MATERIAL DE APOIO
Contabilidade Social
IntroduçãoContabilidade social: relativa à medição dos agregados econômicos nacionais, trata-sedo registro contábil da ati...
Princípios básicos das contas nacionais• consideram-se apenas as transações com bens e serviços finais;• mede-se apenas a ...
Produto Nacional (PN): valor de todos os bens e serviços finais, medidos a preços demercado, produzidos num dado período d...
Formação de capital: poupança, investimento e depreciaçãoPoupança agregada: é a parcela da renda nacional não consumida no...
Depreciação: desgaste do equipamento de capital da economia num dado período.                 investimento líquido = inves...
Gastos do governo:• gastos dos ministérios e autarquias, cujas receitas provêm de dotaçõesorçamentárias. O produto gerado ...
Superávit ou déficit público: quando a arrecadação supera o total dos gastos públicosou quando os gastos superam a arrecad...
Renda pessoal disponível: mede quanto da renda gerada no processo econômico ficaem poder das família. Renda pessoal dispon...
Exportações e importações: compra pelos estrangeiros, de mercadorias produzidas porempresas que pertencem ao nosso país; e...
PIB nominal e PIB realPIB nominal: é medido a preços correntes do próprio ano.PIB real: mede o crescimento do produto físi...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

E 2a07

636 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
636
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
13
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
12
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

E 2a07

  1. 1. MATERIAL DE APOIO
  2. 2. Contabilidade Social
  3. 3. IntroduçãoContabilidade social: relativa à medição dos agregados econômicos nacionais, trata-sedo registro contábil da atividade produtiva de um país ao longo de um dado período detempo.Sistemas de contabilidade social: sistema de contas nacionais e a matriz de relaçõesintersetoriais.Sistema de contas nacionais: usa o método tradicional das partidas dobradas,discriminando transações dos grandes agentes macroeconômicos, cada umrepresentado por uma conta específica. Mede-se nele as transações com bens eserviços finais.Matriz de relações intersetoriais: inclui transações intermediárias, permitindo analisartambém as relações econômicas entre os vários setores de atividade, fornecendoinformações completas ao exigir dados mais detalhados.
  4. 4. Princípios básicos das contas nacionais• consideram-se apenas as transações com bens e serviços finais;• mede-se apenas a produção corrente do próprio período;• as transações se referem a um fluxo;• a moeda é neutra;• não são considerados os valores das transações puramente financeiras.Economia a dois setores: famílias e empresasO fluxo circular de renda: análise da ótica do produto e da despesa e da renda:quantificação do fluxo para avaliar o desempenho da economia no período:• ótica do produto: produção e vendas de bens/serviços finais na economia;• ótica da renda: renda gerada no processo de produção que vem a ser a remuneraçãodos fatores de produção.
  5. 5. Produto Nacional (PN): valor de todos os bens e serviços finais, medidos a preços demercado, produzidos num dado período de tempo.Despesa Nacional (DN): gasto dos agentes econômicos com o produto nacional. Revelaquais são os setores compradores do produto nacional.Renda Nacional (RN): soma dos rendimentos pagos aos fatores de produção noperíodo.Valor adicionado: aquele adicionado ao produto em cada estágio de produção,somando o valor adicionado em cada estágio de produção, chegaremos ao produtofinal da economia.valor adicionado = valor bruto da produção – compra de bens e serviços intermediários
  6. 6. Formação de capital: poupança, investimento e depreciaçãoPoupança agregada: é a parcela da renda nacional não consumida no período, que éS=RN – C.Investimento agregado: gasto com bens produzidos, mas não consumidos no período,e que aumentam a capacidade produtiva da economia nos períodos seguintes. Investimento total = investimentos em bens de capital + variação de estoquesBens de capitais nas contas nacionais: formação bruta de capital fixo.Investimento em ativos de segunda mão não entra como investimento agregado.
  7. 7. Depreciação: desgaste do equipamento de capital da economia num dado período. investimento líquido = investimento bruto – depreciação produto nacional líquido = produto nacional bruto – depreciaçãoEconomia a três setores: agregados relacionados ao setor público: União, Estados eMunicípios.Receita fiscal do governo:• impostos indiretos: incidem sobre bens e serviços;• impostos diretos: incidem sobre pessoas físicas e jurídicas;• contribuições à previdência social;• outras receitas: taxas, multas, pedágios, aluguéis.
  8. 8. Gastos do governo:• gastos dos ministérios e autarquias, cujas receitas provêm de dotaçõesorçamentárias. O produto gerado pelo governo é médio por suas despesas correntes edespesas de capital.• gastos das empresas públicas e sociedades de economia mista: receita advêm davenda de bens e serviços no mercado, são consideradas dentro do setor de produçãocom empresas privados e não como governo.• gastos com transferências e subsídios: considerados como transferências, não sãocomputados como parte da renda nacional, pois representam apenas umatransferência financeira do setor público ao setor privado.
  9. 9. Superávit ou déficit público: quando a arrecadação supera o total dos gastos públicosou quando os gastos superam a arrecadação.• superávit/déficit primário;• superávit ou déficit total/nominal: juros nominais;• superávit ou déficit operacional: juros reais.Renda nacional a custo de fatores e produto nacional a preço de mercado: impostosestá incorporado no valor do produto, quando ele é essencial o governo pode subsidiaro preço.• custos de fatores: o que a empresa paga aos fatores de produção, salários, juros,aluguéis e lucros;• preço de mercado: preço final pago pela venda, adiciona ao custo de fatores deprodução os impostos indiretos e subtrai os subsídios. PNL a preços de mercado = RNL a custo de fatores+ impostos diretos+subsídios
  10. 10. Renda pessoal disponível: mede quanto da renda gerada no processo econômico ficaem poder das família. Renda pessoal disponível = RNLcf – lucros retidos – impostos retidos – contribuiçõesprevidenciárias – outras receitas correntes do governo + transferências do governo às famíliasCarga tributária bruta e líquida: total da arrecadação fiscal do governo.Carga tributária líquida = carga tributária bruta – transferências e subsídios do governo ao setor privadoEconomia a quatro setores: agregados relacionados ao setor externo
  11. 11. Exportações e importações: compra pelos estrangeiros, de mercadorias produzidas porempresas que pertencem ao nosso país; e despesas que fazemos com produtosestrangeiros.Produto interno bruto, produto nacional bruto e renda líquida do exteriorPIB – somatório de todos os bens e serviços produzidos dentro do território nacionalnum dado período.PNB = PIB + renda recebida no exterior – renda enviada ao exteriorPNB = PIB + Renda Líquida do Exterior (RLE).
  12. 12. PIB nominal e PIB realPIB nominal: é medido a preços correntes do próprio ano.PIB real: mede o crescimento do produto físico pressupondo que os preços foramconstantes no período.O PIB como medida do bem-estar:• não registra a economia informal;• não considera os custos sociais derivados do crescimento econômico (poluição, piorado meio ambiente, etc.);• não considera diferenças na distribuição de renda entre os vários grupos dasociedade. PIB em dólares: usado para comparações internacionais, dólar PPP, criado pela ONU,representa a paridade do poder de compra.

×