# $                     Análise espacial para localização da nova                                            Ponte sobre o...
ÍndiceIntrodução.............................................................................................................
Introdução      No âmbito da formação da disciplina de Projecto do curso CET em SIG,decidimos escolher como tema de projec...
Metodologia      Este trabalho apresenta a conclusão dos trabalhos de sig1 e sig2, ondetivemos como objectivo principal:  ...
FCD1 (Eficiência)      A proximidade de Ferrovias e Vias rápidas existentes é um factor favorávelpara uma melhor localizaç...
2. Para as Estradas e Ferrovias utilizou-se a ferramenta Straigth Line      Distance.   3. Com os resultados obtidos, foi ...
4. Tendo concluído todos estes processos deu-se início á primeira         tentativa para chegar ao resultado final utiliza...
4. Apresentação de ResultadosAs áreas azuis foram consideráveis como as mais favoráveis:A área a verde é considerada como ...
Estas três hipóteses apresentadas foram escolhidas apenas nas zonasconsideradas ideais e que, estivessem em concelhos que ...
5. Análise dos resultados        Analisando os resultados da análise espacial, pode-se verificar que a zonaonde existe uma...
Bibliografia      Ministério das Obras Publicas Transportes e Comunicações      www.moptc.pt      Agencia Portuguesa do Am...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Análise espacial para localização da nova Ponte sobre o Tejo

766 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
766
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Análise espacial para localização da nova Ponte sobre o Tejo

