SlideShare uma empresa Scribd logo
Dinamizar um blogue em Português | Out. a Nov.’ 2023
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-al 4.0
1
Tarefa 4 – Análise de comentários a um post de blogue da disciplina de Português
• A – Leitura de 100 comentários
• B – Exercício lacunar para sistematização sobre
A
Ler a a exposição/análise dos 100 comentários ao post seguinte
Post em análise https://asletrasdo9d.wordpress.com/2008/11/13/alcoviteira-carta-de-reclamacao/
Uma descrição do post: contém as três partes que, conforme explicitámos atrás, devem aparecer
associadas a uma publicação no blogue, concretamente, Entrada, Corpo e Fecho.
No que diz respeito à Entrada, temos o título “Alcoviteira – Carta de reclamação”, o autor e a data
da publicação, a saudação inicial “Olá! ☺” e o enquadramento do post “A propósito da personagem
Alcoviteira, segue-se uma nova actividade. ☺”. Salientamos, nesta parte, a inclusão de smiles de simpatia
por parte do professor/dinamizador, que interpretamos como reforço do clima agradável e do ambiente
amistoso que se pretende com esta experiência educativa numa plataforma social.
Relativamente ao “Corpo” do post, o professor contextualiza a personagem da obra em estudo e
refere o que se pretende com a respetiva tarefa. É percetível a intenção de enquadrar a produção escrita
numa situação que poderia acontecer na atualidade. Esta parte do post contém duas imagens alusivas à
personagem em causa, que constituem ilustrações da autoria de alunos da turma, facto que é destacado
em nota pelo professor.
A intenção é reforçar o ambiente de pertença, no grupo, uma vez que, ao reconhecerem os
desenhos publicados como seus, tanto os alunos autores dos desenhos como os restantes colegas sentirão,
desde logo, valorizado o seu trabalho e, consequentemente, sentirão uma motivação extra para a
participação e para a interação. Ainda no “Corpo”, destacamos um recurso multimédia, no caso, um
Powerpoint, através da ferramenta Slideshare, com as características da carta de reclamação, o qual
pretende auxiliar os alunos na produção escrita solicitada.
No Fecho, registamos a tarefa propriamente dita: “Imagina que a situação se passa nos nossos dias
e que Brízida Vaz escreve uma carta de reclamação dirigida, por exemplo, ao Administrador da empresa de
transportes fluviais. Redige essa carta.”.
Dinamizar um blogue em Português | Out. a Nov.’ 2023
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-al 4.0
2
Observando agora com mais detalhe os 100 comentários que este post desencadeou, registamos:
83 dos alunos,
13 do professor dinamizador
4 de “Outros” (dois de uma professora externa à turma e dois de alunos que não fazem parte da
turma e que foram publicados depois do tempo que compreendeu a dinamização do post).
Refira-se que a publicação deste post teve um período de cerca de cinco dias de dinamização e uma
média de vinte comentários por dia.
Apresentaremos de seguida alguns recortes significativos dos comentários deste post para uma
melhor perceção da heterogeneidade dos comentários e da forma como a discussão foi evoluindo.
Naturalmente que a participação formal solicitada pelo professor, no caso, a publicação de uma
carta de reclamação, constitui a base desta participação.
Exemplo de um post – carta de reclamação de aluna
Há comentários que contêm interpelações diretas e/ou formulação de perguntas ao professor ou
aos colegas da turma sobre a atividade, servindo de pretexto para o desenvolvimento da interação e de
contextualização de respostas discriminadas anteriormente.
Figura 5: comentário/interpelação (exemplo)
Figura 6: comentário/questão (exemplo)
Nesta troca de mensagens, encontramos também a explicitação de dificuldades e a solicitação para
a resolução de problemas na participação (figura 7), sendo que professor e alunos se mostram disponíveis
para ajudar.
Dinamizar um blogue em Português | Out. a Nov.’ 2023
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-al 4.0
3
Figura 7: partilha de dificuldades/pedido de ajuda
Outras mensagens de resposta a comentários correspondem a correções ortográficas ou respetivas
explicações, bem como a expressão de sentimentos sobre a realização da tarefa (figura 8), incentivos, etc.
Figura 8: Resposta a comentários
Misturados com publicações formais dos textos pedidos, há apreciações, em tom conversacional,
sobre os desenhos elaborados por colegas para ilustrar o post, o que confere ao blogue um clima agradável
e de presença social (figuras 9, 10 e 11).
Figura 9: apreciação 1
Figura 10: apreciação 2
Figura 11: apreciação 3
Uma professora externa à turma partilha a sua experiência do estudo da obra em causa quando foi
aluna e incentiva a turma para a realização deste trabalho.
Figura 12: comentário de professora externa
O professor vai acompanhando os comentários dos alunos, procurando responder às perguntas e
às interpelações, mostrando-se disponível para um apoio e um feedback aos textos dos alunos (figuras 13,
14 e 15).
Dinamizar um blogue em Português | Out. a Nov.’ 2023
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-al 4.0
4
Figura 13: esclarecimentos do professor
Figura 14: Feedback personalizado 1
Figura 15: Feedback personalizado 2
Perante o feedback e as observações aos seus textos, alguns alunos comentam, congratulam-se com
sucessos obtidos, explicitam conhecimento adquirido, expressam vontade de melhorar ou interpelam o
professor sobre características específicas do género textual produzido (figuras 16 e 17), reforçando o
circuito de comunicação professor-alunos. Esta partilha vem fortalecer, sem dúvida, o papel do comentário
enquanto estratégia de ensino e aprendizagem.
Dinamizar um blogue em Português | Out. a Nov.’ 2023
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-al 4.0
5
Figura 16: Apresentação de dúvidas por parte de uma aluna
Figura 17: Esclarecimentos do professor
Alguns comentários revelam também que houve alunos que tiveram como tarefa a gestão e o
controlo da realização desta produção escrita e respetiva publicação em comentário (figura 18). Trata-se
