O slideshow foi denunciado.
Seu SlideShare está sendo baixado. ×

Aulaposdoaçâoetx16 mar2013

Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Próximos SlideShares
Aula1 hiaefev2013
Aula1 hiaefev2013
Carregando em…3
×

Confira estes a seguir

1 de 70 Anúncio
Anúncio

Mais Conteúdo rRelacionado

Diapositivos para si (18)

Semelhante a Aulaposdoaçâoetx16 mar2013 (20)

Anúncio

Aulaposdoaçâoetx16 mar2013

  1. 1. COMO PUBLICAR UM ARTIGO CIENTÍFICO? Paolo Salvalaggio São Paulo, 16 de março de 2013
  2. 2. • Idéia • Experimento • Escrita • Submissão • Aceitação • publicação
  3. 3. “Maioria dos profissionais da saúde são curiosos quando se deparam com problemas diários, mas nem todos serão ou precisam ser cientistas…”
  4. 4. -profissionais da saúde: RESPOSTA -cientistas: PERGUNTA
  5. 5. DISCLOSURE • Não vamos ensinar a fazer pesquisa ou formar pesquisadores em poucos minutos • Processo de treinamento de cientista=formação de doutores (teórico- prático) • Aprende fazendo…
  6. 6. AGENDA • Idéia, início, etapas da pesquisa e escrita • Escolha revista • Normas e submissão • Peer review process • Correspondência • Aceitação e re-submissão • publicação
  7. 7. DA IDÉIA AO INÍCIO DA PESQUISA (Planejamento e projeto de pesquisa) • Observa fenômeno • Revisão da literatura (RL) • Qual PERGUNTA RELEVANTE ainda não foi totalmente respondida? • Baseado no conhecimento vigente e na observação: HIPÓTESE • Testar hípótese: Desenho da pesquisa
  8. 8. Observação • curiosidade • impressão • Acaso • Confrontar com conhecimento existente
  9. 9. Pergunta • Dividir o problema • Foco • Permitir isolar todas as outras variáveis que podem influenciar esta pergunta • PARTE CRUCIAL DO TRABALHO CIENTÍFICO
  10. 10. Pergunta 4 Partes de uma pergunta •P –Paciente e problema •I –Intervenção (tratamento, teste, prognóstico, etiologia, etc.) •C –Comparação •O –Outcome (desfecho ou resultado)
  11. 11. Elaboração da hipótese • Possível resposta a sua pergunta • Não precisa estar certo • A ser testado através da experimentação proposta • Baseado no conhecimento e observação
  12. 12. Verificação da hipótese • experimento controlado • Comparar com algo (grupo controle) • Procura resposta a uma (ou poucas) perguntas
  13. 13. O MÉTODO E PARTES DE UM TRABALHO INTRODUÇÃO - Revisão da literatura - Racional ou justificativa - objetivos MATERIAIS E MÉTODOS RESULTADOS DISCUSSÃO CONCLUSÕES
  14. 14. ANTIGAMENTE RL…
  15. 15. PUBMED
  16. 16. • Revisões de experts • Atualizadas • “curtas” • Medicina Geral
  17. 17. Partes do trabalho Científico • Título • Resumo/Abstract • Introdução • Métodos • Resultados • Discussão • Referências bibliográficas
  18. 18. A primeira página • Título • Autores, titulação e afiliações • Autor para correspondência • Palavras-chave e contagem de palavras • abreviações
  19. 19. A proposal to grade the severity of early allograft dysfunction after liver transplantation Authors: Paolo R. Salvalaggio, MD, PhD1; Guilherme E. Felga, MD1; Rogerio C. Afonso, MD1; Ben-Hur Ferraz-Neto, MD, PhD1. Affiliations: 1Liver Transplantation Unit, Hospital Israelita Albert Einstein, São Paulo, Brazil. Keywords: early allograft dysfunction, complications, re-transplantation, survival, liver transplantation. Word-count: Text: 2994 words (24 pages, 3 tables, 2 Figures-not colored.). Abstract: 237 words. Corresponding author and contact for information: Paolo Salvalaggio, MD, PhD Liver Transplant Unit Av Albert Einstein, 627, room 401, building A1 São Paulo, SP, Brazil, 05652-900 phone: 55-11-2151-1381 email: salvalaggio@einstein.br
  20. 20. Título • Estilos variados • Curto, claro e chamativo!!! • TODO MUNDO LÊ (as vezes só lêem isto!!!) • Tem que ter tema • O que se propõe: ou pergunta ou resposta • Pista sobre tipo de estudo
