O slideshow foi denunciado.
Utilizamos seu perfil e dados de atividades no LinkedIn para personalizar e exibir anúncios mais relevantes. Altere suas preferências de anúncios quando desejar.

LE Q.649 a 652 e ESE Cap.5 item30

84 visualizações

Publicada em

Reunião Publica GECD - Dubai

Publicada em: Espiritual
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

LE Q.649 a 652 e ESE Cap.5 item30

  1. 1. Dubai, 18-02-2018 Por José Mussi Vinde a mim, todos vós que estais aflitos e sobrecarregados, que Eu vos aliviarei. . (Mateus 11:28)
  2. 2. PARTE 3ª - DAS LEIS MORAIS CAPÍTULO II / DA LEI DA ADORAÇÃO Objetivo da Adoração Questões 649 a 652
  3. 3. Objetivo da Adoração “Adore Deus acima de tudo”
  4. 4. Objetivo da Adoração “Adore Deus acima de tudo”
  5. 5. 649. Em que consiste a adoração? Objetivo da Adoração “Na elevação do pensamento a Deus. Deste, pela adoração, aproxima o homem sua alma.”
  6. 6. 650. Origina-se de um sentimento inato a adoração, ou é fruto de ensino? Objetivo da Adoração “Sentimento inato, como o da existência de Deus. A consciência da sua fraqueza leva o homem a curvar-se diante daquele que o pode proteger.”
  7. 7. Objetivo da Adoração “20. Outros se fundam numa razão mais especiosa: a imutabilidade dos decretos divinos. Deus, dizem esses, não pode mudar as suas decisões a pedido das criaturas; a não ser assim, careceria de estabilidade o mundo. O homem, pois, nada tem de pedir a Deus, só lhe cabendo submeter-se e adorá-lo.” O Evangelho Segundo o Espiritismo Cap. XXVII – Pedi e Obtereis
  8. 8. 651. Terá havido povos destituídos de todo sentimento de adoração? Objetivo da Adoração “Não, que nunca houve povos de ateus. Todos compreendem que acima de tudo há um Ente Supremo.”
  9. 9. 652. Poder-se-á considerar a lei natural como fonte originária da adoração? Objetivo da Adoração “A adoração está na lei natural, pois resulta de um sentimento inato no homem. Por essa razão é que existe entre todos os povos, se bem que sob formas diferentes.”
  10. 10. O Gene de Deus – Dean Hamer Objetivo da Adoração Dean Hamer afirma que há na espiritualidade um mecanismo biológico que nos deixa predispostos geneticamente para a crença As pesquisas do Dr. Hamer comprovam que a fé oferece uma vantagem na evolução humana, garantindo pessoas com mais determinação e coragem para vencer dificuldades e perdas, além de reduzir o estresse e prevenir doenças. Sobre a distinção entre religião e espiritualidade. Pode explicar isso? Hamer - É uma distinção muito importante. A espiritualidade diz respeito aos sentimentos interiores das pessoas. E a religião é um conjunto organizado de regras e regulações. A espiritualidade é como as pessoas se sentem sobre deus ou qualquer que seja o criador, enquanto a religião é especificamente sobre quem é esse deus e como ele age. Entrevista à Folha de São Paulo, 26-dez-2005
  11. 11. Objetivo da Adoração Adoração consiste na elevação do pensamento a Deus. Pela adoração a alma se aproxima do Criador. A adoração resulta de um sentimento inato como o da Divindade. A consciência de sua fraqueza leva o homem a se curvar diante daquele que o pode proteger. A adoração tem sua origem na lei natural. Por isso, ela se encontra em todos os povos, ainda que sob formas diferentes. A verdadeira adoração está no coração. Imaginemos sempre que em todas as nossas ações um senhor nos observa. O Consolador – Estudo Sistematizado da Doutrina Espirita http://www.oconsolador.com.br/ano3/138/esde.html
  12. 12. Objetivo da Adoração A adoração é útil quando não passa de vã simulação. Deus prefere os que o adoram do fundo do coração, com sinceridade, fazendo o bem e evitando o mal, e não os que creem honrá-lo por meio de cerimônias que não os tornam melhores para seus semelhantes. Aquele que não tem senão a piedade exterior é um hipócrita. Os cânticos não chegam a Deus senão pela porta do coração. Os homens reunidos por uma comunhão de pensamentos e de sentimentos têm mais força para chamarem para si os bons Espíritos. Dá-se o mesmo quando se reúnem para adorarem a Deus. A prece é um ato de adoração. Orar a Deus é pensar nele, aproximar-se dele e colocar-se em comunicação com ele. O Consolador – Estudo Sistematizado da Doutrina Espirita http://www.oconsolador.com.br/ano3/138/esde.html
  13. 13. CAPÍTULO V BEM-AVENTURADOS OS AFLITOS INSTRUÇÕES DOS ESPÍRITOS Proveito dos sofrimentos para outrem GECD - Grupo Espírita Cristão DespertarGECD - Grupo Espírita Cristão Despertar Luis de França IX São Luís, foi o Rei da França de 1226 até sua morte e um santo da Igreja Católica.
  14. 14. GECD - Grupo Espírita Cristão DespertarGECD - Grupo Espírita Cristão Despertar 31. Os que aceitam resignados os sofrimentos, por submissão à vontade de Deus e tendo em vista a felicidade futura, não trabalham somente em seu próprio benefício? Poderão tornar seus sofrimentos proveitosos a outrem? Proveito dos sofrimentos para outrem Podem esses sofrimentos ser de proveito para outrem, material e moralmente: materialmente se, pelo trabalho, pelas privações e pelos sacrifícios que tais criaturas se imponham, contribuem para o bem- estar material de seus semelhantes; moralmente, pelo exemplo que elas oferecem de sua submissão à vontade de Deus. Esse exemplo do poder da fé espírita pode induzir os desgraçados à resignação e salvá-los do desespero e de suas consequências funestas para o futuro. – São Luís. (Paris, 1860.)
  15. 15. CAPÍTULO VI O CRISTO CONSOLADOR O JUGO LEVE GECD - Grupo Espírita Cristão DespertarGECD - Grupo Espírita Cristão Despertar
  16. 16. GECD - Grupo Espírita Cristão DespertarGECD - Grupo Espírita Cristão Despertar 1. Vinde a mim, todos vós que estais aflitos e sobrecarregados, que Eu vos aliviarei. Tomai sobre vós o meu jugo e aprendei comigo que sou brando e humilde de coração e achareis repouso para vossas almas, pois é suave o meu jugo e leve o meu fardo. (Mateus, 11:28 a 30.) 2. Todos os sofrimentos: misérias, decepções, dores físicas, perda de seres amados, encontram consolação na fé no futuro, na confiança na Justiça de Deus, que o Cristo veio ensinar aos homens. Sobre aquele que, ao contrário, nada espera após esta vida, ou que simplesmente duvida, as aflições caem com todo o seu peso e nenhuma esperança lhe mitiga o amargor. Foi isso que levou Jesus a dizer: “Vinde a mim todos vós que estais fatigados, que Eu vos aliviarei.” Entretanto, faz depender de uma condição a sua assistência e a felicidade que promete aos aflitos. Essa condição está na lei por Ele ensinada. Seu jugo é a observância dessa lei; mas esse jugo é leve e a lei é suave, pois que apenas impõe, como dever, o amor e a caridade. O Jugo Leve

×