A escada de sucesso

284 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
284
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
4
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

A escada de sucesso

  1. 1. IGREJA BATISTA DO CALVÁRIO DA ILHA – IGREJA EM CÉLULAS – G-12 ESCOLA DE LÍDERES TEMA: A ESCADA DO SUCESSO I. A ESTRUTURA DA VISÃO Este Encontro, do qual participamos faz parte de uma estrutura que visa levar a igreja a cumprir com maior êxito a Grande Comissão de Jesus: “Ide, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo; ensinando-os a guardar todas as coisas que eu vos tenho ordenado, e eis que estou convosco todos os dias até a consumação do século” (Mt.28:19-20). Portanto, o grande alvo da Visão é fazer de cada novo crente, um líder, um discípulo que, por suas vez, gerará outros discípulos. Jesus não mandou que simplesmente enchêssemos uma igreja de pessoas, ele ordenou que “fizéssemos discípulos de todas as nações”, e que os ensinássemos a “guardar todas as coisas que eu vos tenho ordenado”. A Visão pretende alcançar exatamente este objetivo: cada crente, um discípulo, um líder inteiramente comprometido com o desejo de Jesus e que irá conquistar milhares de vidas para o Mestre. Para alcançar esta meta, foi desenvolvida uma estrutura que é melhor compreendida quando a comparamos a uma escada de quatro degraus, a qual chamamos de “ESCADA DO SUCESSO”, que pode ser assim vista: 1o . Degrau: Ganhar 2o . Degrau: Consolidar 3o . Degrau: Treinar 4o . Degrau: Enviar 1O . DEGRAU – GANHAR: É ganhar a pessoa para Jesus. Esta tarefa dar-se-á através de três procedimentos principais: Evangelismo pessoal, nos eventos de colheita, e nas células de multiplicação. 2O . DEGRAU – CONSOLIDAR: É levar o novo crente a firmar-se na fé em Cristo, que se dá através de contatos pessoais, estudos bíblicos, e principalmente, através do Pré-Encontro, Encontro e Pós- Encontro. 3O . DEGRAU – TREINAR: 1 ENVIAR TREINAR CONSOLIDAR GANHAR 
  2. 2. O treinamento é feito principalmente através da Escola de Líderes. Nela a pessoa é treinada a como ser um líder, e como dirigir uma célula. Outra maneira de treinar, é através da participação nos grupos de 12, denominado de G-12. 4O . DEGRAU – ENVIAR: Quando a pessoa estiver preparada, então o seu líder a autoriza a iniciar sua própria célula de multiplicação. Também este “enviar” dar-se-á quando a igreja designa alguém para implantar um novo trabalho em outros territórios. 1. GANHAR Todos nós sabemos o que é ganhar através do evangelismo pessoal ou através dos cultos na igreja. Porém, precisamos explicar melhor como se ganha através das células de multiplicação, o que faremos mais tarde quando falarmos a respeito do 4o . Degrau: “Enviar”. 2. CONSOLIDAR As pessoas que forem ganhas para Jesus num culto da igreja, por exemplo (é o caso mais frequente hoje em dia), recebe logo assistência por um grupo de consolidadores que os acompanha até à frente. Aí começa o segundo degrau da Visão. Depois que os novos crentes recebem a oração do pregador, eles são encaminhados a uma sala apropriada, onde recebem oração e têm os nomes anotados. Em até 24 horas, após a sua decisão, o novo crente deverá receber um contato telefônico (fonovisita) e uma visita até uma semana após a decisão. O trabalho prossegue com estudos semanais durante o tempo estipulado pela liderança da igreja local, e com o material que lhe for mais conveniente. Durante este processo, o novo crente deve ser estimulado a passar pelo Pré- Encontro, Encontro e Pós-Encontro, que pode acontecer a qualquer momento após a sua decisão. Essa fase se encerra quando a pessoa ingressa na Escola de Líderes, que é o terceiro degrau da Visão. A Consolidação é o coração da multiplicação e o pulmão da Visão. Sem a Consolidação, os frutos se perderão e a obra não crescerá. 3. TREINAR A Escola de Líderes é o coração da Visão. Ali forma-se líderes para que estes venham dirigir as células de multiplicação. 2
