19. 16 E ele tinha na sua destra sete estrelasa; e da sua boca saía uma aguda espada de dois fiosb; e o seu rosto era como o solc, quando na sua força resplandece. (a) São figuras dos anjos das sete igrejas; eles são descritos como estrelas em sua mão direita, a mão de poder e benção (Salmo 21: 8; 44: 3), expressa sua preciosidade aos olhos de Cristo, e Ele toma cuidado deles. Os ministros do Evangelho são comparados às estrelas. Como estrelas, eles não tem luz própria, mas refletem a luz do sol, que tipifica Cristo. (b) É a espada do Espírito, a palavra de Deus, essa palavra que é mais penetrante que qualquer espada de dois gumes, e que põe a nu os pensamentos e intenções da alma (Efésios 6:17; Hebreus 4:12 Comp. Isaías 49:.. 2). Esta é a arma com a qual Cristo irá subjugar os seus inimigos; não é necessária nenhuma arma carnal (2 Coríntios 10: 4). (c) A deslumbrante glória daquele que é o Sol da Justiça é intolerável aos olhos humanos.
  20. 20. 17 E eu, quando o vi, caí a seus pés como mortoa; e ele pôs sobre mim a sua destra, dizendo-me: Não temasb; Eu sou o primeiro e o últimod (a) (Êxodo 33:18 Comp;. Êxodo 33:20, "Tu não podes ver o meu rosto, e não há nenhum homem que possa me ver e viver. ") Para o homem é uma coisa terrível para ficar cara a cara com Deus. (b) “não temas”, ocorre cerca de 365 vezes nas Escrituras. Essa ordem é dada a fim de consolar (Mt 14.27; Jo 6.20; At 27.24); Não devemos temer o Apocalipse (c) A garantia que João podia confiar naquele que é eterno, que sabe de tudo, que seu Senhor o conhecia, sua natureza e do que era feito.
  21. 21. 18 e aquele que vivea; estive mortob, mas eis aqui estou vivoc para todo o sempred. Amém. E tenho as chaves da morte e do inferno.e (a) (b) (c) (d) O senhor esta vivo, O Senhor morreu, O Senhor ressuscitou, Viverá eternamente, (b) A palavra traduzida "inferno" - ᾅδης Hades, "Hades" - refere-se adequadamente para o submundo; a morada dos espíritos dos mortos; a região dos mortos ver o Lucas 16:23 e Jó 10: 21-22 ( Que significa "ele subiu", senão que também descera às profundezas da terra? Aquele que desceu é o mesmo que subiu acima de todos os céus, a fim de encher todas as coisas. ) Efésios 4:9,10 (c) Isso significa autoridade suprema sobre qualquer força do mal (Mt 16.18; 28.18; Cl 2.15). Cristo não só tem as chaves da morte e do inferno, mas também “a chave de Davi” (Ap 3.7), e por conseguinte, no Novo Testamento: “...as chaves do reino dos céus” (Mt 16.19).
  22. 22. 19 "Escrevaa, pois, as coisas que você viu, tanto as presentesb como as que estão por virc. (a) Esta visão é a de ser descrita para o benefício da Igreja de Cristo, para que ela nunca se esqueça. (b) Ele também é escrever as coisas que são esses princípios e-verdades eternas que fundamentam todos os fenômenos da história humana; ou as coisas que dizem respeito ao estado atual das igrejas (c) As coisas que estão prestes a ser, do destino da Igreja e do mundo, que será desdobrado.
  23. 23. 20 Este é o mistério das sete estrelas que você viu em minha mão direita e dos sete candelabros: as sete estrelas são os anjos das sete igrejas, e os sete candelabros são as sete igrejas". A bíblia aqui se explica e como já vimos no estudo anterior, encerra a primeira parte das três divisões conceituais do livro de Apocalipse.

×