Funções da Linguagem

25.056 visualizações

Publicada em

0 comentários
7 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
25.056
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3.551
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
474
Comentários
0
Gostaram
7
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Funções da Linguagem

  1. 1. Funções da Linguagem
  2. 2. As mensagens produzidas para comunicar com o mundo que nos rodeia contêm determinadas intenções comunicativas. As funções da linguagem estão directamente relacionadas com os factores do processo geral da comunicação : Locutor - aquele que emite uma mensagem. Interlocutor – aquele a quem a mensagem é dirigida e que, por sua vez, produzirá também uma mensagem. Referente – aquilo que é objecto do discurso; aquilo a que o locutor de refere. Código – sistema de signos partilhado por locutor e interlocutor. Canal – voz ou página escrita. Contacto – conexão entre locutor e interlocutor.
  3. 3. A mensagem está centrada no referente. O emissor informa o receptor sobre qualquer realidade ou facto. Função referencial ou informativa (cognitiva ou denotativa) <ul><li>3ª pessoa </li></ul><ul><li>Adjectivação restrita </li></ul><ul><li>Frases declarativas </li></ul><ul><li>Objectividade </li></ul><ul><li>Clareza </li></ul>
  4. 4. A mensagem está centrada no locutor. O emissor exprime directamente uma emoção que tende a reflectir-se naquele a quem se dirige. Função emotiva <ul><li>1ª pessoa </li></ul><ul><li>Adjectivação expressiva </li></ul><ul><li>Frases exclamativas </li></ul><ul><li>Frases interrogativas </li></ul><ul><li>Interjeições </li></ul><ul><li>Entoação e pontuação específicas </li></ul><ul><li>Subjectividade </li></ul>
  5. 5. A mensagem está centrada no receptor. O emissor utiliza uma linguagem para influenciar o receptor no sentido da acção. Exemplo: linguagem publicitária Função apelativa <ul><li>2ª pessoa </li></ul><ul><li>Vocativo </li></ul><ul><li>Certas interjeições (Pst!, Eia!) </li></ul><ul><li>Frases imperativas </li></ul><ul><li>Frases interrogativas </li></ul>
  6. 6. A mensagem está centrada no canal/contacto. Está presente sempre que o emissor quer estabelecer a comunicação ou verificar se o contacto entre ele e o receptor se mantém. Ex.: Alô?, Sim? Não desligue… Função fática <ul><li>Fórmulas sociais </li></ul><ul><ul><li>de saudação </li></ul></ul><ul><ul><li>de interpelação </li></ul></ul><ul><ul><li>de agradecimento </li></ul></ul><ul><ul><li>de despedida </li></ul></ul>
  7. 7. A mensagem está centrada no código. Está presente quando se quer verificar se o emissor e o receptor usam o código com o mesmo conteúdo semântico. Ex.: Não se deve dizer “tu dissestes”, mas sim “tu disseste”. Função metalinguística <ul><li>Estruturas explicativas: </li></ul><ul><li>… , isto é, </li></ul><ul><li>… , quer dizer, </li></ul><ul><li>… , tem o significado de… </li></ul>
  8. 8. Centrada na mensagem. Resulta da selecção e combinação de signos, nas relações entre significante e significado, que põem em evidência o valor estético da mensagem. Não existe só na poesia, mas em velhos ditados, cantilenas, etc. Ex.: O segredo bem guardado é o que a ninguém é revelado. Função poética <ul><li>Palavras de sentido figurativo </li></ul><ul><li>Jogos de palavras </li></ul><ul><li>Jogos de estruturas de palavras </li></ul><ul><li>Ritmo </li></ul><ul><li>Tonalidades específicas </li></ul><ul><li>Sonoridades </li></ul>

×