O relevo litoral

16.477 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
12 comentários
6 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
16.477
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
11
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
425
Comentários
12
Gostaram
6
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

O relevo litoral

  1. 1. O RELEVO LITORAL<br />GEOGRAFIA – 7º ANO DE ESCOLARIDADE<br />Docente: Cláudia Fonseca<br />
  2. 2. A linha de costa portuguesaapresentaaspectodiferente de lugarparalugar, de acordo com o relevolitorale as rochasque o compõem:<br /><ul><li>Costa altae rochosa, com arribasescarpadas;
  3. 3. Costa baixa, geralmentearenosa.</li></li></ul><li>Costa Alta<br /> A costa altae rochosa, com arribasescarpadas. Com a acçãoerosiva, as arribasrecuam e deixamatrás de siumasuperfície de abrasãomarinha. <br /> A construção<br />sobre as arribas<br />sãoperigosas<br />devidoaoseu<br />abatimento.<br />
  4. 4. EVOLUÇÃO DE UMA ARRIBA<br />Quando o mar contacta com o litoralemzona de costa de arribadão-se fenómenos de recuo da arriba.<br />A - As ondasescavam a base da arriba. Estatorna-se instáveldevidoàperda de base de sustentação. <br />B - Essainstabilidadeorigina a fragmentação e queda de blocos.<br />C - Assim, a arribavairecuando, desenvolvendo-se nasua base (entre o mar e a arriba), umaplataforma de abrasão.<br />
  5. 5. ARRIBA MORTA OU FÓSSIL<br /> A arribamortaoufóssiléaquelaquejásofreu a erosãoactiva das ondas do mar. Resultaquer do abaixamento do nível do mar, quer do levantamento dos continentes, querainda, do recuo das própriasarribasdevidoaodesmoronamento de rochas.<br /> A maioria das arribasfósseissãocobertas de vegetaçãoe sãoutilizadasparaospássarosnidificaremdevidoàdificuldade de acessoparaoshumanos.<br />
  6. 6. Links<br />As arribasno Algarve:<br />http://tv1.rtp.pt/noticias/?article=333857&headline=20&tm=8&visual=9<br />
  7. 7. Costa Baixa<br /> A costa baixa, geralmentearenosa. Este tipo de costa époucoestáveldevidoàacção da derivalitoral. Em Portugal, infelizmente, a acçãoerosiva do mar tem vindo a destruirmuitasáreas de praia e cordõeslitorais. A subida do nível do mar, a retenção de areiasnasbarragens (queassimdeixam de alimentar as praias) e a acçãodescuidada dos sereshumanossãoosprincipaisresponsáveisporessasituação.<br />
  8. 8. Links<br />As praias- a ilha da Fuzeta:<br />http://www.youtube.com/watch?v=DJX1hxKs6p8<br />
  9. 9. OUTRAS FORMAS DO RELEVO LITORAL<br />
  10. 10. AS FORMAS DE RELEVO COSTEIROS<br />Osacidentes da linha de costa ouformas de relevolitoraisresultam da predominânciada erosãomarinhaeoutras da acumulação de sedimentos.<br /> Osacidentes da linha de costa queresultam da erosão: as plataformas de abrasão, as arribas, as arribasfósseis, oscabos e as baías (ouenseadas);<br /><ul><li> Osacidentes da linha de costa queresultam da acumulação: as praia, as restingas (oucordões), os deltas e ostômbolos.</li></ul> O nomeatribuídoaodesgastenasrochasprovocado<br />pelo mar éabrasãomarinha.<br />
  11. 11. BACIA OU ENSEADA<br />Éumaporção de mar ouoceanorodeadapor terra.<br />Éumareentrância da costa bemabertaemdirecçãoao mar.<br />Formam-se quandoexistemformaçõesrochosasmenosdurasquepermitem a penetração do mar. <br />O termoenseada (quederiva da palavraseio), refere-se aorecorte da linhacosteiraque forma umapequenabaía.<br />
  12. 12. EXEMPLO DE UMA BAÍA<br />
  13. 13. ARCOS E FARILHÕES<br />Arcos (A) – Forma-se quando se unemgrutas de ambos oslados de um cabooupromontório.<br /> A<br />Farilhão (B) – Quando a ponte de um arcocai, deixa do mar umarochaisolada, de maiordureza.<br /> B<br />
  14. 14. TÔMBOLO<br /> Um tômboloresulta da acumulação de sedimentosarenosos, entre o continente e a antigailha.<br />Ossedimentosdepositadosformam um cordão- istmo.<br />Essessedimentossãotransportadospelascorrentesmarítimasquedepositam-se emresultado da perda de velocidade das correntesmarítimas.<br />Em Portugal existeestetipo de acidentelitoral: o tômbolo de Peniche. <br />
  15. 15. O TÔMBOLO<br />ISTMO<br />
  16. 16. ESTUÁRIOS<br /> Forma de relevoqueresulta de umaacçãoconjunto entre osrios e o oceano.<br />Osriostransportamumaquantidadeimportante de sedimentos, mas se as marésforemsuficientemente fortes, invandem a parte inferior do vale do rio e vãoprogressivamentearrastandoosaluviõespara o mar. Forma-se assim, um Estuário.<br /> O Estuáriomaisimportante de Portugal é o do rioTejo, emboratambémhaja o do rioSado. <br />
