Artes visuais e música Sugestões de atividades com imitação

5.870 visualizações

Publicada em

Publicada em: Arte e fotografia
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
5.870
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
30
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Artes visuais e música Sugestões de atividades com imitação

  1. 1. ARTES VISUAIS E MÚSICA UM POUCO DA HISTÓRIA... O mundo da arte é concreto e vivo podendo ser observado, compreendido e apreciado. Através da experiência artística o ser humano desenvolve sua imaginação e criação aprendendo a conviver com seus semelhantes, respeitando as diferenças e sabendo modificar sua realidade. A arte dá e encontra forma e significado como instrumento de vida na busca do entendimento de quem somos, onde estamos e o que fazemos no mundo. de uma tela pintada como sendo arte? Conhecendo mais sobre o tema Para podermos responder a essas perguntas devemos, antes de mais nada, saber que a arte é conhecimento. A arte é uma das primeiras manifestações da humanidade como forma do ser humano marcar sua presença criando objetos e formas (pintura nas cavernas, templos religiosos, roupas, quadros, filmes etc) que representam sua vivência no mundo, comunicando e expressando suas idéias, sentimentos e sensações para os outros. Desta maneira, quando o ser humano faz arte, ele cria um objeto artístico que não precisa nos mostrar exatamente como as coisas são no mundo natural ou vivido e sim, como as coisas podem ser, de acordo com a sua visão. A função da arte e o seu valor, portanto, não estão no retrato fiel da realidade, mas sim, na representação simbólica do mundo humano. Para existir a arte são precisos três elementos: o artista, o observador e a obra de arte. O primeiro elemento é o artista, aquele que cria a obra, partindo do seu conhecimento concreto, abstrato e individual transmitindo e expressando suas idéias, sentimentos, emoções em um objeto artístico (pintura, escultura, desenho etc) que simbolize esses conceitos. Para criar a obra o artista necessita conhecer e experimentar os materiais com que trabalha quais as técnicas que melhor se encaixam à sua proposta de arte e como expor seu conhecimento de maneira formal no objeto artístico. O outro elemento é o observador, que faz parte do público que tem o contato com a obra, partindo num caminho inverso ao do artista – observa a obra para chegar ao conhecimento de mundo que ela contém. Para isso o observador precisa de sensibilidade, disponibilidade para entendê-la e algum conhecimento de história e história da arte, assim poderá entender o contexto em que a obra foi produzida e fazer relação com o seu próprio contexto.
  2. 2. Por fim, a obra de arte ou o objeto artístico, faz parte de todo o processo, indo da criação do artista até o entendimento e apreciação do observador. A obra de arte guarda um fim em si mesma sem precisar de um complemento ou “tradução”, desde que isso não faça parte da proposta do artista. Sugestões de atividades com imitação INTRODUÇÃO Pretende-se com este plano de aula que o aluno compreenda mensagens corporais delicadas e representações simples por imitação, observando o ambiente à sua volta para poder perceber diferentes posições, posturas, gestos de si mesmo e dos demais. Além disso, espera-se com as atividades preparar os alunos para entender a linguagem não verbal, de tal modo que possam manejar sua comunicação e transmissão de sentimentos. Para isso, serão utilizados jogos competitivos simples (individuais, em pares ou em equipe), que incluem correr, pegar, fugir e também adquirir a consciência de espaço e dos outros jogadores. Esses jogos incluem também a prática e o desenvolvimento de diversas maneiras de lançar, receber e transladar uma bola ou outro objeto. OBJETIVOS Desenvolver a criatividade, promover e exercitar o desenvolvimento físico e pessoal em um contexto de respeito e valorização do ser humano, promover o interesse e a capacidade de conhecer a realidade, utilizar o conhecimento e selecionar informação relevante. PROCEDIMENTOS As atividades podem ser realizadas na sala de aula ou na quadra. A turma será organizada em grupos, de acordo com a atividade. 1. Convide os alunos para que, aos pares, façam duas atividades. Na primeira etapa, peça que um dos dois alunos diga o nome de um objeto e que o outro imite os movimentos desse objeto. Por exemplo, imitação de máquinas em locomoção (carros, barcos, aviões, planadores) ou imitação de máquinas sem deslocamento (guindaste, impressora, fotocopiadora, câmera de vídeo etc.). Durante a atividade, os alunos vão trocando de papel. O jogo também pode ser feito em
  3. 3. trios, em grupos de cinco ou em grandes grupos. Numa segunda etapa, conte aos alunos uma história que envolva diversos animais. Peça aos alunos que se desloquem livremente pelo espaço, imitando os animais ou pessoas. Se for uma história que aconteceu em uma selva, por exemplo, eles podem imitar macacos, elefantes, leões, indígenas, fotógrafos, personagens fictícios, como o Tarzan. Outra opção é contar uma história que se passe em um zoológico ou em um circo. 2. O safári fotográfico. Nessa atividade, distribua os alunos em três grupos. Um deles deverá imitar animais (de diferentes grupos e tipos). Outro imitará os membros do safári e o outro imitará as atividades que acontecem na selva (caça, dança, pesca). Enquanto um grupo imita, os outros tentam adivinhar o que estão imitando. A cada rodada de adivinhação, os grupos devem trocar de papel. 3. O armazém de brinquedos. Cada aluno escolhe ser um brinquedo e imita seus movimentos. A turma deve se dividir em dois grupos. Os alunos do primeiro grupo começam imitando os brinquedos que escolheram e, a um sinal do professor, acabam as pilhas, tornando o movimento mais lento até parar. Em seguida, os alunos do grupo que ficou como observador escolhem os brinquedos de que mais gostaram. Depois disso, invertem-se os papéis. 4. A grande orquestra. Todo o grupo se coloca em semicírculo e é designado um instrumento musical para cada aluno ou grupo de alunos. Um fica com o papel de diretor da orquestra e com seus gestos indicará o começo, a execução e o final da música. Como variação, pode ser que a orquestra se transforme em uma banda de rua e desfile enquanto toca. O diretor da orquestra deve indicar a cada aluno que instrumento tocar, por meio de gestos e da imitação do som do instrumento. 5. Os eletrodomésticos. Cada aluno imagina que está utilizando um aparelho eletrodoméstico igual ao de seus pais (oriente aqueles que não tiverem ideia, sugerindo que imitem um liquidificador, uma batedeira, uma enceradeira, uma cafeteira, uma máquina de cortar grama, uma furadeira). Numa primeira etapa, peça aos alunos que imitem o uso do aparelho. Depois, que se transformem no equipamento. 6. Convide os alunos a formar um círculo. Conte a eles que todos vão dormir um pouco para descansar. O grupo reunido imitará diferentes formas de dormir conforme o seu comando: com frio e cobertores, com calor no verão, roncando, sonhando, com pesadelos, tranquilamente, sonâmbulo. Depois da última atividade, analise com os alunos a importância da observação para poder imitar. Peça a eles sugestões e comentários sobre as atividades. AVALIAÇÃO Uma possibilidade de avaliação das atividades pode ser feita por meio de uma pauta de observação individual contendo os seguintes itens: O aluno reage perante as informações auditivas que estão ao seu redor, empregando o movimento de gestos?
  4. 4. O aluno reage perante as informações visuais que estão ao seu redor, empregando o movimento de gestos? "Um excelente educador não é um ser humano perfeito, mas alguém que tem serenidade para se esvaziar e sensibilidade para aprender" (Augusto Cury)

×