Como viver a Eucaristia O caminho de Emaús
No entanto, podemos interrogar-nos se todos estes momentos, inclusive a Eucaristia, são capazes de moldar a nossa vida quo...
Participamos todos os dias, ou semanalmente, na Eucaristia e comungamos.  Pedimos perdão, rezamos o credo e outras orações...
50 - EM NOME DO PAI Em nome do Pai, em Nome do Filho, Em Nome do Espírito Santo,  estamos aqui. (2x) Para louvar e agradec...
Em cada Eucaristia, finalmente, somos enviados ao mundo, em missão, para renovarmos a face da terra. Por isso, a Eucaristi...
Os dois discípulos de Emaús: do ressentimento à gratidão Nos deixaremos ajudar pelos dos dois discípulos de Emaús. Uma his...
Leitura do Evangelho 13 Nesse mesmo dia, dois dos discípulos iam a caminho de uma aldeia chamada Emaús, que ficava a cerca...
Tinham encontrado Alguém que mudara as suas vidas, Alguém que interrompera de forma radical as suas rotinas diárias e impr...
Caminham lado a lado. Pela sua postura, vê-se que não estão felizes. Caminham lentamente, de ombros encurvados, olhando no...
Quando nascemos, perdemos a segurança do ventre materno; quando fomos para a escola, perdemos a segurança da vida familiar...
As perdas fazem parte da nossa vida <ul><li>Há perdas dolorosas:  </li></ul><ul><li>a perda de intimidade devido a separaç...
É verdade, algumas dessas perdas trágicas  estão longe de nós: pertencem ao mundo dos jornais, da televisão … pertencem ao...
A perda dos sonhos Perdi a capacidade de sonhar. Pensava em ser uma pessoa querida e profundamente amada,  queria ser gene...
Perda de fé Arrefeci, perdi a capacidade de perseverar, de  aproximar-me de Deus. Os sofrimentos da vida me fizeram perder...
Perda de espírito Tornei-me um pessoas preocupada e ansiosa, agarrada às poucas coisas que tenho, vivo o dia-a-dia sem mud...
…  eu perdi, nós perdemos. Enquanto caminhamos, podemos descobrir que muitas – se não a maior parte – dessas perdas, també...
Perda de entusiasmo Jesus era uma presença viva na minha vida, era o amigo mais íntimo, o meu conselheiro e guia. E agora?...
Que fazer das nossas perdas? Estamos a ocultá-las? Tentamos ignorá-las, afastá-las como se não fosses companheiras de viag...
Chorar as nossas perdas Sim, podemos chorar pelas nossas perdas. Chorando, as perdas são algo de verdadeiramente nosso. Ch...
No meio da nossa dor ressoa uma voz, estranha e chocante, que sempre nos surpreende. É a voz d’Aquele que proclama «Bem-av...
A fragilidade abre o caminho de esperança A dolorosa consciência da nossa fragilidade, das nossas perdas,  abre o caminho ...
Ele não disse: «bem-aventurados os que consolam» Ele disse «bem-aventurados os que choram»! As nossas lágrimas são abençoa...
52. DEIXA A LUZ DO CÉU ENTRAR 1. Tu anseias eu bem sei a salvação, Tens desejo de banir a escuridão, Abre, pois de par em ...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

1 Lc 24 A Perda Da EsperançA

1.406 visualizações

Publicada em

Publicada em: Tecnologia, Turismo
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.406
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
12
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
26
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

