UCAConcepção pedagógica em rede e educação aberta  Pedro Ferreira de Andrade
Mudança de paradigma•   O enfoque disciplinar atual é fruto do racionalismo científico    que modela o pensamento humano a...
Dimensões tecnológicas do laptop educacional•   Mobilidade•   Imersão tecnológica da escola•   Conectividade sem fio•   Co...
Concepção pedagógica do UCA: BRASIL• Concepção de rede (educação aberta e organizada em  rede)   – Implica em uma lógica r...
Concepção de rede• Lógica de estruturação    – Exploração pedagógica da mobilidade do laptop na      expansão dos espaços,...
Concepção de rede•   Lógica de estruturação     – Integração do laptop com os programas curriculares     Educação baseada ...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Concepção em rede e educação aberta

245 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
245
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Concepção em rede e educação aberta

  1. 1. UCAConcepção pedagógica em rede e educação aberta Pedro Ferreira de Andrade
  2. 2. Mudança de paradigma• O enfoque disciplinar atual é fruto do racionalismo científico que modela o pensamento humano até hoje, denotando a fragmentação disciplinar em que se encontra a educação• Não existe uma ciência, uma disciplina que esteja acima e outra abaixo. Não há conceitos em hierarquia ou algo mais fundamental do que outra coisa: tudo está interligado. Isto impede que as ciências e os cientistas se comuniquem uns com os outros em diferentes campos do conhecimento ou sejam realizadas novas sínteses necessárias baseadas em novos construtos• A mudança de paradigma significa passar do conhecimento estruturado em blocos rígidos, constituído de leis fundamentais, para o conhecimento em rede• A visão do conhecimento em rede e o trabalho constitui um instrumento para a transformação. A interdisciplinaridade é o ponto de encontro não só entre as diferentes disciplinas do conhecimento e da educação em• O desenvolvimento de projetos de ação, que integram várias disciplinas, reforçam a visão de construção do conhecimento em rede, portanto de um currículo em ação• Evolui-se para educação aberta e a existência de processos transformadores que dependem da ação, da interação e do movimento em espiral – algo que não tem fim, em que início e fim não são predeterminados
  3. 3. Dimensões tecnológicas do laptop educacional• Mobilidade• Imersão tecnológica da escola• Conectividade sem fio• Computação 1 para 1• Convergência e uso de diferentes mídiasPossibilitam usos diversos dentro e fora da escola, a articulação dediferentes conceitos permeados na sociedade e cultura digital, como oaprender pela interação em redes sociais e o desenvolver as competênciase habilidades exigidas pela sociedade contemporânea, a criação de redesem interação contínua aluno com aluno, aluno com professor, professorcom especialista e um tanto outro número de outros enlaces numaexperiência coletiva, rica, inovadora e multiplicadora do conhecimento
  4. 4. Concepção pedagógica do UCA: BRASIL• Concepção de rede (educação aberta e organizada em rede) – Implica em uma lógica reticular de “nós” que se interconectam, permitindo múltiplos pontos de partida e de chegada As relações na rede não são hierárquicas e não são estratificadas, contrapõe-se à lógica da educação tradicional, fundamentada numa estruturação linear com seqüências hierarquizadas de conteúdos, organizações pedagógicas que tem início, meio e fim, seriação do ensino e estratificação por idade – Possibilidade de interação entre as pessoas, ampliada entre os que estão em espaços geográficos e culturais muito diferenciados e de construção coletiva do conhecimento – Implica em redes de construção coletivas, que se formam por seleções diferenciadas dos “nós”, com os quais professores e alunos poderão explorar diferentes alternativas de solução para um mesmo problema, abrindo novas perspectivas de análise e de construção do conhecimento – Favorece a diversidade entre os participantes na rede e amplia a interculturalidade, contribuindo para compreensões individuais e coletivas que se estabelecem em patamares cada vez mais próximos da realidade complexa como a que vivemos na atualidade
  5. 5. Concepção de rede• Lógica de estruturação – Exploração pedagógica da mobilidade do laptop na expansão dos espaços, das fronteiras e tempos escolares Utilização do laptop educacional dentro e fora da escola para flexibilizar os tempos escolares, de maneira que a aprendizagem se dê tanto no tempo formal da escola como em outros momentos do dia-a-dia dos alunos e professores. Essa é uma forma para romper com a concepção da escola tradicional, organizada segundo tempos e espaços fixos e limitados ao ambiente escolar – Formação de comunidades de aprendizagem Consti tuição de comunidades de aprendizagem entre parceiros (entre escolas, universidades, organismos etc), especialistas e diferentes segmentos organizados da sociedade para favorecer a expressão, troca de idéias entre os participantes e a mediação compartilhada que favoreça a reflexão e o aprofundamento das idéias, bem o diálogo entre comunidades e espaços escolares, o que potencializará o trabalho cooperativo e colaborativo de alunos e professores, resultando em produções de autoria e co-autoria – Potencialização dos letramentos – alfabético, visual, sonoro, digital – e das diferentes linguagens – escrita, verbal, gráfica, plástica, corporal Trabalhar os diferentes letramentos para criação, expressão e comunicação de idéias, interpretação e apropriação das produções culturais com a criação e uso de imagens, de som, de animação e a combinação dessas modalidades
  6. 6. Concepção de rede• Lógica de estruturação – Integração do laptop com os programas curriculares Educação baseada em atividades de aprendizagem significativa proposta com base num currículo flexível que aceite a diluição de fronteiras entre as diferentes áreas do conhecimento, favorecendo a permeabilidade entre elas. Professores e alunos têm possibilidades de entrelaçar, dentro de um campo em estudo, conceitos, procedimentos e atitudes com: conteúdos das áreas do conhecimento são articulados interdisciplinarmente; conteúdos sobre metodologia de desenvolvimento de projetos; conteúdos tecnológicos; estratégias sobre como aprender a aprender, aprender a fazer, aprender a ser e aprender a conviver – Apropriação de ferramentas cognitivas e recursos informacionais A interação dos alunos com os laptops deve ser feita por intermédio de software que facilitem a explicitação de processos mentais. Essa explicitação possibilita acompanhar a construção das redes conceituais e estratégias que os alunos usam para resolver problemas, favorecendo a avaliação e a melhoria desses conceitos e estratégias. O processo de expressar e explicitar o conhecimento por meio dessas tecnologias torna o aluno e o professor autores e co-autores, geradores de novos conhecimentos – Escolha e qualificação da informação Desenvolvimento de competências para buscar, selecionar, classificar e qualificar a informação de acordo com o contexto do problema investigado. Trabalhar a informação de modo a criar relações de interdependência entre conceitos nela presentes, produzindo um novo e criativo sistema de idéias, que torne-se fonte de informação para os demais

×