Hemorragia pos parto

4.658 visualizações

Publicada em

Condutas para emergencia no Hosptial Central da Beira, Mozambique
por Edy Nacarapa
Medstudent

Publicada em: Saúde e medicina
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
4.658
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
72
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Hemorragia pos parto

  1. 1. Edy Nacarapa, medstudentCatholic Medical School of Mozambique Centre Hospital of Beira 2012
  2. 2. DefiniçãoPerda hemática genital superior a 500 ml após o terceiro estadio do TPQualquer perda hemática que cause compromisso hemodinâmico
  3. 3. Tempo de ocorrenciaPrecoce : ≤ 24H após o partoTardia: [24H ─ 6semanas] de puerpério
  4. 4. Mulheres saudáveis, não anémicas podem ter perda de sangue catastróficaO Sangramento pode ocorrer lentamente por horas, podendo a condição nao ser reconhecida até a paciente entrem subitamente em shock HypovolemicoA HPP é sempre uma emergência. Pelo as medidas devem ser agressivas e pontuais
  5. 5. Medidas Profiláticas Manejo activo no 3° estadio do TPa) administração de uterotónicos,b) tracção controlada do cordão umbilicalc) massagem uterina após a saída da placenta Recomendada obrigatoriamente a todas em TP pois reduz a incidência da HPP por atonia uterina
  6. 6. Manejo activo no 3° estadio do TPa) Administração de uterotónicos1. Dentro de um minuto após a saída do bebé palpar o abdomen para descartar segundo gêmeo e dar oxitocina 10U IM Se nao tiver descartar ↑T.A, devido ao risco de AVC e convulsoes, dar ergometrine0.2 mg IM or PDGs
  7. 7. Manejo activo no 3° estadio do TPb) Tracção controlada do cordão umbilical Clampar o cordão perto do períneo e segurar com uma mão. Colocar a outra mão justamente acima da sinfese púbica da mãe e fazer uma contra pressão durante a tracção controlada do cordão. Manter uma ligeira tensão sobre o cordão e esperar pela contração uterina Durante a contração encorajar a mãe a “puxar” e gentilmente tracionar o cordão para a saída da placenta. Sempre com contra pressão sobre o útero. Na saída da placenta segura la com as duas mãos e roda la para a saída completa das membranas. Gentilmente examinar o perineo vagina e colo do útero e remover restos se presentes
  8. 8. Manejo activo no 3° estadio do TPC) Massagem uterina após a saída da placentaImediatamente fazer massagem do fundo do útero ate este ficar bem contraído.Repetir 15/15 min ate 2horasEstar ciente que o utero nao esteja flacido assim que parar com a massagem
  9. 9. Idendificação da causaMais frequentesAtonia uterina Retenção de fragmentos placentares Traumatismo do canal do partoMais Comuns Rotura uterinaCIDAcretismo placentar (2ª S. Asherman)Inversão placentar
  10. 10. Medidas de suporte geraisCanalização de 2 veias periféricasInfusão de solução cristaloide (... ringer, soro fisiologico, soro polieletrolitico)Colher sangue para avaliação analítica, coagulação e tipagemElevação dos membros inferioresAlgaliaçãoAdministração de O2 em mascara (8l/minuto)
  11. 11. Tratamento atonia uterinaContinuar a masagem do úteroInfusão IV de oxitocina ou metilergometrina ou prostaglandinasTransfusão se necessárioReavaliar restos placentares,laceracões e teste coaulaçãoCompressão bimanual do úteroCompressão da aorta abdominalHisterectomia sub total
  12. 12. Compressão bimanual Compressão da aortado útero abdominal
  13. 13. Tratamento de lacerações do períneo,vagina ou coloExaminar com cuidadoSutura ( boa hemostase)
  14. 14. Tratamento de retenção placentarEvitar tracçao forçadaOxitocina 10unidades IMNão dar ergometrina, da contração tónica do útero e atrasa a expulsãoEsvaziar a bexigaSe a placenta não sai 30 minutos após oxitocina tentar remoção manual da placentaHisterectomia (placenta acreta)
  15. 15. Tratamento de restos placentaresRemover os restos a mão, com pinça de restos ou cureta grandeCuidado com perfuraçao, placenta acreta ou coagulopatia (Histerectomia)
  16. 16. Tratamento de inversão uterinaReposição manual imediataPetidina para a dorAntibioterapia profiláticaRelaxante uterino (se manobra anterior falha)Nitroglicerina – 1mg (5mg) em 100ml de soro fisiológico. Bulos de 20ml- repete até 3 dosesReiniciar uterotónicosTerapêutica cirurgica
  17. 17. CoagulopatiaTerapeutica etiológica VWD CID ↓PTL outrasCorreção da volémia Plasma CGV
  18. 18. Tratamento de HPP tardia (secundária)Se anemia severa tranfusão ou sal ferrosoSe infecção antibióticosSe colo aberto avaliar restosAvaliar necessidade e possível histerectomia.
  19. 19. BibliografiaWHO, Managing Complications in Pregnancy and Childbirth: A guide for midwives and doctors, 2005Williams Obstetrics 22th, F. Gary Cunningham, MD, McGraw-Hill Companies, 2005, pag 647www.uptodate.com/contents/post-partum- haemorrhage-management?view=print

×