Livro dos Espiritos Q.187 Evangelho -13- 13

680 visualizações

Publicada em

Reuniao Publica

Publicada em: Espiritual
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
680
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
194
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
12
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Livro dos Espiritos Q.187 Evangelho -13- 13

  1. 1. Estudo de O Livro dos Espíritose do Evangelho Segundo o EspiritismoLE - Questão 187Evangelho – Cap. XIII item 13Dubai, 12/05/2013Cap. IV - Da Pluralidade das ExistênciasEncarnação nos Diferentes Mundos
  2. 2. Cap. IV – Da pluralidade das Existências.Encarnação nos Diferentes MundosGECD - Grupo Espírita Cristão Despertar 2187. A substância do perispírito é a mesma em todos os mundos?“Não; é mais ou menos etérea.Passando de um mundo a outro, o Espírito se reveste da matéria própriadesse outro, operando-se, porém, essa mudança com a rapidez dorelâmpago.”Etérea –adj. Da natureza do éter: substância etérea. Que tem o cheiro de éter.Fig. Que tem algo de delicado, de aéreo, de muito puro: criatura etérea.Sinônimo de etéreo: casto, celeste, celestial, celestino, puro, sideral e sidéreo
  3. 3. Cap. IV – Da pluralidade das Existências.Encarnação nos Diferentes Mundos3“Antes das pesquisas deKardec, o corpoperispiritual era conhecidoe estudado há milêniospelos iniciados nas ciênciassecretas, pesquisadores, magos e médiuns”Egípcios: KháPitágoras: Corpo sutil da almaAristóteles: Corpo sutil e etéreoTertuliano: Corpo vital da almaBudismo: Kama-rupaCabala: RouachHipócrates: Eu astralPaulo de Tarso: Corpo espiritualCristãos primitivos: Corpo gloriosoCatólicos: AlmaAndré Luiz: PsicossomaHernani Guimarães: Modelo OrganizadorBiológicoPesquisadores modernos: CorpoPsíquico, Corpo Bioplamático
  4. 4. Cap. IV – Da pluralidade das Existências.Encarnação nos Diferentes Mundos4(Apóstolo Paulo, em Carta os Coríntios - Bíblia)42 Assim será com a ressurreição dos mortos. Ocorpo que é semeado é perecível e ressuscitaimperecível; Se há corpo natural, há também corpoespiritual.44 é semeado um corpo natural e ressuscita umcorpo espiritual.Livro dos Espíritos – Allan Kardec135. Há no homem alguma outra coisa além da alma e do corpo?“Há o laço que liga a alma ao corpo.”a) - De que natureza é esse laço?“Semimaterial, isto é, de natureza intermédia entre o Espírito e o corpo. Épreciso que seja assim para que os dois se possam comunicar um com ooutro. Por meio desse laço é que o Espírito atua sobre a matéria ereciprocamente.”
  5. 5. Cap. IV – Da pluralidade das Existências.Encarnação nos Diferentes Mundos5Livro dos Espíritos – Allan KardecO homem é, portanto, formado de três partes essenciais:1º - o corpo ou ser material, análogo ao dos animais e animado pelo mesmoprincípio vital;2º - a alma, Espírito encarnado que tem no corpo a sua habitação;3º - o princípio intermediário, ou perispírito, substância semimaterial queserve de primeiro envoltório ao Espírito e liga a alma ao corpo.
  6. 6. Cap. IV – Da pluralidade das Existências.Encarnação nos Diferentes Mundos6( Grego- Peri = em torno / Latim- Spiritus = Espírito)“É o envoltório sutil e perene da alma, quepossibilita sua interação com os meiosespiritual e físico.” Zalmino ZimermmanO Perispírito é formado pela metabolização do Fluido CósmicoUniversal e das energias, vibrações e outros fluidos presentesno ambiente em que se encontre o Espírito .(Elementos do mundo onde esteja encarnado).
  7. 7. Cap. IV – Da pluralidade das Existências.Encarnação nos Diferentes Mundos7Havendo no universo três elementosbásicos: Deus, Espírito e Matéria, aDoutrina Espírita denomina de FluidoUniversal a matéria elementar que servepara a criação de todas as outras.Tanto a matéria que conhecemos na Terra(pedra, ar, água, nossos corpos e tudo o queexiste), quanto a matéria do Plano Espiritual (que forma as cidades, colônias, operispírito, o fluido que emitimos pelo passe) são feitos de Fluido Universal.Essa única matéria básica transforma-se em todas as outras conforme atuanela o pensamento divino ou dos próprios Espíritos.Fluido Cósmico Universaleterização materialização
