O slideshow foi denunciado.
Seu SlideShare está sendo baixado. ×

[Ppt] seminário revisão e avaliação de artigos 23.08.2012

Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Carregando em…3
×

Confira estes a seguir

1 de 34 Anúncio

[Ppt] seminário revisão e avaliação de artigos 23.08.2012

Baixar para ler offline

Seminário sobre Revisão e Avaliação de Artigos, realizado no dia 23/08/2012, no Programa de Pós-Graduação em Engenharia e Gestão do Conhecimento da Universidade Federal de Santa Catarina.

Seminário sobre Revisão e Avaliação de Artigos, realizado no dia 23/08/2012, no Programa de Pós-Graduação em Engenharia e Gestão do Conhecimento da Universidade Federal de Santa Catarina.

Anúncio
Anúncio

Mais Conteúdo rRelacionado

Diapositivos para si (15)

Anúncio

Semelhante a [Ppt] seminário revisão e avaliação de artigos 23.08.2012 (20)

Mais recentes (20)

Anúncio

[Ppt] seminário revisão e avaliação de artigos 23.08.2012

  1. 1. Seminário Revisão e Avaliação de Artigos Grupo Objetivos Estratégicos | OE 2 | Produções Acadêmicas Prof. Marina Keiko Nakayama Andreza Regina Lopes da Silva; Carolina Schmitt Nunes; Gabriela Mattei de Souza; Isadora Sampaio de Santana; Maricel Karina López Torres; Marinilse Netto 23/08/2012
  2. 2. Roteiro do Seminário • Contexto do seminário… • Por que revisar? • Por que avaliar? • Onde queremos chegar? Fonte: http://www.topkids.com.br/artigos.php
  3. 3. Objetivos • Esclarecer revisores de artigos acadêmicos • Estudar critérios e indicadores para avaliar artigos • Focar no resultado: melhorar a produção acadêmica do EGC Fonte: http://frankvcarvalho.blogspot.com.br /2011/09/como-escrever-um-artigo- cientifico_13.html
  4. 4. Revisar e Avaliar: existe diferença? Avaliar : diferença? REVISÃO. REVISÃO Consiste em submeter o trabalho científico ao exame minucioso de um ou mais especialistas, que na maioria das vezes se mantêm anônimos ao autor. Os revisores fazem comentários ou sugerem a edição do trabalho analisado, contribuindo para a qualidade do trabalho a ser publicado. No caso da publicação de artigos científicos, o diálogo entre os autores e os revisores é arbitrado por um ou mais editores, afiliados à revista científica em causa. Aquelas publicações e prêmios que não passaram pela revisão paritária tendem a ser vistos com desconfiança pelos acadêmicos e profissionais de várias áreas. AVALIAÇÃO. AVALIAÇÃO Consiste em julgar a qualidade de uma pesquisa (artigo para periódico ou congresso e outros), examinando a sua adequação a uma linha editorial e seu potencial para publicação em um domínio de conhecimento. A avaliação deve ser realizada mediante critérios precisos, de modo a abranger todas as dimensões da qualidade de uma pesquisa e evitar que alguns critérios sejam esquecidos ou negligenciados (HOPPEN; LAPOITE e MOREAU, 1996).
  5. 5. Formas de Revisão • Ortográfica, gramatical, de normatização (ABNT), teórica ou metodológica, técnica, dentre outras; • Revisão por pares (peer review); • Revisão Proof Reading (por especialista, preferencialmente nativo em outro idioma).
  6. 6. Revisão por pares… Fonte : Red de colaboración entre Europa y Países de América Latina y el Caribe
  7. 7. Boas Práticas – Revisão • A revisão de artigos científicos deve ser encarada como uma atividade cívica do cientista, como contribuição para melhorar a produção científica científica; • O revisor deve auxiliar o editor a defender os interesses do leitor, na obtenção de trabalhos de melhor qualidade e utilidade utilidade; • Na maior parte dos casos, a contribuição do revisor é importante, por representar experiência e competência no domínio;
  8. 8. Boas Práticas – Revisão • O papel do revisor não é dar largas à sua vaidade e mostrar como é competente e superior; • Um revisor que seja insuficientemente crítico poderá prestar um mau serviço à comunidade, encorajando investigação de má qualidade; • Um revisor que seja demasiado crítico pode bloquear o progresso da investigação, impedir o nascimento de idéias promissoras, prejudicar carreiras, deixar as revistas e conferências sem nada que publicar;
