SeminárioRevisão e Avaliação de ArtigosGrupo Objetivos Estratégicos | OE 2 | Produções Acadêmicas               Prof. Mari...
Roteiro do Seminário• Contexto do seminário…• Por que revisar?• Por que avaliar?• Onde queremos chegar?                   ...
Objetivos                                         • Esclarecer revisores de artigos                                       ...
Revisar e Avaliar: existe diferença?              Avaliar :       diferença?REVISÃO.REVISÃO Consiste em submeter o trabalh...
Formas de Revisão• Ortográfica, gramatical, de normatização (ABNT),  teórica ou metodológica, técnica, dentre outras;• Rev...
Revisão por pares…                     Fonte : Red de colaboración entre Europa y Países de América Latina y el Caribe
Boas Práticas – Revisão• A revisão de artigos científicos deve ser encarada  como uma atividade cívica do cientista, como  ...
Boas Práticas – Revisão• O papel do revisor não é dar largas à sua vaidade e  mostrar como é competente e superior;• Um re...
Boas Práticas – Revisão• As críticas devem ser dirigidas ao artigo e não ao  autor, usando um tom civilizado e não insultu...
Boas Práticas – Revisão• Se um revisor não estiver à vontade num tópico em  avaliação, não tiver tempo para avaliar um art...
Parecer do Revisor• Um modelo típico para revisões apresenta um  parágrafo introdutório explicitando um ponto  principal e...
Parecer do Revisor• Ao final da revisão, conclua com uma afirmação a  exemplo de “Avaliando bem, não acredito que este  ar...
Revisão – Serviços Especializados• Edição – revisão e edição do manuscrito para gramática,                                ...
Exemplo de um processo editorial…Fonte : Revista Alcance
Boas Práticas – Avaliação• Um artigo submetido a avaliação é confidencial e,  uma vez avaliado, deverá ser esquecido;• O av...
Aspectos a considerar – na introdução…                            introdução…• Descreve o contexto?• Descreve o problema?•...
… na parte teórica…                      teórica…• Contempla as questões básicas do tema?• Cita autores clássicos e contem...
… nos procedimentos metodológicos…                      metodológicos…• Contempla os itens:   – tipo de pesquisa, abordage...
… quanto aos resultados …• Descreve os resultados de forma objetiva?• Os dados estão organizados?• Fica evidente se a pesq...
… quanto à análise dos resultados…                        resultados…• Analisa de forma que inclui a revisão bibliográfica...
… comentários finais ou conclusão…                        conclusão…• Resgata o objetivo do trabalho?• Mostra os aspectos ...
Exemplos de Avaliação• Itens a serem avaliados e classificados conforme  uma escala de 1 a 5:   – Relevância;   – Signific...
Exemplos de Avaliação• Itens a serem avaliados e  classificados conforme uma  escala de 1 a 5:  – Adequação dos métodos de...
Exemplos de Avaliação                                               • Itens a serem avaliados e                           ...
Revisão e Avaliação por Pares  Exemplos práticos de periódicos e no Programa de     Pós-Graduação em Engenharia e Gestão d...
Relembrando!                        Relembrando!Avaliação por Pares é o processo de construção de verdades científicas, ‘p...
Situações quando a Avaliação por Pares é               utilizadaa) Na seleção de artigos científicos para periódicos e   c...
A Revisão por pares no EGCO intuito é fazer com que o aluno:•   Conheça as partes essenciais de uma proposta de tese/disse...
Modelos de Avaliaçãopor paresCada editor estabelece modelos ecritérios para a avaliação dosdirentes tipos de publicações.A...
Referências•   AJE. American Journal Experts. <http://www.journalexperts.com/br/services-overview>•   COPE. Committee on P...
Obrigada!            Obrigada!Fonte: http://comunidadedatraducao.blogspot.com.br
[Ppt] seminário revisão e avaliação de artigos   23.08.2012
[Ppt] seminário revisão e avaliação de artigos   23.08.2012
[Ppt] seminário revisão e avaliação de artigos   23.08.2012
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

[Ppt] seminário revisão e avaliação de artigos 23.08.2012

1.497 visualizações

Publicada em

Seminário sobre Revisão e Avaliação de Artigos, realizado no dia 23/08/2012, no Programa de Pós-Graduação em Engenharia e Gestão do Conhecimento da Universidade Federal de Santa Catarina.