de uma linha estratégica de organização da participação por parte do professor, que consiste em transferir
a responsabilidade de gerir e controlar a realização desta produção escrita para alunos. Estes adquirem
uma motivação extra pelo facto de verem ativado o seu papel no grupo, ao mesmo tempo que lhes é
incutido o espírito de ajuda e o sentido de pertença na comunidade (Barbeiro, 2013).
Figura 18: Gestão feita por alunos
De salientar vários comentários que contêm referências explícitas ao domínio da escrita, como
observações e registo de erros ortográficos e de pontuação. Destacamos a expressão do reconhecimento
do erro e a vontade de melhorar nas intervenções que agrupamos na figura 19.
Figura 19: Autoavaliação da escrita
Salientamos ainda a intenção do professor em chamar a atenção para algumas destas incorreções
ortográficas (figura 20). A estratégia passa por não as corrigir diretamente, mas antes questionar o aluno,
fazendo com que este reflita acerca da escrita e do uso de determinada palavra. Desta forma, outros alunos
poderão ver aqui refletidas também algumas das suas dificuldades. Consideramos que é uma estratégia
Dinamizar um blogue em Português | Out. a Nov.’ 2023
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-al 4.0
6
utilizada pelo dinamizador para promover a reflexão sobre erros que costumam surgir, incentivando
também outros colegas para a partilha e o esclarecimento.
Figura 20: Correção indireta por parte do professor
Por vezes, uma sequência comunicativa, ainda que informal, reflete um clima agradável e bem-
humorado, mas não deixa de ser um ambiente de aprendizagem (figura 21). Refira-se, a este propósito, a
presença de smiles (um total de 64), grande parte de simpatia, na totalidade dos cem comentários. Se, por
um lado, reforçam as características destes textos, que visam uma aproximação da linguagem escrita à
expressão de sentimentos e reações momentâneas da linguagem oral, por outro, reiteram o clima
conciliador e agradável, um dos fatores para o êxito da aprendizagem colaborativa.
Dinamizar um blogue em Português | Out. a Nov.’ 2023
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-al 4.0
7
Figura 21: Ícones de linguagem não verbal – clima agradável de aprendizagem
B. Completa os espaços em branco com as palavras seguintes, no sentido de obter uma
sistematização sobre considerações e recomendações relativas ao comentário no blogue.
Perante a leitura destes recortes, que servem de ilustração exemplificativa das dinâmicas de
interação que se verificam nos blogues, poderemos registar algumas considerações/recomendações finais:
a) clima b) comentário c) conversacional d) escrita e) estratégia
f) estrutura g) feedback h) finalidades i) grupo j) mensagem k) motivação
l) mundo m) pergunta n) plástica o) reflexão p) solicitação q) tecnologias
Escreve, em cada espaço, a letra correspondente a cada palavra.
Dinamizar um blogue em Português | Out. a Nov.’ 2023
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-al 4.0
8
1. A participação dos alunos através de comentários permite-nos reiterar que o blogue é utilizado como
suporte e ____ pedagógica.
2. O comentário do blogue adquire diferentes _____ no contexto educativo, ou seja, tanto pode ser usado
como resposta à _____ ou ao conteúdo do post, como resposta a um _____ anterior; tanto pode ser uma
_____ ou uma resposta formal a uma tarefa ou dúvida, como uma mera mensagem de uma situação
comunicativa _____.
3. O comentário do blogue não segue uma _____ rígida enquanto género textual e não contém regras
homogéneas e estáveis. Poderemos dizer que há uma adaptação da _____ à situação e finalidade
comunicativa, pelo que se deve aceitar a resposta formal ou não, a saudação inicial ou não, e a despedida
ou não.
4. Apesar de haver alguma tolerância no que diz respeito a transgressões linguísticas, como a ortografia,
acentuação, pontuação, construção frásica..., frequentemente reparamos que os alunos têm noção do erro
e procuram melhorar a _____, o que nos leva a inferir que procurariam escrever corretamente se
estivessem num momento escrito de avaliação formal.
5. As evidências nestes textos de uma reprodução por escrito de um discurso oralizante, a expressão de
sentimentos e reações momentâneas sobre aspetos relacionados com o tema ou assunto em questão,
muitas vezes intercalados com a utilização dos smiles, permitem-nos corroborar a ideia de que as _____
fomentaram o aparecimento de textos possuidores de um hibridismo que desafia as relações entre a
oralidade e a escrita. Trata-se de uma linguagem _____, que inclui signos verbais, sons, imagens e formas
de movimento.
6. As particularidades desta comunicação, bem como o respeito pelo trabalho e pelos outros reforçam o
_____ agradável, a naturalidade com que são colocadas e esclarecidas dúvidas e partilhadas reflexões. Por
outro lado, fomentam a solidariedade e o espírito de pertença ao _____, ou seja, a “presença social”, como
fator importante para o sucesso da experiência de aprendizagem.
7. A disponibilidade para o apoio e o _____ por parte do professor é fundamental e reforçam a
“necessidade de se alimentar o blogue” para que haja sucesso e produtividade. Julgamos que esta
dinamização deverá recorrer a observações, solicitações e perguntas que levem à _____, a esclarecimentos
e à tomada de consciência de conhecimentos adquiridos por parte dos alunos. De referir que algum sentido
de humor poderá contribuir para a motivação e para a comunicação, ou seja, para uma experiência
educativa bem-sucedida, conforme verificámos neste circuito comunicativo apresentado.
8. Como se trata de um espaço aberto ao _____, há que estar atento e recetivo à presença de
comentários de pessoas extra grupo-turma, como outros professores, familiares, outros alunos. Estas
presenças devem ser geridas, no sentido de reforçarem a _____ para o trabalho e para o ambiente de
espírito de grupo.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Modul nyeri-sendi
Modul nyeri-sendiModul nyeri-sendi
Modul nyeri-sendi
hyoki
 
