Slides 1o dia pacto e caderno apresentacao 1

7.299 visualizações

Publicada em

0 comentários
4 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
7.299
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
122
Comentários
0
Gostaram
4
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide
  • Informar que não receberemos os jogos prontos, mas encartado.
  • Slides 1o dia pacto e caderno apresentacao 1

    1. 1. FORMAÇÃO INICIALFORMAÇÃO INICIAL COM ORIENTADORESCOM ORIENTADORES DE ESTUDO DO PNAICDE ESTUDO DO PNAIC UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ – UFC FACULDADE DE EDUCAÇÃO – FACED Fortaleza, 06 a 11 de junho de 2014
    2. 2. APRESENTAÇÃO DOS OE A MATEMÁTICA NA MINHA VIDA Cinco representações que os apresente: sequências, números, datas, horas...
    3. 3. 1. Apresentação do grupo de orientadores: Matemática da minha vida. 2. Contrato didático 3. Momento Memória 4. Contextualização do PACTO 5. Apresentação dos objetivos do Caderno de Apresentação 6. Leitura em grupo (Caderno de apresentação: págs. 19 até 37) 7. Leitura Deleite 8. Avaliação do dia AGENDA DO 1º DIA (8 horas) – 06/06/2014 Formadoras: Vanessa Martins e Viviane Veras
    4. 4. Pontos para não esquecer!!! •Horários •Frequências •Relatórios •Uso de celular e computador •Escolha dos memorialistas E o que mais??? Construção do contrato didático O contrato didático é um conjunto recíproco de comportamentos esperados entre alunos e professor, sendo mediados pelo saber. Com isso, ele pode ser entendido como um instrumento que auxilia na análise das relações professor, aluno e saber. Brousseau
    5. 5. QUAIS SÃO SUAS MEMÓRIAS E EMOÇÕES RELATIVAS AO ENSINO DE MATEMÁTICA? Memórias
    6. 6. A mobilização do Ceará em prol da alfabetização das crianças Contextualização
    7. 7. Contexto anterior ao PAIC  Sistema de Avaliação Educação Básica (Saeb).  Sistema Permanente de Avaliação da Educação do Ceará(SPAECE). I. Avaliações por amostragem e da rede urbana, ao final de ciclos (4ª e 8ª séries do EF e 3º ano do EM). II.Ausência da participação das SME. III.Pouca utilização dos resultados dessas avaliações. IV.Poucos recursos disponíveis para educação. V. Políticas educacionais pouco comprometidas com a melhoria da qualidade do ensino e da aprendizagem.
    8. 8. 2004 - Comitê Cearense para a Eliminação do Analfabetismo Escolar • Assembleia Legislativa do Estado do Ceará, UNICEF, UNDIME/CE, INEP/MEC, SEDUC, UFC, UNIFOR, UECE, UVA e URCA. Mobilização inicial em prol da alfabetização
    9. 9.  Realizar uma pesquisa para avaliar a aprendizagem da leitura e da escrita das crianças da 2ª série do EF nas escolas públicas de 48 municípios cearenses.  Analisar como estava sendo realizada a formação do professor alfabetizador no Estado.  Observar a prática docente e as condições de trabalho dos professores alfabetizadores. Objetivos do Comitê
    10. 10.  Apenas cerca de 30% da amostra de quase 8.000 alunos são considerados alfabetizados.  As universidades não possuíam estrutura curricular adequada para formar o professor alfabetizador.  Professores com métodos equivocados para alfabetização. Resultados da pesquisa para avaliar a aprendizagem dos estudantes
    11. 11.  Responsabilização dos gestores municipais.  Reconhecimento da necessidade de alfabetizar no EF.  Criação de sistemas municipais de avaliação.  Competência técnica e autonomia das equipes das SME para avaliar o ensino e a aprendizagem.  Utilização dos resultados da avaliação para planejar intervenções pedagógicas. O consenso em torno da alfabetização na Idade Certa
    12. 12. 2006 APRECE, UNDIME/CE e UNICEF (60 municípios). Eixos de atuação: avaliação e formação. Público alvo: alunos matriculados na 2ª série/EF. O início do Programa Alfabetização na Idade Certa - Mobilização imediata da SME -Dificuldades de mobilização -Difusão da cultura de avaliação - Duas avaliações/2006 - Grande demanda não atendida para aderir
    13. 13.  Mudança de Governo (2007).  Compromisso da SEDUC/CE em assumir o PAIC.  Adesão dos 184 municípios.  Público alvo: 2º ano do EF e preocupação com os alunos do 3º, 4º e 5º anos.  Apoio técnico da Universidade Federal do Ceará. Consolidação do PAIC