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.497
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
5
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
43
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

[Ppt] seminário revisão e avaliação de artigos 23.08.2012

  1. 1. SeminárioRevisão e Avaliação de ArtigosGrupo Objetivos Estratégicos | OE 2 | Produções Acadêmicas Prof. Marina Keiko Nakayama Andreza Regina Lopes da Silva; Carolina Schmitt Nunes; Gabriela Mattei de Souza; Isadora Sampaio de Santana; Maricel Karina López Torres; Marinilse Netto 23/08/2012
  2. 2. Roteiro do Seminário• Contexto do seminário…• Por que revisar?• Por que avaliar?• Onde queremos chegar? Fonte: http://www.topkids.com.br/artigos.php
  3. 3. Objetivos • Esclarecer revisores de artigos acadêmicos • Estudar critérios e indicadores para avaliar artigos • Focar no resultado: melhorar a produção acadêmica do EGCFonte:http://frankvcarvalho.blogspot.com.br/2011/09/como-escrever-um-artigo-cientifico_13.html
  4. 4. Revisar e Avaliar: existe diferença? Avaliar : diferença?REVISÃO.REVISÃO Consiste em submeter o trabalho científico ao exame minucioso de umou mais especialistas, que na maioria das vezes se mantêm anônimos ao autor. Os revisores fazem comentários ou sugerem a edição do trabalho analisado,contribuindo para a qualidade do trabalho a ser publicado. No caso da publicaçãode artigos científicos, o diálogo entre os autores e os revisores é arbitrado por um ou mais editores, afiliados à revista científica em causa. Aquelas publicações e prêmios que não passaram pela revisão paritária tendem a ser vistos com desconfiança pelos acadêmicos e profissionais de várias áreas.AVALIAÇÃO.AVALIAÇÃO Consiste em julgar a qualidade de uma pesquisa (artigo para periódico ou congresso e outros), examinando a sua adequação a uma linha editorial e seupotencial para publicação em um domínio de conhecimento. A avaliação deve ser realizada mediante critérios precisos, de modo a abranger todas as dimensões da qualidade de uma pesquisa e evitar que alguns critérios sejam esquecidos ou negligenciados (HOPPEN; LAPOITE e MOREAU, 1996).
  5. 5. Formas de Revisão• Ortográfica, gramatical, de normatização (ABNT), teórica ou metodológica, técnica, dentre outras;• Revisão por pares (peer review);• Revisão Proof Reading (por especialista, preferencialmente nativo em outro idioma).
  6. 6. Revisão por pares… Fonte : Red de colaboración entre Europa y Países de América Latina y el Caribe
  7. 7. Boas Práticas – Revisão• A revisão de artigos científicos deve ser encarada como uma atividade cívica do cientista, como contribuição para melhorar a produção científica científica;• O revisor deve auxiliar o editor a defender os interesses do leitor, na obtenção de trabalhos de melhor qualidade e utilidade utilidade;• Na maior parte dos casos, a contribuição do revisor é importante, por representar experiência e competência no domínio;
  8. 8. Boas Práticas – Revisão• O papel do revisor não é dar largas à sua vaidade e mostrar como é competente e superior;• Um revisor que seja insuficientemente crítico poderá prestar um mau serviço à comunidade, encorajando investigação de má qualidade;• Um revisor que seja demasiado crítico pode bloquear o progresso da investigação, impedir o nascimento de idéias promissoras, prejudicar carreiras, deixar as revistas e conferências sem nada que publicar;
  9. 9. Boas Práticas – Revisão• As críticas devem ser dirigidas ao artigo e não ao autor, usando um tom civilizado e não insultuoso nas avaliações;• É relativamente normal que os autores de artigos para conferências sejam convidados a atuar também como revisores. Deverão aceitar, a bem do sucesso da conferência, entendida como evento de partilha;• Um revisor deverá evitar, em absoluto, atuar em situação de conflito de interesses nomeadamente interesses, se for parte interessada na aprovação ou rejeição de um artigo;
