Ipc0512

237 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
237
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Ipc0512

  1. 1. Governo do Estado do ParáInstituto de Desenvolvimento Econômico, Social e Ambiental do Pará Diretoria de Estatística e de Tecnologia e Gestão da Informação Maio/2012 IPC / RMB ÍNDICE DE PREÇOS AO CONSUMIDORDA REGIÃO METROPOLITANA DE BELÉM
  2. 2. GOVERNO DO ESTADO DO PARÁ Simão Robison Oliveira Jatene VICE-GOVERNADOR Helenilson Pontes SECRETARIA EXECUTIVA DE ESTADO DE PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E FINANÇAS – Sepof Sérgio Roberto Bacury de Lira INSTITUTO DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO, SOCIAL E AMBIENTAL DO PARÁ - Idesp Maria Adelina Guglioti BragliaDIRETORIA DE ESTUDOS E PESQUISAS SOCIOECONÔMICAS E ANÁLISE CONJUNTURAL Cassiano Figueiredo Ribeiro DIRETORIA DE ESTATÍSTICA, TECNOLOGIA DE GESTÃO DE INFORMAÇÃO Sérgio Castro Gomes EQUIPE EXECUTORA Maria Augusta Esteves Pereira - Coordenadora Pablo Damasceno Reis José Luiz dos Santos Lobato Nilceli Figueiredo Montalvão Emmanuel Oliveira da Silva Edson da Silva COLETADORES DE CAMPOAndré Anderson Marcias Vale, Antônia Nádia Pereira de Almeida, Dalila Ferreirada Silva, Everaldo Tavares Ferreira, Flávia Lorena Costa Silva, Leonardo AntônioVera da Costa, Maurício dos Santos Lobato, Sheila Ramos Luz Andrade, SuellenCristina Figueiredo da Rocha, Suzana de Paula Barbosa da Costa Diniz.
  3. 3. Governo do Estado do Pará Instituto de Desenvolvimento Econômico, Social e Ambiental do Pará Diretoria de Estatística, Tecnologia e Gestão da Informação Inflação registra taxa de 0,94% na RMB. O Índice de Preços ao Consumidor - IPC na Região Metropolitana de Belém-RMB, calculado pelo Instituto de Desenvolvimento Econômico, Social e Ambiental doPará – IDESP, através de sua Diretoria de Estatística, Tecnologia e Gestão daInformação, com o objetivo de mensurar as variações de preços dos bens e serviços quecompõem o orçamento das famílias residentes na RMB considerando os intervalos derendimentos entre um e oito salários mínimos, registrou taxa de 0,94%, em maio de2012, ficando 0,26 pontos percentuais abaixo do mês de abril/2012, quando alcançou1,20%. Para as famílias com rendimento entre um e quarenta salários a taxa no mês foide 0,95%. A taxa acumulada do IPC/IDESP relativa aos últimos 12 meses (julho/11-maio/12) foi de 11,01%, 2,36 pontos percentuais acima do resultado observado para operíodo (julho/10 – maio/11), de 8,65%. O acumulado no ano (jan – maio/12) alcançou6,16%, quase o dobro dos 3,65% registrado no mesmo período do ano anterior. O recuo de 0,26 pontos percentuais na inflação do mês, não foi maior por causado comportamento ascendente do grupo Móveis e Equipamentos Domésticos (4,03%)que influenciou significativamente no resultado do Índice Geral participando com7,86% da Estrutura de Consumo do IPC. Apesar da redução na taxa de juros e doImposto de Produtos Industrializados - IPI, a demanda por bens duráveis continuaimpulsionando os preços médios dos produtos/ serviços com destaque para:manutenção de móveis (48,71%), Mobiliário (7,14%) e os Eletrodomésticos (3,10%).Outro grupo de maior pressão dentro da Estrutura de Consumo do IPC, Alimentação eBebidas registrou taxa de 1,75%, contribuindo com 0,45 pontos percentuais do ÍndiceGeral e sua participação é de 34,10% no Orçamento Familiar. Os subitens responsáveispor estas elevações continuam sendo os preços médios dos Cereais, Leguminosas e