    14. 14. Eixos de atuaçãoEixos de atuação  Avaliação Externa  Alfabetização (Formação)  Educação Infantil  Formação do Leitor  Gestão Educacional Estrutura do PAIC
    15. 15. AvaliaçõesAvaliações  Formativa ou Diagnóstica (Provinha PAIC)  Somativa (Provinha PAIC e Spaece-alfa) A Consolidação do PAIC
    16. 16. Resultados do PAIC Avaliações do SPAECE-Alfa 2º ano EF 2007 - 2012
    17. 17. Resultados do PAIC 2007
    18. 18. Resultados do PAIC 2008
    19. 19. 2009 Resultados do PAIC
    20. 20. Resultados do PAIC 2010
    21. 21. Resultados do PAIC 2011
    22. 22. Resultados do PAIC 2012
    23. 23. Compromisso do Ceará com aCompromisso do Ceará com a alfabetização de suas criançasalfabetização de suas crianças
    24. 24. PACTO NACIONALPACTO NACIONAL PELA ALFABETIZAÇÃOPELA ALFABETIZAÇÃO NA IDADE CERTA -NA IDADE CERTA - PNAICPNAIC Um pacto do Brasil comUm pacto do Brasil com as crianças brasileirasas crianças brasileiras
    25. 25.  Envolvidos: Governo Federal, Distrito Federal, estados e municípios.  O pacto visa assegurar que todas as crianças estejam alfabetizadas até os oito anos de idade, ao final do 3º ano do EF. Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa
    26. 26. Adesão ao Pacto – os entes governamentais se comprometem a: 1.Inclusão da mobilização dos atores sociais e políticos, e a implementação de programas específicos. 1.Aplicação da Provinha Brasil no início e no final do 2º ano do EF. 1.Aplicar as avaliações externas que o INEP realizará com os alunos concluintes do 3º ano do EF, este ano.
    27. 27. Possibilidades de colaboração do MEC, após adesão ao Pacto Nacional. Modalidades: 1) Adesão às Ações do Pacto. 1) Outra forma de participação, via Plano de Ações Articuladas (PAR). Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa - PNAIC
    28. 28. Ações do PNAIC  Eixo principal: a formação continuada dos professores alfabetizadores.  Objetivos: i. Garantir que todos os estudantes dos sistemas públicos estejam alfabetizados até os oito anos de idade, ao final do 3º ano EF. ii.Reduzir a distorção idade-série na Educação Básica. iii.Melhorar o IDEB. iv.Contribuir para o aperfeiçoamento da formação dos professores. v.Definir os direitos de aprendizagem e desenvolvimento das crianças nos três primeiros anos do EF.
    29. 29. Direitos de aprendizagem Artigo 49 – “O Ministério da Educação, em articulação com os Estados, os Municípios e o Distrito Federal, deverá encaminhar ao Conselho Nacional de Educação, precedida de consulta pública nacional, proposta de expectativas de aprendizagem dos conhecimentos escolares que devem ser atingidos pelos alunos em diferentes estágios do Ensino Fundamental (art. 9, § 3º, desta Resolução)”.
    30. 30. Direitos de aprendizagem Elementos conceituais e metodológicos para definição dos Direitos, Objetivos de Aprendizagem e Desenvolvimento do Ciclo de Alfabetização.  Pensar a alfabetização como um ciclo.  Cada eixo de cada área: língua portuguesa, matemática, ciências da natureza e ciências humanas.  Apresentação dos objetivos que o aluno deve atingir para ser alfabetizado em cada ano do ciclo.
    31. 31.  Formação continuada presencial.  Incentivo aos professores.  Distribuição de recursos materiais do MEC (PNLD, PNBE, Jogos Pedagógicos).  Aumento da quantidade de materiais didáticos.  Mobilização da sociedade e da comunidade escolar.  Monitoramento e acompanhamento pelos conselhos de educação e escolares. Ações do Pacto Principais componentes
    32. 32.  Avaliações diagnósticas e somativas (Provinha Brasil) pelas próprias redes, no início e no final do 2º ano.  Realização de avaliações externas anuais para todos os alunos concluintes do 3º ano.  Apoio pedagógico complementar por meio do programa “Mais Educação”.  Gestão e monitoramento das Ações, em colaboração com estados e municípios. Ações do Pacto Principais componentes
    33. 33. ALFABETIZAÇÃO MATEMÁTICAALFABETIZAÇÃO MATEMÁTICA CADERNO APRESENTAÇÃOCADERNO APRESENTAÇÃO Formação de Professores que ensinam Matemática no âmbito do Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa
