Princípios básicos de fisiologia do exercício

15.329 visualizações

Publicada em

0 comentários
5 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
15.329
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
81
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
515
Comentários
0
Gostaram
5
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Princípios básicos de fisiologia do exercício

  1. 1. Princípios básicos de Fisiologia do Exercício Prof. Dr. Eduardo Kokubun Depto. Ed. Física UNESP-Rio Claro
  2. 2. Caracterização do esporte <ul><li>Tipo </li></ul><ul><li>Fatores </li></ul>
  3. 3. Tipos <ul><li>Quanto à exigência individual </li></ul><ul><ul><li>Máxima </li></ul></ul><ul><ul><li>Ótima </li></ul></ul><ul><li>Quanto à incerteza </li></ul><ul><ul><li>Baixa </li></ul></ul><ul><ul><li>Alta </li></ul></ul>
  4. 4. Esportes de baixa incerteza <ul><li>Estrutura estável </li></ul><ul><li>Elevada estabilidade ambiental </li></ul><ul><li>Desempenho individual altamente correlacionado com probabilidade de vitória </li></ul><ul><li>Dinâmica da competição pouco relacionada com oponente </li></ul>
  5. 5. Esportes de alta incerteza <ul><li>Baixa estabilidade ambiental </li></ul><ul><ul><li>Condições climáticas </li></ul></ul><ul><ul><li>Existência de oponentes e companheiros </li></ul></ul><ul><li>Características gerais </li></ul><ul><ul><li>Intermitência </li></ul></ul><ul><ul><li>Irregularidade </li></ul></ul><ul><ul><li>Dependência temporal </li></ul></ul>
  6. 6. Esportes de baixa e alta incerteza Baixa Alta
  7. 7. Fatores do Rendimento <ul><li>Oponente </li></ul><ul><li>Tática </li></ul><ul><li>Condição individual </li></ul><ul><li>Treinamento </li></ul>Rendimento
  8. 8. Condição individual é multidimensional Rendimento Cognitivo Motor Afetivo Físico
  9. 9. Capacidades físicas Duração Força Velocidade
  10. 10. Treinamento Físico: Estratégias Generalista Especialista 0 100 200 Força Resistência Velocidade
  11. 11. Organismo como sistema de retroação Carga Resposta Organismo Retroação
  12. 12. Sistemas múltiplos
  13. 13. Tipos de Exercícios
  14. 15. Acoplamento entrada e saída <ul><li>I. Retardo </li></ul><ul><li>II. Transição </li></ul><ul><li>III. Estado estável </li></ul>I II III
  15. 17. 0 2 4 6 8 10 0 500 1000 1500 2000 2500 3000 Moderado Intenso Severo VO 2 (ml/min) Tempo (min)
  16. 18. 0 2 4 6 8 10 0 2 4 6 8 10 12 Severo Intenso Moderado Lactato (mM) Tempo (min)
  17. 19. Domínios do exercício Domínio Estado estável Exaustão Máximo Moderado Sim Não Não Intenso Sim-tardio Sim Sim Severo Não Sim Sim Extremo Não Sim Não
  18. 20. Exercício incremental e VO2 Cicloergômetro <ul><li>O VO2 aumenta de forma quase linear com a carga </li></ul><ul><li>Em geral a exaustão está associada com o VO2max </li></ul><ul><li>No cicloergômetro o VO2 em relação à carga é similar entre os sujeitos </li></ul>
  19. 21. Exercício progressivo: ventilação
  20. 22. Ventilação no exercício progressivo
  21. 23. <ul><li>I: Domínio Moderado </li></ul><ul><li>II: Domínio Intenso </li></ul><ul><li>III: Domínio Severo </li></ul>I II III
  22. 24. Deslocamento em jogo -0.036 0.261 0.557 0.854 1.151 1.447 1.744 2.040 2.337 2.634 2.930 3.227 3.523 3.820 4.117 Posição e velocidade em jogo Futebol x y 60 30 40 50 70 80 10 30 50 70 90 110 130
  23. 25. Velocidade em partida Basquetebol Tempo (min) Velocidade (m/s) 0 2 4 6 -30 -20 -10 0 10 20 30 40 50 60 70 80 90
  24. 26. FC em partida de futebol FC (bpm) 20 60 100 140 180 00:20:00 00:40:00 01:00:00 01:20:00 01:40:00
  25. 27. Densidade espectral da velocidade - Basquetebol 10 20 0 3 s 6 s 10 s 20 s 30 s 1 min 3 min 5 min 10 min 20 min 40 min
  26. 28. Organismo como sistema
  27. 29. Organismo como sistema
  28. 30. Organismo como Sistema
  29. 31. Organismo como Sistema: Controle do movimento ORGANISMO Motivação para o movimento Meio interno Contração muscular Sistema nervoso Sistemas vegetativos A M B I E N T E Movimento Informação Matéria
  30. 35. Contração muscular <ul><li>Potêncial de ação e liberação de Ach </li></ul><ul><li>Potencial de ação </li></ul><ul><li>Liberação de Ca 2+ </li></ul><ul><li>Ligação Ca 2+ - troponina C </li></ul>Ach Ca 2+ Ca 2+
  31. 36. Fibra muscular
  32. 37. Organismo como Sistema ORGANISMO Motivação para o movimento Sistema nervoso Sistemas vegetativos A M B I E N T E Movimento Informação Matéria Meio interno Contração muscular
  33. 38. ATP
  34. 39. ATP ADP
  35. 40. Ciclo ATP Glicogênio Glicólise Glicose CP A T P A D P Oxidação Ciclo de Krebs O2 CO2 Lactato Lactato
  36. 41. Ciclo ATP Glicogênio Glicólise Glicose CP A T P A D P Oxidação Ciclo de Krebs O2 CO2 Lactato Lactato
  37. 42. Ciclo ATP Glicose CP A T P A D P Oxidação Ciclo de Krebs O2 CO2 Glicogênio Glicólise Lactato Lactato
  38. 43. Ciclo ATP Glicogênio Glicólise Glicose CP A T P A D P Oxidação Ciclo de Krebs O2 CO2 Lactato Lactato
  39. 44. Metabolismo e duração A T P A D P Glicogênio Glicólise Oxidação Ciclo de Krebs O2 CO2 Glicose CP Lactato Lactato 0 50 100 150 200 250 0 20 40 60 80 100 Aeróbio Glicólise Imediata % Potência Tempo (s)
  40. 45. Organismo como Sistema ORGANISMO Motivação para o movimento Meio interno Contração muscular Sistema nervoso A M B I E N T E Movimento Informação Matéria Sistemas vegetativos
  41. 47. O 2 Glicose AGL CO 2 H +
  42. 48. CO 2 O 2 O 2 CO 2

×