  4. 4. Oleaginosas (5,14%); Farinha, Féculas e Massas (7,42%); Tubérculos e Raízes (5,21%)e Hortaliças, Legumes e Verduras (5,77%). Dos nove grupos de despesas, quatro estão acima do Índice Geral: Moveis eEquipamentos Domésticos (4,03%), Despesas e Serviços Pessoais (1,82%),Alimentação e Bebidas (1,33%) e Vestuário (1,08%). Dois ficaram abaixo: Habitação(0,62%) e Transportes (0,05%). Três registraram taxas negativas: Educação, Leitura ePapelaria (0,26%), Comunicação (0,78%) e Saúde e Cuidados Pessoais (1,21%).Figura1: Taxa Mensal por Grupo de Despesas - Maio/2012 referente ao intervalo derendimento entre 1 e 8 Salários Mínimos Índice de Preço ao Consumidor – IPC na RegiãoMetropolitana de Belém – RMB. 5,00% 4,03% 3,00% 1,82% 1,33% 1,08% 0,89% 0,62% 1,00% -0,26% -1,00% -0,78% -3,00% Moveis e Equipamentos domésticos Despesas e serviços Pessoais Alimentação e Bebidas Vestuário -5,00% Alimentação e Bebidas Habitação Educação, leitura e Papelaria ComunicaçãoFonte: IDESP
  5. 5. A Tabela 1 resume as variações percentuais ocorridas nos grupos de pesquisa doIPC e a participação deles no conjunto das despesas realizadas pelas famílias com rendade 1 a 8 salários mínimos.Tabela 1: Participação no Orçamento Familiar, Variação Mensal, Contribuição em PontosPercentuais e Variação Mensal, por Grupo de Despesas – IPC/RMB referente ao intervalode rendimento entre 1 e 8 Salários Mínimos. Variação Contribuição Variação Participação no Grupos Orçamento (%) mensal em pontos mensal Maio/2012 (%) percentuais Abr/2012 (%)Alimentação e Bebidas 34,10 1,33 0,45 0,89Vestuário 9,77 1,08 0,10 1,49Habitação 12,08 0,62 0,07 0,69Móveis e Equipamentos Domésticos 7,86 4,03 0,32 1,06Saúde e Cuidados Pessoais 10,56 -1,21 -0,13 4,31Transportes 11,20 0,05 0,01 0,81Despesas e Serviços Pessoais 8,34 1,82 0,15 0,93Educação, Leitura e Papelaria 2,95 -0,26 -0,01 1,57Comunicação 3,14 -0,78 -0,02 0,19GERAL 100,00 0,94% 1,20%Fonte IDESP No grupo Moveis e Equipamentos Domésticos a taxa de 4,03% foipressionada pelos aumentos nos subgrupos: Mobiliário (7,14%) - com destaque paramóvel de cozinha (13,60%), cômoda de quarto (8,45%), cama (6,03%), rede (7,60%) esala de jantar (5,36%); Eletrodomésticos (3,10%) - máquina de lavar roupas (5,51%),ferro elétrico (5,08%), liquidificador (4,61%) geladeira (4,08%), ventilador (2,77%);Equipamentos Eletrônicos (3,68%) - Televisão (3,25%) e forno microondas (5,82%).Alguns itens que estão relacionados a serviços como manutenções de móveis e deaparelhos domésticos tiveram reajuste médio na ordem de 48,71% e 10,60%,respectivamente. O grupo de Despesas e serviços Pessoais registrou taxa de 1,82% contra umavariação média de 0,93% no mês de abril. Este crescimento foi em decorrência dosreajustes verificados nos itens: máquina fotográfica (13,50%), barbeiro (9,92%),sapateiro (9,77%) e funeral (9,69%). Outros itens que tiveram um comportamentoinverso foram: ingresso de futebol com queda de 30,00%, explicado pelas promoçõesrealizadas pelos clubes participantes do campeonato paraense e copa do Brasil ecabeleireiro (-4,63%) e CD (-9,07%). Dos grupos que compõe o cálculo do IPC, Alimentação e Bebidas (1,33%), foio de maior responsabilidade pela elevação do Índice Geral (0,94%), em função do pesode quase 34% na alocação de renda das famílias que recebem de um a oito salários