  10. 10. Boas Práticas – Revisão• Se um revisor não estiver à vontade num tópico em avaliação, não tiver tempo para avaliar um artigo, ou tiver conflito de interesses, deverá comunicá-lo comunicá- de imediato ao editor editor;• Quando um artigo é definitivamente mau e irrecuperável, não se deve perder tempo a dar sugestões que tentem melhorá-lo. O papel do revisor é auxiliar o autor mas não escrever o artigo autor, por ele ele.• O revisor deve ser pontual aprontando a revisão em pontual, tempo apropriado.
  11. 11. Parecer do Revisor• Um modelo típico para revisões apresenta um parágrafo introdutório explicitando um ponto principal e a impressão inicial do revisor.• O revisor pode então defender a publicação do trabalho, listando seus pontos fortes e discutindo sua importância;• Depois pode vir uma seção apontando as fraquezas e tecendo críticas seguidas de conselhos sobre críticas, como podem ser melhoradas (se puderem);
  12. 12. Parecer do Revisor• Ao final da revisão, conclua com uma afirmação a exemplo de “Avaliando bem, não acredito que este artigo deva ser publicado em seu presente estado porque [reitere as duas razões principais]”, ou “Penso que o presente artigo deve ser publicado se o autor puder [duas ou três críticas]”.
  13. 13. Revisão – Serviços Especializados• Edição – revisão e edição do manuscrito para gramática, gramática ortografia e erros de outra língua, para que as ideias sejam língua comunicadas claramente;• Tradução – por pesquisadores da área de estudo (Inglês);• Revisão por Pares – feedback rápido, imparcial e confidencial a respeito da qualidade do artigo, antes de submetê-lo a uma revista;• Recomendação de Periódicos; Periódicos• Formatação Formatação;• Figuras Figuras.
  14. 14. Exemplo de um processo editorial…Fonte : Revista Alcance
  15. 15. Boas Práticas – Avaliação• Um artigo submetido a avaliação é confidencial e, uma vez avaliado, deverá ser esquecido;• O avaliador deve se limitar a avaliar o artigo de forma imparcial sem comentar os seus imparcial, julgamentos;• As avaliações devem ser sempre justificadas justificadas, eventualmente com referências que as apoiem;• A decisão de aceitar ou rejeitar um artigo cabe ao editor. editor
  16. 16. Aspectos a considerar – na introdução… introdução…• Descreve o contexto?• Descreve o problema?• Mostra porque pesquisar ou escrever sobre o assunto? Justifica e delimita?• Mostra qual a questão a ser respondida ou objetivo do trabalho?
  17. 17. … na parte teórica… teórica…• Contempla as questões básicas do tema?• Cita autores clássicos e contemporâneos, internacionais, livros, artigos e sites?• Organiza e estrutura os tópicos de forma que conduz o leitor a compreender o que se tem escrito sobre o assunto?• Descreve algum método utilizado para decidir sobre a escolha dos autores?• Como estruturou os temas?
  18. 18. … nos procedimentos metodológicos… metodológicos…• Contempla os itens: – tipo de pesquisa, abordagem, participantes ou amostra, técnica de coleta de dados e tipo de análise?• Justifica ou descreve como foi o critério de escolha dos participantes ou da amostra?• Tem coerência entre a abordagem e as técnicas utilizadas?
  19. 19. … quanto aos resultados …• Descreve os resultados de forma objetiva?• Os dados estão organizados?• Fica evidente se a pesquisa é de abordagem quali ou quanti? Se contemplou as duas, está claro qual parte se refere ao quali e qual parte se refere ao quanti?
  20. 20. … quanto à análise dos resultados… resultados…• Analisa de forma que inclui a revisão bibliográfica?• Comenta com base nos dados de resultados descritos? Inclui dados da revisão bibliográfica?• Inclui algum aspecto crítico?
  21. 21. … comentários finais ou conclusão… conclusão…• Resgata o objetivo do trabalho?• Mostra os aspectos mais significativos?• Inclui alguma crítica e ou proposta?• Quais as contribuições apresentadas?
  22. 22. Exemplos de Avaliação• Itens a serem avaliados e classificados conforme uma escala de 1 a 5: – Relevância; – Significado; – Originalidade. Fonte: http://dererummundi.blogspot.com.br/2011/05/ o-fim-da-nature-e-da-science.html
