Atps de artes, criatividade e recreação

23.816 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
  • Seja o primeiro a comentar

Atps de artes, criatividade e recreação

  1. 1. 1UNIVERSIDADE ANHANGUERA-UNIDERP UNIVERSIDADE ANHANGUERA – UNIDERP POLO FACULDADE ANHANGUERA DE BRASÍLIA – JK CURSO DE PEDAGOGIA – EAD Arte, Criatividade e Recreação O papel da arte e da recreação no desenvolvimento das potencialidades criativas da criança Nomes Ras E-mails TARSILA DO AMARAL - A BONECA Professor (a): Brasília – DF Data de entrega:
  2. 2. 2UNIVERSIDADE ANHANGUERA-UNIDERP Tempos de Educação Artística na Escola “Em meus tempos de escola tinha aulas de Educação Artística onde a professora nos dava o material e tínhamos que usar nossa criatividade para fazermos nossa arte. Recordo-me de meu primeiro trabalho que foi fazer um arranjo com flores, folhas, cordas e um chapéu de palha. No final fiquei feliz com o resultado, pois nunca tinha feito coisa igual antes, tirei nota 10. Como mostra na foto acima, levei para casa e coloquei na sala com um pisca-pisca, pois era tempo de Natal. As aulas de educação artística eram divertidas, porque sempre fazíamos coisas diferentes, utilizávamos materiais diversos como argila, barbantes, jornais, garrafas e vários outros. Minha professora era muito prestativa e nos deixava a vontade para desenvolvermos nosso lado artístico, sempre elogiava mesmo não estando um trabalho perfeito, às vezes dava algum palpite, mas sem interferir em nossas criações.” “Meus tempos de educação artística na escola eram muito bons, recordo- me muito bem de uma aula de artes que a professora nos deu revistas, e pediu que os alunos rasgassem bem pequeno, pois iriamos colar em um vidro de maionese tinha muitas atividades de pintar com desenhos xerocados, mas fiquei encantada com a arte de colar o papel picado no vidro nunca me esqueci. A professora nós auxiliava com os desenhos, lembro-me de um dia que a professora colocou um vaso de flores em cima de uma mesa perto do quadro e pediu que desenhássemos da maneira que conseguíssemos ver não podia se levantar tínhamos que desenhar do lugar em que estávamos.” “Eu me recordo de uma aula em todos os alunos iriam aprender a fazer cestas de jornais achei bem legal, pois geralmente todas as aulas eram iguais onde o aluno produzia algum desenho ou pintava alguma atividade impressa.” “Quando criança aprendi a representar desenhos que a professora já entrega pronto, e as cores eram pré-definidas para não pintar o desenho diferente do esperado pela professora. Não era estimulada a criatividade, o material usado naquele tempo para cobrir desenhos ( feijão, palha de arroz, etc.) e outros comuns do nosso dia-dia. O educador da atualidade deve estimular a criatividade, e não criar mero reprodutores de informação.”
  3. 3. 3UNIVERSIDADE ANHANGUERA-UNIDERP Qual é o papel da Arte na Educação contemporânea? A educação é transformação do sujeito crítico e criativo com base na sua vivência com mundo. A partir de trabalhada Arte Contemporânea nas escolas, tornam favoráveis diversas possibilidades de ensino, pois incita a curiosidade do aluno, causa debates e investigação, o que ocasiona mais conhecimento de uma realidade mais real. Ouvimos falar de mudança na educação, temos comparado o ensino de antigamente com o de hoje, mais se analisarmos bem poucas coisa de fato mudou as escolas estão vivendo praticamente da mesma forma. Temos que entender a necessidade e perceber esse processo que será ponto fundamental para uma percepção mais ampla de um mundo tão moderno. Analisar criticamente nossas ações e condutas cotidianas em uma escola possibilita ampliar nossa visão e buscar a construção de uma nova visão, que transpassem os limites do tradicional e que possam ousar na construção da criatividade de cada criança. Aprender Arte envolve situações nas quais o aluno possa estar atento tanto lugar de quem produz, como no que tenha oportunidade de ler e interpretar o mundo, atribuindo significados para o seu processo de fazer e de outros produtores também. O ensino da arte deve conduzir, sobretudo, à formação da percepção e da sensibilidade ao conhecimento historicamente acumulado. Possibilitando o acesso ao conhecimento, sobre os saberes específicos das Arte, gerando assim a compreensão dos diferentes estilos, com formas de representação do mundo presente linguagens artísticas.
