Centro Universitário Senac        Design de Interface Digital 5º Semestre             Estéticas Emergentes Priscila Arante...
Rejane Caetano Augusto Cantoni                                             é Doutora e Mestre formada peloPrograma de Comu...
Lanier foi um dos pioneiros à trabalhar com                                                    realidade virtual, introduz...
É de grande importância, com ressaltado por Rejane, conhecer o ser humano: como secomporta perante certas cituações, suas ...
Além destas informações, outra bastante interessante, a qual já foi e sempre é lembradapelos corpos docentes da instituiçã...
Durante a apresentação de seus projetos, Rejane conta que "o tipo de tecnologia formataa sua idéia", e ainda sugere a e de...
Site oficial de Rejane. In:<http://www.rejanecantoni.com/index.html>Acesso em: 12/04/08Op Era - Projeto de Daniela Kutscha...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Palestra com Rejane Cantoni

667 visualizações

Publicada em

Na palestra do dia 09 de Abril, localizada no Centro Universitário Senac, Rejane conta seus
interesses em "interfaces cinematográficas", e é justamente neste contexto de "novo cinema" que Rejane desenvolve sua palestra. A palestra de Rejane teve um caráter muito didático, foi a primeira palestra que assisti ao qual
aparentava ser o foco do palestrante acrescentar mais do que "seu produto", mas sim processos e
outros assuntos que de fato são e serão de grande proveito aos estudantes.

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
667
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
5
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
3
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Palestra com Rejane Cantoni

