Curso de Especialização Tecnológica em  Sistemas de Informação Geográfica                                     Maria Inês M...
Índice1. Resumo………………………………………………..……………….…………12. Introdução……………………………………………………..………...……….1  2.1.   2.1. Âmbito do Traba...
1. ResumoEste projecto teve início no âmbito da disciplina SIG I (parte escrita) e acabou porser desenvolvido nas discipli...
12.2. ObjectivosO objectivo principal deste projecto foi essencialmente encontrar uma localizaçãoacessível para uma Futura...
23. Desenvolvimento3.1. ObjectivoCom já foi dito, o tema deste projecto final é encontrar uma localização para aconstrução...
3Já em ArcMap, foi adicionado a CAOP para proceder á selecção do Concelho deLisboa, através do Select By Atributtes e os C...
4Entrando em modo de edição, foram vectorizada as principais paragens deautocarro, adicionando a informação na tabela ante...
5Foi retirada a COS’ 90 do site do Instituto Geográfico Português e atribui amesma classificação que está no PDF que nos f...
6Estes valores foram todos postos numa folha Excel e introduzida em ArcMappara posteriormente ser feito um join com a shap...
7Da shapefile do Concelho de Lisboa foi feita um Polygon to Raster para extraira informação dos preços dos terrenos, sendo...
8Após estas percentagens e outras conjugações obteve se dois mapas, sendo osegundo com um melhor resultado.               ...
9Transformou se as áreas a laranja para Feature e abrindo a tabela deatributos apagou se todos os campos com valor zero (0...
103.3 Resultados Obtidos                  Figura 6. Mapa obtido através do Weighted Overlay
11       Figura 7. Zona de Marvila               Figura 8. Zona do Lumiar e AmeixoeiraOs resultados foram positivos, para ...
124. ConclusãoO objectivo principal do projecto foi encontrar uma localização para a Futura FeiraPopular no qual teve suce...
13  5. AnexosFigura 9. Mapa de Declives, reclassificado.        Figura 10. Mapa de Exposição Solar, reclassificado.       ...
Figura 13. Mapa com as classes de preço do terreno.       Figura 14. Mapa das Vias de Lisboa.   Figura 15. Mapa de distânc...
Figura 17. Mapa de distâncias vias de Lisboa.                            Figura 18. TIN.                            Figura...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Os SIGs na localização para uma futura Feira Popular

808 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
808
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Os SIGs na localização para uma futura Feira Popular

  1. 1. Curso de Especialização Tecnológica em Sistemas de Informação Geográfica Maria Inês Moura Lisboa, 1 de Agosto de 2009
  2. 2. Índice1. Resumo………………………………………………..……………….…………12. Introdução……………………………………………………..………...……….1 2.1. 2.1. Âmbito do Trabalho…………………………………...…..………. 1 2.2. Objectivos……………………………………………..............………….2 2.3. Área de Estudo………………………………………….............……….23. Desenvolvimento 3.1. Objectivo……………………………………….…………...………..………3 3.2. Metodologia………………………………….……………...…………….…3 3.3. Resultados Obtidos……………………….…………………...…………..114. Conclusão……………………….………………………………..….…………135. Bibliografia………….……………………………………………..……….…..136. Anexos…………………………………………………………..………………14
  3. 3. 1. ResumoEste projecto teve início no âmbito da disciplina SIG I (parte escrita) e acabou porser desenvolvido nas disciplinas de SIG II assim como na disciplina de Projecto /Aplicações. Com a ajuda das ferramentas SIG e através dos conhecimentosadquiridos ao longo do curso CET – SIG, pretende se encontrar uma localizaçãopara uma Futura Feira Popular, dentro do Concelho de Lisboa.Toda a informação utilizada no projecto foi devidamente trabalhada para que osresultados obtidos fossem bem sucedidos no final.2. Introdução2.1. Âmbito do TrabalhoNo final da disciplina de SIG I, antes de começarmos com a parte prática doprojecto, foi feita uma pequena apresentação sobre estes com estrutura,informação e procedimentos que iriam ser feitos em SIG II.Sendo o tempo pouco, foi possível realizar este projecto em conjunto com adisciplina de Projecto / Aplicações. Foi uma mais-valia, pois tivemos aoportunidade de falar e de discutir pontos do projecto, como os passos a seremtomados posteriormente.
  4. 4. 12.2. ObjectivosO objectivo principal deste projecto foi essencialmente encontrar uma localizaçãoacessível para uma Futura Feira Popular, no Concelho de Lisboa.Outros dos objectivos, deve se na contribuição de uma melhor qualidade de vidae bem-estar da população residente de Lisboa assim como na populaçãoresidente fora deste Concelho.2.3. Área de estudoA área de estudo que foi escolhida para este projecto foi o Concelho de Lisboa.Este concelho já teve uma Feira Popular em Entre Campos, mas por azarfecharam na. O resultado que se pretende com o desenvolvimento do projecto émesmo encontrar outra localização, talvez ainda melhor que a da antiga FeiraPopular mas mantendo dentro dos limites do Concelho de Lisboa.
