Treinamento escola de líderes

233 visualizações

Publicada em

Publicada em: Espiritual
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
233
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
6
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Treinamento escola de líderes

  1. 1. A IGREJA EM CÉLULAS ESCOLA DE LÍDERES EVANGELISMO – 1a. PARTE I. A VIDA DE UM EVANGELISTA A. Precisa Ter experimentado a graça salvadora de Deus; B. Ser vaso limpo (I Jo.1:8); C. Ser cheio do Espírito Santo (Ef.5:18); D. (Fazer auto-análise espiritual) II. O PROCESSO DE COMUNICAÇÃO DO EVANGELHO A. O evangelista deve ser expressivo na comunicação do evangelho; B. O evangelista deve variar o estilo de comunicação. Deve levar em conta: 1. Entonação 2. Ritmo 3. Volume C. Quanto à comunicação não oral, devemos Ter cuidado com: 1. As expressões faciais; 2. Os gestos; 3. A totalidade da linguagem não oral; 4. Seu estilo de vida e suas ações; D. A apresentação do Evangelho, deve caracterizar-se por: 1. União; 2. Organização; 3. Movimento progressivo; I. A BASE BÍBLICA DO EVANGELISMO A. Todo o crente deve ser uma testemunha (Mc.16:15; At.1:8; 8:4); B. É responsabilidade do pastor equipar os crentes (Ef.4:11,12); C. O equipar é feito de forma mais eficaz no treinamento prático em situações reais; D. A transmissão gradual para a apresentação do Evangelho é feita por meio de um processo de aprendizagem progressiva; II. RECOMENDAÇÕES A RESPEITO DA VISITAÇÃO A. Antes de chegar à casa: 1. No caminho: compartilhe, treine a recitação do esboço, converse de forma edificante, defina as responsabilidades de cada um; 2. Não deixe as suas orações para fazer no carro, em frente da casa a ser visitada. Ore antes de sair da igreja; B. Ao chegar à casa: 1. Cuidado com a conversação do lado de fora; 2. Aparência: modesta, apropriada, limpa; 3. Ao serem atendidos, o líder se identificará, e também a sua equipe e igreja: “Boa noite, eu sou..., e estes aqui são ...........e.......... Somos da igreja...........Foi uma satisfação Ter recebido a sua visita em nossa igreja. Poderíamos conversar um pouco? Respostas: “SIM” – Entre e faça a apresentação “NÃO” – “Poderíamos volta na próxima semana?” “Poderíamos voltar em outra ocasião?” “Poderíamos enviar outros irmãos?” C. Ao sentar-se: 1. Quem for apresentar o evangelho, escolhe o lugar primeiro, visando boa comunicação. Deve-se respeitar a cadeira favorita do visitado; 2. Não se deve criar uma atmosfera de um debate, e sim uma conversa entre amigos; 3. Se a televisão estiver ligada, e continua assim, atrapalhando a visita;
  2. 2. a) Fale mais baixo, para ver se a pessoa mesma baixará/desligará, para que ela possa ouvir a sua apresentação; b) Tome cuidado em pedir para desligá-la. Lembre-se de que você é um visitante; c) Haverá ocasião em que será necessário pedir licença e ir embora, pensando numa outra visita. Não deixe transparecer aborrecimento; D. O que farão os outros membros da equipe, enquanto o outro apresenta o Evangelho? 1. Olhar para quem estiver falando; 2. Orar em espírito pelo ouvinte, e pelo apresentador; 3. Participe da apresentação, de acordo com a solicitação do líder; E. Ao sair da casa 1. Tome cuidado em não fazer comentários sobre a visita; 2. Não ore pela pessoa em frente da casa III. A INTRODUÇÃO A. Sempre que houver tempo, faça uso da introdução normal; B. Faça uma introdução abreviada, quando o tempo for limitado; C. Há ainda a introdução ocasional e por questionário, que será visto posteriormente; D. A introdução normal presume que a pessoa já visitou a igreja. Porém, se isso não acontece, a introdução pode ser facilmente adaptada a eles; 5. A vida comum do visitado 1. Faça perguntas comuns que levem a uma aproximação com o visitado; 2. Escute e preste atenção ao que a pessoa diz; a) Mova a cabeça afirmativamente ou negativamente; b) Repita a palavra ou frases que a pessoa diz; c) Olhe a pessoa nos olhos. Seja sensível às suas necessidades; 3. Faça elogios sinceros; 6. A experiência religiosa do visitado 1. Você pode perguntar: a) “Qual a sua experiência religiosa?” b) “Antes de ir à nossa igreja, em que igreja você costumava ir?” 2. Nunca critique ou discuta religião; 3. Avalie mentalmente a condição espiritual da pessoa; 7. Nossa Igreja 1. Veja a impressão que teve da igreja. Pergunte: a) “Como você chegou à nossa igreja?” b) “Quem você conhece na igreja?” c) “Gostou do culto?” 2. A impressão da pessoa sobre a nossa igreja será a ponte para o “testemunho da igreja e pessoal” 8. Testemunho da Igreja: 1. Fale mais ou menos assim: a) “O propósito da igreja é compartilhar a mensagem da vida eterna...” b) “Porém, historicamente, a igreja tem falhado na sua missão, porque...” c) “Há milhões de pessoas que frequentam a igreja, mas que ainda não têm certeza de vida eterna” 2. É possível passar do testemunho da igreja para o seu testemunho pessoal, dizendo algo como: “Eu mesmo era uma pessoa assim. Houve um período em minha vida em que eu ia com frequência à igreja, porém, eu não tinha certeza de vida eterna. Em vez disso...” 9. Testemunho pessoal: 1. Você partiu da vida comum do visitado e, pouco a pouco, chegou ao campo espiritual; 2. A “vida eterna” é o termo usado como sinônimo de “aceitar Jesus”, “tornar-se crente”, etc... 3. Deve durar três minutos ou menos; 4. Deve-se focalizar não a pecaminosidade, porém a fidelidade de Deus; 5. Use como base a experiência de Paulo (Atos 22:1-21);
  3. 3. a) “Antes de receber a vida eterna...” (Atos 22:3-5) i. Selecionar um conceito de vida: solitário x companheiro temor da morte x coragem fraqueza x força vida vazia x vida com propósito rejeitado x aceito rebelde x obediente inseguro x seguro ódio x amor violento x pacificador irado x paciente ii. Personalize com ilustrações específicas de sua vida b) “Aí, eu recebi a vida eterna... (Atos 22:6-11) i. “... quando eu ouvia uma pregação na televisão sobre como poderia receber a vida eterna”; ii. “... quando alguém falou-me sobre como poderia Ter a vida eterna”; iii.“... quando fui a uma igreja, e ouvi sobre como poderia receber a vida eterna” c) “Agora eu tenho a vida eterna...” (Atos 22:12-21) i. Compartilhe um outro lado do conceito; ii. Ilustre este outro lado do conceito na sua experiência; d) Termine o seu testemunho usando sempre estas palavras: “É tão bom saber que, quando eu morrer, irei para o céu. Permite-me uma pergunta?” 6. Enfatize o positivo; 7. Personalize com ilustrações: “Eu estava em casa, e ao ligar a televisão, viu um programa no qual a mensagem do evangelho estava sendo anunciada...” 8. Identifique-se com quem você está conversando 9. Evite os “chavões” cristãos. Use termos que um indivíduo entenda, e que não tenham mais que um sentido; 10. Não dê a resposta à Segunda pergunta de diagnóstico, pois as perguntas virão na sequência; 11. Escreva o seu testemunho pessoal, usando o esboço fornecido pelo professor.

×