Seminário HIGIENE
OCUPACIONAL II

NHO-09

AVALIAÇÃO DA EXPOSIÇÃOOCUPACIONAL A VIBRAÇÕES DE CORPO INTEIRO

São Miguel dos C...
Objetivo
Esta norma técnica tem por objetivo estabelecer
critérios e procedimentos para a avaliação da exposição
ocupacion...
Aplicação
Norma aplica-se à exposição ocupacional
a vibrações de corpo inteiro, em quaisquer
situações de trabalho em que ...
Vibração
A vibração é um movimento oscilatório de um corpo, devido a
forças desequilibradas de componentes rotativos e mov...
Vibrações de corpo inteiro:
-

Baixa frequência e alta amplitude.

-

Faixa: 1 a 20 Hz e até 80 Hz.

-

São especificas pa...
O que a vibração afeta no Corpo
Principais sintomas da
vibração:













Sensação geral de desconforto
4 – 9Hz
Sintomas na cabeça
13 – 20H...
Principais Enfermidades
1.

Síndrome de Raynaud

2.

Acrocianose

3.

Síndrome Cervicobraquial

4.

Moléstia de Dupuytren
...
Ex. de Vibração
Tabelas Para saber se Esta a cima
do limite de tolerância
Caso o ambiente seja realmente insalubre, de acordo
com a NR 15, algumas medidas deverão ser tomadas em
prol do benefício ...
ABORDAGEM DOS LOCAIS E DAS
CONDIÇÕES DE TRABALHO
A avaliação da vibração deverá ser feita de
forma a ser representativa da...
GRUPOS A SEREM ANALISADOS

As vibrações de corpo inteiro são geradas
por máquinas, veículos e equipamentos.
Motoristas de ...
CLASSIFICAÇÃO DAS VIBRAÇÕES
VIBRAÇÕES DE CORPO INTEIRO – são vibrações
transmitidas ao corpo com o indivíduo sentado
(recl...
CLASSIFICAÇÃO DAS VIBRAÇÕES
VIBRAÇÕES LOCALIZADAS – são vibrações que
atingem certas regiões do corpo, principalmente as
m...
PARÂMETROS UTILIZADOS NA
DETERMINAÇÃO DA VIBRAÇÃO

• VELOCIDADE
• DESLOCAMENTO
• ACELERAÇÃO – (m/s²) – É A MAIS
UTILIZADA
Transdutores de vibração
(acelerômetro)
A seleção do transdutor de vibrações (acelerômetro) deve ser
feita considerando-se...
Acelerômetro
Acelerômetros de assento
Equipamentos de medição
OS MEDIDORES A SEREM UTILIZADOS NA AVALIAÇÃO DA
EXPOSIÇÃO OCUPACIONAL À VIBRAÇÃO DE CORPO INTEIRO
...
Calibração dos equipamentos
ACELERÔMETROS, MEDIDORES E CALIBRADORES DEVERÃO
SER PERIODICAMENTE CALIBRADOS PELO INSTITUTO N...
Medição dos valores de
aceleração


Os equipamento de medição,
quando em uso, devem estar
calibrados e em perfeitas
condi...
Verificação


Verificar as condições de cargas
das baterias;



Ajustar os parâmetros de
medição, conforme o critério a ...
Determinação da exposição diária


A exposição diária pode ser
decorrente das seguintes
situações:



uma componente de ...
Critério de
Julgamento e
tomada de decisão


O Quadro 1 apresenta a considerações técnicas e a atuação
recomendada em função da aceleração resultante de exposição
n...
Quadro 1 Critério de julgamento e tomada de
decisão
aren
(m/s2)

VDVR
(m/s1,75)

Consideração
técnica

Atuação
recomendada...
Medidas preventivas


As medidas preventivas são ações que visam a minimizar à
probabilidade de que as exposições à vibra...


O monitoramento periódico consiste em uma avaliação
sistemática e repetitiva da exposição dos trabalhadores e
das medid...
Os trabalhadores devem ser
informados e orientados sobre:


Riscos decorrentes da exposição à vibração de corpo inteiro;
...