  17. 17. ESTUÁRIO DO RIO TEJO<br />
  18. 18. RESTINGAS OU CORDÕES<br />Oscordões de areiaourestingas forma-se emresultado da deposição de materiaistransportadospelascorrentesmarítimas. Essadeposição de sedimentosfaz-se junto da linha de costaemestreitasfaixasarenosasquepenetrampelo mar dentro. Quandoduasrestingas se juntam forma-se umabarreira(ilha) de areia.<br />Em Portugal, a “riaformosa” de Faro é o exemplo de cordõesqueacabamporformarilhasbarreiraarenosas.<br />
  19. 19. A “RIA FORMOSA” - FARO<br />CORDÕES DE AREIA<br />
  20. 20. GOLFO E PENÍNSULA<br />Golfoéumaporção de águaqueavançaem terra firme, desenha no litoralumacurvamuitoampla. O golfoéumabaía de grandesdimensões.<br />Penínsulaéumaextensão de terra rodeada de mar portodososladosmenospor um, relativamenteestreito, peloqualestáunida a outra terra de maiorextensão. A zona de união entre a península e a terra designa-se porIstmo.<br />
  21. 21. DELTAS<br />Quando as marésnãotêmforçasuficienteparatransportarossedimentosoualuviõesestesvão-se acumulandonadesembocadura dos rios, obrigando-os a dividir-se emváriosramos, dandoorigemaos deltas.<br />Nestescasos, a velocidade de deposição dos sedimentosé superior àvelocidade de erosão das correntes e marés. Emgeral, os Deltas têmforma de leque.<br /> O delta maisconhecidoé o Delta do Nilo.<br />
  22. 22. O HAFF-DELTA DE AVEIRO<br /> A ria de Aveiro (haff-delta), resultou da acumulação de sedimentosdeorigemmarinha e fluvial (rioVouga), osquaisforamformando um cordãolitoralparaleloàlinha de costa, impedindo o contacto do rio com o mar. O haff-delta de Aveiroépois, umalagunaseparada do mar porumarestinga.<br />Também se chamahaff-delta, pois o riodesaguanalaguna (haff), formando um delta interior.<br />
  23. 23. EVOLUÇÃO DO HAFF-DELTA<br />
  24. 24. OS CABOS E AS DUNAS<br />Cabos (A) – Formaçõesrochosasmaisresistentesque se projectam no mar, salientando-se emrelaçãoà costa.<br /> A<br />Dunas (B) – Formam-se devidoàareiatransportadapeloventopara a parte superior da praia. As dunasnãosãomais do quecordõesde areia, normalmenteparalelosà costa. São elevaçõesmóveis, em forma de montes. B<br />
  25. 25. PROBLEMAS DO ESPAÇO LITORAL<br />
  26. 26. PROBLEMAS DO ESPAÇO LITORAL<br />PROBLEMAS - SUPERPOVOAMENTO<br />Mais e melhorempregoatraimuitapopulação de áreasdesfavorecidas, sendonecessárioespaçoparanovashabitações, comércio, escolas, estradas, etc., o quediminui a áreaagrícoladisponível e osespaçosnaturais, paraalém de exercermuitapressãosobre o costa litoral.<br />SOLUÇÕES - ORDENAMENTO DO TERRITÓRIO<br />Deve-se estudar o espaço e aplicarplanos com políticas de desenvolvimentoeconómico-social e ambiental. Assim, o crescimentopoderáfazer-se de forma harmoniosa, preservando o ambiente e osrecursosnaturais.<br />
  27. 27. PROBLEMAS DO ESPAÇO LITORAL<br />PROBLEMAS – POLUIÇÃO<br />As grandesconcentraçõespopulacionais, as fábricas, osveículos, etc., geramumaenormecarga de poluiçãoque a Naturezanãoconsegueassimilar.<br />SOLUÇÕES – LUTA ANTIPOLUIÇÃO<br />Implementar o tratamento das águasresiduaisnascidades, agricultura e indústria, promover a reutilização e a reciclagem de materiais e, de umamaneirageral, nãodesperdiçar, éuma boa respostaàpoluição.<br />
  28. 28. PROBLEMAS DO ESPAÇO LITORAL<br />PROBLEMAS – EROSÃO<br />Apesar da erosãocosteiraser um fenómeno natural, o excesso de construçãojuntoàlinha de costa, com a destruição de dunas e outros relevoslitorais, acelera a erosãomarinha. As construçõeshumanasficamemrisco e a actividadeagrícolajuntoàfoz dos riosficacomprometida com o aumento da salinidade dos solos.<br />SOLUÇÕES – OBRAS DE PROTECÇÃO<br />Proteger as praias com esporões de rochaou de betãopermitediminuir a erosãonaspraias. A colocação de redes e plantasnasáreasdunares, assimcomo o controlo da circulação e da construção, ajudam a fixar as dunas.<br />
  29. 29. PROBLEMAS DO ESPAÇO LITORAL<br />PROBLEMAS – DESTRUIÇÃO DE HABITATS MARINHOS<br />A procura, cadavezmaior, de espaçospara o turismobalnear e o lazeroriginoumuitadestruiçãonosambienteshúmidosmarinhos.<br />Essaagressãopõeemrisco a biodiversidade, poisessesambientessãofundamentaispara a reprodução de muitasespécies de aves e peixes. <br />SOLUÇÕES – ÁREA PROTEGIDA (PARQUES NATUARAIS)<br />As áreasprotegidas e, em particular, osparques e reservasnaturais, impõemregrasqueevitam a degradação dos ecossistemas e a extinção de muitasespécies.<br />

×