Código ética do designer gráfico

3.417 visualizações

Publicada em

Trabalho sobre Código de Ética do Designer Gráfico.
Pontos mais interessantes sobre o Código, etc.

0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.417
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
98
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide
  • Desenho industrial quepodevariarcomformeos fins espec’ificos, no caso, avi~aoinvis’ivel a radares: (O F-117 Utiliza o angulos retos para dispersão e absorção das ondas eletromagneticas.)
  • Desenho industrial quepodevariarcomformeos fins espec’ificos, no caso, avi~aoinvis’ivel a radares: (O F-117 Utiliza o angulos retos para dispersão e absorção das ondas eletromagneticas.)
  • Código ética do designer gráfico

    1. 1. CÓDIGO DE ÉTICA PROFISSIONAL DODESIGNER GRÁFICO
    2. 2. Um pouco sobre DESIGN• O DESIGN (ou desenho industrial) é uma atividade técnica e criativa, normalmente orientada por uma intenção, objetivo, ou para a solução de um problema.
    3. 3. CÓDIGOS DE ÉTICA
    4. 4. O que é um Codigo de Ética?• Um acordo explícito entre os membros de um grupo social: uma categoria profissional, um partido político, uma associação civil etc.
    5. 5. Quais seus Objetivos?• Explicitar como aquele grupo social, que o constitui, pensa e define sua própria identidade política e social; e como aquele grupo social se compromete a realizar seus objetivos particulares de um modo compatível com os princípios universais da ética.
    6. 6. • Um código de ética começa pela definição dos princípios que o fundamentam e se articula em torno de dois eixos de normas: direitos e deveres.• Ao definir direitos, o código de ética cumpre a função de delimitar o perfil do seu grupo.• Ao definir deveres, abre o grupo à universalidade, tal que, por seu cumprimento, cada membro daquele grupo social realize o ideal de ser humano.
    7. 7. O CÓDIGO DE ÉTICA PROFISSIONAL DODESIGNER GRÁFICO
    8. 8. • O código de ética profissinal do designer gráfico foi idealizado e compete a ADG Brasil• A ADG (Associação dos Designers Gráficos) é uma associação sem fins lucrativos de âmbito nacional fundada em 1989 com o objetivo de congregar profissionais e estudantes para o fortalecimento do design gráfico nacional e o aprimoramento ético da prática profissional e o desenvolvimento de seus associados.
    9. 9. • É dividido em: – 4 Capítulos – 14 Artigos• Sendo: – Capítulo I - Dos Objetivos – Capítulo II - Dos Deveres Fundamentais – Capítulo III - Dos Honorários – Capítulo IV - Recomendações Complementares
    10. 10. PONTOS MAISINTERESSANTES
    11. 11. Capítulo I• Artigo 1° - O Código de Ética Profissional de Designer Gráfico tem por objetivo indicar normas de conduta que devem orientar suas atividades profissionais regulando suas relações com a classe, clientes, empregados e a sociedade.
    12. 12. Capítulo I• Artigo 2° - Incumbe ao Designer Gráfico dignificar a profissão como seu alto título de honra, tendo sempre em vista a elevação moral e profissional, expressa através de seus atos.
    13. 13. Capítulo I• Artigo 3° - O Designer Gráfico visará sempre contribuir para o desenvolvimento do país, procurando aperfeiçoar a qualidade das mensagens visuais e do ambiente brasileiro.
    14. 14. Capítulo I• Artigo 4° - O Designer Gráfico terá sempre em vista a honestidade, a perfeição e o respeito à legislação vigente e resguardará os interersses dos clientes e empregados, sem prejuízo de sua dignidade profissional e dos interesses maiores da sociedade.
    15. 15. Capítulo II• Artigo 5° - Deveres: – 1. Interessar-se pelo bem público e com tal finalidade contribuir com seus conhecimentos, capacidade e experiência para melhor servir à sociedade; – 2. Contribuir para a emancipação econômica e tecnológica de nosso país, procurando utilizar técnicas e processos adequados a nosso meio ambiente e aos valores culturais e sociais de nosso país;
    16. 16. Capítulo II• Artigo 6° - Em relação aos colegas: – 1. Não cometer ou contribuir para que se cometam injustiças contra colegas; – 3. Não praticar qualquer ato que, direta ou indiretamente, possa prejudicar legítimos interesses de outros profissionais; – 5. Em busca de oportunidade de trabalho, o Designer Gráfico deve apoiar a concorrência integra e transparente, baseada no mérito do profissional e de sua proposta de trabalho;
    17. 17. Capítulo II• Artigo 6° - Em relação aos colegas: – 6. Não se interpor entre outros profissionais e seus clientes, sem ser solicitada e esclarecida sua intervenção e, neste caso, evitar, na medida do possível, que se cometa injustiça; – 10. Não rever ou corrigir o trabalho de outro profissinal, sem o seu prévio conhecimento e sempre após o término de suas funções; – 13. Quando o Design Gráfico não é de um só autor, cabe a este designer ou à empresa de design identificar claramente as responsabilidades específicas e envolvimento com o design..
    18. 18. Capítulo II• Artigo 7° - Em relação a classe: – 5. Não se aproveitar, quando do desempenho de qualquer função diretiva em entidade representativa da classe, dessa posição em benefício próprio; – 7. Não utilizar o prestígio da classe para proveito pessoal, ter sempre em vista o bem-estar, as adequadas condições de trabalho e o progresso técnico e funcional dos demais profissionais e tratá- los com retidão, justiça e humanidade, reconhecendo e respeitando seus direitos.
    19. 19. Capítulo II• Artigo 8° - Em relação aos clientes: – 1. Oferecer-lhes o melhor de sua capacidade Técnica e Profissional, procurando contribuir para a obtenção de máximos benefícios em decorrência de seu trabalho; – 2. Orientar-lhes, de preferência de forma expressa, com dados e elementos precisos sobre o que for consultado, após cuidadoso exame.
    20. 20. Capítulo II• Artigo 8° - Em relação aos clientes: – 5. O Designer Gráfico não deverá aceitar instruções do cliente que impliquem infração contra os direitos próprios de outras pessoas ou conscientemente, agir de maneira a acarretar alguma infração; – 6. O Designer Gráfico, quando atuar em países que não o de origem, deve observar os códigos de conduta próprios de cada local.
    21. 21. Capítulo III• Artigo 10° - Recomenda-se ao Designer Gráfico fixar previamente, em contrato escrito, seus honorários.• Artigo 11º - Os honorários profissionais devem ser fixados de acordo com as condições locais dos mercados de trabalho, atendidos os seguintes elementos;
    22. 22. Capítulo II• Artigo 11° : – 1. A complexidade, o vulto e a dificuldade do trabalho a executar; – 2. O trabalho e o tempo necessário; – 3. A situação econômico-financeira do cliente ou empregador e os benefícios que para este advirão de seu serviço profissional; – 4. O caráter do serviço a prestar, conforme se tratar de cliente ou empregador eventual, habitual ou permanente; – 5. O lugar da prestação de serviço;
    23. 23. Capítulo IV• Artigo 13° - - O Designer Gráfico deve realizar de maneira digna e discreta a publicidade de sua empresa ou atividade, impedindo toda e qualquer manifestação que possa comprometer o conceito de sua profissão ou de colegas.
    24. 24. Engenharia Mecatrônica  César Gullich  Gustavo Baréa  Roger Toyama

    ×