O controle médico dos trabalhadores expostos a vibrações
de corpo inteiro deve envolver exames físicos e a
manutenção d...


As medidas corretivas visam a reduzir os níveis de exposição a
vibrações, devendo ser adotadas tendo por base as
recome...


As medidas de caráter corretivo descritas neste subitem não
excluem outras medidas que possam ser consideradas necessár...
Referencias
http://www.cpsol.com.br/upload/arquivo_download/1872/NO%C3%87%C3%95ES%20SOBRE%20VIB
RA%C3%87%C3%95ES.pdf
http:...
NHO 09
NHO 09
NHO 09
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

NHO 09

3.432 visualizações

Publicada em

NHO 09

Publicada em: Educação
2 comentários
3 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.432
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
9
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
144
Comentários
2
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

NHO 09

  1. 1. Seminário HIGIENE OCUPACIONAL II NHO-09 AVALIAÇÃO DA EXPOSIÇÃOOCUPACIONAL A VIBRAÇÕES DE CORPO INTEIRO São Miguel dos Campos, 24 de Janeiro de ALUNOS: FLAVIO,JANIELSON, JUNIOR, LARISSA, RENATA 2014
  2. 2. Objetivo Esta norma técnica tem por objetivo estabelecer critérios e procedimentos para a avaliação da exposição ocupacional a vibrações de corpo inteiro (VCI) que implique possibilidade de ocorrência de problemas diversos à saúde do trabalhador, entre os quais aqueles relacionados à coluna vertebral
  3. 3. Aplicação Norma aplica-se à exposição ocupacional a vibrações de corpo inteiro, em quaisquer situações de trabalho em que a vibração seja transmitida ao corpo, tanto na posição em pé, quanto na sentada.
  4. 4. Vibração A vibração é um movimento oscilatório de um corpo, devido a forças desequilibradas de componentes rotativos e movimentos alternados de uma máquina ou equipamento. Como todo corpo com movimento oscilatório, um corpo que vibra, descreve um movimento periódico, que envolve um deslocamento num certo tempo. Daí resulta a velocidade, bem como a aceleração do movimento em questão.
  5. 5. Vibrações de corpo inteiro: - Baixa frequência e alta amplitude. - Faixa: 1 a 20 Hz e até 80 Hz. - São especificas para atividades de transporte. - São afetos à norma ISO 2631.
  6. 6. O que a vibração afeta no Corpo
  7. 7. Principais sintomas da vibração:            Sensação geral de desconforto 4 – 9Hz Sintomas na cabeça 13 – 20Hz Maxilar 6 – 8Hz Influência na linguagem 13 – 20Hz Garganta 12 – 19Hz Dor no peito 5 – 7Hz Dor abdominal 4 – 10Hz Desejo de urinar 10 – 18Hz Aumento do tonus muscular 13 – 20Hz Influência nos movimentos respiratórios 4 – 8Hz Contrações musculares 4 – 9Hz
  8. 8. Principais Enfermidades 1. Síndrome de Raynaud 2. Acrocianose 3. Síndrome Cervicobraquial 4. Moléstia de Dupuytren 5. Lesões do Ombro 5.1 Síndrome do Manguito Rotatório 5.2 Tendinite Calcificante 5.3 Bursite. 6. Epicondilite medial e lateral 7. Osteonecrose Doença de Kiembock do Adulto 8. Artroses – Punho e Cotovelo.
  9. 9. Ex. de Vibração
  10. 10. Tabelas Para saber se Esta a cima do limite de tolerância
  11. 11. Caso o ambiente seja realmente insalubre, de acordo com a NR 15, algumas medidas deverão ser tomadas em prol do benefício do trabalhador, pois este está sujeitando sua saúde física e mental por conta do trabalho. Segundo o anexo 8 da NR 15, um ambiente insalubre por conta da vibração, será caracterizado como grau médio. tem direito de receber um adicional de 20% do salário mínimo regional