  8. 8. Cap. IV – Da pluralidade das Existências.Encarnação nos Diferentes Mundos8“O Espírito muda a substância de que é compostoo perispírito, com a finalidade de adaptar-se`aquela nova situação.Sem os fluidos do planeta em que aporta, o seuperispírito não se ajustaria `as novascondições, ficando impossibilitado de receber asimpressões daquele mundo, por inadequação daaparelhagem perispiritual.”
  9. 9. Cap. IV – Da pluralidade das Existências.Encarnação nos Diferentes Mundos9A Gênese cap. XIV item 10 – Allan Kardec(...) a constituição íntima do perispírito não é idêntica em todos os Espíritosencarnados ou desencarnados que povoam a Terra ou o espaço que acircunda.(...) o envoltório perispirítico de um Espírito se modifica com o progressomoral que este realiza em cada encarnação, embora ele encarne no mesmomeio;Obras Póstumas - Allan Kardec(...) nos mundos e nos Espíritos Inferiores ele é de natureza mais grosseira e seaproxima muito da matéria bruta. Já nos mundos superiores, esclarecem osEspíritos, é como se não existisse.
  10. 10. Cap. IV – Da pluralidade das Existências.Encarnação nos Diferentes Mundos10“O conhecimento do perispíritocontribuirá, mais cedo ou maistarde, para que a ciência, oumelhor, os cientistas, abram-sedefinitivamente à espiritualidade e, àtranscendentalidade, com a convicçãoe o empenho que só as escalas maisaltas do Saber podem propiciar.”Zalmino Zimmermann
  11. 11. Dubai, 05/02/2013Cap. XIII - NÃO SAIBA A VOSSA MÃO ESQUERDAO QUE DÊ A VOSSA MÃO DIREITAINSTRUÇÕES DOS ESPÍRITOSA CARIDADE MATERIAL E A CARIDADE MORALItem 13 - Beneficência
  12. 12. 12Capítulo XIII - Não Saiba a Vossa Mão esquerdaINSTRUÇÃO DOS ESPÍRITOS
  13. 13. 1313. Chamo-me Caridade; sigo o caminho principal que conduz a Deus.Acompanhai-me, pois conheço a meta a que deveis todos visar.Dei esta manhã o meu giro habitual e, com o coração amargurado, venhodizer-vos: Oh! meus amigos, que de misérias, que de lágrimas, quanto tendesde fazer para secá-las todas! Em vão, procurei consolar algumas pobres mães,dizendo-lhes ao ouvido: Coragem! Há corações bons que velam por vós; nãosereis abandonadas; paciência! Deus lá está; sois dele amadas, sois suaseleitas.Capítulo XIII - Não Saiba a Vossa Mão esquerdaINSTRUÇÃO DOS ESPÍRITOSElas pareciam ouvir-me e volviam para o meu lado os olhos arregalados deespanto; eu lhes lia no semblante que seus corpos, tiranos do Espírito, tinhamfome e que, se é certo que minhas palavras lhes serenavam um pouco oscorações, não lhes reconfortavam os estômagos. Repetia-lhes: Coragem!Coragem! Então, uma pobre mãe, ainda muito moça, que amamentava umacriancinha, tomou-a nos braços e a estendeu no espaço vazio, como a pedir-me que protegesse aquele entezinho que só encontrava, num seio estéril,insuficiente alimentação.
  14. 14. 14Alhures vi, meus amigos, pobres velhos sem trabalho e, emconseqüência, sem abrigo, presas de todos os sofrimentos da penúriae, envergonhados de sua miséria, sem ousarem, eles que nuncamendigaram, implorar a piedade dos transeuntes. Com o coração túmido decompaixão, eu, que nada tenho, me fiz mendiga para eles e vou, por toda aparte, estimular a beneficência, inspirar bons pensamentos aos coraçõesgenerosos e compassivos. Por isso é que aqui venho, meus amigos, e vosdigo: Há por aí desgraçados, em cujas choupanas falta o pão, os fogões seacham sem lume e os leitos sem cobertas. Não vos digo o que deveis fazer;deixo aos vossos bons corações a iniciativa. Se eu vos ditasse oproceder, nenhum mérito vos traria a vossa boa ação. Digo-vos apenas: Soua caridade e vos estendo as mãos pelos vossos irmãos que sofrem.INSTRUÇÃO DOS ESPÍRITOS – CARIDADE MORAL EMATERIAL
  15. 15. 15Acompanhai-me, pois, meusamigos, a fim de que eu vos conteentre os que se arrolam sob a minhabandeira. Nada temais; eu vosconduzirei pelo caminho dasalvação, porque sou - aCaridade. - Cárita, martirizada emRoma. (Lião, 1861.)INSTRUÇÃO DOS ESPÍRITOS – CARIDADE MORAL EMATERIALMas, se peço, também dou e doumuito. Convido-vos para um grandebanquete e forneço a árvore ondetodos vos saciareis! Vede quanto ébela, como está carregada de florese de frutos! Ide, ide, colhei, apanhaitodos os frutos dessa magnificenteárvore que se chama abeneficência. No lugar dos ramosque lhe tirardes, atarei todas asboas ações que praticardes e levareia árvore a Deus, que a carregará denovo, porquanto a beneficência éinexaurível.
  16. 16. Cap. XIII – Não Saiba a vossa mão esquerda o quedê a vossa mão direita.GECD - Grupo Espírita Cristão Despertar 16

×