  1. 1. Centro Universitário Senac Design de Interface Digital 5º Semestre Estéticas Emergentes Priscila Arantes Priscila Aparecida de SouzaRelatório da palestra de Rejane Cantoni: “ Arte, Design e novos modos de sentir
  2. 2. Rejane Caetano Augusto Cantoni é Doutora e Mestre formada peloPrograma de Comunicação e Semiótica (PUC-SP), Mestre em Visualização e ComunicaçãoInfográficas formada pelo Programa de Études Supérieures des Systèmesd’Information (Universidade de Genebra, Suíça), e professora do Departamento de Ciências daComputação da PUC-SP. Rejane é uma artista e pesquisadora no ramo de sistemas deinformação, englobando a engenharia de sistemas de realidade virtual e instalações interativas,trabalhando com sistemas sensórios e manipuláveis. Na palestra do dia 09 de Abril, localizada no Centro Universitário Senac, Rejane conta seusinteresses em "interfaces cinematográficas", e é justamente neste contexto de "novo cinema" queRejane desenvolve sua palestra. Rejane conta sobre o " novo cinema", com ambientes que percebem os visitantes, seupeso, quem são... e nos envolve num discurso de interatividade, aplicação de novas tecnologias ea visão de um artista e de um designer. A palestra de Rejane teve um caráter muito didático, foi a primeira palestra que assisti ao qualaparentava ser o foco do palestrante acrescentar mais do que "seu produto", mas sim processos eoutros assuntos que de fato são e serão de grande proveito aos estudantes. Segundo Rejane "todo pesquisador troca": informações, experiências, conteúdo... a mensagemoculta fica como uma sugestão para à pratica dessa troca, mesmo que nãosejamos pesquisadores, porém se possuirmos este perfil, a sugestão fica mais clara ainda. O inicio da palestra de Rejane foi palestrada com leitura, o que, particularmente, não defendocomo um bom recurso para transmitir informações, ainda mais se o texto for demasiado longo.Porém, esta parte de leitura dizia a respeito de acontecimentos históricos, podemos dizer que eraa parte "teórica" necessária para situar os visitantes e para ilustrar a necessidade de umapesquisa em fundamentos teóricos. Nesta parte da palestra foi discutido alguns fatos como asnovas formas de interagir com antigos equipamentos e novas formas de fazer antigos hábitos,como, por exemplo, o uso da máquina de escrever, e alguns outros hábitos que foram"atualizados" para a era computacional. "Why is software so hard? [...] Our civilization runs on software. Yet the art of creating it continues to be a dark mystery, even to the experts, and the greater our ambitions, the more spectacularly we seem to fail. [...] I spent three years following the work of the Chandler developers as they scaled programming peaks and slogged through software swamps. In Dreaming in Code I tell their stories.". (Scott Rosenberg - site do livro Dreaming Code)
  3. 3. Lanier foi um dos pioneiros à trabalhar com realidade virtual, introduziu os primeiroa avatares, debateu questões sobre a inserção e a imagem das pessoas inseridas num ambiente virtual, fundou um empresa voltada a pesquisas em realidade virtual e foi a primeira a comercializar produtos sobre a mesma. Os interesses de Lanier incluem interface, simulações científicas, sistemas de informação e abordagens computacionais. "Laniers name is also often associated with Virtual Reality research. Indeed, he did coin the term Virtual Reality and in the early 1980s founded VPL Research, the first company to sell VR products. In the late 1980s he lead the team that developed the first implementations of multi-person virtual worlds using head mounted displays, for both local and wide area networks, as well as the first "avatars", or representations of users within such systems". (Lanier Website) Não só a era computacional e a realidade virtual iria influir na sociedade, mas o cinema também. Neste contexto nos foi apresentado o Cinerama: Uma espécie de cinema, com uma largura da tela três vezes mais longa, que proporcionaaos visitantes uma imersão fazendo sua visão se tornar interna ao assistido, ou seja, quase o atordo filme, por exemplo, "Cinerama is the trademarked name for a widescreen process which works by simultaneously projecting images from three synchronized 35 mm projectors onto a huge, deeply-curved screen, subtending 146° of arc, and for the corporation which was formed to market it. It was the first of a number of such processes introduced during the 1950s, when the movie industry was reacting to competition from television. Cinerama was presented to the public as a theatrical event, with reserved seating and printed programs, and an audience dressed in best attire for the evening.". (Wikipédia) Figura 2: This is Cinerama, primeiro recurso feito em Cinerama, imagens de Eastmancolor.