  21. 21. Resumo • Claro e dentro das normas • Tem que ler, entender e ficar interessado • As vezes só lê até aqui!!! • Introdução/Racional; objetivos, método, resultados e conclusões • Principal parte: RESULTADOS
  22. 22. Introdução (O que) • geral para o específico: 1-2 PGS • O que se sabe e não se sabe? Define o problema=REVISÃO DA LITERATURA • QUAL A OBSERVAÇÃO QUE GEROU A PERGUNTA
  23. 23. Introdução (O que) • Por que é importante que se responda? RACIONAL OU JUSTIFICATIVA • QUAL A HIPÓTESE A SER TESTADA? • Qual a pergunta a ser respondida? =OBJETIVO (última linha, sentença ou parágrafo)
  24. 24. Objetivo=Pergunta • O QUE VOCE QUER FAZER? • O QUE QUER TESTAR? • O QUE QUER RESPONDER? PRECISA SER RESPONDIDO DESEJA OBTER RESPOSTA NOVO, CRIATIVO, IMPORTANTE, RELEVANTE ADICIONA AO CONHECIMENTO VIGENTE
  25. 25. Método (COMO?) • Material e métodos ou pacientes e métodos: 1-3pgs • Normas que se seguiram e aprovações comites • Documentos e consentimentos
  26. 26. Método (COMO?) • Tipo de estudo • Onde e quando se fez estudo? • Como se obtiveram os dados? • Materiais e maquinários: “ingredientes”
  27. 27. Método (DESENHO EXPERIMENTAL) • Grupos e controles (números) • População (inclusão e exclusão) • Variáveis (chave ou principal e secundárias) • estatística
  28. 28. Resultados • O que foi achado? • Contar uma história ao descrever as figuras • Provar o mesmo ponto mais de uma vez • Sequencia lógica de achados de um experimento que gerou nova pergunta e outros achados
  29. 29. QUALIDADE DE TRABALHO • Método rigoroso • Pergunta relevante, inovadora, importante • Resultados convincentes
  30. 30. Discussão • 3-4 pgs: mais longa, complexa • Reitera o racional e a pergunta • Discute os achados do trabalho: INTERPRETAR OS DADOS!!!
  31. 31. Discussão • Um parágrafo para cada achado importante • Do mais importante para o menos • Quais seriam os próximos estudos? • Quais as deficiência/limitações? • Qual aplicabilidade?
  32. 32. Conclusão • Separada ou parte da discussão • RESPONDE OBJETIVO • O que o leitor tem que gravar!!! • “Take home message” • Semelhante as conclusões do resumo
  33. 33. Sequencia de escrita • Método (Desenho do experimento) • Introdução • Figuras: Tabelas/Gráficos • Discussão e conclusões • Resultados (revisa figuras e discussão) • Resumo e primeira página • Título
  34. 34. ERROS MAIS COMUNS • Sem planejamento=projeto de pesquisa • Objetivo sem racional • Pergunta não relevante • Método - tipo de estudo errado pra responder pergunta - n errado
  35. 35. ERROS MAIS COMUNS - Método - sem controle - sem estatística • Resultados não respondem a pergunta: má interpretação • Conclusão diferente dos resultados ou do objetivo
  36. 36. AGENDA • Idéia, início, etapas da pesquisa e escrita • Escolha revista • Normas e submissão • Peer review process • Correspondência • Aceitação e re-submissão • publicação
  37. 37. ESCOLHA DA REVISTA • Língua inglesa • Contatos internos • resultados • Tipo de artigo que publicam • Fator de impacto
  38. 38. ESCOLHA DA REVISTA Tipo de artigo que publicam •Ler missão revista •Dar uma olhada no que se publicou sobre suas palavras-chave •Que grupos publicam ali? •Cuidar com revistas de sociedades •Procurar genéricas e de várias especialidades
  39. 39. Fator de impacto • Instituto americano • Ranking anual por especialidade • QTO>FI …. Melhor!!! • Leva em conta: - Consequente rigor da revista/dificuldade - Citações - Numero de tiragem/leitores
  40. 40. Fator de impacto • CAPES/CNPQ, FI>1 • Revista Einstein • Clinics=2.5 • Ranking de Cirurgia=Ann Surg, AJT, Neuros • Ranking de Tx=AJT, LT, Transplantation • Ciencia basica: Cell, Nature, Science • Ciencias clinicas: JAMA, NEJM, Lancet