Farmakologi obat pencernaan
Farmakologi obat pencernaanFarmakologi obat pencernaan
Farmakologi obat pencernaan
Muhammad Munandar
 
Materi kuliah tamu S1 bioekuivalensi
Materi kuliah tamu S1 bioekuivalensiMateri kuliah tamu S1 bioekuivalensi
Materi kuliah tamu S1 bioekuivalensi
Gilang Rizki Al Farizi
 
Pneumonia magister
Pneumonia magisterPneumonia magister
Pneumonia magister
fadlyrambe
 
Makalah kelompok 9 anti anemia ....
Makalah kelompok 9 anti anemia ....Makalah kelompok 9 anti anemia ....
Makalah kelompok 9 anti anemia ....
Neng Dewi Rs
 
Farmakologi (prinsip terapeutika) bagian ii
Farmakologi  (prinsip terapeutika) bagian iiFarmakologi  (prinsip terapeutika) bagian ii
Farmakologi (prinsip terapeutika) bagian ii
Surya Amal
 
P 4a gerd
P 4a gerdP 4a gerd
P 4a gerd
fikri asyura
 
Ppt Jurnal Reading
Ppt Jurnal ReadingPpt Jurnal Reading
Ppt Jurnal Reading
Ns. Lutfi
 
Laporan praktikum saliva
Laporan praktikum salivaLaporan praktikum saliva
Laporan praktikum saliva
widhariyani2317
 
Biofarmasetik Sediaan Rektal
Biofarmasetik Sediaan RektalBiofarmasetik Sediaan Rektal
Biofarmasetik Sediaan RektalTrie Marcory
 
PPOK (emfisema dan bronkitis kronik) definisi - Tatalaksana
PPOK (emfisema dan bronkitis kronik) definisi - TatalaksanaPPOK (emfisema dan bronkitis kronik) definisi - Tatalaksana
PPOK (emfisema dan bronkitis kronik) definisi - Tatalaksana
Gabriella Cereira Angelina
 
Gizi anak sekolah dasar
Gizi anak sekolah dasar Gizi anak sekolah dasar
Gizi anak sekolah dasar
hesti kusdianingrum
 
Regulasi obat BPOM
Regulasi obat BPOMRegulasi obat BPOM
Regulasi obat BPOM
Ruz Vi
 
Pedoman farmakoekonomi
Pedoman farmakoekonomiPedoman farmakoekonomi
Pedoman farmakoekonomi
Erie Gusnellyanti
 
Askep Gagal Ginjal Akut & Kronik
Askep Gagal Ginjal Akut & KronikAskep Gagal Ginjal Akut & Kronik
Askep Gagal Ginjal Akut & Kronik
Fransiska Oktafiani
 
Kti ku pola penggunaan obat anti diabetes pada pasien jaminan kesehatan nasio...
Kti ku pola penggunaan obat anti diabetes pada pasien jaminan kesehatan nasio...Kti ku pola penggunaan obat anti diabetes pada pasien jaminan kesehatan nasio...
Kti ku pola penggunaan obat anti diabetes pada pasien jaminan kesehatan nasio...
mataram indonesia
 
Mekanisme patogenisitas vibrio cholera
Mekanisme patogenisitas vibrio choleraMekanisme patogenisitas vibrio cholera
Mekanisme patogenisitas vibrio cholera
Chichi Seuri
 

Mais procurados (20)

Modul nyeri-sendi
Modul nyeri-sendiModul nyeri-sendi
Modul nyeri-sendi
 
Farmakologi obat pencernaan
Farmakologi obat pencernaanFarmakologi obat pencernaan
Farmakologi obat pencernaan
 
Asam urat
Asam uratAsam urat
Asam urat
 
Materi kuliah tamu S1 bioekuivalensi
Materi kuliah tamu S1 bioekuivalensiMateri kuliah tamu S1 bioekuivalensi
Materi kuliah tamu S1 bioekuivalensi
 
Pneumonia magister
Pneumonia magisterPneumonia magister
Pneumonia magister
 
Makalah kelompok 9 anti anemia ....
Makalah kelompok 9 anti anemia ....Makalah kelompok 9 anti anemia ....
Makalah kelompok 9 anti anemia ....
 
Farmakologi (prinsip terapeutika) bagian ii
Farmakologi  (prinsip terapeutika) bagian iiFarmakologi  (prinsip terapeutika) bagian ii
Farmakologi (prinsip terapeutika) bagian ii
 
P 4a gerd
P 4a gerdP 4a gerd
P 4a gerd
 
Ppt Jurnal Reading
Ppt Jurnal ReadingPpt Jurnal Reading
Ppt Jurnal Reading
 
Ss14
Ss14Ss14
Ss14
 
Myastinea
MyastineaMyastinea
Myastinea
 
Laporan praktikum saliva
Laporan praktikum salivaLaporan praktikum saliva
Laporan praktikum saliva
 
Biofarmasetik Sediaan Rektal
Biofarmasetik Sediaan RektalBiofarmasetik Sediaan Rektal
Biofarmasetik Sediaan Rektal
 
PPOK (emfisema dan bronkitis kronik) definisi - Tatalaksana
PPOK (emfisema dan bronkitis kronik) definisi - TatalaksanaPPOK (emfisema dan bronkitis kronik) definisi - Tatalaksana
PPOK (emfisema dan bronkitis kronik) definisi - Tatalaksana
 
Gizi anak sekolah dasar
Gizi anak sekolah dasar Gizi anak sekolah dasar
Gizi anak sekolah dasar
 
Regulasi obat BPOM
Regulasi obat BPOMRegulasi obat BPOM
Regulasi obat BPOM
 
Pedoman farmakoekonomi
Pedoman farmakoekonomiPedoman farmakoekonomi
Pedoman farmakoekonomi
 
Askep Gagal Ginjal Akut & Kronik
Askep Gagal Ginjal Akut & KronikAskep Gagal Ginjal Akut & Kronik
Askep Gagal Ginjal Akut & Kronik
 
Kti ku pola penggunaan obat anti diabetes pada pasien jaminan kesehatan nasio...
Kti ku pola penggunaan obat anti diabetes pada pasien jaminan kesehatan nasio...Kti ku pola penggunaan obat anti diabetes pada pasien jaminan kesehatan nasio...
Kti ku pola penggunaan obat anti diabetes pada pasien jaminan kesehatan nasio...
 
