Itabuna - BA
2014
LEANDRO SOUZA SANTOS
SISTEMA DE ENSINO PRESENCIAL CONECTADO
ADMINISTRAÇÃO
FINANÇAS EMPRESARIAIS
Itabuna - Ba
2014
FINANÇAS EMPRESARIAIS
Trabalho interdisciplinar apresentado à Universidade
Norte do Paraná - UNOPAR, com...
• Introdução
Este trabalho foi feito com base em pesquisas em livros e sites para o
bom entendimento nas Finanças Empresar...
• QUAL A IMPORTÂNCIA DO FLUXO DE CAIXA?
O fluxo de caixa é considerado uma ferramenta muito rica para a
gestão financeira,...
• O QUE É CUSTO DE OPORTUNIDADE? EXEMPLIFIQUE.
O custo de oportunidade foi definido como uma expressão da "relação
básica ...
do Salão de Beleza, mas mostra a empresária qual é a melhor opção de
emprego do imóvel.
• ORÇAMENTO EMPRESARIAL
A maioria ...
Os orçamentos dividem-se em: (a) orçamento de vendas, (b) orçamento
de produção, (c) orçamento de custos da produção, (d) ...
sobre o consumo e ainda acompanhar atentamente a legislação, para
identificar novas oportunidades e promover mudanças ampa...
• O QUE VEM A SER PAYBACK DESCONTADO?
O Payback Descontado demonstra o tempo que leva para se ter o
retorno do investiment...
• QUAIS SÃO AS DIFERENÇAS ENTRE IMPOSTOS,
CONTRIBUIÇÕES E TAXAS? CONCEITUE COMPETENCIA
TRIBUTÁRIA.
Imposto: pagamento real...
A competência tributária é indelegável, irrenunciável e intransferível. Se
um dos entes políticos não exercer a sua faculd...
Nos países capitalistas mais desenvolvidos os mercados de capitais
são mais fortes e dinâmicos. A fraqueza desse mercado n...
• PLANILHA DE DRE E FLUXO DE CAIXA
1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 Total
Preço de Venda 5,00 5,00 5,00 5,00 5,00 5,00 5,00 5,00...
• CONCLUSÃO
Neste trabalho foi ressaltado a importância do processo de
planejamento financeiro para a vida das empresas di...
• REFERENCIAS
REFERÊNCIAS
CHIAVENATO, Idalberto. Introdução à Teoria Geral da Administração.
3ª Edição. São Paulo: Elsevie...
16
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Portifolio finanças empresariais

183 visualizações

Publicada em

Portifolio

Publicada em: Educação
1 comentário
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Quem tiver interesse, me adicione no face, sou professora de universidade federal há 20 anos, produzo portfólios e todos os demais tipos de trabalhos acadêmicos. Segue meu link: https://www.facebook.com/profile.php?id=100009371962864 ou email emanuelejesus22@gmail.com
       Responder 
    Tem certeza que deseja  Sim  Não
    Insira sua mensagem aqui
  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
183
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
1
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Portifolio finanças empresariais

  1. 1. Itabuna - BA 2014 LEANDRO SOUZA SANTOS SISTEMA DE ENSINO PRESENCIAL CONECTADO ADMINISTRAÇÃO FINANÇAS EMPRESARIAIS
  2. 2. Itabuna - Ba 2014 FINANÇAS EMPRESARIAIS Trabalho interdisciplinar apresentado à Universidade Norte do Paraná - UNOPAR, como requisito parcial para a obtenção de média bimestral nas disciplinas de Mercado de Capitais, Direito Tributário e Matemática comercial e financeiro. Orientadores: Vania Almeida, Fábio Rogério, Janaína Vargas, Karen Mangonotti e Merris Mozer. LEANDRO SOUZA SANTOS
  3. 3. • Introdução Este trabalho foi feito com base em pesquisas em livros e sites para o bom entendimento nas Finanças Empresariais. Aprendemos que para que nossa empresa consiga competir com as demais devemos planejar muito bem nossos gastos e ganhos, pois com isso saberemos se estamos em risco ou não. Planejar é indiscutivelmente necessário para a competitividade da empresa. Muitas vezes as empresas simplesmente ignoram o planejamento e continuam a matar os leões somente quando eles aparecem, nem sempre a reação será adequada para a situação, nem sempre haverá tempo hábil e com certeza sem um devido planejamento só aumentam as chances de isso acontecer várias outras vezes. Isso representa um risco mortal, já que sempre que formos pegos de surpresa estaremos em desvantagem. Temos que saber lidar com situações não esperadas, pois é assim que aprenderemos a administrar, por isso que devemos saber um pouco de cada assunto em pauta. 3
