tc1_aula3

2.954 visualizações

Publicada em

Publicada em: Tecnologia, Turismo
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.954
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
420
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
163
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

tc1_aula3

  1. 1. Teorias da Comunicação 1 Professor mestre Artur Araujo (araujofamilia@gmail.com) <ul><li>A escola de Frankfurt -1 </li></ul>Walter Benjamin (1892 — 1940) Jürgen Habermas (*1929) Herbert Marcuse (1898 — 1979) Max Horkheimer (1895 — 1973) Theodor Adorno (1903 — 1969)
  2. 2. Antes, alguns lembretes... <ul><li>Hoje é o dia da entrega do 1º exercício. Não serão aceitos manuscritos. Atrasos implicam desconto na nota. </li></ul><ul><li>Já disponibilizei no site o segundo dos três exercícios teóricos. Vocês terão 3 semanas (21 dias) para fazê-lo. O tema do exercício é o texto de Lasswell. </li></ul>
  3. 3. Prazos <ul><li>Estamos a 35 dias do sorteio para os grupos do tribunal de mídia (2 de abril). </li></ul><ul><li>Estamos a 56 dias do tribunal de mídia (23 de abril). </li></ul><ul><li>Estamos a 77 dias da prova teórica (14 de maio). </li></ul>
  4. 4. Seminário “tribunal de mídia” <ul><li>Os três subgrupos abrangem três pontos importantes da reflexão sobre o papel da mídia no mundo: </li></ul><ul><ul><li>Estético </li></ul></ul><ul><ul><li>Filosófico </li></ul></ul><ul><ul><li>Político </li></ul></ul><ul><li>Vamos definir as duplas com os vieses? </li></ul>Defesa da mídia Viés filosófico Viés estético Viés político Crítica da mídia Viés filosófico Viés estético Viés político
  5. 5. Recapitulando <ul><li>Vimos na aula anterior os paradigmas concebidos por Lasswell para a investigação do fenômeno da comunicação de massa, da mídia. </li></ul><ul><li>De um lado, a teoria hipodérmica, ou da “bala mágica”. </li></ul><ul><li>De outro, o princípio metodológico dos 5 Qs: </li></ul><ul><ul><li>Quem diz o quê por que canal para quem e com que efeito ? </li></ul></ul>Harold Dwight Lasswell (1902 — 1978)
  6. 6. Por uma visão marxista da comunicação <ul><li>Na Alemanha, entre a 1ª e a 2ª Guerra Mundial, alguns intelectuais, entre os quais o filósofo Max Horkheimer e o economista Friedrich Pollock, fundam, em 1924, o Instituto de Pesquisa Social, afiliado à Universidade de Frankfurt. É a primeira instituição alemã de pesquisa de orientação abertamente marxista. </li></ul>Friedrich Pollock 1894 — 1970 Max Horkheimer (1895 — 1973)
  7. 7. Por uma crítica do marxismo “ortodoxo” <ul><li>Quando, em 1930, Horkheimer assume a direção do Instituto de Pesquisa Social de Frankfurt, imprime nova direção ao programa. O Instituto engaja-se na crítica da prática política dos dois partidos operários alemães (comunista e social- democrata), cuja ótica ‘economista’ é atacada. </li></ul>Friedrich Pollock 1894 — 1970 Max Horkheimer (1895 — 1973)
  8. 8. Unindo Freud e Marx <ul><li>O método marxista de interpretação da história é modificado por ferramentas emprestadas à filosofia da cultura, à ética, à psicossociologia e à ‘psicologia do profundo’ . O projeto consiste em fazer a junção entre Marx e Freud. </li></ul>Friedrich Pollock 1894 — 1970 Max Horkheimer (1895 — 1973) Sigmund Freud (1856 — 1939) Karl Marx (1818 — 1883)
  9. 9. Desafios <ul><li>A Escola de Frankfurt confrontou-se com duas situações: a degeneração do marxismo soviético no stalinismo e o fracasso do comunismo na tentativa de inspirar as classes trabalhadoras do ocidente . </li></ul>Friedrich Pollock 1894 — 1970 Max Horkheimer (1895 — 1973)
