Teorias de Enfermagem: Teoria ambientalista

829 visualizações

Publicada em

Teoria ambientalista de Florence Nightingale é uma das teorias estudadas em enfermagem.

Publicada em: Saúde e medicina
0 comentários
5 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
829
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
10
Comentários
0
Gostaram
5
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Teorias de Enfermagem: Teoria ambientalista

  1. 1. Teoria da Enfermagem Florence Nightingale TEORIA AMBIENTALISTA 1810 -1920
  2. 2. Antes da Florence: • Falta de Higiene; • Ambientes não ventilados; • Alimentação precária; • Pessoas não capacitadas assumindo cuidados aos doentes; • Cirurgias eram feitas sem anestesias;
  3. 3. Quem foi Florence? • Nasceu na cidade italiana de Florença; • Foi pioneira no tratamento a feridos de guerra; • Sua família considerava a enfermagem algo inapropriado para uma dama de boa índole, por isso, começou seus estudos após os 31 anos;
  4. 4. A Teoria Ambientalista era Fundamental para o trabalho de Florence e seus aprendizes.
  5. 5. Acreditava-se que o ambiente influenciava diretamente na recuperação do doente: • Serviços de lavanderia e rouparia; • Alimentação adequada; • Organização de medicamentos; • Higienização dos doentes;
  6. 6. Sem métodos adequados de higiene e organização a condição clínica do paciente poderia ser afetada, ou seja, o ambiente e a situação poderia contribuir para a cura, tanto quanto para a morte.
  7. 7. A GESTAÇÃO • Florence separava as parturientes dos outros doentes, pois não via a gravidez como doença; • O ambiente para o parto e recuperação da nova mãe, deveria ser aconchegante, proporcionando conforto e tranquilidade. • Seria essa a ideia que mais tarde levaria os hospitais a criarem os estares para as parturientes e seus recém-nascidos.
  8. 8. A Maternidade
  9. 9. Fatores essenciais para a organização do ambiente: • VENTILAÇÃO : “conservar o ar que o paciente respira tão puro quanto o ar exterior, sem deixá-lo sentir frio é o primeiro e último princípio sobre o qual a atenção da enfermeira deve fixar-se, sem o que todo o restante que possa fazer por ele não terá nenhum valor...”
  10. 10. • Iluminação: “e não é apenas a claridade que desejam, mas a luz solar direta”
  11. 11. • Calor: a enfermeira deve observar atentamente o paciente a fim de evitar que ele se resfrie, prevenindo a perda de calor vital, essencial à recuperação. • Limpeza: “remove matérias nocivas do sistema”. Além de proporcionar alívio e conforto, à enfermeira, que “deve estar sempre limpa” e deve “ter o cuidado de lavar as mãos frequentemente durante o dia”.
  12. 12. • Ruídos: elemento ambiental para o qual a enfermeira deve estar atenta e qualquer sacrifício é válido para assegurar o silêncio, pois nem um bom arejamento, nem uma boa assistência serão benéficos para o doente, sem o necessário silêncio. • Odores: o odor resultante da doença deve ser removido do corpo. Ao ventilar-se o quarto do doente, deve-se evitar o ar proveniente de esgoto; os utensílios de quarto devem ser mantidos limpos, livres de odores e guardados em local apropriado.
  13. 13. • Alimentação: essencial ao processo de cura deve ser minuciosamente observada pela enfermeira, afinal cada um é o que come.
  14. 14. Florence priorizava o ambiente físico, mas também se preocupava com o emocional. Dizia o paciente deveria estar constantemente ocupado para que não ficasse pensando o tempo inteiro na doença.
  15. 15. “é incompreensível para qualquer pessoa, a não ser para a enfermeira experimentada ou para o paciente antigo, o grau de sofrimento que os nervos suportam ao olhar para as mesmas paredes, o mesmo teto, o mesmo ambiente”
  16. 16. Florence Nightingale 12/05/1820 - 13/08/1910

×