  4. 4. 4UNIVERSIDADE ANHANGUERA-UNIDERP Habilidades a serem desenvolvidas Uma forma de evitar conflitos e mediante o diálogo, devemos sempre orientar e levar nossos alunos a dialogarem. Valorizar a pluralidade e os aspectos socioculturais de cada individuo, temos que respeitar as etnias, crenças, sexos etc. não sendo preconceituosos ou discriminador. Devemos ter atividades que desenvolvam a criatividade e ao mesmo tempo a recreação podemos fazer atividades coletivas que envolvam as regiões mostrando aos alunos os diferentes tipos de etnias, crenças e posição social. Com os cuidados com o corpo podemos fazer atividades diárias de cuidados com o corpo fazendo uso de musicas alegres e com pequenos gestos representando as partes do corpo. Pedir que os alunos se expressassem através de desenhos da musica e etc. Acredito que através da musica a criança pode se expressar, adquirir e construir seus conhecimentos, temos que levar a criança a tirar suas próprias percepção de mundo leva-la a questionar a realidade em sua volta temos que fazer passeios em museus, fazer releitura de pinturas levar a criança a ser um cidadão critico reflexivo levar a criança ter um pensamento artístico estimular a imaginação e criatividade estimular as crianças comparar o espaço representado na pintura com o espaço em que vive, o professor deve fazer questionamentos com o aluno leva-lo a manifestar suas emoções e pensamentos, aguce os alunos a terem percepção do espaço em que vivem. Devemos ter consciência que existem muitos jeitos de fazer arte, o pequeno artista pode cantar, tocar, fotografar, pintar, desenhar, representar, esculpir, dançar, construir, fazer gravuras, filmar. Temos que explorar as diferentes formas de linguagem: A música é a arte na qual expressamos as emoções por meio de sons, devemos trabalhar com a música em sala para que as crianças percebam os ritmos, sons com corpo, sons com objetos e instrumentos musicais. Deve-se perceber que cada criança tem um jeito próprio de tocar e cantar, construir um instrumento de corda juntamente com os alunos. A dança é a arte pela qual expressamos nossas emoções por meio de movimentos corporais. Muitas vezes ou sempre a musica nos leva a dançar. As pessoas movimentam o
  5. 5. 5UNIVERSIDADE ANHANGUERA-UNIDERP corpo para acompanhar o ritmo e a melodia das canções, sejam elas cantadas ou tocadas. Muitas vezes as pessoas, ao dançar, também cantam. As pessoas podem se expressar, brincar de ciranda que é uma dança coletiva da qual podem participar todos e facilitar no movimento, não há limite de participante. A dança nos ajuda a fazer amizades dançar faz com que as crianças se aproximem resolva seus conflitos e sem contar que divertido. Na dança podemos realizar diferentes movimentos com o corpo: sapatear, saltar, girar, caminhar, abaixar levantar, balançar, os braços, chutar corre etc. O teatro é a arte de representar a vida, podemos utilizar a voz e o corpo para representar as palavras, levamos os alunos a contar histórias usando expressão corporal ao brincarem de faz de conta, há outras formas de contar história por meio do desenhos, o desenho é uma manifestação humana muito antiga. Desde o tempo em que viviam em cavernas os humanos desenham e pintam para representar o mundo, seus valores e suas crenças, no Egito antigo, as pessoas desenhavam em folhas feitas de papiro, um tipo de planta e também nas paredes das pirâmides, esses desenhos contam historias de faraós reis do povo egípcio na época. Levem seus alunos a entrarem nesse mundo magico que e o desenho, brinque com linhas retas curvas, desenhe com ludicidade. A pintura pode expressar suas emoções por meio da aplicação de tintas numa superfície, como uma parede ou uma tela. Levem os alunos a combinarem diferentes formas e cores para a criação das imagens. Em algumas obras, pequenos artistas representam seres reais e imaginários, figuras, formas abstratas. Devemos utilizar tintas, lápis, canetas e outro, explorem observem reflitam.
  6. 6. 6UNIVERSIDADE ANHANGUERA-UNIDERP Plano de aula CONTEÚDOS: Artes visuais OBJETIVOS OBJETIVO GERAL: Conhecer uma pintura Expressar por meio de desenhos e pinturas, como são os brinquedos que os alunos mais gostam. OBJETIVOS ESPECÍFICOS: Desenvolver o senso crítico. Analisar uma obra de arte Área vinculada: linguagem visual e movimento METODOLOGIA DESCREVER AS ATIVIDADES: Receber os alunos bem alegre. Fazer a oração. Cantar músicas alegres. Levar para os alunos uma imagem de um quadro de Tarsila do Amaral A boneca. 1928. Contar para os a historia de Tarsila do Amaral a importância da artista no contexto histórico brasileiro e suas obras. Perguntem para os alunos quais as brincadeiras e os brinquedos que eles mais gostam de brincar. Pergunte se eles sabem quais eram os brinquedos que os avos e os pais costumavam brincar. Explorem com os alunos brinquedos antigos na forma de uma pequena exposição. Depois peça aos alunos que apreciem a pintura A boneca de Tarsila perguntem o que eles conseguem perceber características cores etc. Depois peça aos alunos que façam uma pintura com as cores que eles identificaram. RECURSOS Lápis, borracha, lápis de cor, cartaz, musica e imagem do quadro de Tarsila do Amaral AVALIAÇÃO A avaliação será feita a partir da participação e observação.
