A vida nas colônias espirituais palestra

2.285 visualizações

Publicada em

Publicada em: Espiritual
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.285
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
17
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

A vida nas colônias espirituais palestra

  1. 1. 1A VIDA NAS COLÔNIAS ESPIRITUAIS (Texto dapalestra proferida por Roque Souza, em 12-05-2013,no IV EncontroEspírita do Algarve, realizado em Faro).U.C.E.O – União de Cultura Espiritualista de Olhão – Portugalwww.uceo.orgROTEIRO DO DIAPOSITIVOSlide 1 – Título e introduçãoCaros amigas e amigos, um bom dia para todos.Écom muita alegria que nós comparecemos a esseIVENCONTRO ESPÍRITA DO ALGARVE,preenchido com participações musicais epalestras.Gostaríamos de agradecer aos amigos doNúcleoFamiliar Espírita do Mentor Amigo pelaoportunidade da nossa participação. Nós hojevamos falar da obra de ANDRÉ LUIZ, mas de umtema específico: A VIDA NAS COLÔNIASESPIRITUAIS, e para nossa orientação, vamos nosreportar a um belíssimo prefácio de Emmanuel nolivro NO MUNDO MAIOR, ditado pelo espírito AndréLuiz e psicografado por Francisco Cândido Xavier,na cidade de Pedro Leopoldo, Minas Gerais.Em 25de Março de 1947,Emmanuel ditou umprefácio.Trata-se de um prefácioprofundo eesclarecedor, uma grande reflexão sobre o mundoespiritual. E diz o benfeitor o seguinte, no prefáciointitulado Na Jornada Evolutiva.Dos quatro cantos da Terra diariamentepartem viajores humanos, aos milhares,demandando o país da Morte. Vão-se deilustres centros da cultura europeia, detumultuárias cidades americanas, de velhos
  2. 2. 2círculos asiáticos, de ásperos climas africanos.Procedem das metrópoles, das vilas, doscampos...Se nós fixarmos a ideia de que o espírito encarnadoé um viajor, todos nós que já experimentamos umaviagem sabemos que a viagem tem dia de começo edia de retorno. Toda viagem se inicia e se finda.Nocaso da viagem reencarnatória, graças aDeus nós não sabemos o dia de retorno, embora eleesteja delineado para cada um de nós, em linhasgerais. Se a nossa imprudência, se o nossodesespero não apressar o retorno ao mundoespiritual, cada qual de nós tem a data aprazadapara voltar. Só que amaioria dos encarnados seesquece da suacondiçãode peregrino na terra.A maioria de nós se esquece do seu estatus deviajor. E como nós nos esquecemos dessa condiçãotemos uma tendência de acumular bagagem.Andamos com grandes fardos, cheios de coisasinúteis: orgulho, egoísmodiscriminação,preconceito, más obras e lixo mental de todaordem, o que torna a viagem muitas vezes penosa.Todo viajante sabe que, para que uma viagem setorne tranquila e agradável, você deve reduzir aomáximo a bagem levada. Esteja preparado paralevar apenas o essencial:amorincondicional,caridade,humildade e boasobras, tudo o mais que necessitar você encontrarána colônia espiritual.Embora nós não queiramos pensar nesse assunto;embora a gente se recuse a refletir todos os diassobre isso, todos os dias, ou melhor, a cada minuto,
  3. 3. 3milhares de pessoas desencarnam no planeta.Nóscostumamos refletir sobre a morte somentequando ela entra no nosso círculo familiar ou nonosso círculo estreito de relações. Mas a morte éum fenômeno corriqueiro. Ela é um fenômenonatural e enquanto eu estou falando aqui por algunsminutos, milhares de pessoas acabaram dedesencarnar no mundo. O certo é que algumasdelas desencarnaram em centros ilustres da culturaeuropeia, Lisboa, Paris, Londres, Bruxelas, Berlim etantas outras cidades; outras partiram dastumultuosas cidades americanas: São Paulo, Cidadedo México, Nova Yorque, Buenos Aires; algumasacabaram de desencarnar em centros asiáticos:Pequim, Tóquio, Seul; e outras ainda em paísesafricanos: Argélia, Angola, Etiópia, Somália e outrosextremamente carentes. Umas moravam emgrandes metrópoles; outras em cidades pequenascom restritos recursos; outras moravam em vilaspobres, carentes e outras ainda, em camposisolados, espalhados pelo planeta terra.Continua o Benfeitor: Onde albergar a estranha einfinita caravana? Vamos imaginar, apenas paraexemplificar, se num dia desses, um de nós fosseencarregado de recepcionar, no mundo espiritual,todos os desencarnados daquele dia, como vocêtrataria essa caravana? Vamos admitir que todos osquedesencarnarem amanhã, no planetaterra, vãoficar sob a sua responsabilidade: japoneses,chineses, sul-africanos, brasileiros, portugueses,angolanos, russos, franceses., onde você vai