  10. 10. Kant e Hegel <ul><li>A escola de Frankfurt combinou ainda uma preocupação kantiana com as condições de possibilidade da razão e do conhecimento, com uma ênfase hegeliana no condicionamento histórico de todo o pensamento; esses elementos levam a uma atitude cética quanto às ideologias dominantes , vistas como distorções intelectuais geradas por desigualdades sociais concretas que as dissimulam. </li></ul>Kant (1724 — 1804) Hegel (1770 — 1831)
  11. 11. A Escola de Frankfurt e o nazismo <ul><li>Em 1933, o partido nazista conquista o poder na Alemanha por meio do poderio eleitoral, sacramentado pela escolha de Hitler no cargo de chanceler, chefe de governo. </li></ul><ul><li>Com isso, os intelectuais da Escola de Frankfurt têm de deixar o país. </li></ul>
  12. 12. Expoentes da Escola de Frankfurt <ul><li>Walter Benjamin é um dos principais pensadores da Escola de Frankfurt. A estética foi o campo de reflexão por excelência do autor, que se matou em 1940 ao se ver diante da possibilidade de ser deportado da Espanha para a Alemanha de Hitler. </li></ul><ul><li>Sua principal obra na área da comunicação é “A Obra de Arte na Época de suas Técnicas de Reprodução”, no qual analisa o impacto da industrialização na mentalidade contemporânea. </li></ul>Walter Benjamin (1892 — 1940)
  13. 13. Expoentes da Escola de Frankfurt <ul><li>Max Horkheimer teve como foco principal a crítica ao modo de pensar definido por ele como Teoria Tradicional , mas que pode ser qualificada também como positivismo. Tal corrente pode ser definida acima de tudo pelos seguintes pressupostos: </li></ul><ul><ul><li>valorização do método –principalmente no binômio experiência-verificação – na investigação científica, </li></ul></ul><ul><ul><li>à visão do saber científico como um saber “objetivo”, ou seja, “neutro”, “imparcial”. </li></ul></ul><ul><li>Max Horkheimer também obteve notoriedade por ter cunhado, com Adorno, o termo “Indústria Cultural”. </li></ul>Max Horkheimer (1895 — 1973)
  14. 14. Expoentes da Escola de Frankfurt <ul><li>Theodor Adorno teve como foco a reflexão sobre a arte no contexto do mundo industrial-capitalista. Há também em algumas obras, produzidas principalmente em parceria com Horkheimer, reflexões sobre epistemologia. </li></ul><ul><li>A obra de Adorno dá continuidade à de Benjamin, mas adota um viés mais pessimista. </li></ul><ul><li>Adorno cunhou, juntamente com Horkheimer, o termo “indústria cultural”, o qual propôs como substituto da idéia de “cultura de massa”, proposto por pensadores sociais norte-americanos. </li></ul>Theodor Adorno (1903 — 1969)
  15. 15. Expoentes da Escola de Frankfurt <ul><li>Hebert Marcuse refletiu sobre os mecanismos de repressão da sociedade contemporânea. </li></ul><ul><li>Ele foi considerado, na década de 1960, um dos pais da “nova esquerda”, um conjunto de intelectuais que desprezava a mentalidade marxista tradicional e defendia a destruição do sistema capitalista por meio da mobilização dos jovens, das minorias e dos intelectuais. </li></ul><ul><li>Suas duas obras mais famosas estão disponíveis em português: “Eros e civilização” e “O homem unidimensional”. </li></ul>Herbert Marcuse (1898 — 1979)