  1. 1. # $ Análise espacial para localização da nova Ponte sobre o Tejo% CET em SIG 2007/2008 ! " # & $% ! "
  2. 2. ÍndiceIntrodução................................................................................................................... 3Metodologia ................................................................................................................ 4 1. Escolha dos meios necessários ao estudo e respectiva aquisição................... 4 2. Criação da geodatabase................................................................................... 4 3. Procedimento da análise espacial. ................................................................... 4 4. Apresentação de hipóteses .............................................................................. 8 5. Análise dos resultados.....................................................................................10Bibliografia.................................................................................................................11 (
  3. 3. Introdução No âmbito da formação da disciplina de Projecto do curso CET em SIG,decidimos escolher como tema de projecto, a análise da zona da área metropolitanade Lisboa, com o objectivo de localizar em ambas as margens do estuário do Tejo, amelhor localização para a implementação de uma nova travessia do rio TejoRodoviária e Ferroviária. Este projecto de como objectivos principais: • Determinar quais as variáveis necessárias para o estudo desenvolvido, e as respectivas fontes. • Aprender mais sobre as potencialidades do software ArcGis, desde a simples junção de dados passando pela vectorização, georreferenciação, até ao cruzamento dos mesmos com a análise espacial. • Usar como tema de trabalho uma situação actual, mostrando onde um SIG pode ser aplicado. • Apresentar uma localização para uma nova ponte com vista a obter uma elevada eficácia e cumprir os objectivos pretendidos para a construção da mesma, com vista a reduzir o tráfego da ponte 25 de Abril e estabelecer uma ligação ferroviária de alta velocidade.Informações da zona em estudo O Estuário do Tejo, com 32.500 Há, em que 80% da área é constituída porágua e tem actualmente duas pontes, a ponte 25 de Abril e a ponte Vasco da gama. A ponte 25 de Abril em 2007 apresentou um volume de tráfego 159 %superior ao recomendado com 155 000 viatura por dia! A ponte Vasco da Gama com 17,5 km de comprimento, inaugurada em 1998,tem hoje um tráfego diário de 60 000 viaturas por dia. )
  4. 4. Metodologia Este trabalho apresenta a conclusão dos trabalhos de sig1 e sig2, ondetivemos como objectivo principal: • Determinar a quais as informações necessárias ao estudo, e as respectivas fontes. • Criação de Geodatabase com as informações necessárias para ao estudo. 1. Escolha dos meios necessários ao estudo e respectiva aquisição. 2. Criação da geodatabase Dados contidos na geodatabese para posterior análise espacial: • ALTIMETRIA Curvas de nível Pontos de cota • PLANIMETRIA COS 90 Concelhos (densidade populacional) Ferrovias Estradas Áreas de Avifauna Áreas protegidas • HIDROGRAFIA Bacias Estuário Rios • RASTERS Fotografia satélite do estuário Cartas militares á escala 1/25000 (416, 417,418, 430, 431, 432, 441B, 442, 443) 3. Procedimento da análise espacial. Para a análise espacial, onde todas as variáveis recolhidas foram cruzadas, foi necessário saber quais os objectivos, de modo a determinar as taxas de influencia na análise espacial *
  5. 5. FCD1 (Eficiência) A proximidade de Ferrovias e Vias rápidas existentes é um factor favorávelpara uma melhor localização. Esta proximidade permite assegurar os seguintes objectivos: 1. Assegurar o tempo de percurso de 2h45m entre Lisboa e Madrid. 2. Contribuir para o desenvolvimento da área Metropolitana de Lisboa. 3. Atenuar assimetrias em termos de acessibilidade. 4. Dotar a península do Barreiro de um serviço ferroviário suburbano competitivo. 5. Aliviar as actuais travessias.FCD2 (ordenamento do território) O uso do solo torna-se essencial para a escolha da melhor localização, ondeexiste uma alteração de influência entre as áreas já edificadas e as áreas florestais.FCD3 (desenvolvimento económico e social e respectiva competitividade) Os concelhos da margem sul que não possuem ponte, e a densidadepopulacional dos mesmos, são dados necessários ao estudo, de modo a realizar umestudo que ofereça uma relativa importância á competitividade social e económicaentre os concelhos que mais vão usufruir com esta nova ligação.FDC4 (Conservação da Natureza e Biodiversidade) Com a construção de grandes infra-estruturas, existe normalmente umaelevada alteração do território, e consequente um impacto ambiental. De modo aevitar e reduzir os impactos a este nível, será necessário respeitar as áreasprotegidas e outros tipos de protecção ambiental (zonas de nidificação, etc…) No início da análise espacial no ArcGis, efectuou-se o enquadramento da nossaárea de trabalho. De seguida efectuou-se o clip de toda a informação tendo comobase de corte a nossa área de enquadramentocriada anteriormente numa shapefile. 1. Utilizando a ferramenta convert features to raster, converteu-se para raster o “COS90” e a shapefile “Concelhos” (cartograma da densidade populacional dos Censos de 2001). +
  6. 6. 2. Para as Estradas e Ferrovias utilizou-se a ferramenta Straigth Line Distance. 3. Com os resultados obtidos, foi usada a ferramenta reclassify em todos os rasters, obtendo os seguintes resultados:Estradas FerroviasCOS90 Densidade Populacional ,
  7. 7. 4. Tendo concluído todos estes processos deu-se início á primeira tentativa para chegar ao resultado final utilizando a ferramenta Weighted Overlay. Usando esta ferramenta adicionou-se todos os 4 rasters e deu-se a importância (%) aos rasters. 5. Ao executarmos esta ferramenta vimos que o resultado não era muito preciso, devido a esta ferramenta ser a soma da ponderação dos nossos dados ou seja no resultado final deu-nos uma extensa área edificada, que era precisamente o que nos não tínhamos escolhido como mais importante. 6. Aos depararmos com esta situação decidimos recorrer à ferramenta Raster Calculator, onde permitiu-nos intersectar os nossos rasters mediante algumas condições:• Áreas favoráveis do COS90, apenas as Zonas Florestais, Agrícolas e Semi- Naturais, foram apresentadas com uma taxa de influência de 35%.• O inicio da ponte seria mais provável, quanto mais perto estivesse de Ferrovias e Estradas Principais. Estas com uma taxa de 25% cada.• Quanto maior a densidade populacional do concelho, maior a probabilidade de acolher a futura localização. Este variável foi usada com uma taxa de 15%. -
  8. 8. 4. Apresentação de ResultadosAs áreas azuis foram consideráveis como as mais favoráveis:A área a verde é considerada como área de Avifauna, uma área a evitar aimplementação de grandes construções.Concluindo, apresentamos estas três hipóteses de localizações: Chelas/ Barreiro Chelas/ Moita Beato/ Barreiro .
  9. 9. Estas três hipóteses apresentadas foram escolhidas apenas nas zonasconsideradas ideais e que, estivessem em concelhos que não possuíssem umaligação á capital.Estas hipóteses de localização permitem que haja poucas alterações na rederodoviária e ferroviária já existente.Estas imagens mostram como poderão ficar as ligações:Linha azul representa a linha ferroviária.A vermelho a Rodoviária BARREIRO LISBOA /
  10. 10. 5. Análise dos resultados Analisando os resultados da análise espacial, pode-se verificar que a zonaonde existe uma maior área favorável é a zona este da cidade (Chelas/Beato), ondepermite implementar a ponte, sem grandes alterações em área urbanizadas, maiorfacilidade na ligação á linha Rodoviária e Ferroviária, facilitando assim o escoamentode tráfico. • Estas ligações permitem também manter a sustentabilidade de zonas de avifauna e áreas protegidas. • Atribuir a concelhos da margem sul, uma maior proximidade com a capital, aumentando assim a competitividade e desenvolvimento dos concelhos da AML. • Criar ligação ferroviária de alta velocidade com o aeroporto de Alcochete. 01
  11. 11. Bibliografia Ministério das Obras Publicas Transportes e Comunicações www.moptc.pt Agencia Portuguesa do Ambiente www.iambiente.pt Instituto geográfico Português www.igeo.pt Virtual Earth Http: Maps.live.com Instituto Hidrográfico Português www.hidrografico.pt Instituto Geográfico do Exercito www.igeo.pt Elaborado por: Vitor Antão vitorxbl@hotmail.com António Janeiro antoniojaneiro_12@hotmail.com 24 de Julho de 2008 00

×