  23. 23. Exemplos de Avaliação• Itens a serem avaliados e classificados conforme uma escala de 1 a 5: – Adequação dos métodos de investigação; – Adequação dos processos de investigação; – Análise e interpretação dos dados. Fonte: http://salvepet.blogspot.com.br/2012/05/i magens-para-tumblr-animais-com- oculos.html
  24. 24. Exemplos de Avaliação • Itens a serem avaliados e classificados conforme uma escala de 1 a 5: – Lógica da argumentação; – Adequação do título, resumo, introdução e conclusões; – Profundidade;Fonte:http://filosofarliberta.blogspot.com.br/2012/02/logica-informal-mapa-conceptual.html
  25. 25. Revisão e Avaliação por Pares Exemplos práticos de periódicos e no Programa de Pós-Graduação em Engenharia e Gestão do Conhecimento
  26. 26. Relembrando! Relembrando!Avaliação por Pares é o processo de construção de verdades científicas, ‘porexcelência’; é a prática que valida e autentica o conhecimento científico. Elaoutorga a aceitação do trabalho de um pesquisador e, por isso, crédito ereconhecimento, da forma que seja. (Davyt e Velho, 2000)É usado pelos cientistas para garantir que os procedimentos estejamcorretos, estabelecer a plausibilidade dos resultados e distribuirrecursos escassos – como o espaço em revistas, fundos de pesquisa,reconhecimento e reputação“. (Chubin e Hackett, 1990)A avaliação por pares é uma processo/metodologia de triagem pelo qualum artigo científico passa na comunidade científica, antes de ser publicado.É um sistema de controle de qualidade da ciência. (Grupo Stela, 2004)
  27. 27. Situações quando a Avaliação por Pares é utilizadaa) Na seleção de artigos científicos para periódicos e congressos/seminários.b) Projeto de pesquisa submetido para financiamento.c) Premiações.d) Algumas disciplinas de Instituições de Ensino superior como é o caso do Programa de Pós-graduação em Engenharia e Gestão do Conhecimento.
  28. 28. A Revisão por pares no EGCO intuito é fazer com que o aluno:• Conheça as partes essenciais de uma proposta de tese/dissertação, em seguida, reelabore a proposta apresentação para a entrada no PPG e participe da rodada de revisão por pares;• Desenvolva a competência de dar e receber a crítica de um trabalho científico.E o programa:• Crie e dissemine uma cultura interdisciplinar, em crítica científica;• Sirva como catalisador do processo de orientação;• Estimule o intercambio científico interdisciplinar.
  29. 29. Modelos de Avaliaçãopor paresCada editor estabelece modelos ecritérios para a avaliação dosdirentes tipos de publicações.Ao lado, apresenta-se um modeloaplicado em um curso degraduação (KERN; SARAIVA, 1999).Outro exemplo é o modelo deavaliação por pares no EGC.
  30. 30. Referências• AJE. American Journal Experts. <http://www.journalexperts.com/br/services-overview>• COPE. Committee on Publication Ethics. A short guide to ethical editing for new editors. <http://publicationethics.org>• DAVYT, A.; VELHO, L.: A avaliação da ciência e a revisão por pares: passado e presente. Como será o futuro? História, Ciências, Saúde – Manguinhos, VII, n. 1, 93-116, 2000.• HOPPEN, N.; LAPOINTE, L.; MOREAU, E. Um guia para a avaliação de artigos de pesquisa em sistemas de informação. REAd, v. 2, n. 2, 1996.• KERN, V. M. ; POSSAMAI, O. ; SELIG, P. M. ; PACHECO, R. C. S. ; SOUZA, G. C. ; RAUTENBERG, S. ; LEMOS, R. T. S. Growing a peer review culture among graduate students. In: World Conference on Computers in Education, 9, 2009, Bento Gonçalves-RS. TATNALL, A.; JONES, A. (Eds.) Education and technology for a better world. IFIP Advances in Information and Communication Technology (AICT) Series. Proceedings of WCCE. Berlin, Heidelberg, New York: Springer, p. 388-397, 2009.• KERN, V. M.; SARAIVA, L. M. Aplicação da Revisão Pelos Pares no Ensino de Graduação. Revista Alcance, v. 4. Itajaí: Editora da UNIVALI, 1999.• MENDES, I. A. C.; MARZIALE, M. H. P. Avaliação por Pares em Divulgação Científica. Rev. Latino-Am. Enfermagem [online], v. 9, n. 6, p. 1-6, 2001.
  31. 31. Obrigada! Obrigada!Fonte: http://comunidadedatraducao.blogspot.com.br

×