Funções da linguagem 3

12.754 visualizações

Publicada em

0 comentários
22 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
12.754
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
93
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1.378
Comentários
0
Gostaram
22
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Funções da linguagem 3

  1. 1. FUNÇÕES DAFUNÇÕES DA LINGUAGEMLINGUAGEM
  2. 2. ELEMENTOS DA COMUNICAÇÃO • Emissor – emite, codifica a mensagem • Receptor – recebe, decodifica a mensagem • Mensagem- conteúdo transmitido pelo emissor • Código – conjunto de signos usado na transmissão e recepção da mensagem • Referente – contexto relacionado a emissor e receptor • Canal – meio pelo qual circula a mensagem Obs: as atitudes e reações dos comunicantes são também referentes e exercem influência sobre a comunicação.
  3. 3. Funções da Linguagem O emissor, ao transmitir uma mensagem, sempre tem um objetivo: informar algo, demonstrar seus sentimentos, ou convencer alguém a fazer algo, entre outros; consequentemente, a linguagem passa a ter uma função, que são as seguintes: • Função Referencial • Função Apelativa ou Conativa • Função Emotiva • Função Metalinguística • Função Fática • Função Poética
  4. 4. Obs: em um mesmo contexto, duas ou mais funções podem ocorrer simultaneamente: uma poesia em que o autor discorra sobre o que ele sente ao escrever poesias tem as linguagens poética, emotiva e metalinguística ao mesmo tempo.
  5. 5. Função Referencial • Quando o objetivo do emissor é informar, ocorre a função referencial, também chamada de denotativa ou de informativa. São exemplos de função denotativa a linguagem jornalística e a científica.
  6. 6. • Ex: Numa cesta de vime temos um cacho de uvas, duas laranjas, dois limões, uma maçã vermelha e uma pêra.
  7. 7. Função Referencial • Centralizada no referente. • Quando o emissor procura oferecer informações da realidade. • Objetiva. • Direta. • Denotativa. • Prevalecendo a 3ª pessoa do singular. • Linguagem usada nas notícias de jornal e livros científicos.
  8. 8. Função Conativa Ocorre a função conativa, ou apelativa, quando o emissor tenta convencer o recepto a praticar determinada ação. É comum o uso do verbo no Imperativo, como “Compre aqui e concorra a este lindo carro”. • “Compre aqui...” é a tentativa do emissor de convencer o receptor a praticar a ação de comprar ali.
  9. 9. Função Conativa • Centraliza-se no receptor. • O emissor procura influenciar o comportamento do receptor. • Como o emissor se dirige ao receptor, é comum o uso de tu e você, ou nome da pessoa, além dos vocativos e imperativo. • Usada nos discursos, sermões e propagandas que se dirigem diretamente ao consumidor.
  10. 10. Função Emotiva Quando o emissor demonstra seus sentimentos ou emite suas opiniões ou sensações a respeito de algum assunto ou pessoa, acontece a função emotiva, também chamada de expressiva.
  11. 11. • Ex: Nós o amamos muito, Romário!!
  12. 12. Função Emotiva • Centralizada no emissor, revelando sua opinião, sua emoção. • Nela prevalece a 1ª pessoa do singular, interjeições e exclamações. • É a linguagem das biografias, memórias, poesias líricas e cartas de amor.
  13. 13. Função Metalinguística É a utilização do código para falar dele mesmo: uma pessoa falando do ato de falar, outra escrevendo sobre o ato de escrever, palavras que explicam o significado de outra palavra.
  14. 14. • Ex: Escrevo porque gosto de escrever. Ao passar as idéias para o papel, sinto-me realizada...
  15. 15. Função Metalinguística • Centralizada no código, usando a linguagem para falar dela mesma. • A poesia que fala da poesia, da sua função e do poeta, um texto que comenta outro texto. • Principalmente dicionários são repositórios de metalinguagem. Obs: em um mesmo texto podem aparecer várias funções da linguagem. O importante é saber qual a função predominante no texto, para então defini- lo.
  16. 16. Função Fática A função fática ocorre, quando o emissor testa o canal de comunicação, a fim de observar se o receptor o entendeu. São perguntas como “não é mesmo?”, “você está entendendo?”, “cê tá ligado?”, ou frases como “alô!”, “oi”.
  17. 17. • Ex: -Alô -Alô -Hummm -Heinnn? -Alô
  18. 18. Função Fática • Centralizada no canal, tendo como objetivo prolongar ou não o contato com o receptor, ou testar a eficiência do canal. • Linguagem das falas telefônicas, saudações e similares.
  19. 19. E aí, cara, tudo bem? - Tudo, e lá? - Indo, tipo assim, né? - Pô, e a meninada? - É, sei lá, vai
  20. 20. Função Poética É a linguagem das obras literárias, principalmente das poesias, em que as palavras são escolhidas e dispostas de maneira que se tornem singulares.
  21. 21. • Ex: CLÍMAX No peito a mata aperta o pranto do olhar do louco pra meia-lua. (...)
  22. 22. Função Poética • Centralizada na mensagem, revelando recursos imaginativos criados pelo emissor. • Afetiva, sugestiva, conotativa, ela é metafórica. Valorizam-se as palavras, suas combinações. • É a linguagem figurada apresentada em obras literárias, letras de música, em algumas propagandas, etc.
  23. 23. Até mais...Até mais... Profº Nixson MachadoProfº Nixson Machado

×