  41. 41. Escolhi revistas alvo e agora? • Lista para escolha autores e público – foco no FI • Prepare carta de rosto • Colha assinaturas dos autores • Preencha documentos
  42. 42. Escolhi revistas alvo e agora? • Crie log in e senha • Check-list • Site: ver normas e edite seu texto de acordo • Revise figuras/legendas/referencias para normas
  43. 43. Para que servem as normas? • “para que haja um padrão entre os trabalhos, que facilite revisão, comparação e publicação dos trabalhos…” • Para boa apresentação e leitura
  44. 44. … A preocupação em seguir as normas não deve suplantar o conteúdo do trabalho…
  45. 45. …Trabalho mau feito dentro das normas ainda é ruim…. Trabalho bem feito fora das normas é facilmente ajustável QUALIDADE DE PESQUISA INDEPENDE DAS NORMAS….
  46. 46. Erros Comuns… • Diz que não sabe escrever pq não conhece as normas • Evitar uso de software, editor de texto e serviços especializados CALMA!!! Se souber metodologia o trabalho sai e as normas serão ajustadas…
  47. 47. ABNT- CITAÇÕES • NBR 10520 • Menção no corpo do texto de informação extraída de outra fonte • AUTOR-DATA: refs em ordem alfabética • NUMÉRICO: refs em ordem consecutiva em parenteses ou sobretexto
  48. 48. Vancouver • elaborado pelo CMT internacional de editores de revistas médicas (ICMJE) e baseado no padrão da US National Library of Medicine (NLM) • 2009 • Padrão para grande número de publicações
  49. 49. TRANSPLANTATION normas
  50. 50. PEER REVIEW PROCESS • Como funciona corpo editorial da revista • Editor pode descartar já de cara pelo tema, relevancia ou foco da revista • Editores ou editores associados convidam revisores: 2-5 • Quem são os Ad-hoc reviewers • Revisores tem prazo curto pra aceitar, negar ou indicar outro para o convite
  51. 51. PEER REVIEW PROCESS • Qdo numero de revisores acertado-tempo habil pra revisar: semanas • Qdo revisores entregam pareceres, editor decide sobre destino do artigo: baseia-se nos pareceres, concorrencia, relevancia do tema e tipo/solidez dos achados • Elabora carta e envia notificação ao autor correspondente do grupo de pesquisadores • Processo 2-12 semanas até carta dependendo da revista, editor, revisores
  52. 52. SUBMISSÃO • Maioria online • Preencher campos • Upload documentos e texto • Escolher palavras-chave: determinar revisores • Sugerir revisores e quem não deve revisar
  53. 53. TRANSPLANTATION submissão
  54. 54. CORRESPONDÊNCIA • Durante peer review process autores podem (e devem) acompanhar andamento do processo • Podem corresponder com o conselho editorial da revista (Secretaria) • Isto pode abreviar o processo
  55. 55. CARTA RESPOSTA • ACEITO • REJEITO • ACEITO, MAS COM MODIFICAÇÕES
  56. 56. TRANSPLANTATION cartas
  57. 57. APOS CARTA: RE-SUBMISSÃO • Carta de rosto e resposta ponto-a-ponto com as modificações • Re-submete para outra revista aproveitando as sugestões e críticas dos revisores
  58. 58. POS-ACEITAÇÃO: PROOF • Escritorio da revista manda artigo diagramado e editado • Corrigir ingles, referencias, tabelas, legendas • incluir detalhes que forem pedidos
  59. 59. PUBLICAÇÃO • Pesquisa nunca está acabado • Novas perguntas • Novas hipóteses • Novo trabalho • Re-começa todo processo até nova publicação
  60. 60. • Idéia • Experimento • Escrita • Submissão • Aceitação • publicação
  61. 61. CONCLUSÔES • Ideia, inicio, etapas da pesquisa e escrita • Escolha revista: FI • Normas e submissão-conhecer o processo • Peer review process- como funciona e como corresponder • Aceitação e re-submissão • PUBLICAÇÃO - Fecha um artigo e começa/continua/termina o próximo
  62. 62. salvalaggio@einstein.br (11) 96665-6620 (11) 98546-6620

