Assistência materno infantil

1.514 visualizações

Publicada em

Intervenção psicológica na assistência materno infantil.

Publicada em: Educação
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Assistência materno infantil

  1. 1. Disciplina: Praticas Investigativas II Docente: Taiane Philippo Curso: Bacharelado em Psicologia - 2º semestre Discentes: Andrea Pereira Débora Cruz Graziane Simões Priscila Damascena
  2. 2.  Séc. XVI • O parto era considerado “assunto de mulher”; • Peste negra - Prole grande, significa renovação; • Parteiras nomeadas pelos sacerdotes ou assembleias de mulheres; • Começa surgir assistência ao parto, surgi a figura do cirurgião; • Surgi os instrumentos para auxiliar no parto; • Castrador de porcos – 1º parto cesáreo -1500;  Séc. XVIII • Surgi literalmente a figura da mãe, para que ela lhe transmitisse conhecimentos de educação e religião; • Exaltação do amor materno – final do séc. XVIII, com a publicação de Émile, escrito por Rosseau.  Séc. XIX • Tornar-se mais claro o processo de fecundação e com isso a repressão sexual feminina; - Retenção melhor do esperma ; - E Redução da prole; • O lugar da mãe na sociedade cresce junto com o da criança. A maternidade passa de apenas função biológica para também função social.  Séc. XX • Psicanálise – Responsabiliza a mãe pelas dificuldades e problemas que surgem nos filhos. MALDONADO, Maria Tereza. Psicologia da Gravidez
  3. 3. O que pensa está mulher? Quem ela é? E o que pode se tornar? O que espera da maternidade? Há profissionais nas maternidades e postos de saúde prontos para os seus questionamentos, medos e relações?
  4. 4. Entrevista Entrevista realizada com Fátima Costa – Coordenadora de Enfermagem das Alas 3 A e 3 B da Maternidade do Hospital Geral Roberto Santos. 1) Acredita ser importante o profissional de psicologia na sua área de atuação? Por que? Resp:. Claro que sim. Recebemos pacientes que necessitam da ajuda deste profissional. Adolescentes, vítimas de violência sexual, pacientes deprimidas , pacientes que precisam de ajuda para aceitação da sua atual condição de ser mãe e outras situações. 2) Qual o objetivo da assistência psicológica para gestante e puérperas, quando e como começa este atendimento? Resp:. Orientação, apoio , ajuda na solução de seus problemas. Aqui no planejamento conjunto começa tão logo seja detectado a necessidade da presença deste profissional conversar e avaliar determinada paciente.
  5. 5. Entrevista 3) Esta assistência não deveria começar a partir do planejamento familiar? Resp:. Sim, deve começar no planejamento familiar, no centro obstétrico. Quanto antes, melhor serão os resultados. 4) Haja visto que o vínculo mãe e filho é uma condição primordial para o desenvolvimento do bebê, até que ponto está assistência pode auxiliar no reforço do mesmo? Resp:. Importante na preparação da paciente para ser mãe, preparando-a para aceitar as manifestações que ocorrem no organismo, orientando-a para o aleitamento materno.
  6. 6. Referências: LEAL, Isabel Pereira. Psicologia da maternidade: Alguns aspectos e práticas de intervenção. MALDONADO, Maria Tereza. Psicologia da Gravidez: Parto e puerpério. 14ª . ed. São Paulo: Saraiva, 1997. pag. 15. COSTA, Fátima. Entrevista concedida a Andrea Pereira, Débora Cruz, Graziane Simões e Priscila Damascena . Salvador, 13 de abril de 2015.

×