  4. 4. É de grande importância, com ressaltado por Rejane, conhecer o ser humano: como secomporta perante certas cituações, suas dimensões, variações e peculiaridades, ainda mais paradesigners e otros profissionais que trabalharão para este "público alvo", e estes "recursos"trazidos pela palestrante, como o Cinerama, farão agora parte do repertório fundamental destes profissionais em potencial presentes no dia. Outro recurso discutido foi o Sensorama. A importância de conhecer tecnologias, fatos históricos, acontecimentos, técnicas, enfim, ter um repertório vasto, juntamente com a humildade de um raciocínio afiado, é a facilidade, ou a precisão na criação de alguma coisa, pois estes lhe influenciam, lhe instimulam, como foi no caso do Sensorama, quando Morton Heilig inventou o seu "teatro de experiência" - Sensorama, inspirado na tecnologia do Cinerama (Conforme a figura 4: três câmeras filmando em diferentes ângulos um filme que por sua vez é projetado em três grandes telas curvadas para dentro). O Sensorama era um equipamento, queconsistia numa cabine onde um dispositivo de visãoestereoscópica permitia ao usuário combinação devisão tridimensional, som estéreo, tato, realidade Figura 4: como o Cinerama é projetado.virtual, vibrações mecânicas, aromas e um ar Wikipédia.originado por ventiladores a fim de proporcionar aoespectador uma viagem multisensorial. "[...] sensação de uma realidade artificial de uma viagem de bicicleta, guiador e selim que vibravam, indução do cheiro a pizza e fumos de escape, a máquina envolvia o campo visual do utilizador.". (Universidade Católica de Pelotas) Rejane nos traz também algumas informações vindas de suas experiências como artista,segundo a palestrante, no campo da Arte "podemos impor a realidade", porém, no campo daciência o mundo é tratado como "mundo real", ou seja, não é permitido impor a gravidade, porexemplo, a diferença esta que, num projeto de arte, diferente de um projeto científico, não é"permitido" que a conclusão final possa ser a inviabilidade do que foi proposto, pois tratando deArte "o espetáculo tem que acontecer".
  5. 5. Além destas informações, outra bastante interessante, a qual já foi e sempre é lembradapelos corpos docentes da instituição, é o trabalho em equipe num sistema complexo, como, porexemplo, no mundo do cinema, na criação de jogos, animações grandes e etc, resumidamente,Rejane nos mostrou uma "fórmula" a qual contexto esta necessidade ocorre: Não sozinho Arte + Ciência + Tecnologia Equipes Rejane comenta sobre a realização efetiva em projetos, segundo a artista muitas vezes oinvestimento monetário vem de origem dos próprios realizadores, o que infelizmente fazemalguns projetos ficarem em "standby" - repouso, ou "de molho", que é o caso do projeto Solar: Solar é um dos projetos de Rejane, desenvolvido juntamente com Leonardo Crescenti.Crescenti é um artista e arquiteto, formado pela FAU/UPS - 1978. Crescenti investiga edesenvolve projetos em diversas mídias e suportes. Também atua como diretor, realizou 13curtas obtendo um total de 21 premiações nacionais e 14 internacionais, é conhecidointernacionalmente. Figura 5: Projeto Solar - Rejane Cantoni e Leonardo Crescenti. "SOLAR é uma instalação robótica, imersiva e interativa. Desenhada para simular qualidades e medidas da luz solar na relação humano-espaço tempo, os objetivos de SOLAR são: (1) pesquisar e desenvolver interfaces humano-máquina intuitivas (i.é, que podem ser operadas por qualquer pessoa); (2) pesquisar e desenvolver sistemas que facilitem a aquisição, o processamento, a experimentação multisensorial de dados complexos.". (Site de Leonardo Crescenti - Solar)
  6. 6. Durante a apresentação de seus projetos, Rejane conta que "o tipo de tecnologia formataa sua idéia", e ainda sugere a e demonstra a importância e necessidade do aprofundamentodos materiais a serem utilizados, a fim de busca de alternativas e para extrair o máximo desuas capacidades, além de dedicar tempo as documentações e no processo dedesenvolvimento, mesmo que inicial, de "nossos" projetos, incluindo: • Desenhos; • Entrevistas com pessoas; • Pensar em projeto como "uma pergunta que você se coloca", ou seja, uma curiosidade a fim de gerar uma pesquisa. A palestra de Rejane, como dito anteriormente, foi extremamente didática, apreciei muito todasas informações passadas e os projetos apresentados pela artista. 6
  7. 7. Site oficial de Rejane. In:<http://www.rejanecantoni.com/index.html>Acesso em: 12/04/08Op Era - Projeto de Daniela Kutschat e Rejane Cantoni. In<http://www.op-era.com/index_port.htm>Acesso em: 12/04/08Site de Daniela Kutschat. In:<http://www.danielakutschat.com/bio.htm>Acesso em: 12/04/08Biografia de Jaron Lanier. In:<http://www.jaronlanier.com/>Acesso em: 12/04/08Livro "dreaming in code". In:<http://www.dreamingincode.com/>Acesso em: 13/04/08Uma grade de Computação Símbolica. In:<http://petcomp.lia.ufc.br/wiki/index.php/Ementa/ComputacaoSimbolica>Acesso em: 13/04/08Cinemara: In:<http://en.wikipedia.org/wiki/Cinerama>Acesso em: 14/04/08Telas de filmes em Cinemara. In:<http://www.widescreenmuseum.com/special/cinerama.htm>Acesso em: 14/04/08Links sobre o Sensorama, disponíveis em:<http://atlas.ucpel.tche.br/~tst/sensorama.html><http://en.wikipedia.org/wiki/Sensorama><http://www.telepresence.org/><http://www.artmuseum.net/w2vr/timeline/Heilig.html><http://www.youtube.com/watch?v=TNi99utfX-w><http://www.mortonheilig.com/InventorVR.html>Acessos em: 14/04/08Leonardo Crescenti. In:<http://www.crescenti.com.br/>Acesso em: 14/04/08 7

×