  9. 9. Boas Práticas – Revisão • As críticas devem ser dirigidas ao artigo e não ao autor, usando um tom civilizado e não insultuoso nas avaliações; • É relativamente normal que os autores de artigos para conferências sejam convidados a atuar também como revisores. Deverão aceitar, a bem do sucesso da conferência, entendida como evento de partilha; • Um revisor deverá evitar, em absoluto, atuar em situação de conflito de interesses nomeadamente interesses, se for parte interessada na aprovação ou rejeição de um artigo;
  10. 10. Boas Práticas – Revisão • Se um revisor não estiver à vontade num tópico em avaliação, não tiver tempo para avaliar um artigo, ou tiver conflito de interesses, deverá comunicá-lo comunicá- de imediato ao editor editor; • Quando um artigo é definitivamente mau e irrecuperável, não se deve perder tempo a dar sugestões que tentem melhorá-lo. O papel do revisor é auxiliar o autor mas não escrever o artigo autor, por ele ele. • O revisor deve ser pontual aprontando a revisão em pontual, tempo apropriado.
  11. 11. Parecer do Revisor • Um modelo típico para revisões apresenta um parágrafo introdutório explicitando um ponto principal e a impressão inicial do revisor. • O revisor pode então defender a publicação do trabalho, listando seus pontos fortes e discutindo sua importância; • Depois pode vir uma seção apontando as fraquezas e tecendo críticas seguidas de conselhos sobre críticas, como podem ser melhoradas (se puderem);
  12. 12. Parecer do Revisor • Ao final da revisão, conclua com uma afirmação a exemplo de “Avaliando bem, não acredito que este artigo deva ser publicado em seu presente estado porque [reitere as duas razões principais]”, ou “Penso que o presente artigo deve ser publicado se o autor puder [duas ou três críticas]”.
  13. 13. Revisão – Serviços Especializados • Edição – revisão e edição do manuscrito para gramática, gramática ortografia e erros de outra língua, para que as ideias sejam língua comunicadas claramente; • Tradução – por pesquisadores da área de estudo (Inglês); • Revisão por Pares – feedback rápido, imparcial e confidencial a respeito da qualidade do artigo, antes de submetê-lo a uma revista; • Recomendação de Periódicos; Periódicos • Formatação Formatação; • Figuras Figuras.
  14. 14. Exemplo de um processo editorial… Fonte : Revista Alcance
  15. 15. Boas Práticas – Avaliação • Um artigo submetido a avaliação é confidencial e, uma vez avaliado, deverá ser esquecido; • O avaliador deve se limitar a avaliar o artigo de forma imparcial sem comentar os seus imparcial, julgamentos; • As avaliações devem ser sempre justificadas justificadas, eventualmente com referências que as apoiem; • A decisão de aceitar ou rejeitar um artigo cabe ao editor. editor
  16. 16. Aspectos a considerar – na introdução… introdução… • Descreve o contexto? • Descreve o problema? • Mostra porque pesquisar ou escrever sobre o assunto? Justifica e delimita? • Mostra qual a questão a ser respondida ou objetivo do trabalho?
  17. 17. … na parte teórica… teórica… • Contempla as questões básicas do tema? • Cita autores clássicos e contemporâneos, internacionais, livros, artigos e sites? • Organiza e estrutura os tópicos de forma que conduz o leitor a compreender o que se tem escrito sobre o assunto? • Descreve algum método utilizado para decidir sobre a escolha dos autores? • Como estruturou os temas?
  18. 18. … nos procedimentos metodológicos… metodológicos… • Contempla os itens: – tipo de pesquisa, abordagem, participantes ou amostra, técnica de coleta de dados e tipo de análise? • Justifica ou descreve como foi o critério de escolha dos participantes ou da amostra? • Tem coerência entre a abordagem e as técnicas utilizadas?
  19. 19. … quanto aos resultados … • Descreve os resultados de forma objetiva? • Os dados estão organizados? • Fica evidente se a pesquisa é de abordagem quali ou quanti? Se contemplou as duas, está claro qual parte se refere ao quali e qual parte se refere ao quanti?
  20. 20. … quanto à análise dos resultados… resultados… • Analisa de forma que inclui a revisão bibliográfica? • Comenta com base nos dados de resultados descritos? Inclui dados da revisão bibliográfica? • Inclui algum aspecto crítico?
  21. 21. … comentários finais ou conclusão… conclusão… • Resgata o objetivo do trabalho? • Mostra os aspectos mais significativos? • Inclui alguma crítica e ou proposta? • Quais as contribuições apresentadas?