  3. 3. A Escola funciona, de forma normal, em nove meses, divididos em três etapas de três meses. Após a primeira etapa, a critério do líder, o aluno pode ser liberado para iniciar a sua própria célula.  O REENCONTRO O Reencontro é como se fosse um Encontro, só que em um nível maior por se tratar de um programa para pessoas que já estiverem participando da Escola de Líderes. Alguns temas vistos no Encontro são novamente tratados no Reencontro, só que em um nível mais profundo. Se o Encontro é tremendo, o Reencontro é mais do que tremendo, é sobrenatural. E serve para dar estímulo ao líder, dar refrigério à sua alma e para dar-lhe novo vigor para a continuidade do seu trabalho. 4. ENVIAR Entramos agora no último degrau da “Escada do Sucesso”. Ao sair da Escola de Líderes, a pessoa deverá estar capacitada para dirigir a sua própria célula, ganhar e discipular vidas e desenvolver-se como líder de fato. A meta é, não apenas ganhar alguém para Jesus, mas fazer, de cada novo crente, um líder.  INICIANDO UMA CÉLULA: Uma célula inicia-se com três pessoas: O dirigente, e mais duas pessoas. Esse dirigente, a esta altura, já deverá ter concluído, pelo menos, a primeira etapa da Escola de Líderes e ter recebido a autorização do seu líder para iniciar sua célula.  A oração e jejum por um mês Na primeira reunião do grupo, será elaborada a estratégia da oração e jejum que acontecerá durante um mês, e que funcionará assim: cada um dos três componentes da nova célula irá escolher três nomes de pessoas que deseja que se convertam a Jesus e que sejam integradas na sua célula. Então, durante um mês inteiro, os três componentes da nova célula orarão e jejuarão e farão batalha espiritual pelas nove pessoas, exigindo que Satanás as solte. Uma vez por semana se reunirão com esse propósito de orar e fazer batalha espiritual, e, diariamente, orarão individualmente, até que um mês inteiro seja completado. O Porquê da oração e batalha espiritual? Primeiro, porque cremos, que é da vontade de Deus “que todos os homens sejam salvos e cheguem ao pleno conhecimento da verdade” (I Timóteo 2:4); Segundo, a Bíblia nos deixa claro que as pessoas não aceitam o Evangelho porque “o deus deste século cegou o entendimento dos incrédulos, para que lhes não resplandeça a luz do evangelho da glória de Cristo, o qual é a imagem de Deus” (II Coríntios 4:4). Portanto, se Deus deseja que as pessoas se salvem, podemos orar para que isso aconteça porque está dentro do propósito dele. Se Satanás tem impedido que as 3
  4. 4. pessoas creiam em Jesus, cegando-lhes o entendimento, vamos fazer batalha espiritual e ordenar que ele solte as mentes das pessoas. Porque a oração por um mês? Porque este foi o tempo que os inimigos de Daniel queriam impedir que ele orasse a Deus (Dn.6:7). Com certeza era esse o tempo estipulado pelo reino das trevas para trazer derrota a Daniel. Daí se entende que também é o tempo estabelecido para que, ao buscarmos a Deus, tenhamos êxito e vitória contra o inferno em favor das vidas.  Os primeiros contatos com os candidatos a integrante da nova célula Na primeira semana, após a intensa oração e batalha espiritual, cada um dos três componentes da nova célula, terá um contato amistoso com as três pessoas que querem ganhar para Jesus, será apenas para uma reaproximação, principalmente se não vêm mantendo contato com essas pessoas nos últimos dias.  Na semana seguinte após o primeiro contato Essas pessoas são convidadas a participar de uma reunião na casa de um dos três componentes da célula, de preferência no dia e horário e local em que pretendem que a célula funcione. Ali, será desenvolvido uma conversa agradável, em meio à qual, o evangelho será exposto, e as pessoas convidadas a receberem a Jesus. As pessoas que forem ganhas, devem ser logo consolidadas, e tanto estas pessoas, como aquelas que porventura não fizeram sua decisão por Jesus, devem ser convidadas a retornarem todas as semanas para a reunião da célula.  