Mekanisme patogenisitas vibrio cholera
Mekanisme patogenisitas vibrio choleraMekanisme patogenisitas vibrio cholera
Mekanisme patogenisitas vibrio cholera
 

Semelhante a Tarefa 4_Analise de comentários.pdf

Tarefa 4 - Analise de comentarios.pdf
Tarefa 4 - Analise de comentarios.pdfTarefa 4 - Analise de comentarios.pdf
Tarefa 4 - Analise de comentarios.pdf
José Ferreira
 
Apresentação unidade 5
Apresentação unidade 5Apresentação unidade 5
Apresentação unidade 5
loyolasofhia
 
Apresentação unidade 5
Apresentação unidade 5Apresentação unidade 5
Apresentação unidade 5
loyolasofhia
 
Tarefa 7 - Roteiro de dinamizacao blogue - dicas.pdf
Tarefa 7 - Roteiro de dinamizacao blogue - dicas.pdfTarefa 7 - Roteiro de dinamizacao blogue - dicas.pdf
Tarefa 7 - Roteiro de dinamizacao blogue - dicas.pdf
José Ferreira
 
Apresentação unidade 3
Apresentação unidade 3Apresentação unidade 3
Apresentação unidade 3
loyolasofhia
 
Tarefa 7 - Roteiro de dinamizacao blogue - dicas.pdf
Tarefa 7 - Roteiro de dinamizacao blogue - dicas.pdfTarefa 7 - Roteiro de dinamizacao blogue - dicas.pdf
Tarefa 7 - Roteiro de dinamizacao blogue - dicas.pdf
José Ferreira
 
Blog como instrumento de aprendizagem
Blog como instrumento de aprendizagemBlog como instrumento de aprendizagem
Blog como instrumento de aprendizagem
Manuel Garcia Garcia
 
Tarefa 2_Analise de blogues.docx
Tarefa 2_Analise de blogues.docxTarefa 2_Analise de blogues.docx
Tarefa 2_Analise de blogues.docx
José Ferreira
 
AIAI
AIAIAIAI
555
555555
Tarefa 5 - descrever posts e interacao.docx
Tarefa 5 - descrever posts e interacao.docxTarefa 5 - descrever posts e interacao.docx
Tarefa 5 - descrever posts e interacao.docx
José Ferreira
 
Tarefa 5 - descrever posts e interacao.docx
Tarefa 5 - descrever posts e interacao.docxTarefa 5 - descrever posts e interacao.docx
Tarefa 5 - descrever posts e interacao.docx
José Ferreira
 
Licao ferramentaautoria
Licao ferramentaautoriaLicao ferramentaautoria
Licao ferramentaautoria
Adriano Cardoso
 
Trentin resumo
Trentin resumoTrentin resumo
Trentin resumo
Debora Cunha
 
Dinamizar um blogue em Português_Sessao 3_out2023.pdf
Dinamizar um blogue em Português_Sessao 3_out2023.pdfDinamizar um blogue em Português_Sessao 3_out2023.pdf
Dinamizar um blogue em Português_Sessao 3_out2023.pdf
José Ferreira
 
O Blog Como Ferramenta PedagóGica Cdi
O Blog Como Ferramenta PedagóGica CdiO Blog Como Ferramenta PedagóGica Cdi
O Blog Como Ferramenta PedagóGica Cdi
Sergio Zanatta
 
Atividadeeducacional
AtividadeeducacionalAtividadeeducacional
Atividadeeducacional
angelalage
 
Atividade educacional
Atividade educacionalAtividade educacional
Atividade educacional
Angela Ferreira
 
Web 2.0 e a educação
Web 2.0 e a educaçãoWeb 2.0 e a educação
Web 2.0 e a educação
renatajaguaribe
 
Um Estudo das Plataformas para Criação de Blogs voltados para EAD
Um Estudo das Plataformas para Criação de Blogs voltados para EADUm Estudo das Plataformas para Criação de Blogs voltados para EAD
Um Estudo das Plataformas para Criação de Blogs voltados para EAD
WordpressSystem2
 

Semelhante a Tarefa 4_Analise de comentários.pdf (20)

Tarefa 4 - Analise de comentarios.pdf
Tarefa 4 - Analise de comentarios.pdfTarefa 4 - Analise de comentarios.pdf
Tarefa 4 - Analise de comentarios.pdf
 
Apresentação unidade 5
Apresentação unidade 5Apresentação unidade 5
Apresentação unidade 5
 
Apresentação unidade 5
Apresentação unidade 5Apresentação unidade 5
Apresentação unidade 5
 
Tarefa 7 - Roteiro de dinamizacao blogue - dicas.pdf
Tarefa 7 - Roteiro de dinamizacao blogue - dicas.pdfTarefa 7 - Roteiro de dinamizacao blogue - dicas.pdf
Tarefa 7 - Roteiro de dinamizacao blogue - dicas.pdf
 
Apresentação unidade 3
Apresentação unidade 3Apresentação unidade 3
Apresentação unidade 3
 
Tarefa 7 - Roteiro de dinamizacao blogue - dicas.pdf
Tarefa 7 - Roteiro de dinamizacao blogue - dicas.pdfTarefa 7 - Roteiro de dinamizacao blogue - dicas.pdf
Tarefa 7 - Roteiro de dinamizacao blogue - dicas.pdf
 