  5. 5. 23. Desenvolvimento3.1. ObjectivoCom já foi dito, o tema deste projecto final é encontrar uma localização para aconstrução de uma Futura Feira Popular, dentro do Concelho de Lisboa.Para a realização desde projecto foi utilizado a seguinte informação: CAOP de 2008; Cartogramas 25K; Vértices Geodésicos; Cartas Militares nº 417 e nº 431; Mapa da Carris; COS’ 90; PDM’s do Concelho de Lisboa; Vias de Lisboa; Preço dos terrenos no Concelho de Lisboa; Pontos de Cota (Mapa de Declives e Mapa de Exposição Solar).3.2. MetodologiaEntrando em ArcCatalog, foi inicialmente criado uma GeoDataBase com o nomede “Feira Popular”. As coordenadas que foram utilizadas foi o Datum 73 HayfordGauss IPCC. Nessa GeoDataBase foi introduzida informação de base, ou seja,informação essencial para dar início ao projecto.
  6. 6. 3Já em ArcMap, foi adicionado a CAOP para proceder á selecção do Concelho deLisboa, através do Select By Atributtes e os Cartogramas fez se uma intersecçãocom o Concelho em causa.Foram adicionadas as Cartas Militares referentes ao Concelho de Lisboa e com aajuda dos vértices geodésicos e dos cartogramas foi possível de georreferenciaresta informação, assim como o Mapa da Carris que foi retirado do próprio site.Outra shapefile que foi adicionada foi a das Vias de Lisboa que já estavamvectorizadas, sendo estas unicamente expostas a uma correcção e validação dainformação.Tendo esta informação pronta a ser trabalhada, foi criada uma shapefile do tipo“ponto”, para vectorizar as paragens de autocarro do Concelho. Foram tambémadicionados campos na tabela dessa shape como: Nome da paragem; Nome da Estação de Metro; Números de Autocarros (referente á paragem em causa); Metro (a informação utilizada neste campo, foi o zero (0) para representar a falta de metro ao pé daquela paragem e o um (1) para a presença de metro); CP, TransTejo, Eléctrico, Polícia e Hospital (a informação utilizada nestes campo foi igual a que se utilizou no campo “Metro”).
  7. 7. 4Entrando em modo de edição, foram vectorizada as principais paragens deautocarro, adicionando a informação na tabela anteriormente criada.Houve a tentativa de vectorizar os PDM do Concelho de Lisboa, mas osmapas não eram claros na simbologia, e a informação que esperava retirarnão se encontravam nestes.O passo a seguir, foi adicionar outra shapefile do tipo “ponto” para os pontosde cota.Quando foi feita o TIN, verificou se que estenão tocava nos limites do Concelho. Asolução que foi arranjada para este problemafoi continuar com a vectorização dos pontosde cota fora dos limites. Na linha de costa, acota que foi atribuída foi zero (0). Figura 1. Pontos de Cota do Concelho de Lisboa.Depois de feito o TIN, fez se o Mapa de Declives e de Exposição Solar.
  8. 8. 5Foi retirada a COS’ 90 do site do Instituto Geográfico Português e atribui amesma classificação que está no PDF que nos foi dado na aula para arealização de uma Carta de Risco de Incêndio Florestal. Figura 2. Nomenclatura utilizada para definir as classes da COS’ 90.Depois de fazer a classificação, foi extraída a informação somente das áreassócias, para uma shapefile á parte.O preço do solo foi uma variável que apareceu no desenvolvimento desteprojecto e que se teve algum trabalho até chegar a um resultado.Foi feita uma pesquisa na internet, juntamente com a ajuda do ProfessorAntónio Cosme. Encontramos alguns sites de imobiliárias, mas o que forneceuos dados para o projecto foi o site da “Sapo Casas”.Dentro deste site encontramos maior parte da informação necessária. O passoque se fez foi seleccionar o Concelho de Lisboa e tirar os preços e as áreas decada Freguesia fazendo assim as médias.
