A CORRENTE 
NEOCOGNITIVISTA E A 
CIBERCULTURA 
Orlando Gitti Júnior 
NTEM 2014 – UFF/EAD 
Votuporanga/SP
O CONSTRUTIVISMO PÓS-PIAGETIANISMO 
O construtivismo defende a teoria de que a aprendizagem 
é resultado de uma construção...
AS CIÊNCIAS COGNITIVAS 
Nesta corrente, observa-se o desenvolvimento cognitivo 
associado à utilização de computadores, co...
A CIBERBULTURA 
Cibercultura é a cultura que surgiu, ou surge, a 
partir do uso da rede de computadores através da 
comuni...
POTENCIALIDADES DA 
CIBERCULTURA 
• Interatividade; 
• Hipertexto; 
• Simulação; 
• Convergência; 
• Mobilidade; 
• Ubiqui...
CONSTRUTIVISMO X CIBERCULTURA 
Em face a teoria Piagetiana do construtivismo, a Cibercultura vem 
apoiar e instrumentaliza...
COMO 
• Utilização de softwares específicos para demonstração prática de algumas teorias, 
tornando o conteúdo mais prazer...
BIBLIOGRAFIA 
• SANTOS, Edméa. A cibercultura e a educação em tempos de 
mobilidades e redes sociais: conversando com os c...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

A corrente neocognitivista e a cibercultura

636 visualizações

Publicada em

A corrente neocognitivista e a cibercultura

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
636
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
11
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

A corrente neocognitivista e a cibercultura

  1. 1. A CORRENTE NEOCOGNITIVISTA E A CIBERCULTURA Orlando Gitti Júnior NTEM 2014 – UFF/EAD Votuporanga/SP
  2. 2. O CONSTRUTIVISMO PÓS-PIAGETIANISMO O construtivismo defende a teoria de que a aprendizagem é resultado de uma construção mental, obtida através de conhecimentos e interações já adquiridos pelo ser. Portanto, na visão piagetiana, o professor é um mediador para a construção deste conhecimento, provocando o pensamento crítico e o aprender a pensar. Nessa corrente, as ações e a experiência do sujeito são consideradas no desenvolvimento cognitivo, porém introduz o componente social, dando-lhe maior importância na construção do conhecimento.
  3. 3. AS CIÊNCIAS COGNITIVAS Nesta corrente, observa-se o desenvolvimento cognitivo associado à utilização de computadores, com objetivo de avançar sobre os estudos psicológicos e a cognição. A partir da pscicolinguística, da teoria da comunicação e da cibernética, surgem duas vertentes: • Psicologia cognitiva: estuda o comportamento humano, sendo ele mesmo o processador de informações; • Ciência cognitiva: faz analogia entre mente e computador, utilizando-se de modelos computacionais para o entendimento da mente humana.
  4. 4. A CIBERBULTURA Cibercultura é a cultura que surgiu, ou surge, a partir do uso da rede de computadores através da comunicação através de computadores, a indústria do entretenimento e o comércio eletrônico. É também o estudo de vários fenômenos sociais associados à internet e outras novas formas de comunicação em rede, como as comunidades on-line, jogos de multi-usuários, jogos sociais, mídias sociais, realidade aumentada, mensagens de texto, e inclui questões relacionadas à identidade, privacidade e formação de rede.
  5. 5. POTENCIALIDADES DA CIBERCULTURA • Interatividade; • Hipertexto; • Simulação; • Convergência; • Mobilidade; • Ubiquidade.
  6. 6. CONSTRUTIVISMO X CIBERCULTURA Em face a teoria Piagetiana do construtivismo, a Cibercultura vem apoiar e instrumentalizar a construção dos processos cognitivos, através de softwares, redes sociais e novas formas de comunicação que surgem diariamente. A utilização de computadores na prática pedagógica construtivista materializa os conteúdos e facilita o processo de construção do conhecimento por parte dos alunos, além de trazer interatividade, hipertexto, simulação e mobilidade aos conteúdos. Outro benefício da utilização da rede mundial de computadores, é a diversidade de formas de comunicação, como as redes sociais, que mesmo se dando à distância, há a comunicação entre dois ou mais seres, que constroem relações sociais.
  7. 7. COMO • Utilização de softwares específicos para demonstração prática de algumas teorias, tornando o conteúdo mais prazeroso e consequentemente com maior facilidade na construção do conceito a que se propõe; • Utilização das redes sociais, através da criação de grupos fechados, para discussão sobre problemas propostos em sala, ou até mesmo diálogos informais, que favorecem o processo social cognitivo apresentado no texto de Libâneo; • Realização de pesquisas pelos alunos na rede mundial de computadores, que possam contribuir para o crescimento do conhecimento base para posterior intervenção do professor, afim de conduzir o processo de construção do conhecimento; • Utilização de um AVA, mesmo que seja uma rede social, do conteúdo a ser trabalhado, bem como proposição de simulados on-line e enquetes para saber a opinião dos alunos quanto ao andamento da disciplina, tornando-os co-participantes do planejamento didático. • Utilização do celular, através de Aplicativos gratuitos (App) que possam somar ao conteúdo, ou simplesmente socializar os alunos.
  8. 8. BIBLIOGRAFIA • SANTOS, Edméa. A cibercultura e a educação em tempos de mobilidades e redes sociais: conversando com os cotidianos. (PROPED/UERJ) • LIBANEO, José Carlos. As teorias pedagógicas modernas resiginificadas pelo debate contemporâneo na educação; • Site:http://pt.wikipedia.org/wiki/Cibercultura

×