Blog como instrumento de aprendizagem
Blog como instrumento de aprendizagemBlog como instrumento de aprendizagem
Blog como instrumento de aprendizagem
 
Tarefa 2_Analise de blogues.docx
Tarefa 2_Analise de blogues.docxTarefa 2_Analise de blogues.docx
Tarefa 2_Analise de blogues.docx
 
AIAI
AIAIAIAI
AIAI
 
555
555555
555
 
Tarefa 5 - descrever posts e interacao.docx
Tarefa 5 - descrever posts e interacao.docxTarefa 5 - descrever posts e interacao.docx
Tarefa 5 - descrever posts e interacao.docx
 
Tarefa 5 - descrever posts e interacao.docx
Tarefa 5 - descrever posts e interacao.docxTarefa 5 - descrever posts e interacao.docx
Tarefa 5 - descrever posts e interacao.docx
 
Licao ferramentaautoria
Licao ferramentaautoriaLicao ferramentaautoria
Licao ferramentaautoria
 
Trentin resumo
Trentin resumoTrentin resumo
Trentin resumo
 
Dinamizar um blogue em Português_Sessao 3_out2023.pdf
Dinamizar um blogue em Português_Sessao 3_out2023.pdfDinamizar um blogue em Português_Sessao 3_out2023.pdf
Dinamizar um blogue em Português_Sessao 3_out2023.pdf
 
O Blog Como Ferramenta PedagóGica Cdi
O Blog Como Ferramenta PedagóGica CdiO Blog Como Ferramenta PedagóGica Cdi
O Blog Como Ferramenta PedagóGica Cdi
 
Atividadeeducacional
AtividadeeducacionalAtividadeeducacional
Atividadeeducacional
 
Atividade educacional
Atividade educacionalAtividade educacional
Atividade educacional
 
Web 2.0 e a educação
Web 2.0 e a educaçãoWeb 2.0 e a educação
Web 2.0 e a educação
 
Um Estudo das Plataformas para Criação de Blogs voltados para EAD
Um Estudo das Plataformas para Criação de Blogs voltados para EADUm Estudo das Plataformas para Criação de Blogs voltados para EAD
Um Estudo das Plataformas para Criação de Blogs voltados para EAD
 

Mais de José Ferreira

Sessao 6_Sumário.pdf
Sessao 6_Sumário.pdfSessao 6_Sumário.pdf
Sessao 6_Sumário.pdf
José Ferreira
 
Sessao 6_Sumário.pdf
Sessao 6_Sumário.pdfSessao 6_Sumário.pdf
Sessao 6_Sumário.pdf
José Ferreira
 
Tarefa 9_Planificacao das atividades.docx
Tarefa 9_Planificacao das atividades.docxTarefa 9_Planificacao das atividades.docx
Tarefa 9_Planificacao das atividades.docx
José Ferreira
 
Sessao 5_Dinamizar blogue.pdf
Sessao 5_Dinamizar blogue.pdfSessao 5_Dinamizar blogue.pdf
Sessao 5_Dinamizar blogue.pdf
José Ferreira
 
Dinamizar um blogue em Português_Sessao 4_out2023.pdf
Dinamizar um blogue em Português_Sessao 4_out2023.pdfDinamizar um blogue em Português_Sessao 4_out2023.pdf
Dinamizar um blogue em Português_Sessao 4_out2023.pdf
José Ferreira
 
Tarefa 6 - desenhar um post.docx
Tarefa 6 - desenhar um post.docxTarefa 6 - desenhar um post.docx
Tarefa 6 - desenhar um post.docx
José Ferreira
 
Dinamizar um blogue em Português_Sessao 2_out2023.pdf
Dinamizar um blogue em Português_Sessao 2_out2023.pdfDinamizar um blogue em Português_Sessao 2_out2023.pdf
Dinamizar um blogue em Português_Sessao 2_out2023.pdf
José Ferreira
 
Tarefa 3_Analise de posts.docx
Tarefa 3_Analise de posts.docxTarefa 3_Analise de posts.docx
Tarefa 3_Analise de posts.docx
José Ferreira
 
Dinamizar um blogue em Português_Sessao 1_out2023.pdf
Dinamizar um blogue em Português_Sessao 1_out2023.pdfDinamizar um blogue em Português_Sessao 1_out2023.pdf
Dinamizar um blogue em Português_Sessao 1_out2023.pdf
José Ferreira
 
Jogo de apresentação.pdf
Jogo de apresentação.pdfJogo de apresentação.pdf
Jogo de apresentação.pdf
José Ferreira
 
Relatório_Reflexão_Individual_formação.docx
Relatório_Reflexão_Individual_formação.docxRelatório_Reflexão_Individual_formação.docx
Relatório_Reflexão_Individual_formação.docx
José Ferreira
 
Avaliação_Formandos.pdf
Avaliação_Formandos.pdfAvaliação_Formandos.pdf
Avaliação_Formandos.pdf
José Ferreira
 
Avaliação_Formandos.pdf
Avaliação_Formandos.pdfAvaliação_Formandos.pdf
Avaliação_Formandos.pdf
José Ferreira
 
Sessao 7_Sumário.pdf
Sessao 7_Sumário.pdfSessao 7_Sumário.pdf
Sessao 7_Sumário.pdf
José Ferreira
 
Sessao 7_Sumário.pdf
Sessao 7_Sumário.pdfSessao 7_Sumário.pdf
Sessao 7_Sumário.pdf
José Ferreira
 
Sessao 7_Sumário.pdf
Sessao 7_Sumário.pdfSessao 7_Sumário.pdf
Sessao 7_Sumário.pdf
José Ferreira
 
Sessao 6_Sumário.pptx
Sessao 6_Sumário.pptxSessao 6_Sumário.pptx
Sessao 6_Sumário.pptx
José Ferreira
 