A cadeira vazia Em toda reunião, deverá ser providenciada uma cadeira que fique vazia, e os membros da célula deverão orar para na reunião seguinte uma nova pessoa venha sentar- se ali.  Cada novo crente, ao entrar para uma célula, já é incentivado a escalar a escada de sucesso. O seu pai espiritual deverá mostra que o propósito de Deus é que ele cheque ao topo, seja um líder de sucesso, que ganhe e lidere milhares para Jesus.  A MULTIPLICAÇÃO DA CÉLULA Quando a célula tiver crescido a um número considerável de pessoas, e desde que algum outro membro da célula já esteja na Escola de Líderes, este poderá então iniciar a sua célula, levando consigo aqueles que tenha ganho e discipulado. Isso não é divisão da célula, é multiplicação. A célula inicial tornou-se em duas. Elas continuam com o mesmo vínculo, pois o novo líder, estará debaixo da supervisão e orientação do seu antigo líder de célula.  O alvo de cada líder de célula é, primeiro, ter suas doze células, depois 144, depois 1728, depois 20.736, depois... 4
  5. 5. O líder trabalhará para atingir este objetivo. As sua primeiras doze células sairão de dentro da sua célula inicial, e os doze líderes dessas células também. Todos eles estarão subordinados a esse líder inicial. Atingidas as doze células, o alvo seguinte é que cada uma dessas doze células, multipliquem-se em mais doze células, cada uma, quando então somarão um grupo de 144 células. Também essas 144 células deverão multiplicar-se em doze, cada uma. Atingido este alvo já serão então 1.728 células saídas da primeira célula original. Estas 1.728 células, por sua vez, multiplicando-se, cada uma, em outras doze, atingirão 20.736, células. E, se cada uma destas se multiplicar em mais doze, serão 248.832 células. A hierarquia ficaria assim estabelecida: 1o . Líder (pastor?) 1a . geração 12 células  12 líderes 2a . geração 144 células  144 líderes 3a . geração  1728 células  1728 líderes 4a . geração  20736 células  20736 líderes 5a . geração  248.832 células  248.832 líderes Se levarmos em conta que uma célula deverá ter, em média, cerca de 20 pessoas, teremos então, a esta altura, o fantástico número de 4.976.140 pessoas, nas 248.832 células. O QUE É O G-12? Cada líder, ao iniciar a sua célula, deverá também ter como alvo formar o seu grupo de doze discípulos, que serão pessoas as quais ele ganhou, consolidou e com elas trabalhou para nelas formar o caráter de Cristo. Ele irá liderá-las, ensiná-las e pastoreá-las. Será o grupo a quem vai dedicar-se inteiramente. Não se pode escolher o grupo de qualquer forma. Às vezes levam-se anos para que essa escolha se solidifique. As pessoas que comporão o G-12, serão gerados em oração, buscando a direção de Deus. Essas pessoas deverão ser amigas do líder, submissas e que queiram ser ensinadas. Não é o liderado que escolhe o líder. É o líder quem o escolhe. Não basta a pessoa querer pertencer ao grupo, ela precisa ser escolhida pelo seu líder. Depois de formado os seus doze, o alvo será que cada um dos doze formem os seus doze, atingido assim 144 pessoas, e depois 1728, e depois, 20.736, e depois... 5
  6. 6. Lembre-se de que não se pode confundir o G-12 com as células. Nem todos os que participam de uma célula farão parte de um G-12. Farão parte do G-12 aqueles que o líder, dentre os seus muitos liderados, escolher. É um grupo seletivo daqueles que estiverem dispostos a serem frutíferos e a ter uma vida totalmente comprometida com o Reino de Deus. Participar de um G-12, é como se fosse uma recompensa para os mais dedicados e frutíferos. É importante notar que não é próprio chamar o Encontro de G-12, como costumamos ver pessoas dizer: “Eu fui ao G-12” ou “Fui ao Encontro do G-12”. O G-12, dentro da Visão, é um grupo de compartilhamento, onde o discipulado ocorre de fato. Na Visão, quando fala-se de discipulado, está referindo-se ao processo que é desencadeado dentro dos G-12. II. HISTÓRICO A Visão da Igreja em Células teve início com um pastor colombiano, Pr. César