  4. 4. 4albergar? No CEU? No INFERNO? Mas a obra deAndré Luiz não fala em colônias espirituais, ondetem casas, jardins, terra fértil, e muitas outrascoisas? É verdade. O nosso tema versa exatamentesobre isso.E o iluminado espírito Emmanuel continua: Comodesignar a mesma estação de destino aviajantes decultura, posição e bagagemtãodiversa? A lógica e o bom senso apontam parauma providência do mundo espiritual. É precisoadaptar o ambiente espiritual para receber alguémde cultura e posição espiritual diversa. Assim sendoé natural que as regiões espirituais próximas dacrosta sejam muito semelhantes ao ambiente dacrosta da qual eles são próximos. A colôniaespiritual que está pertinho de Lisboa é quase umaLisboa; a colônia espiritual que está próxima deParis é quase uma Paris. É natural que assim seja ea obra de André Luiz demonstra issodetalhadamente.E a obra de André Luiz vai retratarum mundo espiritual racional, palpável, lógico, quefaz sentido; um mundo espiritual condizente com asabedoria de Deus, porque se uma abnegadaprofessora de escola primária, na Terra, sabe dividiros alunos segundo o grau de amadurecimento ecompreensão, porque Deus que é a inteligênciasuprema, agiria de forma menos prudente? Estamosem condições diferentes, mas na essência somosiguais. Então há uma Lei Divina que se aplica atodos, adaptada ao grau de evolução de cada um.
  5. 5. 5Slide 2 – Heigorina CunhaHeigorina Cunha é uma dedicada médium espíritabrasileira, sobrinha de Eurípedes Barsanulfo. Osdesenhos da colônia Nosso Lar foram feitos por ela,através de observações durante as suas saídas docorpo, em desdobramento, em Março de1979,conduzidas pelo espírito Lucius, e aprovadaspor Francisco Cândido Xavier como autênticasimagens da colônia espiritual Nosso Lar.Tudo tem o seu tempo determinado para acontecer.A revelação trazida por André Luiz esperou oitenta eseis anos, após a edição de O Livro dos Espíritos.Agora, quase quarenta anos depois do livro "NossoLar", o Alto nos permite mais algumas informações,ensejando-nos receber de nossa irmã HEIGORINACUNHA, as imagens da Colônia Espiritual objeto donosso estudo desta manhã.Ela continua cumprindo a sua missão de dirigentedo Recanto da Prece, localizado na ChácaraTriângulo, em Sacramento-MG, fundado há centoeoito anos por Eurípedes Barsanulfo. Desde a suafundação, até os dias de hoje, essa Casa Espíritamantém o Culto do Evangelho que é realizado todosos dias às 09:00 horas da manhã. Apesar dos
  6. 6. 6noventa anos de idade, Heigorina Cunhatem dadocontinuidade à obra iniciada pelo fundador.Slide 3 – Localização de Nosso LarAs esferas espirituaisAbaixo da crosta terrestre, a camada mais inferior échamada abismo. Acima dela e ainda abaixo dacrosta, existe a camada denominada trevas. Essasduas dimensões espirituais são consideradassubcrostais,ou seja, existem no interior daTerra.(Vários livros mencionam as regiõessubcrostais, dentre eles: "Memórias de um Suicida",de Camilo Castelo Branco, e "Libertação", de AndréLuiz. E todos são unânimes em afirmar que essasregiões purgatoriais são as mais terríveis queconheceram). Uma terceira camada ou dimensão é aque nós habitamos: a crosta terrestre. Umaquarta dimensão, que fica um pouco acima de nós,é o umbral. Na verdade, à semelhança do recheiode uma sandes, vivemos entre o umbral e astrevas. Acima do umbral, ficam sucessivamente aquinta dimensão, denominada arte, ciência ecultura;a sexta dimensão, de nome amorfraternouniversal; e, por fim, a sétima dimensão espiritual,denominada diretrizes do planeta, que entrariaem contato com dimensões pertinentes a outrosplanetas.