Sessao 6_Sumário.pdf
Sessao 6_Sumário.pdfSessao 6_Sumário.pdf
Sessao 6_Sumário.pdf
José Ferreira
 
Sessao 5_Dinamizar blogue OAZ2023.pdf
Sessao 5_Dinamizar blogue OAZ2023.pdfSessao 5_Dinamizar blogue OAZ2023.pdf
Sessao 5_Dinamizar blogue OAZ2023.pdf
José Ferreira
 
Tarefa 8 - Criar blogue e publicar post
Tarefa 8 - Criar blogue e publicar postTarefa 8 - Criar blogue e publicar post
Tarefa 8 - Criar blogue e publicar post
José Ferreira
 

Mais de José Ferreira (20)

Sessao 6_Sumário.pdf
Sessao 6_Sumário.pdfSessao 6_Sumário.pdf
Sessao 6_Sumário.pdf
 
Sessao 6_Sumário.pdf
Sessao 6_Sumário.pdfSessao 6_Sumário.pdf
Sessao 6_Sumário.pdf
 
Tarefa 9_Planificacao das atividades.docx
Tarefa 9_Planificacao das atividades.docxTarefa 9_Planificacao das atividades.docx
Tarefa 9_Planificacao das atividades.docx
 
Sessao 5_Dinamizar blogue.pdf
Sessao 5_Dinamizar blogue.pdfSessao 5_Dinamizar blogue.pdf
Sessao 5_Dinamizar blogue.pdf
 
Dinamizar um blogue em Português_Sessao 4_out2023.pdf
Dinamizar um blogue em Português_Sessao 4_out2023.pdfDinamizar um blogue em Português_Sessao 4_out2023.pdf
Dinamizar um blogue em Português_Sessao 4_out2023.pdf
 
Tarefa 6 - desenhar um post.docx
Tarefa 6 - desenhar um post.docxTarefa 6 - desenhar um post.docx
Tarefa 6 - desenhar um post.docx
 
Dinamizar um blogue em Português_Sessao 2_out2023.pdf
Dinamizar um blogue em Português_Sessao 2_out2023.pdfDinamizar um blogue em Português_Sessao 2_out2023.pdf
Dinamizar um blogue em Português_Sessao 2_out2023.pdf
 
Tarefa 3_Analise de posts.docx
Tarefa 3_Analise de posts.docxTarefa 3_Analise de posts.docx
Tarefa 3_Analise de posts.docx
 
Dinamizar um blogue em Português_Sessao 1_out2023.pdf
Dinamizar um blogue em Português_Sessao 1_out2023.pdfDinamizar um blogue em Português_Sessao 1_out2023.pdf
Dinamizar um blogue em Português_Sessao 1_out2023.pdf
 
Jogo de apresentação.pdf
Jogo de apresentação.pdfJogo de apresentação.pdf
Jogo de apresentação.pdf
 
Relatório_Reflexão_Individual_formação.docx
Relatório_Reflexão_Individual_formação.docxRelatório_Reflexão_Individual_formação.docx
Relatório_Reflexão_Individual_formação.docx
 
Avaliação_Formandos.pdf
Avaliação_Formandos.pdfAvaliação_Formandos.pdf
Avaliação_Formandos.pdf
 
Avaliação_Formandos.pdf
Avaliação_Formandos.pdfAvaliação_Formandos.pdf
Avaliação_Formandos.pdf
 
Sessao 7_Sumário.pdf
Sessao 7_Sumário.pdfSessao 7_Sumário.pdf
Sessao 7_Sumário.pdf
 
Sessao 7_Sumário.pdf
Sessao 7_Sumário.pdfSessao 7_Sumário.pdf
Sessao 7_Sumário.pdf
 
Sessao 7_Sumário.pdf
Sessao 7_Sumário.pdfSessao 7_Sumário.pdf
Sessao 7_Sumário.pdf
 
Sessao 6_Sumário.pptx
Sessao 6_Sumário.pptxSessao 6_Sumário.pptx
Sessao 6_Sumário.pptx
 
Sessao 6_Sumário.pdf
Sessao 6_Sumário.pdfSessao 6_Sumário.pdf
Sessao 6_Sumário.pdf
 
Sessao 5_Dinamizar blogue OAZ2023.pdf
Sessao 5_Dinamizar blogue OAZ2023.pdfSessao 5_Dinamizar blogue OAZ2023.pdf
Sessao 5_Dinamizar blogue OAZ2023.pdf
 
Tarefa 8 - Criar blogue e publicar post
Tarefa 8 - Criar blogue e publicar postTarefa 8 - Criar blogue e publicar post
Tarefa 8 - Criar blogue e publicar post
 

Último

Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptxAula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
LILIANPRESTESSCUDELE
 
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - AlfabetinhoAtividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
MateusTavares54
 
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdfO que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
Pastor Robson Colaço
 
AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptx
AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptxAVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptx
AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptx
AntonioVieira539017
 
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sonsAula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Érika Rufo
 
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdfcronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
todorokillmepls
 
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
YeniferGarcia36
 
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
AntnioManuelAgdoma
 
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
ValdineyRodriguesBez1
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
DECIOMAURINARAMOS
 
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptxAula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
edivirgesribeiro1
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
SILVIAREGINANAZARECA
 
slides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentarslides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentar
JoeteCarvalho
 
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do AssaréFamílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
profesfrancleite
 
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.pptLeis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
PatriciaZanoli
 
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vidakarl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
KleginaldoPaz2
 
Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
fernandacosta37763
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
Eró Cunha
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
Manuais Formação
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
MarcosPaulo777883
 

Último (20)

Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptxAula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
 
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - AlfabetinhoAtividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
 
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdfO que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
 
AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptx
AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptxAVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptx
AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA - 8º ANO 2024.pptx
 
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sonsAula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
 
