Popper-ExemploTPEtapa2

1.235 visualizações

Publicada em

exemplo da Etapa2 do TP

Publicada em: Educação, Turismo, Tecnologia
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.235
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
18
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Popper-ExemploTPEtapa2

  1. 1. Filosofia Ano Lectivo: 2005/2006 Turma: Z O estatuto do conhecimento científico: A perspectiva de Karl Popper 2ª etapa - Conceitos-chave da epistemologia de Karl Popper (1ª versão - data, 11 /02 2006) Autores do trabalho: Jorge Lamas, Patrícia Figueiredo e Maria Carvalho
  2. 2. Introdução Esta segunda etapa do trabalho de projecto, tem como principal objectivo apresentar e explicar o significado que Karl Popper atribui aos seguintes conceitos-chave abaixo indicados e para, através deles compreendermos a epistemologia deste filósofo 1) Ciência/saber cientifico; 2) Princípio da falsicabilidade/falsificação; 3) Critério de cientificidade; 4) Teoria cientifica; 5) Falsificacionismo; 6) Conjectura 7) Refutação/ refutabilidade; 8) Relação entre teoria e observação; 9) Modo como se dá o progresso científico; 10) Valor do conhecimento científico PS: azul estão as passagens de Popper
  3. 3. 1. Ciência / Saber Cientifico “A ciência não é mais do que um conhecimento conjectural” (Alves, Arêdes & Carvalho, 2002, p.229). “A ciência n pode ser vista como «um corpo de conhecimento» mas sim como um sistema de hipóteses, um sistema de conjecturas ou antecipações.” (Karl Popper, (s/d), Ferreira, Ximenez & Mesquita, 1994, p.270). “A ciência, afinal de contas, é um ramo da literatura; e trabalhar em ciência é uma actividade humana, como construir uma catedral.” (Karl Popper, s/d, Ferreira, Ximenez & Mesquita, 1994, p.270). “Popper defende que todas as ciências em última instância procedem com o mesmo método: o método da falsificação (...) segundo Popper este e só este é capaz de caracterizar o saber cientifico , as ciências autenticas não são aquelas que perseguem verdades irrefutáveis, mas justamente aquelas cujos resultados podem sempre vir a ser falsificados.” (Antunes, Estanqueiro & Vidigal, 1994, p.210).
  4. 4. Referências bibliográficas Sobre o Mundo. Lisboa: Edições Asa. Abrunhosa, Mª. & Leitão, M., (2004). Um Outro Olhar Almeida, A., Teixeira, C., Murcho, D., Mateus, P. & Galvão, P., (2004). A arte de pensar. Lisboa: Plátano Editora. Alves, F., Arêdes, J. & Carvalho, J., (1992). Filosofia 11ºano. Lisboa: Texto Editora. Amorim, C., Aguiar, M. & Moreira, M., (s/d). Filosofia. Lisboa: Areal Editores. Antunes, A., Estanqueiro, A. & Vidigal, M., (1994). Filosofia 11ºano. Lisboa: Editorial Presença. Ferreira, M., Ximenez, M. & Mesquita, P., (1994). Introdução à filosofia 11ºano. Lisboa: Texto Editora. Marnoto, I., Ferreira, L. & Garrão, M., (1988). Filosofia-11º. Lisboa: Texto. Rodrigues, L., Sameiro, J. & Nunes, A., (2006). Filosofia 11ºano. Lisboa: Plátano Editora Santos, L., Graça, A. & Correia, C., (s/d). Introdução à filosofia 11ºano. Lisboa: Editorial o Livro. Professor, falta-nos verificar se todos os livros referidos ao longo do trabalho estão aqui. Fazemos isso na 2ª versão. Obrigado

×