Livro dos Espíritos Q.287 ESE cap.24 item8

884 visualizações

Publicada em

Reunião Publica GECD - Dubai
www.livestream.com - transmissão
hhttp:

Publicada em: Espiritual
1 comentário
1 gostou
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
884
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
40
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
20
Comentários
1
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Livro dos Espíritos Q.287 ESE cap.24 item8

  1. 1. Dubai, 04/01/2015 ESTUDO DE O LIVRO DOS ESPÍRITOS E DO EVANGELHO SEGUNDO O ESPIRITISMO L.E. – Parte 2ª. Cap. VI - As relações no além-túmulo Questão 287 e 288 ESE – CAP. XXIV – Não ponhais a candeia de baixo do alqueire Dubai, 08/02/2015
  2. 2. Resposta: “A do justo, como bem-amado irmão, desde muito tempo esperado. A do mau, como um ser desprezível.” Questão – 287 e 288 287. Como é acolhida a alma no seu regresso ao mundo dos Espíritos?
  3. 3. Resposta: “Os maus ficam satisfeitos quando vêem seres que se lhes assemelham e privados, também, da infinita ventura, qual na Terra um tratante entre seus iguais.” Questão – 287 e 288 288) Que sentimento desperta nos Espíritos impuros a chegada entre eles de outro Espírito mau?
  4. 4. Questão – 287 e 288 288) Que sentimento desperta nos Espíritos impuros a chegada entre eles de outro Espírito mau? O Espírito puro traz em si próprio sua luz e sua felicidade, que o seguem por toda parte e lhe integram o ser. Assim também o Espírito culpado consigo arrasta a própria noite, seu castigo, seu opróbrio. (Léon Denis – Depois da Morte)
  5. 5. Questão – 287 e 288 288) Que sentimento desperta nos Espíritos impuros a chegada entre eles de outro Espírito mau? O homem desencarnado procura ansiosamente, no Espaço, as aglomerações afins com o seu pensamento, de modo a continuar o mesmo gênero de vida abandonado na Terra, mas tratando-se de criaturas apaixonadas e viciosas, a sua mente reencontrará as obsessões de materialidade, quais as do dinheiro, do álcool, etc., obsessões que se tornam o seu martírio moral de cada hora, nas esferas mais próximas da Terra. (Emmanuel– O Consolador - Q. 148)
  6. 6. Nada é imposto por uma Vontade arbitrária; nenhuma sentença é pronunciada o Espírito sofre as consequências naturais de seus atos, que, recaindo sobre ele próprio, o glorifica ou acabrunham. O ser padece na vida de além-túmulo não só pelo mal que fez, mas também por sua inação e fraqueza. Questão – 287 e 288 288) Que sentimento desperta nos Espíritos impuros a chegada entre eles de outro Espírito mau?
  7. 7. Questão – 287 e 288 288) Que sentimento desperta nos Espíritos impuros a chegada entre eles de outro Espírito mau? A punição do Espírito mau continua não só na vida espiritual, mas, ainda, nas encarnações sucessivas que o levam a mundos inferiores, onde a existência é precária e a dor reina soberanamente; mundos que podemos qualificar de infernos. A situação do Espírito depois da morte é resultante das aspirações e gostos que ele desenvolveu em si. É sempre a inexorável lei da semeadura e da colheita. Emmanuel - Q. 158 - O Consolador
  8. 8. “Sofrem, erram, até que um pensamento caridoso venha até eles e brilhe na sua noite como um raio de esperança; até que, pelos conselhos de um espírito benfeitor e esclarecido, rompam, por sua vontade, a rede fluídica que os envolve e decidem a entrar num caminho melhor”. Léon Denis
  9. 9. Dubai, 04/01/2015 ESTUDO DO EVANGELHO SEGUNDO O ESPIRITISMO ESE – CAP. XXIV – NÃO PONHAIS A CANDEIA DEBAIXO DO ALQUEIRE Dubai, 08/02/2015
  10. 10. CAP. XXIV – NÃO PONHAIS A CANDEIA DEBAIXO DO ALQUEIRE Não vades ter com os gentios 8. Jesus enviou seus doze apóstolos, depois de lhes haver dado as instruções seguintes: Não procureis os gentios e não entreis nas cidades dos samaritanos. – Ide, antes, em busca das ovelhas perdidas da casa de Israel; - e, nos lugares onde fordes, pregai, dizendo que o reino dos céus está próximo. (S. MATEUS, cap. X, vv. 5 a 7.)
  11. 11. “os gentios” português usado para traduzir a palavra hebraica goym ou gojim, que indica quem não é judeu ou israelita. O significado, em si, é simplesmente aquele de "povo", "etnia". Com o tempo, o termo foi usado sobretudo para indicar os povos diferentes dos judeus. CAP. XXIV – NÃO PONHAIS A CANDEIA DEBAIXO DO ALQUEIRE Não vades ter com os gentios
  12. 12. CAP. XXIV – NÃO PONHAIS A CANDEIA DEBAIXO DO ALQUEIRE “A mim, o menor de todos os santos, me foi dada esta graça de pregar aos gentios o evangelho das insondáveis riquezas do Cristo.” (Ef 3.8) Não vades ter com os gentios Paulo é chamado apóstolos dos gentios porque levou a mensagem do Cristo sobretudo às populações fora de Israel, aos pagãos, aos gregos e romanos, a não-judeus. Paulo, o Apóstolo dos Gentios
  13. 13. CAP. XXIV – NÃO PONHAIS A CANDEIA DEBAIXO DO ALQUEIRE Não vades ter com os gentios “os samaritanos” São os habitantes da região de Samaria, descendentes das dez tribos. Com a rivalidade entre eles (Israel e Judá) eles se fecharam e criaram sua própria religião e costumes e, pouco a pouco, foram excluindo-se da cultura judaica. Somente adimitiam o Pentateuco que continha a Moisés, e rejeitavam todos os outros livros que posteriormente foram anexados.
  14. 14. CAP. XXIV – NÃO PONHAIS A CANDEIA DEBAIXO DO ALQUEIRE “Então, lhe disse a mulher samaritana: Como, sendo tu judeu, pedes de beber a mim, que sou mulher samaritana?” (Jo 4. 9) Não vades ter com os gentios
  15. 15. CAP. XXIV – NÃO PONHAIS A CANDEIA DEBAIXO DO ALQUEIRE Não vades ter com os gentios 8. Jesus enviou seus doze apóstolos, depois de lhes haver dado as instruções seguintes: Não procureis os gentios e não entreis nas cidades dos samaritanos. – Ide, antes, em busca das ovelhas perdidas da casa de Israel; - e, nos lugares onde fordes, pregai, dizendo que o reino dos céus está próximo. (S. MATEUS, cap. X, vv. 5 a 7.)
  16. 16. CAP. XXIV – NÃO PONHAIS A CANDEIA DEBAIXO DO ALQUEIRE (…) há idéias que são como as sementes: não podem germinar fora da estação apropriada, nem em terreno que não tenha sido de antemão preparado, pelo que melhor é se espere o tempo propício e se cultivem primeiro as que germinem, para não acontecer que abortem as outras, em virtude de um cultivo demasiado intenso.

×