  4. 4. • QUAL A IMPORTÂNCIA DO FLUXO DE CAIXA? O fluxo de caixa é considerado uma ferramenta muito rica para a gestão financeira, pois demonstra a origem dos recursos se próprios e/ou de terceiros. Com isso o gestor tem melhor visibilidade para administrar seus recursos e estar atento, buscando melhores alternativas para a empresa. Em outras palavras identifica o giro do dinheiro, onde se origina e para onde se destina. O fluxo de caixa é de fundamental importância para que se mantenha a continuidade dos negócios de uma empresa, à medida que promove a liquidez necessária para saldar as obrigações da empresa. O caixa pode determinar que a empresa venha a sofrer dificuldades de crédito, cancelamento de pedidos com fornecedores, além de ocasionar uma série de descontinuidade nas operações da empresa. O fluxo de caixa tem como principal característica o controle dos ingressos e desembolsos de recursos, assim como recebimentos, pagamentos, retiradas, investimento e sangria. O fluxo de caixa é um grande sistema de informações para onde convergem todas as transações realizadas nas diversas áreas de uma empresa durante um determinado período. Esse sistema de informação apresenta um fluxograma demonstrando as fontes dos recursos e para onde se destina tal. Esses recursos têm origem de capital próprio ou de terceiros e das vendas, sejam a vista e a prazo, todas destinadas ao caixa. O desembolso destes recursos destina-se a reposição de estoque, custos e despesas operacionais, compra de equipamentos, manutenção das instalações e retorno dos investidores. 4
  5. 5. • O QUE É CUSTO DE OPORTUNIDADE? EXEMPLIFIQUE. O custo de oportunidade foi definido como uma expressão da "relação básica entre escassez e escolha.” Oportunidade representa o valor associado à melhor alternativa não escolhida. Ao se tomar determinada escolha, deixa- se de lado as demais possibilidades, pois são excludentes, (escolher uma é recusar outras). A alternativa escolhida associa-se como "custo de oportunidade", ou seja, o maior benefício não obtido das possibilidades não escolhidas, e "a escolha de determinada opção impede o usufruto dos benefícios que as outras opções poderiam proporcionar". O mais alto valor associado aos benefícios não escolhidos pode ser entendido como um custo da opção escolhida, custo chamado de "oportunidade”. Sendo assim, tem por objetivo principal a demonstração da necessidade de utilização do conceito de custo de oportunidade nas decisões de preço. Exemplo: a) Custo de Oportunidade do Capital Um empresário investe R$ 100 mil em um negócio que tem um lucro anual de R$ 5 mil. Se o empresário tivesse escolhido a alternativa de fazer uma aplicação bancária poderia ganhar algo em torno de 8% ao ano, ou seja, R$ 8 mil, esse portanto é o custo de oportunidade do capital. b) Custo de Oportunidade do Imóvel Uma empreendedora utilizou um amplo e bem localizado imóvel da família para instalar um Salão de Beleza, após anos de trabalho percebeu que os lucros mensais do negócio estavam estabilizados e rendiam aproximadamente R$ 5 mil por mês, no entanto, caso optasse por alugar o imóvel obteria um aluguel mensal de pelo menos R$ 8 mil, esse seria portanto o seu custo de oportunidade, ele não aparece na contabilidade 5