  6. 6. mínimos. Os subitens que mais influenciaram para essa elevação foram: Cereais,Leguminosas e Oleaginosas (5,14%) – feijão rajado (9,38%) feijão jalo (9,77%), feijãopreto (4,29%) e arroz polido (2,04%), em que o preço do feijão continua sendoinfluenciado por problemas climáticos nos centros produtores e pela redução de áreaplantada, dando lugar ao cultivo de outros grãos mais lucrativos como a soja; Farinha,Féculas e Massas (7,42%) – farinha de mandioca (13,31%), fubá de milho (2,74%) emacarrão com ovos (1,54%); Tubérculos e Raízes (5,21%) – cebola (10,73%), batatainglesa (2,54%) e cenoura (1,65%); Hortaliças, Legumes e Verduras (5,77%) – tomate(8,33%), repolho (4,68%) e couve (2,15%); Óleos e Gorduras - margarina vegetal(5,14%) e óleo de soja (5,00%). Produtos de grande consumo do belenense queregistraram taxas negativas, atenuando o resultado final do índice médio do grupo, nãosó pelo consumo, mas pela participação na estrutura do IPC foram: Carnes e Vísceras(-0,77%), Aves e Ovos (-0,98%) e Peixes e Crustáceos (-5,49%). O grupo Vestuário alcançou taxa de 1,08% no mês, acumulando 6,64% no ano.O setor foi influenciado, pela grande demanda dos consumidores nesta faixa de renda,em função da elevação da oferta de crédito e da facilidade de endividamento dasfamílias por conta da taxa de juros reduzida e dos prazos longos de financiamento. E poroutro lado pelo aumento na renda e maior garantia no emprego. Os itens responsáveisforam Roupas de Criança (3,01%) – bermuda (7,55%), short (6,60%), blusa (5,83%),calça comprida (4,13%) e camisa (3,03%); Roupa Feminina (2,57%) – short (5,36%),calça comprida (3,51%), maiô (3,50%) e vestido (2,21%) e Acessório FemininoMasculino (2,13%) – mochila (6,91%), bolsa (5,03%) e cinto masculino (1,72%). Osque registraram taxas negativas foram: tecidos (3,17%), joias (19,73%) e óculosesportivos (3,27%). No grupo Habitação a taxa foi de 0,62%, os itens que tiveram maiorparticipação foram: aluguel (4,76%), gás de bujão (4,36%), material de pintura em geral(9,57%), ferragens (11,97%) e ainda o subgrupo Artigo de Limpeza e Descartáveis(2,09%). E os que registraram taxas negativas foram: material hidráulico (16,36%),material elétrico (5,82%) e tinta para casa (0,44%). Em Transportes, podemos dizer que o reajuste de 0,05% mostra que,estatisticamente, os preços dos itens de maior ponderação permaneceram constantes ealguns registraram deflação como: automóvel usado (-5,89%) e conserto de auto(-0,27%).
  7. 7. No Grupo Comunicação a taxa negativa de 0,78% foi pressionada pelo subitemDespesa com Telefone (-0,78%) em destaque: aparelho de telefone comercial (-11,01%)e aparelho de telefone celular (-4,19%). Atenuada pelas taxas constantes nos itens: tarifade telefone fixo, TV por assinatura e tarifa de telefone celular. No grupo Educação, Leitura e Papelaria a taxa negativa de 0,26% éjustificada pela permanência dos preços médios das mensalidades/matriculas dos cursosfundamental /médio/ superior e alguns itens de grande influencia na estrutura do grupocomo: livro escolar, livro e revistas técnicas, assinatura de jornal e periódicos e ainda astaxas negativas nos itens: caderno (2,83%) e outros artigos de papelaria (3,26%). Em Saúde e Cuidados Pessoais, registrou a maior taxa negativa no mês de1,21%, a redução no preço médio do subitem Óculos e Lentes (-12,03%), e nosubgrupo Higiene Pessoal (-1,68%), foram importantíssimos para a deflação do grupo.Os itens que tiveram comportamento inverso ao registrar aumento em seus preçosmédios, atenuando a taxa mensal neste patamar foram: exame de laboratório (1,79%) emedicamentos (0,17%).
