Gestão do Design

1.557 visualizações

Publicada em

Resenha crítica do artigo: Plano para Implementação da Gestão do Design na Identidade Corporativa – um estudo de caso em uma empresa do setor gráfico editorial.
Autores:
MONFERNATTI, Fábia Regina
DEMARCHI, Ana Paula Perfetto, Ms.
MARTINS, Rosane Fonseca de Freitas, Dr.
VAJANI, Mirian Costa

Publicada em: Design, Turismo
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.557
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Gestão do Design

  1. 1. Especialização em Gestão do Design Resenha crítica do artigo: Plano para Implementação da Gestão do Design na Identidade Corporativa – um estudo de caso em uma empresa do setor gráfico editorial. Autores: MONFERNATTI, Fábia Regina DEMARCHI, Ana Paula Perfetto, Ms. MARTINS, Rosane Fonseca de Freitas, Dr. VAJANI, Mirian Costa Docente: Ms. Ana Paula Perfetto Demarchi Disciplina: Fundamentos da Gestão do Design Discente: Jenneffer Priscila Montemor Keffer Avelino
  2. 2. 2 “Visão sem ação é devaneio. Ação sem visão é pesadelo.” Provérbio Japonês 1. Sobre o artigo O estudo de caso realizado na Gráfica e Editora Maxiprint da cidade Londrina, tem como fundamentos a Gestão do Design estrutural e organizacional da empresa posta em análise comparativa com a Gráfica e Editora EDUEL ao qual já realiza esta gestão. Munindo-se do design como ferramenta estratégica o artigo salienta os vários focos investigativos em relação à estrutura e visibilidade da empresa, bem como sugere alterações para seu melhor funcionamento e unicidade corporativa. Utilizando parâmetros científicos para aprofundar e exemplificar o estudo de caso, o artigo propõe a implementação de um Plano de Gestão de Design em nível estratégico, ao qual foi elaborado com precisão informativa. A Pesquisa Exploratória Quantitativa, aplicada ao público, embasou o resultado já esperado pelas informações obtidas na auditoria, onde se observou uma despadronização visual nas sub-marcas do Sistema Maxi de Ensino ao qual ficou evidente, após a pesquisa com a constatação de que a maioria dos entrevistados conhece o símbolo do Sistema Maxi de Ensino, entretanto apenas a metade destes relaciona-o com o colégio ao passo que nenhum dos entrevistados tem conhecimento que o Sistema Maxi é formado pelo colégio Maxi e a Gráfica Maxiprint. Quando interpretamos a nomenclatura Identidade Corporativa, logo nos vem em mente a essência da empresa, sua exibição pública e características. Ao incorporarmos este conceito a um sistema integrado de marcas fica clara a necessidade de um padrão comunicacacional evidente. Visto que o Sistema Maxi de Ensino não possui esse padrão o que acaba causando confusão com os consumidores e na correlação entre o Sistema Maxi e a Gráfica Maxiprint, perdendo assim a força padronizada de comunicação, através do estudo de caso em questão foi possível identificar esta fraqueza e propor um Manual de Procedimentos de Utilização da Identidade Visual para corrigir está lacuna comunicativa. A Gestão do Design também busca soluções para problemas dentro da estrutura organizacional da empresa, onde por meio da investigação foi possível levantar questões sobre a estrutura funcional dos departamentos da Gráfica Maxiprint, que de forma errada não possuía um profissional de design e nem setores adequados, bem como divisões de estrutura pouco funcionais.
  3. 3. 3 “Qualquer tolo pode estabelecer um negócio, mas precisa ser genial, ter fé e perseverança para criar uma marca.” David Ogilvy 2. Considerações Percebe-se a necessidade de uma visão sistêmica e integrada da atuação do designer nas organizações. É fundamental a coordenação das atividades e das visões estratégicas que mantêm a organização competitiva. Desta forma o designer com sua visão amplificada e preocupação inerente ao “todo”, focando sua visão em todo o processo, pode desempenhar papel fundamental na criação de um feeling organizacional dentro da cultura da organização. O artigo em questão mostra-se conciso, com linguagem clara e didática de forma a ser aplicado a estudantes da área de design e afins. Tem importância especial no enriquecimento do setor gráfico da Maxiprint, podendo ser aplicada com êxito. A forma de organização consiste em especialistas funcionais reportando-se a um gestor que coordena todas as etapas do setor para suprir as necessidades do mercado. Encontrar uma solução e agir prontamente está enraizado no mercado, o que geralmente as empresas não se atem é ao fato da solução não ser apenas um paliativo, mas sim a “solução perfeita”, aquela que ira calcular os resultados á longo prazo, planejar ações para riscos futuros, encontrar saídas imediatas, ser funcional, prática e adaptável. Não existe uma formula mágica para isso, no entanto com importantes dados e um estudo adequado pode-se chegar perto, ser 99% na busca dos 100%, e assim encontrar a “solução perfeita”. Por "designer", entende-se um profissional que além de concentrar características naturais que estruturam sua atuação como gestor e projetista, também desenvolveu, ao longo de sua formação acadêmica, experiência pessoal e profissional para as competências necessárias em atuar de forma multidisciplinar, coordenar visão estratégica, tática e operacional, manter visão de processo no todo, perceber as necessidades do cliente/usuário, elaborar estratégias de posicionamento da imagem da organização e sua identidade corporativa, principal foco do artigo e desempenhar papel de "formador de opinião", difundindo uma cultura integrada. Sob este ponto de vista, talvez seja interessante introduzir o termo "gestor de design" no vocabulário da empresa, mas para desempenhar este papel, é necessário primeiro que haja a função.
  4. 4. 4 Conclui-se que a cultura da Gestão de Design, precisa ser difundida nos diversos campos empresariais, visando sempre uma educação dentro da empresa e maior interação entre os setores. Muitos ainda desconhecem as funções do gestor de design e subestimam sua capacidade administrativa, controle de equipe e visão estratégica. Quando se realiza estudos de campo, mesmo obtendo resistência, retira-se uma parte do muro que separa os gestores do resto do mundo. Hoje boa parte dessa resistência ocorre por parte da disseminação do termo “design”, empregado em vários casos de forma errada, levar informação é construir caminhos no árduo trabalho do design. 3. Referência Bibliográfica: KOTLER, Philip. Administração de Marketing. São Paulo: Atlas. 1998

×