  9. 9. 6Estes valores foram todos postos numa folha Excel e introduzida em ArcMappara posteriormente ser feito um join com a shapefile do Concelho de Lisboa.(o join foi feito a partir da informação comum entre estas duas tabelas – Nomedas Freguesias). A solução que se arranjou para as Freguesias que nãotinham quaisquer valores foi, fazer uma média de 3 Freguesias vizinhas e daro resultado a essa Freguesia.Foi feito o Model Builder, onde se adicionou com inputs as seguintes variáveis: Paragens de Lisboa; Áreas Sociais; Mapa de Declives; Mapa de Exposição Solar; Concelho de Lisboa (Preço do solo); Vias de Lisboa.Foi feito um mapa de distâncias as paragens e uma reclassificação onde sedefiniu que as paragens mais perto teriam uma maior importância.As áreas sociais converteram se para Raster para poder ser trabalhada noModel Builder e uma reclassificação onde se deu uma maior prioridade asáreas que se encontravam mais perto.O Mapa de Declives e de Exposição Solar já se encontravam em formatoRaster por isso foi feita uma reclassificação. No Mapa de Declives definiu seque as zonas mais planas teriam prioridade e no Mapa de Exposição Solardeu se mais importância as vertentes viradas para Sul (foi feita a confirmaçãodesta informação).
  10. 10. 7Da shapefile do Concelho de Lisboa foi feita um Polygon to Raster para extraira informação dos preços dos terrenos, sendo posteriormente feita umareclassificação, sendo os terrenos mais baratos com a maior prioridade.Por fim, fez se um mapa de distâncias as Vias de Lisboa e umareclassificação, atribuindo uma importâncias as vias que estão mais perto.Ligando tudo á ferramenta Weighted Overlay, foi atribuída as seguintespercentagens: Exposição Solar – 10 %; Declives – 15%; Áreas Sociais – 15%; Vias de Lisboa – 20%; Preço dos Terrenos – 15%; Paragens – 25%.
  11. 11. 8Após estas percentagens e outras conjugações obteve se dois mapas, sendo osegundo com um melhor resultado. Figura 3. Esquema do Model Builder utilizado.A partir do Raster Calculate seleccionei as áreas com maiores valores (9 e 10),para um mapa á parte, ficando só com esse resultado. Figura 4. Mapa com as áreas 9 e 10 seleccionadas a laranja.
  12. 12. 9Transformou se as áreas a laranja para Feature e abrindo a tabela deatributos apagou se todos os campos com valor zero (0). Figura 5. Transformação de raster para feature as áreas 9 e 10.Feito este passo, abriu se a tabela de atributos e criou se um campo com onome “area”. Neste campo foi calculado automaticamente a área de cadapolígono, em hectares.Com a ajuda das ferramentas que o ArcMap, foi possível determinar que aantiga Feira Popular tinha uma área de 4,5 hectares e sabendo estainformação, fez se um Select by Atributtes seleccionando todas ospolígonos com áreas inferiores a 4 hectares, reduzindo um pouco a lista deescolhas.
  13. 13. 103.3 Resultados Obtidos Figura 6. Mapa obtido através do Weighted Overlay
  14. 14. 11 Figura 7. Zona de Marvila Figura 8. Zona do Lumiar e AmeixoeiraOs resultados foram positivos, para além de haver algumas áreas de possívelconstrução de uma Feira Popular. Estes os dois, foram os melhores, sendo áreasgrandes e localizadas no centro de Lisboa. Na figura 8. A área abrangida vai doLumiar á Ameixoeira, sendo esta reforçada no que toca aos meios de transportespúblicos.
  15. 15. 124. ConclusãoO objectivo principal do projecto foi encontrar uma localização para a Futura FeiraPopular no qual teve sucesso, porque houve muito mais de uma possívellocalização, havendo depois uma escolha da melhor área.Este projecto podia ser melhorado com mais variáveis, de maneira a dar alocalização exacta. A informação podia ser melhor no que diz respeito ao preçodo solo (falta de valores nalgumas Freguesias).As áreas a que se chegou são boas. São grandes espaços verdes eprincipalmente o Lumiar uma zona bastante acessível por metro e autocarro.4. BibliografiaInstituto Geográfico Português - http://www.igeo.pt/SNIT - http://www.dgotdu.pt/channel.aspx?channelID=144EE72D-18A4-4CCA-9ABA-7303CDEAA0C6Carris - http://www.carris.pt/Sapo Casas - http://casa.sapo.pt/Câmara Municipal de Lisboa - http://www.cm-lisboa.pt/
  16. 16. 13 5. AnexosFigura 9. Mapa de Declives, reclassificado. Figura 10. Mapa de Exposição Solar, reclassificado. Figura 11. Áreas Sociais Figura 12. Principais paragens de autocarro.
  17. 17. Figura 13. Mapa com as classes de preço do terreno. Figura 14. Mapa das Vias de Lisboa. Figura 15. Mapa de distâncias às áreas sociais. Figura 16. Mapa de distâncias as paragens de autocarro.
  18. 18. Figura 17. Mapa de distâncias vias de Lisboa. Figura 18. TIN. Figura 19. Model Builder com as variáveis.

×