1 Lc 24 A Perda Da EsperançA

  1. 1. Como viver a Eucaristia O caminho de Emaús
  2. 2. No entanto, podemos interrogar-nos se todos estes momentos, inclusive a Eucaristia, são capazes de moldar a nossa vida quotidiana. Será que sabemos participar na Eucaristia? Não caímos, porventura, na rotina? Finalmente, será que a Eucaristia – tal como deveria ser - nos transmite vida, uma vida capaz de ultrapassar a morte? Eu vim para que tenham Vida, Vida em abundância
  3. 3. Participamos todos os dias, ou semanalmente, na Eucaristia e comungamos. Pedimos perdão, rezamos o credo e outras orações, pedindo a Deus que o nosso dia possa dar bons frutos. Talvez, todos os dias costumamos ler alguma reflexão que alimenta a nossa vida espiritual. Introdução
  4. 4. 50 - EM NOME DO PAI Em nome do Pai, em Nome do Filho, Em Nome do Espírito Santo, estamos aqui. (2x) Para louvar e agradecer, Bendizer e adorar, Estamos, aqui, senhor, Ao Teu dispor! Para louvar e agradecer, Bendizer e adorar, E aclamar Deus Trino de Amor!
  5. 5. Em cada Eucaristia, finalmente, somos enviados ao mundo, em missão, para renovarmos a face da terra. Por isso, a Eucaristia, resume a vida que somos chamados a viver em Nome de Deus. Em cada Eucaristia, de coração contrito, rezamos o Kyrie Eleison. Escutamos a Palavra de Deus e a homilia, professamos a nossa fé, oferecemos a Deus a nossa vida e recebemos, de Deus, o Corpo e o Sangue de Jesus.
  6. 6. Os dois discípulos de Emaús: do ressentimento à gratidão Nos deixaremos ajudar pelos dos dois discípulos de Emaús. Uma história que fala de perda, presença, convite, comunhão e missão , os cinco aspectos principais da celebração eucarística. Os dois discípulos fizeram uma caminhada espiritual que vai do ressentimento à gratidão, ou seja, de um coração endurecido a um coração agradecido.
  7. 7. Leitura do Evangelho 13 Nesse mesmo dia, dois dos discípulos iam a caminho de uma aldeia chamada Emaús, que ficava a cerca de duas léguas de Jerusalém; 14 e conversavam entre si sobre tudo o que acontecera. (Lc 24-13-14) PERDA É este o primeiro ponto. Resume os sentimentos com que participamos na Eucaristia.
  8. 8. Tinham encontrado Alguém que mudara as suas vidas, Alguém que interrompera de forma radical as suas rotinas diárias e imprimira uma nova vitalidade a sua existência. Com Ele, descobriram o perdão, o amor, uma vida mais forte do que a morte … Por isso, deixaram a sua aldeia e seguiram-no. O encontro com Jesus de Nazaré tornara tudo novo
  9. 9. Caminham lado a lado. Pela sua postura, vê-se que não estão felizes. Caminham lentamente, de ombros encurvados, olhando no chão. Embora sigam o mesmo caminho, parecem não ter destino. Regressam à casa, simplesmente porque não têm outro lugar para onde ir. Um regresso cheio de vazio, desilusão e desespero. Dois homens desiludidos
  10. 10. Quando nascemos, perdemos a segurança do ventre materno; quando fomos para a escola, perdemos a segurança da vida familiar; quando arranjámos o trabalho, perdemos a liberdade da juventude; quando casámos ou fomos ordenados, perdemos a alegria de optar; por fim, quando envelhecemos, perdemos a nossa boa aparência, a saúde, os amigos, a nossa independência física e, quando morremos, perdemos absolutamente tudo! A palavra «perda» exprime bem a dor. Mas … quem perder a sua vida neste mundo … guarda-a para a Vida eterna
  11. 11. As perdas fazem parte da nossa vida <ul><li>Há perdas dolorosas: </li></ul><ul><li>a perda de intimidade devido a separações, </li></ul><ul><li>a perda de segurança devido à violência, </li></ul><ul><li>a perda de inocência devido a abusos, </li></ul><ul><li>a perda de amigos devido a traições, </li></ul><ul><li>a perda de amor através do abandono, </li></ul><ul><li>a perda de casa devido à guerra, </li></ul><ul><li>a perda de bem-estar devido à fome, ao calor ou ao frio, </li></ul><ul><li>a perda de filhos devido a doenças e acidentes, </li></ul><ul><li>a perda de pátria devido a sublevações políticas, </li></ul><ul><li>e a perda de vidas devido a terramotos, inundações, quedas de aviões, bombardeamentos e doenças… </li></ul>