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdfcronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
 
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
 
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
 
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
 
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptxAula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
 
slides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentarslides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentar
 
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do AssaréFamílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
 
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.pptLeis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
 
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vidakarl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
 
Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
 

Tarefa 4_Analise de comentários.pdf

  • 1. Dinamizar um blogue em Português | Out. a Nov.’ 2023 Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-al 4.0 1 Tarefa 4 – Análise de comentários a um post de blogue da disciplina de Português • A – Leitura de 100 comentários • B – Exercício lacunar para sistematização sobre A Ler a a exposição/análise dos 100 comentários ao post seguinte Post em análise https://asletrasdo9d.wordpress.com/2008/11/13/alcoviteira-carta-de-reclamacao/ Uma descrição do post: contém as três partes que, conforme explicitámos atrás, devem aparecer associadas a uma publicação no blogue, concretamente, Entrada, Corpo e Fecho. No que diz respeito à Entrada, temos o título “Alcoviteira – Carta de reclamação”, o autor e a data da publicação, a saudação inicial “Olá! ☺” e o enquadramento do post “A propósito da personagem Alcoviteira, segue-se uma nova actividade. ☺”. Salientamos, nesta parte, a inclusão de smiles de simpatia por parte do professor/dinamizador, que interpretamos como reforço do clima agradável e do ambiente amistoso que se pretende com esta experiência educativa numa plataforma social. Relativamente ao “Corpo” do post, o professor contextualiza a personagem da obra em estudo e refere o que se pretende com a respetiva tarefa. É percetível a intenção de enquadrar a produção escrita numa situação que poderia acontecer na atualidade. Esta parte do post contém duas imagens alusivas à personagem em causa, que constituem ilustrações da autoria de alunos da turma, facto que é destacado em nota pelo professor. A intenção é reforçar o ambiente de pertença, no grupo, uma vez que, ao reconhecerem os desenhos publicados como seus, tanto os alunos autores dos desenhos como os restantes colegas sentirão, desde logo, valorizado o seu trabalho e, consequentemente, sentirão uma motivação extra para a participação e para a interação. Ainda no “Corpo”, destacamos um recurso multimédia, no caso, um Powerpoint, através da ferramenta Slideshare, com as características da carta de reclamação, o qual pretende auxiliar os alunos na produção escrita solicitada. No Fecho, registamos a tarefa propriamente dita: “Imagina que a situação se passa nos nossos dias e que Brízida Vaz escreve uma carta de reclamação dirigida, por exemplo, ao Administrador da empresa de transportes fluviais. Redige essa carta.”.
  • 2. Dinamizar um blogue em Português | Out. a Nov.’ 2023 Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-al 4.0 2 Observando agora com mais detalhe os 100 comentários que este post desencadeou, registamos: 83 dos alunos, 13 do professor dinamizador 4 de “Outros” (dois de uma professora externa à turma e dois de alunos que não fazem parte da turma e que foram publicados depois do tempo que compreendeu a dinamização do post). Refira-se que a publicação deste post teve um período de cerca de cinco dias de dinamização e uma média de vinte comentários por dia. Apresentaremos de seguida alguns recortes significativos dos comentários deste post para uma melhor perceção da heterogeneidade dos comentários e da forma como a discussão foi evoluindo. Naturalmente que a participação formal solicitada pelo professor, no caso, a publicação de uma carta de reclamação, constitui a base desta participação. Exemplo de um post – carta de reclamação de aluna Há comentários que contêm interpelações diretas e/ou formulação de perguntas ao professor ou aos colegas da turma sobre a atividade, servindo de pretexto para o desenvolvimento da interação e de contextualização de respostas discriminadas anteriormente. Figura 5: comentário/interpelação (exemplo) Figura 6: comentário/questão (exemplo) Nesta troca de mensagens, encontramos também a explicitação de dificuldades e a solicitação para a resolução de problemas na participação (figura 7), sendo que professor e alunos se mostram disponíveis para ajudar.
  • 3. Dinamizar um blogue em Português | Out. a Nov.’ 2023 Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-al 4.0 3 Figura 7: partilha de dificuldades/pedido de ajuda Outras mensagens de resposta a comentários correspondem a correções ortográficas ou respetivas explicações, bem como a expressão de sentimentos sobre a realização da tarefa (figura 8), incentivos, etc. Figura 8: Resposta a comentários Misturados com publicações formais dos textos pedidos, há apreciações, em tom conversacional, sobre os desenhos elaborados por colegas para ilustrar o post, o que confere ao blogue um clima agradável e de presença social (figuras 9, 10 e 11). Figura 9: apreciação 1 Figura 10: apreciação 2 Figura 11: apreciação 3 Uma professora externa à turma partilha a sua experiência do estudo da obra em causa quando foi aluna e incentiva a turma para a realização deste trabalho. Figura 12: comentário de professora externa O professor vai acompanhando os comentários dos alunos, procurando responder às perguntas e às interpelações, mostrando-se disponível para um apoio e um feedback aos textos dos alunos (figuras 13, 14 e 15).
  • 4. Dinamizar um blogue em Português | Out. a Nov.’ 2023 Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-al 4.0 4 Figura 13: esclarecimentos do professor Figura 14: Feedback personalizado 1 Figura 15: Feedback personalizado 2 Perante o feedback e as observações aos seus textos, alguns alunos comentam, congratulam-se com sucessos obtidos, explicitam conhecimento adquirido, expressam vontade de melhorar ou interpelam o professor sobre características específicas do género textual produzido (figuras 16 e 17), reforçando o circuito de comunicação professor-alunos. Esta partilha vem fortalecer, sem dúvida, o papel do comentário enquanto estratégia de ensino e aprendizagem.
