Criações humanas de ordem
material/instrumental e de ordem
espiritual/ideológica que uma
sociedade ou grupo foram
construi...
A cultura permite ao homem formar-se como
homem, satisfazer as necessidades e desejos
  humanos, resolver mais eficienteme...
existência de diferentes
    grupos humanos COM
 DIFERENTES culturas conduz
  à adopção e valorização de
      diferentes ...
a atitude característica de
    quem só reconhece
 legitimidade e validade às
normas e valores vigentes na
 sua cultura ou...
A) a identidade é construída pelo passado,
pelas tradições, pelas normas e valores que
agregam uma comunidade, pelo que a ...
Remete-o para a periferia dos centros de poder, de decisão,
e geográfica. Não há troca de experiências, pelo que a
cultura...
A cultura dominante, através de um processo de
aculturação consentida (voluntária) integra o
outro na medida em que ele pa...
Cada cultura tem o seu valor próprio e é
             por isso incomparável




Desenvolve, por isso, a atitude de aceitaç...
Problematização do relativismo cultural




SE OS CÓGIGOS MORAIS DE CADA SOCIEDADE SÃO
SEMPRE BONS, e não se pode criticar...
Atitude que promove o respeito pelas outras culturas,
   propondo formas de diálogo de modo a possibilitar o
            e...
Cultura e a dimensão axiológica da convivência
Cultura e a dimensão axiológica da convivência
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Cultura e a dimensão axiológica da convivência

3.408 visualizações

Publicada em

A dimensão política e axiológica está presente na forma como diferentes culturas interagem num mesmo espaço - multiculturalidade.
Importa, pois, distinguir as diferentes atitudes e os enquadramentos epistemológicos subjacentes.

Publicada em: Educação
0 comentários
3 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.408
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
363
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Cultura e a dimensão axiológica da convivência

  1. 1. Criações humanas de ordem material/instrumental e de ordem espiritual/ideológica que uma sociedade ou grupo foram construindo e adquirindo para fazer face ao contexto histórico e físico em que se situam.
  2. 2. A cultura permite ao homem formar-se como homem, satisfazer as necessidades e desejos humanos, resolver mais eficientemente os problemas com que o homem se depara ao longo da vida, interpretar a realidade e o sentido da vida, distinguir o homem dos restantes seres vivos, entre outras.
  3. 3. existência de diferentes grupos humanos COM DIFERENTES culturas conduz à adopção e valorização de diferentes atitudes e comportamentos, dando origem a uma diversidade de culturas
  4. 4. a atitude característica de quem só reconhece legitimidade e validade às normas e valores vigentes na sua cultura ou sociedade. Os valores da comunidade são declarados como valores universalizáveis, desejáveis e aplicáveis a todos os homens,
  5. 5. A) a identidade é construída pelo passado, pelas tradições, pelas normas e valores que agregam uma comunidade, pelo que a abertura a novas culturas, a troca de experiência com o diferente, com o OUTRO põe em causa a identidade cultural de um povo B) defesa da superioridade moral, intelectual de práticas político e sociais.
  6. 6. Remete-o para a periferia dos centros de poder, de decisão, e geográfica. Não há troca de experiências, pelo que a cultura dominante não é afectada pela cultura que chega. Não vivem em espaços públicos comuns. Será que há tendência para ocultação de identidade cultural? Perigos: Xenofobia (ódio em relação a estrangeiros) ou Genocídio (destruição de um povo)
  7. 7. A cultura dominante, através de um processo de aculturação consentida (voluntária) integra o outro na medida em que ele participa da cultura dominante e deixa cair a sua própria cultura - por vezes esta fica remetida para os bairros étnicos, os bairros de emigrantes que nas associações mantém viva a sua cultura de origem.
  8. 8. Cada cultura tem o seu valor próprio e é por isso incomparável Desenvolve, por isso, a atitude de aceitação, respeito e tolerância pelas diferentes expressões culturais. Defende que cada cultura tem os seus próprios padrões e valores Defende que os valores e o certo e errado dependem dos padrões de pensamento e comportamento da respectiva cultura. Os critérios valorativos têm significado a partir da sua origem: os padrões sociais e comportamentais. O certo e o errado sabe-se pela “consulta dos padrões dessa sociedade” Como consequência: OS CÓGIGOS MORAIS DE CADA SOCIEDADE SÃO SEMPRE BONS, Logo, não se pode criticar os códigos morais de uma sociedade/cultura a partir de uma outra.
  9. 9. Problematização do relativismo cultural SE OS CÓGIGOS MORAIS DE CADA SOCIEDADE SÃO SEMPRE BONS, e não se pode criticar os códigos morais de uma sociedade/cultura a partir de uma outra, então temos de aceitar os comportamentos dos outros, por mais bárbaros que nos pareçam. Por exemplo se um povo ao lado praticasse a escravatura teríamos de aceitá-lo, pois a prática seria justificada pela cultura da comunidade? Se um povo nos quisesse, a nós, escravizar também teríamos de aceitá-lo?
  10. 10. Atitude que promove o respeito pelas outras culturas, propondo formas de diálogo de modo a possibilitar o enriquecimento mútuo de todas elas A identidade constrói-se no diálogo com os outros. Vantagens: respeito pelas diferenças culturais, promoção de uma atitude dialogante, implementação de uma tolerância activa, salvaguarda dos direitos humanos. Face à diversidade cultural, “o grande desafio é encontrar maneiras que permitam que todas estas culturas possam viver e evoluir em conjunto”. (E. Lazlo) Esta atitude pressupõe valores básicos e normas de regulação mínimas de aceitação universal

×