Formação BRASIL
Maria Elizabeth Bianconcini de Almeida
Programa de Pós-Graduação em
Educação: Currículo
PUC-SP
bethalmeida...
Tópicos a tratar
 Mobilização
 Oficinas exploratórias
 Ações iniciais de formação: experimentos
 A proposta de formaçã...
Mobilização
Experiências inovadoras desde final da década de 80
Conhecimento produzido como resultado de pesquisa
Política...
Oficinas exploratórias
Diagnóstico exploratório para mapear a visão de quem está
na escola (2007)
Oficinas: crianças, prof...
O que disseram as crianças
 TODAS informaram que utilizavam computadores
 Apenas 1 estudava em escola onde não havia lab...
Comentários das
crianças
- A utilização em sala de aula fica por
conta do e-mail, entrega de lição e
atividades na interne...
Respostas das
crianças
 O que vocês podem aprender
com o uso de computadores?
 Jogar, conversar, ouvir música!
 Se este...
• Pensaram na durabilidade da bateria?
• É possível aumentar o tamanho dos ícones?
• Se não for possível instalar um softw...
- A mudança agora é muito maior, pois não é a sala de
informática, mas sim os computadores na sala de aula;
- Quando a gen...
Ações iniciais de formação
 Experimentos piloto – 5 escolas públicas (DF, RJ, RS,
SP, TO)
 Palmas, TO
 Ressignificar as...
Formação de educadores em serviço
Palmas, TO
 Objetivo:
 Capacitar na ação as Equipes de Currículo DRE, Gestores
da esco...
Processo contínuo de formação de educadores
da rede de ensino de TO e da própria equipe
formadora:
ação - reflexão - refor...
Resultados evidenciados e
referências para expansão
 Mudanças nos tempos da aula, na gestão da sala de
aula e da escola, ...
Referências para expansão
 apoiar o professor para que ele possa desenvolver uma
nova gestão da prática pedagógica
 ince...
Mudança na
concepção de
currículo
Integração de tecnologias móveis
conectadas na sala de aula
Reforço do que já é
praticad...
Integração de currículo e
tecnologias: web currículo
 Currículo
 re-construído no ato pedagógico
• se constitui como nar...
Formação na Fase 2 do ProUCA
 Aliar qualidade da interação com formação em larga
escala (atendimento de 300 escolas)
 Co...
Equipe de
formadores
Representantes da Secretaria de Educação do
Estado e do NTE
IES – Local
Instituição de Ensino Superio...
PRESSUPOSTOS NORTEADORES DA FORMAÇÃO
Ênfase no aprendizado de novas ações
pedagógicas com o uso da tecnologia visando
muda...
Objetivos da formação
 Estruturar uma rede de formação, de acompanhamento
e apoio às práticas pedagógicas, com o uso do l...
Objetivos da formação
 Contribuir com a (re)construção da proposta político-
pedagógica das escolas, aproveitando as poss...
ESTRATÉGIAS DE IMPLEMENTAÇÃO DA
FORMAÇÃO
 Formação de forma descentralizada e em rede
 Uso, quando pertinente, de conteú...
GESTÃO DA ESCOLA E GESTÃO DO PROCESSO DE ENSINO E
APRENDIZAGEM COM LAPTOP EDUCACIONAL
FORMAÇÃO DA / NA ESCOLAFORMAÇÃO DA /...
Estrutura da formação – 180h
 Módulo 1 – Apropriação Tecnológica (40h)
 Módulo 2 – Web 2.0 (30h)
 Módulo 3a. Formação d...
Algumas considerações
Um programa que envolve inovações traz muitas incertezas e
desafios
Cada protagonista deste processo...
Formação BRASIL
Maria Elizabeth Bianconcini de Almeida
Programa de Pós-Graduação em
Educação: Currículo
PUC-SP
bethalmeida...
Wie2010formacaoucabethalmeida 100724142933-phpapp01 cópia
Wie2010formacaoucabethalmeida 100724142933-phpapp01 cópia
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Wie2010formacaoucabethalmeida 100724142933-phpapp01 cópia

192 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
192
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Wie2010formacaoucabethalmeida 100724142933-phpapp01 cópia

  1. 1. Formação BRASIL Maria Elizabeth Bianconcini de Almeida Programa de Pós-Graduação em Educação: Currículo PUC-SP bethalmeida@pucsp.br UCA UM COMPUTADOR POR ALUNO
  2. 2. Tópicos a tratar  Mobilização  Oficinas exploratórias  Ações iniciais de formação: experimentos  A proposta de formação: Fase 2
  3. 3. Mobilização Experiências inovadoras desde final da década de 80 Conhecimento produzido como resultado de pesquisa Políticas públicas de inclusão digital Possibilidades de mudanças na educação: laptop na mão do aluno e do professor
  4. 4. Oficinas exploratórias Diagnóstico exploratório para mapear a visão de quem está na escola (2007) Oficinas: crianças, professores e gestores de escolas, multiplicadores de NTE XO Mobilis ClassMate
  5. 5. O que disseram as crianças  TODAS informaram que utilizavam computadores  Apenas 1 estudava em escola onde não havia laboratório de informática  Apenas 1 criança usava computador no laboratório da escola  TODAS as crianças iam a lan house e tinham preferências: • Meninas: ferramentas de comunicação • Meninos: jogos • Uso do Inglês A escola trabalha com os conhecimentos que as crianças adquirem nesses espaços?