  • 5. Dinamizar um blogue em Português | Out. a Nov.’ 2023 Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-al 4.0 5 Figura 16: Apresentação de dúvidas por parte de uma aluna Figura 17: Esclarecimentos do professor Alguns comentários revelam também que houve alunos que tiveram como tarefa a gestão e o controlo da realização desta produção escrita e respetiva publicação em comentário (figura 18). Trata-se de uma linha estratégica de organização da participação por parte do professor, que consiste em transferir a responsabilidade de gerir e controlar a realização desta produção escrita para alunos. Estes adquirem uma motivação extra pelo facto de verem ativado o seu papel no grupo, ao mesmo tempo que lhes é incutido o espírito de ajuda e o sentido de pertença na comunidade (Barbeiro, 2013). Figura 18: Gestão feita por alunos De salientar vários comentários que contêm referências explícitas ao domínio da escrita, como observações e registo de erros ortográficos e de pontuação. Destacamos a expressão do reconhecimento do erro e a vontade de melhorar nas intervenções que agrupamos na figura 19. Figura 19: Autoavaliação da escrita Salientamos ainda a intenção do professor em chamar a atenção para algumas destas incorreções ortográficas (figura 20). A estratégia passa por não as corrigir diretamente, mas antes questionar o aluno, fazendo com que este reflita acerca da escrita e do uso de determinada palavra. Desta forma, outros alunos poderão ver aqui refletidas também algumas das suas dificuldades. Consideramos que é uma estratégia
  • 6. Dinamizar um blogue em Português | Out. a Nov.’ 2023 Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-al 4.0 6 utilizada pelo dinamizador para promover a reflexão sobre erros que costumam surgir, incentivando também outros colegas para a partilha e o esclarecimento. Figura 20: Correção indireta por parte do professor Por vezes, uma sequência comunicativa, ainda que informal, reflete um clima agradável e bem- humorado, mas não deixa de ser um ambiente de aprendizagem (figura 21). Refira-se, a este propósito, a presença de smiles (um total de 64), grande parte de simpatia, na totalidade dos cem comentários. Se, por um lado, reforçam as características destes textos, que visam uma aproximação da linguagem escrita à expressão de sentimentos e reações momentâneas da linguagem oral, por outro, reiteram o clima conciliador e agradável, um dos fatores para o êxito da aprendizagem colaborativa.
  • 7. Dinamizar um blogue em Português | Out. a Nov.’ 2023 Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-al 4.0 7 Figura 21: Ícones de linguagem não verbal – clima agradável de aprendizagem B. Completa os espaços em branco com as palavras seguintes, no sentido de obter uma sistematização sobre considerações e recomendações relativas ao comentário no blogue. Perante a leitura destes recortes, que servem de ilustração exemplificativa das dinâmicas de interação que se verificam nos blogues, poderemos registar algumas considerações/recomendações finais: a) clima b) comentário c) conversacional d) escrita e) estratégia f) estrutura g) feedback h) finalidades i) grupo j) mensagem k) motivação l) mundo m) pergunta n) plástica o) reflexão p) solicitação q) tecnologias Escreve, em cada espaço, a letra correspondente a cada palavra.
  • 8. Dinamizar um blogue em Português | Out. a Nov.’ 2023 Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-al 4.0 8 1. A participação dos alunos através de comentários permite-nos reiterar que o blogue é utilizado como suporte e ____ pedagógica. 2. O comentário do blogue adquire diferentes _____ no contexto educativo, ou seja, tanto pode ser usado como resposta à _____ ou ao conteúdo do post, como resposta a um _____ anterior; tanto pode ser uma _____ ou uma resposta formal a uma tarefa ou dúvida, como uma mera mensagem de uma situação comunicativa _____. 3. O comentário do blogue não segue uma _____ rígida enquanto género textual e não contém regras homogéneas e estáveis. Poderemos dizer que há uma adaptação da _____ à situação e finalidade comunicativa, pelo que se deve aceitar a resposta formal ou não, a saudação inicial ou não, e a despedida ou não. 4. Apesar de haver alguma tolerância no que diz respeito a transgressões linguísticas, como a ortografia, acentuação, pontuação, construção frásica..., frequentemente reparamos que os alunos têm noção do erro e procuram melhorar a _____, o que nos leva a inferir que procurariam escrever corretamente se estivessem num momento escrito de avaliação formal. 5. As evidências nestes textos de uma reprodução por escrito de um discurso oralizante, a expressão de sentimentos e reações momentâneas sobre aspetos relacionados com o tema ou assunto em questão, muitas vezes intercalados com a utilização dos smiles, permitem-nos corroborar a ideia de que as _____ fomentaram o aparecimento de textos possuidores de um hibridismo que desafia as relações entre a oralidade e a escrita. Trata-se de uma linguagem _____, que inclui signos verbais, sons, imagens e formas de movimento. 6. As particularidades desta comunicação, bem como o respeito pelo trabalho e pelos outros reforçam o _____ agradável, a naturalidade com que são colocadas e esclarecidas dúvidas e partilhadas reflexões. Por outro lado, fomentam a solidariedade e o espírito de pertença ao _____, ou seja, a “presença social”, como fator importante para o sucesso da experiência de aprendizagem. 7. A disponibilidade para o apoio e o _____ por parte do professor é fundamental e reforçam a “necessidade de se alimentar o blogue” para que haja sucesso e produtividade. Julgamos que esta dinamização deverá recorrer a observações, solicitações e perguntas que levem à _____, a esclarecimentos e à tomada de consciência de conhecimentos adquiridos por parte dos alunos. De referir que algum sentido de humor poderá contribuir para a motivação e para a comunicação, ou seja, para uma experiência educativa bem-sucedida, conforme verificámos neste circuito comunicativo apresentado. 8. Como se trata de um espaço aberto ao _____, há que estar atento e recetivo à presença de comentários de pessoas extra grupo-turma, como outros professores, familiares, outros alunos. Estas presenças devem ser geridas, no sentido de reforçarem a _____ para o trabalho e para o ambiente de espírito de grupo.