Notas do Editor

  • Overall center follow-up reporting often inadequate -> reliance on select reports Single center studies - limited by power, bias from subject loss-to-follow-up
  • Overall center follow-up reporting often inadequate -> reliance on select reports Single center studies - limited by power, bias from subject loss-to-follow-up
  • Overall center follow-up reporting often inadequate -> reliance on select reports Single center studies - limited by power, bias from subject loss-to-follow-up
  • Overall center follow-up reporting often inadequate -> reliance on select reports Single center studies - limited by power, bias from subject loss-to-follow-up
  • Overall center follow-up reporting often inadequate -> reliance on select reports Single center studies - limited by power, bias from subject loss-to-follow-up
  • Overall center follow-up reporting often inadequate -> reliance on select reports Single center studies - limited by power, bias from subject loss-to-follow-up
  • Overall center follow-up reporting often inadequate -> reliance on select reports Single center studies - limited by power, bias from subject loss-to-follow-up
  • Overall center follow-up reporting often inadequate -> reliance on select reports Single center studies - limited by power, bias from subject loss-to-follow-up
  • Overall center follow-up reporting often inadequate -> reliance on select reports Single center studies - limited by power, bias from subject loss-to-follow-up
  • Overall center follow-up reporting often inadequate -> reliance on select reports Single center studies - limited by power, bias from subject loss-to-follow-up
  • Overall center follow-up reporting often inadequate -> reliance on select reports Single center studies - limited by power, bias from subject loss-to-follow-up
  • Overall center follow-up reporting often inadequate -> reliance on select reports Single center studies - limited by power, bias from subject loss-to-follow-up
  • Overall center follow-up reporting often inadequate -> reliance on select reports Single center studies - limited by power, bias from subject loss-to-follow-up
  • Overall center follow-up reporting often inadequate -> reliance on select reports Single center studies - limited by power, bias from subject loss-to-follow-up
  • Overall center follow-up reporting often inadequate -> reliance on select reports Single center studies - limited by power, bias from subject loss-to-follow-up
  • Overall center follow-up reporting often inadequate -> reliance on select reports Single center studies - limited by power, bias from subject loss-to-follow-up
  • Overall center follow-up reporting often inadequate -> reliance on select reports Single center studies - limited by power, bias from subject loss-to-follow-up
  • Overall center follow-up reporting often inadequate -> reliance on select reports Single center studies - limited by power, bias from subject loss-to-follow-up
  • Overall center follow-up reporting often inadequate -> reliance on select reports Single center studies - limited by power, bias from subject loss-to-follow-up
  • Overall center follow-up reporting often inadequate -> reliance on select reports Single center studies - limited by power, bias from subject loss-to-follow-up
  • Overall center follow-up reporting often inadequate -> reliance on select reports Single center studies - limited by power, bias from subject loss-to-follow-up
  • Overall center follow-up reporting often inadequate -> reliance on select reports Single center studies - limited by power, bias from subject loss-to-follow-up
  • Overall center follow-up reporting often inadequate -> reliance on select reports Single center studies - limited by power, bias from subject loss-to-follow-up
  • Overall center follow-up reporting often inadequate -> reliance on select reports Single center studies - limited by power, bias from subject loss-to-follow-up
  • Overall center follow-up reporting often inadequate -> reliance on select reports Single center studies - limited by power, bias from subject loss-to-follow-up
  • Overall center follow-up reporting often inadequate -> reliance on select reports Single center studies - limited by power, bias from subject loss-to-follow-up
