Livro dos Espiritos 268 ESE cap 21 item 1

401 visualizações

Publicada em

Reuniao Publica GECD

Publicada em: Espiritual
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
401
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
35
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
7
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Livro dos Espiritos 268 ESE cap 21 item 1

  1. 1. Dubai, 19/10/2014 Estudo de O Livro dos Espíritos e do Evangelho Segundo o Espiritismo L.E. – Parte 2ª. Cap. VI - DA VIDA ESPÍRITA - Questão 268 ESE – CAP. XXI HAVERÁ FALSOS CRISTOS E FALSOS PROFETAS
  2. 2. Parte 2ª. - Cap. VI - DA VIDA ESPÍRITA Escolha das provas PROVAÇÃO É para o fortalecimento do espírito. EXPIAÇÃO É para a reparação do espírito.
  3. 3. Parte 2ª. - Cap. VI - DA VIDA ESPÍRITA Escolha das provas 268. Até que chegue ao estado de pureza perfeita, tem o Espírito que passar constantemente por provas? “Sim, mas que não são como o entendeis, pois que só considerais provas as tribulações materiais. Ora, havendo-se elevado a um certo grau, o Espírito, embora não seja ainda perfeito, já não tem que sofrer provas. Continua, porém, sujeito a deveres nada penosos, cuja satisfação lhe auxilia o aperfeiçoamento, mesmo que consistam apenas em auxiliar os outros a se aperfeiçoarem.”
  4. 4. Parte 2ª. - Cap. VI - DA VIDA ESPÍRITA Escolha das provas O CAMINHO RETO – O Dever “O dever é o conjunto das prescrições da lei moral, a regra pela qual o homem deve conduzir-se nas relações com seus semelhantes e com o Universo inteiro. Figura nobre e santa, o dever paira acima da Humanidade, inspira os grandes sacrifícios, os puros devotamentos, os grandes Entusiasmos. Risonho para uns, temível para outros, inflexível sempre, ergue-se perante nós, apontando a escadaria do progresso, cujos degraus se perdem em alturas incomensuráveis. O dever não é idêntico para todos; varia segundo nossa condição e saber. Quanto mais nos elevamos tanto mais a nossos olhos ele adquire grandeza, majestade, extensão. Seu culto é sempre agradável ao virtuoso, e a submissão às suas leis é fértil em alegrias íntimas, inigualáveis”.
  5. 5. Parte 2ª. - Cap. VI - DA VIDA ESPÍRITA Escolha das provas O CAMINHO RETO – O Dever “Por mais obscura que seja a condição do homem, por mais humilde que pareça a sua sorte, o dever domina-lhe e enobrece a vida, esclarece a razão, fortifica a alma.. Ele nos traz essa calma interior, essa serenidade de espírito, mais preciosa que todos os bens da Terra e que podemos experimentar no próprio seio das provações e dos reveses. Não depende de nós desviar os acontecimentos, porque o nosso destino deve seguir os seus trâmites rigorosos; mas sempre podemos, mesmo através de tempestades, firmar essa paz de consciência, esse contentamento íntimo que o cumprimento do dever acarreta.
  6. 6. Parte 2ª. - Cap. VI - DA VIDA ESPÍRITA Escolha das provas “(…) é obrigação de todos os momentos na vida e na morte” COMIGO, que consiste em nos respeitarmos, em nos governarmos com sabedoria, em não querermos, em não realizarmos senão o que for útil, digno e belo; PROFISSIONAL, que exige o cumprimento consciencioso das obrigações de nossos encargos; SOCIAL, que nos convida a amar os homens, a trabalhar por eles, a servir fielmente ao nosso país e à Humanidade; E há o dever para com DEUS... O Dever não tem limites. Sempre podemos melhorar. É, aliás, na imolação de si própria que a criatura encontra o mais seguro meio de se engrandecer e de se depurar.