  7. 7. 7Para passar de um plano inferior para outro,superior, nosso corpo espiritual, o perispírito, temde perder peso específico. Isso só é possível com asublimação do Espírito. Quanto mais evoluídomoralmente, mais leve é seu peso específico.Quanto mais leve, mais condição ele tem de subir.Ao desencarnar, André Luiz permaneceu oito anosno Umbral. Sua mãe estava numa faixa acima e seupai numa faixa abaixo. Sua mãe só podia estar aoseu lado materializando-se e André Luiz só podiavisitá-la dormindo, emancipando sua Alma.Segundo os Espíritos, cada dimensão do mundoespiritual é constituída de subdimensões. Oumbral, por exemplo, é formado de umbralgrosso, médio e fino. O umbral grossoestá emcontato com a crostaterrestre e o umbral finoemcontato com a dimensãoarte, ciência e cultura. Oslimites dessas dimensões se interpenetram, masnão se tocam. Não há linhas nítidas de separaçãoentre elas. Dizem os Espíritos que, em qualquerdimensão em que nós estivermos, teremos sempreterra firme sob os pés e céu aberto acima dacabeça. É por isso que muitas pessoas nãopercebem que desencarnaram.Slide 4 – Chegando a Nosso LarClarêncio, que se apoiava num cajado de substâncialuminosa, deteve-se à frente de grande porta
  8. 8. 8encravada em altos muros. Tateou um ponto damuralha e a porta se abriu.AL foi recolhido em um leito de hospital e depois deperguntar, foi informado que estava em esferaespiritual vizinha à Terra. Tomou sopa, água frescae sentiu-se renovado quando ouviu uma suavemelodia e quis saber de onde vinha.Slide 5 – Conhecendo Nosso LarDepois de algumas semanas de tratamento AndréLuiz saiu pela primeira vez do hospitalacompanhado de Lísias.Impressionou-se com as avenidas largas, asárvores, muita gente nas ruas enquanto Lísiasexplicava que estavam nos arredores do Ministériodo Auxílio (MA).Alguns dos serviços do MA são o atendimento adoentes, ouvir rogativas, selecionar preces,organizar turmas de socorro aos habitantes doUmbral ou da Terra e outros.Há ainda os Ministérios da Regeneração, daComunicação, do Esclarecimento, da Elevação e daUnião Divina. Ao todo 6 ministérios administradospor 1 governador e 72 ministros. (12 para cadaministério)
  9. 9. 9Esclareceu ainda que Nosso Lar foi fundada porportugueses desencarnados no Brasil, no século 16.Foram muitas a dificuldades de implantação e tudocomeçou onde se localiza o palácio daGovernadoria.O Governador utiliza a colaboração de 3.000funcionários, e é infatigável. Todos nós tiramosférias, ele não. Está na governança há 183 anos.Slide 6 – Jantando em Nosso LarAlguns lares dispensam quase que por completo asrefeições, mas os trabalhadores ligados aoMinistério da Regeneração e do Auxílio, precisamprovisionar energias.No Ministério da Comunicação e do Esclarecimentohá enorme dispêndio de frutas enquanto naElevação se consome sucos e concentrados, já naUnião Divina, vive-se de água e ar. Quanto maior aascensão espiritual mais delicado o processo dealimentação.Slide 7 – Os salões verdesDe volta, percorrendo o parque banhado de luz,Narcisa fala dos salões verdes, destinados aoserviço da educação no Ministério doEsclarecimento, obra da Ministra Veneranda. Umverdadeiro castelo de vegetação em forma deestrela dentro do qual se abrigam 5 classesnumerosas e 5 instrutores diferentes. Cada salão
  10. 10. 10natural tem bancos e poltronas estruturados nasubstância do solo, forrados de relva macia. Nocentro, funciona enorme aparelho destinado ademonstrações pela imagem, semelhante aocinematógrafo terrestre, com o qual é possível levara efeito 5 projeções diferentes e simultâneas. Os 11Ministros que atuam com Veneranda naRegeneração ouvem-na antes de qualquerprovidência especial. Com exceção do Governador,a Ministra é a única entidade, em “Nosso Lar”, quejá viu Jesus nas esferas superiores. Mas nuncacomentou esse fato e até se esquiva à menorreferência a tal respeito.Slide 8 – Problemas alimentíciosSentaram em um banco de jardim para descansar eAndré quis saber como é o abastecimento da cidadese não existe um ministério da Economia.Lísias conta que há um século, os recém- chegadostinham mesas lautas, bebidas excitantes, mantendoos mesmos vícios terrenos. Mas o novo Governadorlutou para adaptar os costumes à simplicidade.Duzentos instrutores de esfera mais elevada vieramdivulgar novos conhecimentos relativos à ciência darespiração e da absorção dos princípios vitais daatmosfera. Foram 30 anos consecutivos dereuniões, providências e atividades, apesar dosprotestos. Por mais de seis meses os serviços dealimentação foram reduzidos à absorção do ar e daágua, melhorando o coeficiente de espiritualidadeda comunidade.