  8. 8. Tabela 2: Produtos/Serviços com Maiores e Menores Variações Mensais Maio/2012 - Índice de Preços ao Consumidor – IPC na Região Metropolitana de Belém –RMB. Maiores Variações Menores VariaçõesProduto/ serviços Variação - Percentual (%) Produto/serviços Variação - Percentual (%)Manutenção/moveis 48,71 Ingresso de futebol -30,00Móvel de cozinha 13,60 Joia -19,73Máquina/ fotografia 13,50 Tapete -16,66Farinha de mandioca 13,31 Material hidráulico -16,36Ferragens 11,97 Utensílio/enfeite -16,16Cebola 10,73 Tainha -13,33Barbeiro 9,92 Óculos/ lentes -12,03Sapateiro 9,77 Apar/tel/ convencional -11,01Feijão jalo 9,77 CD -9,07Funeral 9,69 Pescada -7,87Matéria/pintura 9,57 Piramutaba -7,38Feijão rajado 9,38 Conjunto estofado -7,36Rede 7,60 Automóvel usado -5,89Bermuda 7,55 Material elétrico -5,82Mochila 6,91 Pimentão -5,77Forno microondas 5,82 Hidrante -5,69Máquina de lavar roupa 5,51 Relógio/ mulher -5,56Short 5,36 Peixes e Crustáceos -5,49Sala de jantar 5,36 Cabeleireiro -4,63Margarina vegetal 5,14 Aparelho/ tel / celular -4,19Ferro elétrico 5,08 Pirarucu -4,08Bolsa 5,03 Óculo esportivo -3,27Óleo de soja 5,00 Outro/artigo/papelaria -3,26Gás de bujão 4,76 Tecidos -3,17Aluguel 4,76 Camarão seco -3,05Liquidificador 4,61 Caderno -2,83Feijão preto 4,29 Alcatra -2,82Calça comprida 4,13 Camarão fresco -2,17Geladeira 4,08 Microcomputador -1,80Maiô 3,50 Músculo de boi -1,59Camisa 3,03 Lagarto redondo -1,54Fubá de milho 2,74 Frango abatido -1,40Batata inglesa 2,54 Frango congelado -1,25Couve 2,15 Conjunto de som -1,24Artigo/ limpeza 2,09 Costela de boi -1,00Arroz polido 2,04 Aves e ovos -0,98 Exame/ laboratório 1,79 Carnes /vísceras -0,77 Cenoura 1,65 Tinta para casa -0,44Fonte: IDESP
  9. 9. Tabela 3. Índice de Preço ao Consumidor - IPC Índice de Preço ao Consumidor Amplo– IPCA (%), Região Metropolitana de Belém – RMB, Maio/Abril/ 2012 eMaio/Abril/2011 Variação % IPC/IDESP/PA Abril /12 Março/12 Abril/11 Março/11 Mensal 0,94 1,20 0,71 0,16 Acumulado no ano 6,16 5,18 3,65 2,92 Acumulado em seis meses 7,02 6,84 4,72 5,58 Acumulado em doze meses 11,01 10,76 8,65 9,05 IPCA/IDESP/PA Mensal 0,95 1,34 0,62 0,09 Acumulado no ano 6,23 5,23 3,78 3,14 Acumulado em seis meses 7,54 7,74 4,60 6,60 Acumulado em doze meses 11,82 11,45 8,43 8,97FONTE: IDESPOBS: IPC referente à faixa de renda entre 1 e 8 salários mínimos. IPCA referente à faixa de renda entre 1 a 40 salários mínimos.
  10. 10. Tabela 4: Índice de Preços ao Consumidor- IPC na Região Metropolitana de Belém-RMB, segundo faixas de rendimentos familiares, considerando Índice Geral eAlimentação e Bebidas - Maio/12 Base: Ago/94 = 100 1 a 8 salários Mínimos 1 a 40 Salários Mínimos Período Geral Alimentação Geral Alimentação e Bebidas e Bebidas 2010 Jan 518,51 438,79 594,15 430,55 Fev 527,22 452,92 601,76 443,64 Mar 531,81 456,90 607,00 447,37 Abr 534,15 463,71 607,24 452,33 Mai 539,92 471,83 614,04 460,16 Jun 541,70 467,35 615,33 454,50 Jul 545,12 471,13 620,74 458,86 Ago 545,88 462,13 620,49 450,19 Set 546,86 464,72 621,92 451,93 Out 551,67 582,76 626,65 463,86 Nov 560,17 606,07 636,49 482,79 Dez 565,94 617,22 641,58 491,58 2011 Jan 576,18 632,77 652,23 499,74 Fev 576,87 623,78 653,73 494,14 Mar 581,54 632,21 661,12 498,98 Abr 582,47 633,54 661,72 501,03 Mai 586,61 626,51 665,82 495,97 Jun 587,84 624,63 665,49 493,04 Jul 591,60 625,19 671,01 493,73 Ago 597,34 628,00 676,85 496,40 Set 600,39 636,10 681,46 502,41 Out 603,81 632,77 684,52 499,74 Nov 608,46 623,78 692,32 494,14 Dez 613,39 632,21 697,52 498,98 2012 Jan 623,94 661,39 709,31 522,17 Fev 632,74 667,67 720,09 527,44 Mar 637,49 654,27 724,77 533,77 Abr 645,14 660,09 737,52 537,61 651,20 668,87 744,53 544,81 Mai Fonte: IDESP
