Recreação e lazer

1.480 visualizações

Publicada em

Recreação e Lazer para Helena Antipoff e Dante

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.480
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
108
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Recreação e lazer

  1. 1. Recreação e Lazer Seu papel na formação de professores Universidade do Estado de Minas Gerais-Campus Helena Antipoff Ibirité 2015 Orientador: Samuel Santos Pedagogia 1º período/Noite Emanuelle Heloísa Katia Lima Leonardo Henrique Soares Marcos Varela Pollyana Torres Talita Assis
  2. 2. A ociosidade das crianças, jovens e até adultos é um grande problema no mundo contemporâneo.
  3. 3. “Há uma necessidade de atividades extras que enriquecem o patrimônio espiritual e desenvolve a inteligência dos alunos, essas atividades seriam as de recreação. Recreação no sentido dinâmico e produtivo, criar, recriar, revelar dons latentes.” Dona Helena Antipoff
  4. 4. A INFÂNCIA E A RECREAÇÃO Costa (1942), faz uma divisão de seis períodos da infância até a adolescência, ligados à recreação. Período pré-consciente de 0 a 1 ano: As crianças estão submetidas às necessidades de comer e mexer-se.
  5. 5. Período da consciência inicial de 1 a 3 anos: O raciocínio da criança começa a se desenvolver. Período pré-escola de 3 a 6 anos: As crianças já possuem uma sensibilidade sensorial e vida motora maior. Os músculos estão formados.
  6. 6. Período escolar pré-pubertário de 7 a 12 anos As crianças estão submetidas à curiosidade. As atividades de recreação assumem um caráter individualista.
  7. 7. Período escolar pós-pubertário 12 a 15 anos Entram na puberdade e vem os efeitos do amadurecimento sexual. Se organizam para competições que incluem jogos de movimento como o futebol.
  8. 8. RECREAÇÕES COMO INSTRUMENTO DE FORMAÇÃO Todo professor precisa conhecer tipos de recreações e sua importância no processo de ensino aprendizagem.
  9. 9. Artes e Artesanato Dona Helena acreditava que as oficinas de artesanato seria um bom exemplo de como se pode trabalhar no campo com a matéria prima disponível, como madeira, bambu, cipós, fibras, sisal entre outras.
  10. 10. Leitura É preciso incentivar a leitura desde cedo, acostumar as crianças a embrenhar-se nesse tesouro que promove a cultura. Assim se tornarão jovens mais seguros e com capacidade de compreensão e ação no mundo.
  11. 11. Diários das alunas dos cursos de aperfeiçoamento.
  12. 12. Teatro Teatro de Bonecos: Esse teatro chama muito a atenção das crianças, porque é colorido e metamorfoseia o real em momentos de magia e descontração Toda criança precisa de conhecer o teatro, pois assim elas descobrem novas experiências do dia-a-dia. A criança como o adulto, reclama seu teatro.
  13. 13. Escotismo O escotismo pode solucionar problemas encontrados na formação da criança como: os ideais e interesses das crianças ao saírem da escola publica; a escolha da formação profissional e a marginalidade.
  14. 14. Bandeirantismo Feminino É uma escola de lideres femininas que têm que representar o grupo, orientar os companheiros e auxiliar cada membro, em um gesto mútuo e recíproco.
  15. 15. Música Através de um projeto musical, vários talentos escondidos por falta de oportunidade iriam surgir. “A vocação atendida transfigura o homem”. Helena Antipoff
  16. 16. Festas Populares Através de feiras e bazares é possível a educação pela arte, pelo aprendizado que as pessoas agregavam e pelas oportunidades que isso traria a região através de futuros representantes que através da visita ao evento passariam a conhecer os trabalhos, como os próprios artesanatos que alunos confeccionam.
  17. 17. • Centro de Documentação e Pesquisa Helena Antipoff (1992). COLETÂNEA de Obras Escritas de Helena Antipoff - Educação Rural. Belo Horizonte, v.4. • Centro de Documentação e Pesquisa Helena Antipoff (1992). COLETÂNEA de Obras Escritas de Helena Antipoff - Fundamentos da Educação. Belo Horizonte, v.2. • COSTA, Dante. Infância e recreação. Rio de Janeiro: Ministério da Educação e Saúde. 1942 a. REFERENCIAS

×