  11. 11. 11Por mais de seis meses, os serviços de alimentaçãoem Nosso Lar. Foram reduzidos à inalação deprincípios vitais da atmosfera, por meio darespiração e água misturada a elementos solares,elétricos e magnéticos.Só existe maior suprimento de substâncias quelembram a terra nos ministérios da Regeneração edo Auxílio. Nos demais há somente o indispensável,isto é, todo o serviço de alimentação obedece ainexcedível sobriedade.Slide 9 – O aeróbusDado o interesse de AL sobre os processos dealimentação, Lísias o convidou para conhecer obosque das águas. Esperaram o aeróbus, quandopara surpresa de André, um grande carro, suspensoa 5 m. do solo, desceu até eles como um elevador.A velocidade era grande e não permitia fixar osdetalhes das construções, quando ao fim de 40minutos estavam diante de um enorme bosque,cruzado por um rio (Rio Azul) de cor azulada eestradas largas.Lísias informa que o bosque é local preferido doscasais para as juras de amor e fidelidade à esperada reencarnação.
  12. 12. 12Comenta também que o rio desagua num grandeoceano de substâncias invisíveis para a Terra e quea sua água é empregada, sobretudo como alimentoe remédio. Cabendo ao Ministério da União Divina amagnetização das águas.Diz ainda, que a água da Terra, não apenas limpaos resíduos dos corpos, mas também as expressõesda vida mental.As Colônias Espirituais tem suas organizaçõesassistenciais, administrativas e científicas, seusmétodos de trabalho, suas atividades, enfim, comoqualquer grupamento condigno.Slide 10 – André Luiz vê fantasmasSozinho, AL medita sobre os últimosacontecimentos e em seguida sobre como estariamsua esposa e filhos ainda encarnados.Nesse instante, divisou ao longe 2 vultos enormes.Pareciam dois homens de substância semiluminosa.Dos pés e dos braços pendiam filamentos estranhose da cabeça um longo fio. Tinha a impressão deestar vendo fantasmas.Com os cabelos eriçados, voltei rapidamente aointerior das Câmaras à procura das explicações deNarcisa.Narcisa explica que ele viu 2 espíritos aindaencarnados, na categoria de missionários, e quandoabandonam o corpo terrestre têm trânsito livre nasregiões espirituais.
  13. 13. 13Slide 10 – Cidadão de Nosso LarÀ luz do crepúsculo André tomou o caminho deNosso Lar totalmente modificado e pela primeira vezexperimentou a capacidade de volitação. Quealegria! Refletia sobre a Providência Divinameditando sobre as leis sábias que nos regemquando foi surpreendido ao chegar!Num belo jardim da cidade, mais de 200companheiros vinham ao seu encontro. Lá estavamLísias, Lascínia, Narcisa, Silveira, Tobias, Hilda,Luciana e muitos outros.4. Foi então que o Ministro Clarêncio aproximou-se de André e disse: “- Até hoje, André, você erameu pupilo em nossa colônia; mas doravante, emnome da Governadoria, declaro-o... Cidadão deNosso Lar”.Verificamos que André Luiz que chegou a Nosso Larem péssimas condições, conseguiu superar osobstáculos e se adaptou, tendo o bem vencido omal, a luz vencido as trevas.A obra de André Luiz é uma grande revelação domundo espiritual. Alguém que tiver a grandeza dealma de ler a obra de André Luiz completa, vai selibertar de muitas crenças limitantes. Ao ler a obrade André Luiz não haverá espaço para CÉU nemINFERNO Haverá mundo espiritual; mundo espiritualtenebroso e mundo espiritual luminoso espiritual,dependendo de quem o habita. Então é esse o
  14. 14. 14quadro real. Aqui há seres humanos, que acertam,que erram; Que colhem as consequências do quefez. Não há punição, há consequência."Para morrer bem é preciso viver bem",ensinava Confúcio. Para viver bem basta seguir oensinamento de Jesus: "Amar a Deus sobre todas ascoisas e ao próximo como a si mesmo".Muita paz meus irmãos!

×