  6. 6. do Salão de Beleza, mas mostra a empresária qual é a melhor opção de emprego do imóvel. • ORÇAMENTO EMPRESARIAL A maioria das empresas de grande porte e multinacionais têm entre suas responsabilidades desenvolver orçamentos para seus períodos de operação. Um orçamento empresarial deve detalhar quais serão as receitas e despesas da companhia dentro de períodos futuros. A elaboração de um orçamento deve sempre ser feita com base nas previsões, nunca limitando a sua elaboração ao histórico, aos resultados e pressupostos passados. O orçamento é uma ferramenta muito importante para o sucesso de qualquer organização, em especial as indústrias. Ele tem seu início nos objetivos que a organização almeja alcançar, passando pela análise dos pontos fortes e das limitações deste tipo de empresa, sempre buscando alocar da maneira mais eficiente os recursos para aproveitar as oportunidades identificadas no meio ambiente, trazendo um retorno satisfatório para os recursos empregados pela empresa. No que diz respeito às fases do orçamento, deverá ser iniciado com pelo menos três meses de antecedência da sua implementação, partindo do inventário das hipóteses e seguida pela escolha das hipóteses que puderem ser validadas, implementação das hipóteses e acompanhamento dos resultados - controle. Caberá ao administrador financeiro verificar as diferenças entre o orçado e o planejado, com o intuito de implementar as mudanças necessárias, quando o orçado ficar abaixo do real e a manutenção dos resultados, e de manter os resultados, quando estes forem superiores aos orçados. 6
  7. 7. Os orçamentos dividem-se em: (a) orçamento de vendas, (b) orçamento de produção, (c) orçamento de custos da produção, (d) orçamento de custos administrativos e com vendas, (e) orçamento de outros itens DR – demonstrativo de resultados, (f) orçamento de capital e (g) orçamento de caixa. Os seus métodos de controle de todos os orçamentos (relatórios, sistemas de informática, check-lists) devem possuir uma linguagem comum, visando facilitar o fluxo dos dados e sua integração, bem como possibilitar o bom entendimento, o acompanhamento e a tomada de decisões por parte dos gestores. O orçamento requer uma discussão dos objetivos em todos os níveis hierárquicos da organização, o que gera um aumento da integração e do comprometimento por parte dos colaboradores, uma vez que eles envolvem-se diretamente com os resultados planejados. Outro ponto importante seria o detalhamento por meio de metas que prevêem o que deverá ser feito - Como? Quando? E por quem? Ainda, pode ser citada a possibilidade de se identificar problemas com antecedência, o que aumenta a chance de se encontrar soluções apropriadas e eficazes. Uma das desvantagens do orçamento empresarial é a geração de custos em todas as suas etapas e, por isso, é necessário que a organização tenha clareza dos seus objetivos e envolvimento, desde a alta direção até a área operacional, para a geração de um retorno ainda maior que estes custos. Um dos pontos mais importantes do orçamento empresarial é a previsão de vendas, que deve ser iniciada pela análise dos aspectos internos e externos da organização. Internamente deve ser cuidadosamente levantado se a empresa te uma capacidade produtiva que atenda às suas metas de vendas, analisado se a mão-de-obra está qualificada para atingir a produtividade na qualidade pretendida e, por fim, se a estrutura administrativa da organização é adequada ao atendimento da demanda. Já externamente deve se examinar a concorrência, detalhando as suas forças e fraquezas competitivas, o comportamento das políticas econômicas e o seu impacto 7