  11. 11. Governo do Estado do Pará Instituto de Desenvolvimento Econômico, Social e Ambiental do Pará Diretoria de Estatística, Tecnologia e Gestão da Informação CESTA BÁSICA REGISTROU TAXA DE 3,01% A Cesta Básica do mês de maio/12 foi de R$ 220,69 (Duzentos e vintereais e sessenta e nove centavos), correspondendo a 35,48% do saláriomínimo vigente, de R$ 622,00 (Seiscentos e vinte e dois reais), apresentandovariação de 3,01% em relação ao mês de abril/12, quando registrou taxa de4,24%. Dos produtos que compõem a Cesta Básica, oito apresentaram taxaspositivas foram: feijão rajado (9,83%), carne de 2ª (0,87%), arroz polido(1,98%), farinha de mandioca (13,31%), tomate (8,33%), leite in natura (1,61%), óleo de soja (5,00%) e açúcar refinado (0,40%). Os que apresentaramtaxas negativas foram: manteiga (-0,22%) e banana prata (-2,36 %). Osprodutos que apresentaram preços médios inalterados foram pão comum ecafé moído. Para adquirir os produtos da Cesta Básica em maio/12, o trabalhadorprecisou cumprir uma jornada de trabalho de 85 horas e 92 minutos. Gasto do Salário Mínimo com Cesta Básica em Belém Maio/12 Cesta Básica 64,52% Outras Despesas 35,48% Fonte: IDESP
  12. 12. CESTA BÁSICA* – MAIO 2012 Tabela 1: Gastos Mensais e Variação Mensal Gastos em Gastos emProdutos Quantidade Variação Maio/12 Abril/12 Mensal (R$) (R$)Carne de 2ª 4,5 K 35,91 35,60 0,87Leite in natura 6,0 L 15,12 14,88 1,61Arroz polido 3,6 K 7,20 7,06 1,98Feijão rajado 4,5 K 26,15 23,81 9,83Farinha de mandioca 3,0 K 9,96 8,79 13,31Tomate 12,0 K 32,76 30,24 8,33Pão comum 6,0 K 45,90 45,90 0,00Café moído 7,06 300 g 4,13 4,13 0,00Banana prata 7,5 Dz. 18,60 19,05 -2,36Açúcar refinado 3,0 K 7,47 7,44 0,40Manteiga 750 g 13,92 13,95 -0,22Óleo de Soja 900 Ml 3,57 3,40 5,00Gasto total mensal/R$ 220,69 214,25 3,01Gasto salarial (%) 35,48% 34,45%Salário mínimo/R$ 622,00 622,00Horas trabalhadas 85h e 92min 82h e 40min Fonte: IDESP (*) A Cesta Básica representa os gastos com alimentação de um trabalhador adulto, (Decreto Lei nº399/38 de 30.04.1938).
  13. 13. Tabela 2: Gastos Mensais, Taxas mensais, Taxas acumuladas no ano.(Cesta Básica*) 2012 2011 Taxa TaxaMês Gasto Taxa Gasto Taxa Acumulada no Acumulada no Mensal (R$) Mensal (%) Mensal (R$) Mensal (%) Ano (%) Ano (%)Janeiro 212,41 1,53 1,53 203,35 1,13 1,13Fevereiro 211,23 -0,56 0,96 199,47 1,98 3,32Março 205,54 -2,69 -1,75 206,57 3,56 6,99Abril 214,25 4,24 2,38 219,78 6,40 13,84Maio 220,69 3,01 5,46 214,71 -2,31 11,21Junho 210,48 -1,97 9,02Julho 207,92 -1,22 7,69Agosto 200,67 -3,49 3,94Setembro 194,72 -2,96 0,86Outubro 199,98 2,70 3,58 Novembro 201,89 0,95 4,56 Dezembro 207,34 2,70 7,39Fonte: IDESP(*) A Cesta Básica representa os gastos com alimentação de um trabalhador adulto, (Decreto Lei nº399/38 de30.04.1938).

×