  12. 12. ABORDAGEM DOS LOCAIS E DAS CONDIÇÕES DE TRABALHO A avaliação da vibração deverá ser feita de forma a ser representativa da exposição de todos os trabalhadores considerados no estudo. Identificando os grupos de exposição similar, não precisarão ser avaliados todos os trabalhadores. As avaliações podem ser realizadas cobrindo parte dos trabalhadores de cada grupo.
  13. 13. GRUPOS A SEREM ANALISADOS As vibrações de corpo inteiro são geradas por máquinas, veículos e equipamentos. Motoristas de ônibus e caminhões, operadores de empilhadeiras presentes em diversos setores, operadores de equipamentos da área florestal e da mineração estão entre os expostos
  14. 14. CLASSIFICAÇÃO DAS VIBRAÇÕES VIBRAÇÕES DE CORPO INTEIRO – são vibrações transmitidas ao corpo com o indivíduo sentado (reclinado ou não) em pé ou deitado normalmente ocorrem em trabalho com máquinas pesadas: EX.: tratores, caminhões, ônibus, aeronaves, máquinas de terraplanagem, grandes compressores, máquinas industriais
  15. 15. CLASSIFICAÇÃO DAS VIBRAÇÕES VIBRAÇÕES LOCALIZADAS – são vibrações que atingem certas regiões do corpo, principalmente as mãos, braços e ombros. normalmente ocorrem em operações com ferramentas manuais vibratórias: EX.: marteletes, britadeiras, compactadores, motosserras, lixadeiras, peneiras vibratórias, furadeiras.
  16. 16. PARÂMETROS UTILIZADOS NA DETERMINAÇÃO DA VIBRAÇÃO • VELOCIDADE • DESLOCAMENTO • ACELERAÇÃO – (m/s²) – É A MAIS UTILIZADA
  17. 17. Transdutores de vibração (acelerômetro) A seleção do transdutor de vibrações (acelerômetro) deve ser feita considerando-se o tipo de montagem necessária para o devido posicionamento e fixação do transdutor e as características do sinal a ser medido, tais como: frequências, amplitudes, ocorrência de picos elevados (por exemplo: movimentação de veículos em pisos irregulares ou esburacados ou medições em plataformas vibrantes). Para avaliação da exposição ocupacional a vibrações transmitidas por assentos, devem ser utilizados acelerômetros de assento construídos especificamente para esta finalidade.
  18. 18. Acelerômetro
  19. 19. Acelerômetros de assento
  20. 20. Equipamentos de medição OS MEDIDORES A SEREM UTILIZADOS NA AVALIAÇÃO DA EXPOSIÇÃO OCUPACIONAL À VIBRAÇÃO DE CORPO INTEIRO DEVEM SER INTEGRADORES, ATENDER AOS REQUISITOS CONSTANTES DA NORMA ISO 8041 (2005).
  21. 21. Calibração dos equipamentos ACELERÔMETROS, MEDIDORES E CALIBRADORES DEVERÃO SER PERIODICAMENTE CALIBRADOS PELO INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, QUALIDADE E TECNOLOGIA (INMETRO), POR LABORATÓRIOS ACREDITADOS PELO INMETRO PARA ESTA FINALIDADE OU POR LABORATÓRIOS INTERNACIONAIS, DESDE QUE RECONHECIDOS PELO INMETRO. A PERIODICIDADE DE CALIBRAÇÃO DEVE SER ESTABELECIDA COM BASE NAS RECOMENDAÇÕES DO FABRICANTE, EM DADOS HISTÓRICOS DA UTILIZAÇÃO DOS MEDIDORES QUE INDIQUEM UM POSSÍVEL COMPROMETIMENTO NA CONFIABILIDADE DO EQUIPAMENTO E EM CRITÉRIOS QUE VENHAM A SER ESTABELECIDOS EM LEI. A CALIBRAÇÃO TAMBÉM DEVERÁ SER REFEITA SEMPRE QUE OCORRER ALGUM EVENTO QUE IMPLIQUE SUSPEITA DE DANO OU COMPROMETIMENTO DO SISTEMA DE MEDIÇÃO.
  22. 22. Medição dos valores de aceleração  Os equipamento de medição, quando em uso, devem estar calibrados e em perfeitas condições eletromecânicas. Antes de iniciar as medições, deve-se:  - Verificar a integridade eletromecânica do conduto da medição, incluindo acelerômetro, cabos e conexões, bem como a coerência na resposta do instrumento;
  23. 23. Verificação  Verificar as condições de cargas das baterias;  Ajustar os parâmetros de medição, conforme o critério a ser utilizado, com base nas instruções do manual de operação e nos parâmetros especificados nesta norma;  Efetuar a regulagem do medidor de acordo com as instruções do fabricante.