  6. 6. Comentários das crianças - A utilização em sala de aula fica por conta do e-mail, entrega de lição e atividades na internet. - A vantagem de possuir o computador na sala de aula pode ser o acesso a todos os conteúdos num só lugar e a qualquer momento. - A possibilidade de fazer pesquisa durante a explicação, como por exemplo, palavras desconhecidas no wikipedia durante uma aula de história.
  7. 7. Respostas das crianças  O que vocês podem aprender com o uso de computadores?  Jogar, conversar, ouvir música!  Se estes computadores estiverem em sua sala de aula o que vocês farão?  O professor não deixará usar!  E se também existir computador na mesa do professor?  Ele vai passar lição! Não conhecer o formato nem como utilizar o computador é positivo: “você  descobrindo”.
  8. 8. • Pensaram na durabilidade da bateria? • É possível aumentar o tamanho dos ícones? • Se não for possível instalar um software, vai trabalhar com o quê? •Ele só tem entrada USB? Disquete e CD não??? •O fato de não ter HD vai gerar problema, porque vai ter mais gastos (pen drive)... •O aluno vai levar para casa? Se quebrar quem vai pagar? •Qual a viabilidade de tê-los nas escolas? • A proposta é fazer esse notebook substituir o quê? - Questões levantadas pelos professores
  9. 9. - A mudança agora é muito maior, pois não é a sala de informática, mas sim os computadores na sala de aula; - Quando a gente põe na mão dos alunos, eles fazem de um jeito que a gente nunca imaginou... a gente tem dificuldade porque já tem tudo formatado; - A escola tem que ter uma proposta educacional para trabalhar com esses computadores; - Um verdadeiro desafio... A troca terá um significado muito mais amplo com o uso da tecnologia móvel com foco na Internet. Comentários dos professores, no final da exploração
  10. 10. Ações iniciais de formação  Experimentos piloto – 5 escolas públicas (DF, RJ, RS, SP, TO)  Palmas, TO  Ressignificar as concepções de formação para uso TIC  Transformação no desenho da formação  Explorar as características específicas dessa tecnologia: conectividade, mobilidade e imersão http://domalanopalmasto.blogspot.com
  11. 11. Formação de educadores em serviço Palmas, TO  Objetivo:  Capacitar na ação as Equipes de Currículo DRE, Gestores da escola e Técnicos do NTE – Palmas para atuarem como articuladores e multiplicadores no experimento de uso do laptop educacional do Colégio Estadual Dom Alano Marie Du Noday.  Início:  Junho 2007  Metodologia:  Integração entre formação, ação e investigação  Formação no contexto da escola com eixo nas práticas com o uso do laptop  Uso ambiente virtual: a distância e em encontros presenciais
  12. 12. Processo contínuo de formação de educadores da rede de ensino de TO e da própria equipe formadora: ação - reflexão - reformulação http://www.eproinfo.mec.gov.br
  13. 13. Resultados evidenciados e referências para expansão  Mudanças nos tempos da aula, na gestão da sala de aula e da escola, na participação dos alunos e na presença dos pais na escola;  Indícios de mudanças no desenvolvimento do currículo.  Referências para a expansão do UCA:  Importância de desenvolver a formação na escola: envolver professores, gestores e outros educadores que atuam na escola e no sistema de ensino;  Eixos da formação: • a prática pedagógica com o uso do computador portátil e a realidade da escola • a reflexão sobre a prática • o compartilhamento de experiências
  14. 14. Referências para expansão  apoiar o professor para que ele possa desenvolver uma nova gestão da prática pedagógica  incentivar o envolvimento da equipe gestora, a participação da coordenação pedagógica, do suporte técnico e do aluno-monitor para apoiar o professor;  orientar e fornecer referências para a criação de novas estratégias didáticas para desenvolver o currículo;  promover o repensar sobre o desenvolvimento do currículo com a presença do computador na sala de aula.