  22. 22. Exemplos de Avaliação • Itens a serem avaliados e classificados conforme uma escala de 1 a 5: – Relevância; – Significado; – Originalidade. Fonte: http://dererummundi.blogspot.com.br/2011/05/ o-fim-da-nature-e-da-science.html
  23. 23. Exemplos de Avaliação • Itens a serem avaliados e classificados conforme uma escala de 1 a 5: – Adequação dos métodos de investigação; – Adequação dos processos de investigação; – Análise e interpretação dos dados. Fonte: http://salvepet.blogspot.com.br/2012/05/i magens-para-tumblr-animais-com- oculos.html
  24. 24. Exemplos de Avaliação • Itens a serem avaliados e classificados conforme uma escala de 1 a 5: – Lógica da argumentação; – Adequação do título, resumo, introdução e conclusões; – Profundidade; Fonte: http://filosofarliberta.blogspot.com.br/2012 /02/logica-informal-mapa-conceptual.html
  25. 25. Revisão e Avaliação por Pares Exemplos práticos de periódicos e no Programa de Pós-Graduação em Engenharia e Gestão do Conhecimento
  26. 26. Relembrando! Relembrando! Avaliação por Pares é o processo de construção de verdades científicas, ‘por excelência’; é a prática que valida e autentica o conhecimento científico. Ela outorga a aceitação do trabalho de um pesquisador e, por isso, crédito e reconhecimento, da forma que seja. (Davyt e Velho, 2000) É usado pelos cientistas para garantir que os procedimentos estejam corretos, estabelecer a plausibilidade dos resultados e distribuir recursos escassos – como o espaço em revistas, fundos de pesquisa, reconhecimento e reputação“. (Chubin e Hackett, 1990) A avaliação por pares é uma processo/metodologia de triagem pelo qual um artigo científico passa na comunidade científica, antes de ser publicado. É um sistema de controle de qualidade da ciência. (Grupo Stela, 2004)
  27. 27. Situações quando a Avaliação por Pares é utilizada a) Na seleção de artigos científicos para periódicos e congressos/seminários. b) Projeto de pesquisa submetido para financiamento. c) Premiações. d) Algumas disciplinas de Instituições de Ensino superior como é o caso do Programa de Pós-graduação em Engenharia e Gestão do Conhecimento.
  28. 28. A Revisão por pares no EGC O intuito é fazer com que o aluno: • Conheça as partes essenciais de uma proposta de tese/dissertação, em seguida, reelabore a proposta apresentação para a entrada no PPG e participe da rodada de revisão por pares; • Desenvolva a competência de dar e receber a crítica de um trabalho científico. E o programa: • Crie e dissemine uma cultura interdisciplinar, em crítica científica; • Sirva como catalisador do processo de orientação; • Estimule o intercambio científico interdisciplinar.
  29. 29. Modelos de Avaliação por pares Cada editor estabelece modelos e critérios para a avaliação dos direntes tipos de publicações. Ao lado, apresenta-se um modelo aplicado em um curso de graduação (KERN; SARAIVA, 1999). Outro exemplo é o modelo de avaliação por pares no EGC.
  30. 30. Referências • AJE. American Journal Experts. <http://www.journalexperts.com/br/services-overview> • COPE. Committee on Publication Ethics. A short guide to ethical editing for new editors. <http://publicationethics.org> • DAVYT, A.; VELHO, L.: A avaliação da ciência e a revisão por pares: passado e presente. Como será o futuro? História, Ciências, Saúde – Manguinhos, VII, n. 1, 93-116, 2000. • HOPPEN, N.; LAPOINTE, L.; MOREAU, E. Um guia para a avaliação de artigos de pesquisa em sistemas de informação. REAd, v. 2, n. 2, 1996. • KERN, V. M. ; POSSAMAI, O. ; SELIG, P. M. ; PACHECO, R. C. S. ; SOUZA, G. C. ; RAUTENBERG, S. ; LEMOS, R. T. S. Growing a peer review culture among graduate students. In: World Conference on Computers in Education, 9, 2009, Bento Gonçalves-RS. TATNALL, A.; JONES, A. (Eds.) Education and technology for a better world. IFIP Advances in Information and Communication Technology (AICT) Series. Proceedings of WCCE. Berlin, Heidelberg, New York: Springer, p. 388-397, 2009. • KERN, V. M.; SARAIVA, L. M. Aplicação da Revisão Pelos Pares no Ensino de Graduação. Revista Alcance, v. 4. Itajaí: Editora da UNIVALI, 1999. • MENDES, I. A. C.; MARZIALE, M. H. P. Avaliação por Pares em Divulgação Científica. Rev. Latino-Am. Enfermagem [online], v. 9, n. 6, p. 1-6, 2001.
  31. 31. Obrigada! Obrigada! Fonte: http://comunidadedatraducao.blogspot.com.br

×