    34. 34. O caderno de Apresentação do material de formação do PNAIC de linguagem ressalta: A pessoa alfabetizada é aquela que é capaz de ler e escrever em diferentes situações sociais, de tal forma que isso lhe permita inserir-se e participar ativamente de um mundo letrado, enfrentando os desafios e demandas sociais. É necessário também um amplo domínio de outras disciplinas como a matemática, no qual os números e sistema de numeração decimal são fundamentais, mas não são os únicos aspectos que devam ser abordados na escola. CADERNO DE APRESENTAÇÃO Antônio José Lopes Carlos Roberto Viana Cristiano A. Muniz Emerson Rolkoski Maria da Conceição F. R. Fonseca Rosinalda Aurora de Melo Teles
    35. 35. E evidencia: O papel do professor alfabetizador é central, não cabendo confundi-lo com o de alguém que na sala de aula irá reproduzir métodos e técnicas. O professor alfabetizador deve ser tratado como um profissional em constante formação em todas as áreas que fazem parte do ciclo de alfabetização. (PNAIC MAT. Cad. Apresentação/pág. 10) CADERNO DE APRESENTAÇÃO
    36. 36. A Formação Continuada
    37. 37. CADERNOS DE ALFABETIZAÇÃOCADERNOS DE ALFABETIZAÇÃO MATEMÁTICAMATEMÁTICA
    38. 38. MATERIALMATERIAL Os cadernos de ALFABETIZAÇÃO MATEMÁTICA já estão disponíveis no site do PNAIC/MEC: http://pacto.mec.gov.br/2012-09-19-19-09-11 e no Blogger: http://pnaicufc.blogspot.com.br/
    39. 39. CADERNO 1 – ORGANIZAÇÃO DOCADERNO 1 – ORGANIZAÇÃO DO TRABALHO PEDAGÓGICOTRABALHO PEDAGÓGICO • Planejamento da aula, da semana, do mês, do ano; • O ambiente da sala de aula; • Fechamento da aula e avaliação.
    40. 40. O AMBIENTE DE SALA DE AULAO AMBIENTE DE SALA DE AULA
    41. 41. CAIXA MATEMÁTICACAIXA MATEMÁTICA
    42. 42. CADERNOS 2, 3 e 4CADERNOS 2, 3 e 4 Quantificação, Registros e Agrupamentos Sistema de Numeração Decimal Operações na Resolução De Problemas
    43. 43. CONTAGEM E SENSO COMUMCONTAGEM E SENSO COMUM •Estratégias de contagem: o uso do corpo, o uso dos dedos; •Desenvolvimento do senso numérico.
    44. 44. CADERNO 5: GEOMETRIACADERNO 5: GEOMETRIA • Pensar geometricamente: - classificação • Lateralidade • Vistas – construção e leitura de esquemas e mapas
    45. 45. • Vistas
    46. 46. CADERNO 6: GRANDEZAS E MEDIDASCADERNO 6: GRANDEZAS E MEDIDAS • Unidades de medida padrão e não convencionais • Problematização do ato de medir: tempo, valor monetário, comprimento, ...
    47. 47. • Práticas Socioculturais e Problematizações
    48. 48. CADERNO 7: EDUCAÇÃO ESTATÍSTICACADERNO 7: EDUCAÇÃO ESTATÍSTICA • Pesquisa estatística • Leitura e construção de gráficos • Combinatória • Probabilidade
    49. 49. • Pesquisando, construindo gráficos fazendo inferências e produzindo textos
    50. 50. • Probabilidade
    51. 51. CADERNO 8: SABERES MATEMÁTICOSCADERNO 8: SABERES MATEMÁTICOS E OUTROS CAMPOS DO SABERE OUTROS CAMPOS DO SABER • Conexões entre campos da própria Matemática • Conexões entre a Matemática e outros campos do saber
    52. 52. CADERNOS DE REFERÊNCIACADERNOS DE REFERÊNCIA
    53. 53. CADERNO DE JOGOS E ENCARTECADERNO DE JOGOS E ENCARTE
    54. 54. EXEMPLO DE JOGO DO ENCARTEEXEMPLO DE JOGO DO ENCARTE
    55. 55. Os cadernos de formação são constituídos pelas seções: Iniciando a conversa Aprofundamento do tema Compartilhando Para saber mais Sugestões de atividades para encontros em grupos Atividades para casa e Escola.
    56. 56. Sobre os encontros no caderno...
    57. 57. Sobre os encontros que teremos... EVENTO MÊS CONTEÚDO 1º Encontro de formação JULHO Cadernos 1 e 2 (Matemática) 2º Encontro de formação AGOSTO Cadernos 2 e 3 (Matemática) 3º Encontro de formação SETEMBRO Caderno 4 (Matemática) 4º Encontro de formação OUTUBRO Caderno 5 (Matemática) 5º Encontro de formação NOVEMBRO Caderno 6 (Matemática) 6º Encontro de formação DEZEMBRO Cadernos 7 e 8 (Matemática) 7º Encontro de formação JANEIRO Caderno 8 (Matemática) Cada encontro com os professores alfabetizadores deve ser de 12 horas.
    58. 58. Leitura em grupo e apresentação a partir de questões norteadoras Grupo 1 e 4: A criança e a matemática escolar. Grupo 2 e 5: Alfabetização Matemática. Grupo 3 e 6: Os saberes das crianças como ponto de partida. Caderno de Apresentação págs. 19 à 37
    59. 59. PACTO NACIONALPACTO NACIONAL PELA ALFABETIZAÇÃOPELA ALFABETIZAÇÃO NA IDADE CERTA -NA IDADE CERTA - PNAICPNAIC Um pacto do Brasil comUm pacto do Brasil com as crianças brasileirasas crianças brasileiras

    ×