  24. 24. Determinação da exposição diária  A exposição diária pode ser decorrente das seguintes situações:  uma componente de exposição, de curta ou longa duração, de ocorrência única repetida durante toda a jornada de trabalho ou em parte dela;  Duas ou mais componentes de exposição, de curta ou longa duração, repetidas ou não, de forma sequencial ou aleatória, durante toda a jorna de trabalho ou em parte dela.
  25. 25. Critério de Julgamento e tomada de decisão
  26. 26.  O Quadro 1 apresenta a considerações técnicas e a atuação recomendada em função da aceleração resultante de exposição normalizada (aren) ou do valor de dose de vibração resultante (VDVR), encontrado na condição de exposição avaliada.
  27. 27. Quadro 1 Critério de julgamento e tomada de decisão aren (m/s2) VDVR (m/s1,75) Consideração técnica Atuação recomendada 0 a 0,5 0 a 9,1 aceitável No mínimo manutenção da condição existente > 0,5 a < 0,9 > 9,1 a < 16,4 acima do nível de ação No mínino adoção de medidas preventivas 0,9 a 1,1 16,4 a 21 região de incerteza Adoção de medidas preventivas e corretivas visando à redução da exposição diária. acima de 1,1 acima de 21 acima do limite de exposição Adoção imediata de medidas corretivas.
  28. 28. Medidas preventivas  As medidas preventivas são ações que visam a minimizar à probabilidade de que as exposições à vibração causem prejuízos ao trabalhador exposto e evitar que o limite de exposição seja ultrapassado.  Devem incluir o monitoramento periódico da exposição, a informação e orientação aos trabalhadores e o controle médico.
  29. 29.  O monitoramento periódico consiste em uma avaliação sistemática e repetitiva da exposição dos trabalhadores e das medidas de controle, visando a um acompanhamento dos níveis de exposição, tendo em vista a introdução ou a modificação das medidas de controle sempre que necessário
  30. 30. Os trabalhadores devem ser informados e orientados sobre:  Riscos decorrentes da exposição à vibração de corpo inteiro;  Cuidados e procedimentos necessários para redução da exposição à vibração, como, por exemplo, adotar velocidades adequadas no uso de veículos, evitar, dentro do possível, superfícies irregulares, ajustar o assento do veículo em relação ao posicionamento e ao peso do usuário;
  31. 31.  O controle médico dos trabalhadores expostos a vibrações de corpo inteiro deve envolver exames físicos e a manutenção de um histórico com registros de exposições anteriores.
  32. 32.  As medidas corretivas visam a reduzir os níveis de exposição a vibrações, devendo ser adotadas tendo por base as recomendações estabelecidas no critério de julgamento e tomada de decisão.  Entre as diversas medidas corretivas podem ser citadas:  Manutenção de veículos e máquinas, envolvendo especialmente os sistemas de suspensão e amortecimento assento do operador, calibração de pneus, alinhamento e balanceamento, troca de componentes defeituosos ou desgastados de forma a mantê-los em bom estado de conservação;  Redução do tempo de exposição diária;
  33. 33.  As medidas de caráter corretivo descritas neste subitem não excluem outras medidas que possam ser consideradas necessárias ou recomendáveis em função das particularidades de cada situação.
  34. 34. Referencias http://www.cpsol.com.br/upload/arquivo_download/1872/NO%C3%87%C3%95ES%20SOBRE%20VIB RA%C3%87%C3%95ES.pdf http://www.fundacentro.gov.br/ NHO 09 Imagens http://www.google.com/imghp?hl=pt-Br NHO 09

×