  12. 12. É verdade, algumas dessas perdas trágicas estão longe de nós: pertencem ao mundo dos jornais, da televisão … pertencem aos outros, mas poderiam ser as nossas, enfim, somos pessoas como as outras, pois cada um tem as suas perdas. Pessoas como outras
  13. 13. A perda dos sonhos Perdi a capacidade de sonhar. Pensava em ser uma pessoa querida e profundamente amada, queria ser generoso, fazer o bem, ajudar os outros … mas, falhei, sinto-me perdido, desnorteado. Sim, perdi a capacidade de sonhar, nem sei como! Há perdas que tocam a minha, a tua, a nossa vida pessoal:
  14. 14. Perda de fé Arrefeci, perdi a capacidade de perseverar, de aproximar-me de Deus. Os sofrimentos da vida me fizeram perder a confiança em Deus. A oração e os sacramentos, o conhecimento do amor de Deus, perderam a força que tinham antigamente.
  15. 15. Perda de espírito Tornei-me um pessoas preocupada e ansiosa, agarrada às poucas coisas que tenho, vivo o dia-a-dia sem mudar nada … esta falta de espírito é que, muitas vezes, mais me custa reconhecer e confessar.
  16. 16. … eu perdi, nós perdemos. Enquanto caminhamos, podemos descobrir que muitas – se não a maior parte – dessas perdas, também, fazem parte da nossa vida. Todos perdemos
  17. 17. Perda de entusiasmo Jesus era uma presença viva na minha vida, era o amigo mais íntimo, o meu conselheiro e guia. E agora? Já não penso muito n’Ele, já não tenho vontade de rezar, meditar, falar com Ele. Custa-me reconhecer que perdi o antigo entusiasmo, o fervor pela vida espiritual …
  18. 18. Que fazer das nossas perdas? Estamos a ocultá-las? Tentamos ignorá-las, afastá-las como se não fosses companheiras de viagem? A nada serve convencer-nos de que são pequenas comparadas com os nossos ganhos! A nada serve dar a culpa aos outros, à sociedade… Não podemos fugir
  19. 19. Chorar as nossas perdas Sim, podemos chorar pelas nossas perdas. Chorando, as perdas são algo de verdadeiramente nosso. Chorar, derramar lágrimas, manifestar o nosso profundo desgosto significa permitir que as nossas perdas desfaçam os nossos sentimentos de segurança e nos conduzam à dolorosa verdade da nossa fragilidade. Entramos, assim, no abismo da nossa própria vida, em que nada é firme, claro ou óbvio, em que tudo se encontra em constante mudança e transformação. O que fazer?
  20. 20. No meio da nossa dor ressoa uma voz, estranha e chocante, que sempre nos surpreende. É a voz d’Aquele que proclama «Bem-aventurados os que choram, porque serão consolados.» Esta voz diz-nos que as nossas «perdas» escondem uma «bênção». Bem-aventurados os que choram
  21. 21. A fragilidade abre o caminho de esperança A dolorosa consciência da nossa fragilidade, das nossas perdas, abre o caminho da esperança. O coração despedaçado e contrito torna-nos capazes de ouvir os gemidos e as lamentações da humanidade sofredora.
  22. 22. Ele não disse: «bem-aventurados os que consolam» Ele disse «bem-aventurados os que choram»! As nossas lágrimas são abençoadas! Trazem o dom escondido de uma bem-aventurança. Começam assim a dar-se os primeiros passos de dança … Em certo sentido, os gritos que se elevam das nossas perdas anunciam os nossos cânticos de gratidão e de louvor.
  23. 23. 52. DEIXA A LUZ DO CÉU ENTRAR 1. Tu anseias eu bem sei a salvação, Tens desejo de banir a escuridão, Abre, pois de par em par o coração E deixa a luz do Céu entrar. Deixa a luz do Céu entrar (2x) Abro bem as portas do teu coração E deixa a luz do Céu entrar. 2. Cristo, a Luz do Céu, em ti quer habitar, Para as trevas do pecado dissipar, Teu caminha e coração iluminar E deixa a luz do Céu entrar.

×