  • Overall center follow-up reporting often inadequate -> reliance on select reports Single center studies - limited by power, bias from subject loss-to-follow-up
  • Overall center follow-up reporting often inadequate -> reliance on select reports Single center studies - limited by power, bias from subject loss-to-follow-up
  • Overall center follow-up reporting often inadequate -> reliance on select reports Single center studies - limited by power, bias from subject loss-to-follow-up
  • Overall center follow-up reporting often inadequate -> reliance on select reports Single center studies - limited by power, bias from subject loss-to-follow-up
  • Overall center follow-up reporting often inadequate -> reliance on select reports Single center studies - limited by power, bias from subject loss-to-follow-up
  • Overall center follow-up reporting often inadequate -> reliance on select reports Single center studies - limited by power, bias from subject loss-to-follow-up
  • Overall center follow-up reporting often inadequate -> reliance on select reports Single center studies - limited by power, bias from subject loss-to-follow-up
  • Overall center follow-up reporting often inadequate -> reliance on select reports Single center studies - limited by power, bias from subject loss-to-follow-up
  • Overall center follow-up reporting often inadequate -> reliance on select reports Single center studies - limited by power, bias from subject loss-to-follow-up
  • Overall center follow-up reporting often inadequate -> reliance on select reports Single center studies - limited by power, bias from subject loss-to-follow-up
  • Overall center follow-up reporting often inadequate -> reliance on select reports Single center studies - limited by power, bias from subject loss-to-follow-up
  • Overall center follow-up reporting often inadequate -> reliance on select reports Single center studies - limited by power, bias from subject loss-to-follow-up
  • Overall center follow-up reporting often inadequate -> reliance on select reports Single center studies - limited by power, bias from subject loss-to-follow-up
  • Overall center follow-up reporting often inadequate -> reliance on select reports Single center studies - limited by power, bias from subject loss-to-follow-up
  • Overall center follow-up reporting often inadequate -> reliance on select reports Single center studies - limited by power, bias from subject loss-to-follow-up
  • Overall center follow-up reporting often inadequate -> reliance on select reports Single center studies - limited by power, bias from subject loss-to-follow-up
  • Overall center follow-up reporting often inadequate -> reliance on select reports Single center studies - limited by power, bias from subject loss-to-follow-up
  • Overall center follow-up reporting often inadequate -> reliance on select reports Single center studies - limited by power, bias from subject loss-to-follow-up
  • Overall center follow-up reporting often inadequate -> reliance on select reports Single center studies - limited by power, bias from subject loss-to-follow-up
  • Overall center follow-up reporting often inadequate -> reliance on select reports Single center studies - limited by power, bias from subject loss-to-follow-up
  • Overall center follow-up reporting often inadequate -> reliance on select reports Single center studies - limited by power, bias from subject loss-to-follow-up
  • Overall center follow-up reporting often inadequate -> reliance on select reports Single center studies - limited by power, bias from subject loss-to-follow-up
  • Overall center follow-up reporting often inadequate -> reliance on select reports Single center studies - limited by power, bias from subject loss-to-follow-up
  • Overall center follow-up reporting often inadequate -> reliance on select reports Single center studies - limited by power, bias from subject loss-to-follow-up
  • Overall center follow-up reporting often inadequate -> reliance on select reports Single center studies - limited by power, bias from subject loss-to-follow-up
  • Overall center follow-up reporting often inadequate -> reliance on select reports Single center studies - limited by power, bias from subject loss-to-follow-up

×