  16. 16. Expoentes da Escola de Frankfurt <ul><li>Jürgen Habermas é o único expoente vivo da Escola de Frankfurt. É, na verdade, herdeiro intelectual desses autores. </li></ul><ul><li>O projeto filosófico dele pode ser sintetizado em termos de uma crítica do positivismo e, sobretudo, da ideologia dele resultante, ou seja, o tecnicismo. </li></ul><ul><li>Para Habermas, o tecnicismo é a ideologia que consiste na tentativa de fazer funcionar na prática, e a qualquer custo, o saber científico e a técnica que dele possa resultar. </li></ul>Jürgen Habermas (*1929)
  17. 17. Alguns outros autores da escola... <ul><li>Leo Löwenthal (1900-1993) se dedicou a reflexões estéticas e de sociologia da arte. Sua obra mais marcante foi o livro Prophets of Deceit (Profetas da decepção), no qual analisa o papel dos militantes fascistas nos EUA e suas técnicas de arregimentar militantes. </li></ul><ul><li>Siegfried Kracauer (1889-1966) pesquisou principalmente o cinema, mas também refletiu sobre o impacto do mundo capitalista industrial no modo de vida das classes trabalhadoras. Sua principal obra é De Caligari a Hitler: uma história psicológica do cinema alemão, no qual analisa a estética expressionista e a ascensão do nazismo. </li></ul>
  18. 18. Alguns outros autores da escola... <ul><li>Erich Fromm (1900-1980) teorizou sobre a influência da cultura no funcionamento psíquico. As ideologias foram por ele compreendidas como produtos da interação entre o aparelho pulsional e a condição socioeconômica. </li></ul><ul><li>Friedrich Pollock (1894-1970) foi economista. Aprofundou o conceito de “capitalismo de Estado”. Segundo sua teoria, o sistema socialista do já extinto bloco soviético era uma forma de opressão que substituiu a dominação burguesa pela dominação do aparato burocrático governamental. </li></ul>
  19. 19. Diferenças entre as escolas de Chicago e Frankfurt
  20. 20. Diferenças entre as escolas de Chicago e Frankfurt Positivismo, neopositivismo e pós-positivismo (crença na objetividade científica) Marx, com Freud, Hegel e Kant Base epistemológica Chicago Frankfurt
  21. 21. Diferenças entre as escolas de Chicago e Frankfurt Método fundamenta investigação científica Crítica ao método, valorização da teoria Método de investigação Funcionalismo (neopositivismo, pós-positivismo) Teoria crítica Base teórica Chicago Frankfurt
  22. 22. Diferenças entre as escolas de Chicago e Frankfurt Imparcialidade Engajado Sentido do saber Pesquisas qualitativas (rigor do método) Fenomenologia, principalmente (contra a rigidez do método) Pesquisa Chicago Frankfurt
  23. 23. Diferenças entre as escolas de Chicago e Frankfurt Pesquisas qualitativas (rigor do método) Fenomenologia, principalmente (contra a rigidez do método) Pesquisa Poder narcotizante – solução: assimilação e/ou aprimoramento e/ou manipulação Resultado da alienação – solução: revolução e/ou postura crítica Poder da mídia Chicago Frankfurt
  24. 24. Diferenças entre as escolas de Chicago e Frankfurt Mídia tende a alienar, mas pode promover a arte Mídia aliena e aniquila a arte Estética Sociedade alienada – solução: policiamento da mídia e/ou uso instrumental da mídia contra a alienação Sociedade alienada – solução: revolução e/ou postura crítica Política Chicago Frankfurt
  25. 25. Diferenças entre as escolas de Chicago e Frankfurt Instrumento neutro Sinal de degradação / dominação da humanidade Tecnologia Chicago Frankfurt
  26. 26. Tema da próxima aula: A escola de Frankfurt - 2 Walter Benjamin (1892 — 1940) Jürgen Habermas (*1929) Herbert Marcuse (1898 — 1979) Max Horkheimer (1895 — 1973) Theodor Adorno (1903 — 1969)

×