  7. 7. 7UNIVERSIDADE ANHANGUERA-UNIDERP A importância da apreciação artística e do trabalho com obras de arte para o desenvolvimento da criatividade e da sensibilidade infantil. Por intermédio da Arte, podemos estabelecer um diálogo sensitivo entre homem e o mundo atual que o cerca, podendo torna-se um ser muito crítico e eficiente em suas decisões e postura. Permite-nos a expressividade de ideias, informações e sentimentos, em que o processo de ensino e aprendizagem poderá envolver todas as disciplinas, possibilitando a cada um apreciar, analisar, compreender, criticar e criar, levando-o a perceber o quanto a Arte é essencial no seu cotidiano e no desenvolvimento da humanidade. A arte tende ser entendida e absorvida em sua total integridade. A criança começa pela ação, e durante o percurso dessa ação, trata de coordenar a sequência dos resultados que obtém. O trabalho com arte favorece a aprendizagem à medida que o aluno estabelece relações, contextualiza as ações e adapta novos conhecimentos às novas situações. Descobrir a beleza dos sons e das imagens, dos movimentos corporais no teatro e na dança, a lógica e a ilógica expressão das linhas e formas no espaço, seja gravura, na escultura ou na arquitetura, tudo isso favorece o desenvolvimento da expressão de sentimentos, como também o desenvolvimento da inteligência emocional e cognitiva.
  8. 8. 8UNIVERSIDADE ANHANGUERA-UNIDERP Bibliografia FERREIRA, Luciana Haddad (Org.). Arte de Olhar: percursos em Educação. Campinas: Ílion Editora, 2011. CUNHA, Susana Rangel V.Cor, som e movimento: a expressão plástica, musical e dramática no cotidiano da criança. Porto Alegre: Mediação, 2002. FRIELDMANN, Adriana. A Arte de Brincar. Petrópolis: Editora Vozes, 2005. BLAUTH, Lurdi. Arte e ensino: uma possível Educação Estética. In: Revista Em Aberto. Brasília, v. 21, n. 77, p. 41-49, jun. 2007. URL:<http://dl.dropbox.com/u/59805542/ATPS- TEXTOS/BlauthEduca%C3%A7%C3%A3oEst%C3%A9tica.pdf>. Acesso em: 06 jul.. 2012. LOPONTE, Luciana Gruppelli. Gênero, Educação e Docência nas Artes Visuais. In: Revista Educação e Realidade. Porto Alegre, v. 30, n. 2, p. 243-259, jul./dez. 2005. URL: <http://dl.dropbox.com/u/59805542/ATPS- TEXTOS/LoponteArteEduca%C3%A7%C3%A3o.pdf>. Acesso em: 06 jul. 2012. STACCIOLI, Gianfranco. As di-versões visíveis das imagens infantis. In: Revista Proposições. Campinas, v. 22, n. 2 (65), p. 21-37, maio/ago. 2011. Disponível em: <http://dl.dropbox.com/u/59805542/ATPS-TEXTOS/Tema4a.pdf>. Acesso em: 06 jul. 2012. BRASIL. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais - Arte. Brasília: MEC/SEF, 1997. URL:<http://portal.mec.gov.br/seb/arquivos/pdf/livro06.pdf>. Acesso em: 06 jul. 2012. BRASIL. Secretaria de Educação Fundamental. Referencial Curricular Nacional para a Educação Infantil. Brasília: MEC/SEF, 1998. URL:<http://portal.mec.gov.br/seb/arquivos/pdf/volume3.pdf>. Acesso em: 06 jul. 2012. URL: <http://www.artenaescola.org.br/sala_relatos.php>. Acesso em: 06 jul. 2012 Pinacoteca do Estado de São Paulo:
  9. 9. 9UNIVERSIDADE ANHANGUERA-UNIDERP URL:<http://www.pinacoteca.org.br/pinacoteca/default.aspx?mn=101&c=293&s= 0>. Acesso em: 1 jun. 2012. Museu do Louvre, Paris. URL: <http://www.louvre.fr/en/homepage>. Acesso em: 06 jul.. 2012. Museu D’Orsay, Paris. URL: <http://www.museeorsay.fr/en/collections/overview.html>. Acesso em: 06 jul. 2012. Museu do Prado, Madri. Disponível em: URL:<http://www.museodelprado.es/coleccion/galeria-on-line/>. Acesso em: 06 jul. 2012. Fundação Cândido Portinari. Disponível em: URL:<http://www.portinari.org.br/ppsite/ppacervo/obra.asp?contexto=obra>. Acesso em: 06 jul. 2012. BARROS, Jussara. Trabalhando com Obras de Arte. In: Brasil Escola. URL: <http://educador.brasilescola.com/orientacoes/trabalhando-com-obras-arte.htm>. Acesso em: 1 jun. 2012. AROUCA, Carlos. Como fazer a leitura de obras de Arte? In: Revista Bravo! Online. URL: <http://bravonline.abril.com.br/materia/como-fazer-a-leitura-de-obras-dearte>. Acesso em: 1 jun. 2012. http://euevcfazendoarte.blogspot.com.br/2010/06/releituras-tarsila-do-amaral-di.html

×