  7. 7. O Evangelho Segundo o Espiritismo Dubai, 05/02/2013 CAP. XXI HAVERÁ FALSOS CRISTOS E FALSOS PROFETAS
  8. 8. CAP. XXI HAVERÁ FALSOS CRISTOS E FALSOS PROFETAS 1. A árvore que produz maus frutos não é boa e a árvore que produz bons frutos não é má; - porquanto, cada árvore se conhece pelo seu próprio fruto. Não se colhem figos nos espinheiros, nem cachos de uvas nas sarças. - O homem de bem tira boas coisas do bom tesouro do seu coração e o mau tira-as más do mau tesouro do seu coração; porquanto, a boca fala do de que está cheio o coração. Conhece-se a árvore pelo fruto (S. LUCAS, cap. VI, vv. 43 a 45.)
  9. 9. CAP. XXI HAVERÁ FALSOS CRISTOS E FALSOS PROFETAS 2. Guardai-vos dos falsos profetas que vêm ter convosco cobertos de peles de ovelha e que por dentro são lobos rapaces. - Conhecê-lo-eis pelos seus frutos. Podem colher-se uvas nos espinheiros ou figos nas sarças? - Assim, toda árvore boa produz bons frutos e toda árvore má produz maus frutos. - Uma árvore boa não pode produzir frutos maus e uma árvore má não pode produzir frutos bons. - Toda árvore que não produz bons frutos será cortada e lançada ao fogo. - Conhecê-la-eis, pois, pelos seus frutos. Conhece-se a árvore pelo fruto (S. MATHEUS, cap. VII, vv. 15 a 20.)
  10. 10. CAP. XXI HAVERÁ FALSOS CRISTOS E FALSOS PROFETAS Mensagem do Espírito Luís. (Bordéus, 1861.) É assim, meus irmãos, que deveis julgar; são as obras que deveis examinar. Se os que se dizem investidos de poder divino revelam sinais de uma missão de natureza elevada, isto é, se possuem no mais alto grau as virtudes cristãs e eternas: A CARIDADE, O AMOR, A INDULGÊNCIA, A BONDADE QUE CONCILIA OS CORAÇÕES; se, em apoio das palavras, apresentam os atos, podereis então dizer: Estes são realmente enviados de Deus.
  11. 11. CAP. XXI HAVERÁ FALSOS CRISTOS E FALSOS PROFETAS (...) os que ele envia para propagar a sua santa doutrina e regenerar o seu povo serão, acima de tudo, seguindo-lhe o exemplo, brandos e humildes de coração; (…) De tudo o que revele um átomo de orgulho, fugi, como de uma lepra contagiosa, que corrompe tudo em que toca. Lembrai-vos de que cada criatura traz na fronte, mas principalmente nos atos, o cunho da sua grandeza ou da sua inferioridade. Ide, portanto, meus filhos bem-amados, caminhai sem pensamentos ocultos, na rota bendita que tomastes. Ide, ide sempre, sem temor; afastai, cuidadosamente, tudo o que vos possa entravar a marcha para o objetivo eterno.
  12. 12. CAP. XXI HAVERÁ FALSOS CRISTOS E FALSOS PROFETAS (...) Viajores, só por pouco tempo mais estareis nas trevas e nas dores da provação, se abrirdes o vosso coração a essa suave doutrina que vos vem revelar as leis eternas e satisfazer a todas as aspirações de vossa alma acerca do desconhecido. (...) Agora, meus amados, a morte desapareceu, dando lugar ao anjo radioso que conheceis, o anjo do novo encontro e da reunião! Agora, vós que bem desempenhado haveis a tarefa que o Criador confia às suas criaturas, nada mais tendes de temer da sua justiça, pois ele é pai e perdoa sempre aos filhos transviados que clamam por misericórdia. Continuai, portanto, avançai incessantemente. Seja vossa divisa a do progresso, do progresso contínuo em todas as coisas, até que, finalmente, chegueis ao termo feliz da jornada, onde vos esperam todos os que vos precederam.

×