  8. 8. sobre o consumo e ainda acompanhar atentamente a legislação, para identificar novas oportunidades e promover mudanças amparadas ns aspectos legais. Posteriormente, adotando-se um enfoque mercadológico, deve-se basear no que diz (pesquisa), no que se faz (lançamento em pequeno mercado como teste) e no que se fez (análise de regressão). O orçamento tem um desafio importante que é atender eficazmente as vendas e ainda minimizar os custos com matéria-prima, estoques e produtos acabados. Para tanto é necessária à identificação do melhor tipo de produção para determinado bem, pois com produção constante há ganhos de produtividade e diminuição do turnover de funcionários. Em contrapartida, crescem os custos com armazenagem e estocagem; já com a produção ao nível de vendas, caem estes custos, mais tende a se perder produtividade devido ao alto turnover dos funcionários, além da possibilidade maior do atraso nos pedidos. Por fim, a produção por ciclo deverá ser usada quando se fizer necessário um alto investimento para novas máquinas e/ou instalações. Sendo assim, o controle será a peça fundamental para a retro alimentação do sistema, possibilitando ao administrador financeiro tomar decisões alinhadas ao planejamento estratégico, sendo fundamental para o sucesso destas decisões, o entendimento e o comprometimento de todos os colaboradores. Os principais tipos de orçamento são: Globais e parciais, curto a longo prazo, periódicos e contínuos e flexíveis ou variáveis. Cada um tem característica diferente, mas visam o mesmo objetivo que é atingir os resultados. 8
  9. 9. • O QUE VEM A SER PAYBACK DESCONTADO? O Payback Descontado demonstra o tempo que leva para se ter o retorno do investimento, ou seja, o tempo necessário para o investimento se pagar e começar a dar lucro, levando em consideração o efeito de se trazer o fluxo de caixa a valor presente. O Payback Descontado tem exatamente a mesma definição do Payback Nominal, porem o cálculo do é mais preciso por levar em consideração o valor do dinheiro no tempo. O payback descontado consiste em quantificar através do fluxo de caixa, em quanto tempo um investimento é recuperado pelos fluxos de caixa ocorridos após a data de realização do desembolso inicial. Isso é feito somando – se os fluxos de caixas futuros até encontrar o número de períodos necessários para que o resultado da soma seja igual ao investimento inicial exigido. 9
  10. 10. • QUAIS SÃO AS DIFERENÇAS ENTRE IMPOSTOS, CONTRIBUIÇÕES E TAXAS? CONCEITUE COMPETENCIA TRIBUTÁRIA. Imposto: pagamento realizado pelo contribuinte para custear a máquina pública, isto é, gerar compor o orçamento do Estado. Na teoria, os recursos arrecadados pelo Estado por meio dos impostos deveriam ser revertidos para o bem comum, para investimentos e custeio de bens públicos, como saúde, educação ou segurança pública. No entanto, na prática, como o imposto não está vinculado ao destino das verbas, ao contrário de taxas e contribuições, pagá-lo não dá garantia de retorno. No caso do imposto sobre propriedade de veículos, o IPVA, por exemplo, o pagamento não implica que o dinheiro será efetivamente revertido para melhoria das rodovias. Taxa: é a cobrança que a administração faz em troca de algum serviço público. Neste caso, há um destino certo para a aplicação do dinheiro. Diferentemente do imposto, a taxa não possui uma base de cálculo e seu valor depende do serviço prestado. Como exemplos, estão a taxa de iluminação pública e de limpeza pública, instituídas pelos municípios. Contribuição: pode ser especial ou de melhoria. A primeira possui uma destinação específica para um determinado grupo ou atividade, como a do INSS (Instituto Nacional de Seguridade Social). A segunda se refere a algum projeto/obra de melhoria que pode resultar em algum benefício ao cidadão. A competência tributária é a atribuição dada pela Constituição Federal aos entes políticos do Estado (União, governos estaduais, Municípios e Distrito Federal) da prerrogativa de instituir os tributos. 10