  15. 15. Mudança na concepção de currículo Integração de tecnologias móveis conectadas na sala de aula Reforço do que já é praticado UCA - Mudanças no eixo da formação da integração das TIC na escola para a integração das TIC à sala de aula e ao currículo das tecnologias na mão do professor para as tecnologias na mão de todos a todo momento
  16. 16. Integração de currículo e tecnologias: web currículo  Currículo  re-construído no ato pedagógico • se constitui como narrativas  Registrado em documentos digitais • Envolve conteúdos, mídias, tecnologias e atividades • disponível para análise, recriação e compartilhamento  Expressa a vida dos participantes da ação • suas experiências e contextos • valores, crenças, conhecimentos e afetos
  17. 17. Formação na Fase 2 do ProUCA  Aliar qualidade da interação com formação em larga escala (atendimento de 300 escolas)  Constituição de uma rede nacional de formação: colaboração com outras universidades locais  Desenvolver design educacional • preservar a identidade do Programa UCA e respeitar as diferentes culturas institucionais, as características e políticas das redes de ensino, as singularidades das escolas, os diferentes estilos de trabalho dos formadores e dos professores das escolas e os caminhos de aprendizagem dos alunos
  18. 18. Equipe de formadores Representantes da Secretaria de Educação do Estado e do NTE IES – Local Instituição de Ensino Superior de cada Estado GT-UCA-MEC Equipe de educadores/pesquisadores representantes de Universidades de várias regiões do país que participaram junto ao MEC da análise do Projeto UCA e da Construção dos Princípios.... IES – UCA-Global Instituição Ensino Superior representadas pelos participantes do GT-UCA_MEC SE-NTE Professor da IES-Local + Profissional do NTE
  19. 19. PRESSUPOSTOS NORTEADORES DA FORMAÇÃO Ênfase no aprendizado de novas ações pedagógicas com o uso da tecnologia visando mudanças no currículo da escola  Comprometimento com a dimensão pública da escola com espaço formal de aprendizagem, visando a inclusão digital e social  Respeito à autonomia na organização curricular, considerando as características e experiências dos alunos e professores
  20. 20. Objetivos da formação  Estruturar uma rede de formação, de acompanhamento e apoio às práticas pedagógicas, com o uso do laptop educacional nas escolas – formação acontece na ação  Qualificar professores das escolas participantes do ProUCA para o uso do laptop educacional em práticas que privilegiem a aprendizagem baseada na construção cooperativa do conhecimento, em consonância com as especificidades das propostas curriculares de suas escolas  Criar uma cultura de redes cooperativas, intra e inter escolas, com o uso de tecnologias digitais, favorecendo a autonomia, o aprofundamento e a ampliação do conhecimento sobre a realidade 20
  21. 21. Objetivos da formação  Contribuir com a (re)construção da proposta político- pedagógica das escolas, aproveitando as possibilidades do laptop educacional.  Contribuir com a inserção de uma prática inovadora do uso das tecnologias educacionais nos cursos e programas de formação inicial e continuada de professores. 21
  22. 22. ESTRATÉGIAS DE IMPLEMENTAÇÃO DA FORMAÇÃO  Formação de forma descentralizada e em rede  Uso, quando pertinente, de conteúdos e capacitações dos programas da SEED/MEC: Proinfo Integrado, Portal do Professor, TV Escola, Banco Internacional de Objetos Educacionais, Portal Domínio Público, além dos desenvolvidos por IES, Secretarias Estaduais e Municipais de Educação  Utilizar o ambiente virtual de aprendizagem e-Proinfo como espaço de trabalho e trocas entre os participantes dos projetos e entre as equipes formadoras das universidades e NTE/NTM 22
  23. 23. GESTÃO DA ESCOLA E GESTÃO DO PROCESSO DE ENSINO E APRENDIZAGEM COM LAPTOP EDUCACIONAL FORMAÇÃO DA / NA ESCOLAFORMAÇÃO DA / NA ESCOLA Módulos 11 22 44 55 33 33 Estrutura curricular do Curso de 180 destinado aos professores e gestores das escolas participantes do ProUCA – Fase 2
  24. 24. Estrutura da formação – 180h  Módulo 1 – Apropriação Tecnológica (40h)  Módulo 2 – Web 2.0 (30h)  Módulo 3a. Formação dos Professores (40h)  Módulo 3b. Formação dos Gestores (40h)  Módulo 4. Elaboração de Projetos (40h)  Módulo 5.Construção compartilhada do ProGITec (30h)
  25. 25. Algumas considerações Um programa que envolve inovações traz muitas incertezas e desafios Cada protagonista deste processo é co-autor na construção da Formação na escola Os materiais do curso elaborados têm a intenção de apoiar os processos formativos das IES+NTE/NTM O UCA na escola provavelmente vai evidenciar problemas e oportunidades não pensados até aqui. A parceria irá nos ajudar a aprender com a escola e a repensar em conjunto nos caminhos da formação, no processo de implantação dos laptops na escola e na identificação de problemas a investigar. Daí a importância da construção de uma rede colaborativa de aprendizagem entre todos os envolvidos.
  26. 26. Formação BRASIL Maria Elizabeth Bianconcini de Almeida Programa de Pós-Graduação em Educação: Currículo PUC-SP bethalmeida@pucsp.br UCA UM COMPUTADOR POR ALUNO

×