Castellanos Dominguez, há mais de vinte anos. Ele pensava Ter fracassado como pastor. As igrejas que ele pastoreava, no início do seu ministério, não passavam de setenta membros. Por fim, ele desistiu do pastorado, porém buscou, durante quatro meses, intensamente da direção de Deus porque cria que ele tinha algo mais do que aqueles poucos frutos que conseguia colher. Foi nesse ponto que o Senhor mostrou-lhe a estratégia que é vista através da Escada do Sucesso. Ele então começou uma igreja na sala da sua casa com oito pessoas. Hoje, em Bogotá, Colômbia, eles reunem-se semanalmente em um estádio de futebol daquela capital. São mais de 120.000 membros. Todos comprometidos com a visão de ganhar, consolidar, treinar e enviar. No Brasil, a visão começou com o Pr. Renê Terra Nova em Manaus, e com a Pra. Valnice Milhomens, em São Paulo, que foram a Bogotá conhecer o trabalho, e o implantaram em suas igrejas. Hoje a Visão percorreu o Brasil inteiro e já se espalhou pelo mundo. As igrejas que têm adotado a Visão, não como mais um método de trabalho, mais como um meio pelo qual o avivamento e a unção da multiplicação as alcance, têm visto a obra do Senhor prosperar. III. COMPARTILHANDO A VISÃO Compartilhe dessa visão: A. Com pessoas que estão iniciando na fé. Fale do propósito de Deus para as suas vidas, e como Deus as quer usar para ganhar seus parentes e amigos; B. Com pessoas que têm fome e sede de serem pescadores de homens, e que estejam abertas para a Visão. Não tente convencer os críticos e curiosos de plantão. 6
  7. 7. Lembre-se de que não se pode confundir o G-12 com as células. Nem todos os que participam de uma célula farão parte de um G-12. Farão parte do G-12 aqueles que o líder, dentre os seus muitos liderados, escolher. É um grupo seletivo daqueles que estiverem dispostos a serem frutíferos e a ter uma vida totalmente comprometida com o Reino de Deus. Participar de um G-12, é como se fosse uma recompensa para os mais dedicados e frutíferos. É importante notar que não é próprio chamar o Encontro de G-12, como costumamos ver pessoas dizer: “Eu fui ao G-12” ou “Fui ao Encontro do G-12”. O G-12, dentro da Visão, é um grupo de compartilhamento, onde o discipulado ocorre de fato. Na Visão, quando fala-se de discipulado, está referindo-se ao processo que é desencadeado dentro dos G-12. II. HISTÓRICO A Visão da Igreja em Células teve início com um pastor colombiano, Pr. César Castellanos Dominguez, há mais de vinte anos. Ele pensava Ter fracassado como pastor. As igrejas que ele pastoreava, no início do seu ministério, não passavam de setenta membros. Por fim, ele desistiu do pastorado, porém buscou, durante quatro meses, intensamente da direção de Deus porque cria que ele tinha algo mais do que aqueles poucos frutos que conseguia colher. Foi nesse ponto que o Senhor mostrou-lhe a estratégia que é vista através da Escada do Sucesso. Ele então começou uma igreja na sala da sua casa com oito pessoas. Hoje, em Bogotá, Colômbia, eles reunem-se semanalmente em um estádio de futebol daquela capital. São mais de 120.000 membros. Todos comprometidos com a visão de ganhar, consolidar, treinar e enviar. No Brasil, a visão começou com o Pr. Renê Terra Nova em Manaus, e com a Pra. Valnice Milhomens, em São Paulo, que foram a Bogotá conhecer o trabalho, e o implantaram em suas igrejas. Hoje a Visão percorreu o Brasil inteiro e já se espalhou pelo mundo. As igrejas que têm adotado a Visão, não como mais um método de trabalho, mais como um meio pelo qual o avivamento e a unção da multiplicação as alcance, têm visto a obra do Senhor prosperar. III. COMPARTILHANDO A VISÃO Compartilhe dessa visão: A. Com pessoas que estão iniciando na fé. Fale do propósito de Deus para as suas vidas, e como Deus as quer usar para ganhar seus parentes e amigos; B. Com pessoas que têm fome e sede de serem pescadores de homens, e que estejam abertas para a Visão. Não tente convencer os críticos e curiosos de plantão. 6

×