  11. 11. A competência tributária é indelegável, irrenunciável e intransferível. Se um dos entes políticos não exercer a sua faculdade para instituir os tributos, nenhum outro ente poderá tomar o seu lugar. Não se pode confundir Competência com Capacidade. Capacidade tributária ativa é justamente o exercício da competência. Podemos dizer que competência é atributo e capacidade é o exercício da competência • CONCEITO DE MERCADO DE CAPITAIS É um sistema de distribuição de valores mobiliários que proporciona liquidez aos títulos de emissão de empresas e viabiliza o processo de capitalização. É constituído pelas bolsas de valores, sociedades corretoras e outras instituições financeiras autorizadas. Os principais títulos negociados (título mobiliário) representam o capital social das empresas, tangibilizado em suas ações ou ainda empréstimos tomados pelas empresas, no mercado, representado por debêntures que são conversíveis em ações, bônus de subscrição e outros papéis comerciais. Esta constituição permite a circulação de capital e custeia o desenvolvimento econômico. No mercado de capitais ainda podem ser negociados os direitos e recibos de subscrição de valores mobiliários, certificados de depósitos de ações e outros derivativos autorizados à negociação. Seu objetivo é canalizar as poupanças (recursos financeiros) da sociedade para o comércio, a indústria e outras atividades econômicas. Distingue-se do mercado monetário que movimenta recursos a curto prazo, embora tenham muitas instituições em comum. 11
  12. 12. Nos países capitalistas mais desenvolvidos os mercados de capitais são mais fortes e dinâmicos. A fraqueza desse mercado nos países em desenvolvimento dificulta a formação de poupança, sendo um sério obstáculo ao desenvolvimento, obrigando esses países a recorrerem ao mercado de capitais internacionais. 12
  13. 13. • PLANILHA DE DRE E FLUXO DE CAIXA 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 Total Preço de Venda 5,00 5,00 5,00 5,00 5,00 5,00 5,00 5,00 5,00 5,00 5,00 5,00 60 Quantidade 35.000 35.000 35.000 36.400 36.400 36.400 42.600 42.600 42.600 42.600 42.600 42.600 469800 Receita Bruta 175.000,00 175.000,00 175.000,00 182.000,00 182.000,00 182.000,00 213.000,00 213.000,00 213.000,00 213.000,00 213.000,00 213.000,00 2.349.000,00 ICMS - 31.500,00 31.500,00 31.500,00 32.760,00 32.760,00 32.760,00 38.340,00 38.340,00 38.340,00 38.340,00 38.340,00 384480 PIS - 2.887,50 2.887,50 2.887,50 3.003,00 3.003,00 3.003,00 3.514,50 3.514,50 3.514,50 3.514,50 3.514,50 35244 COFINS - 13.300,00 13.300,00 13.300,00 13.832,00 13.832,00 13.832,00 16.188,00 16.188,00 16.188,00 16.188,00 16.188,00 162336 Comissão - 3.500,00 3.500,00 3.500,00 3.640,00 3.640,00 3.640,00 4.260,00 4.260,00 4.260,00 4.260,00 4.260,00 42720 Receita Líquida 175.000,00 123.812,50 123.812,50 130.812,50 128.765,00 128.765,00 159.765,00 150.697,50 150.697,50 150.697,50 150.697,50 150.697,50 1.724.220,00 CPV 73.500,00 73.500,00 73.500,00 76.440,00 76.440,00 76.440,00 89.460,00 89.460,00 89.460,00 89.460,00 89.460,00 89.460,00 986580 Lucro Bruto 101.500,00 50.312,50 50.312,50 54.372,50 52.325,00 52.325,00 70.305,00 61.237,50 61.237,50 61.237,50 61.237,50 61.237,50 737640 água - luz - telefone - 1.100,00 1.100,00 1.100,00 1.100,00 1.100,00 1.100,00 1.100,00 1.100,00 1.100,00 1.100,00 1.100,00 12100 prolabore - 2.700,00 2.700,00 2.700,00 2.700,00 2.700,00 2.700,00 2.700,00 2.700,00 2.700,00 2.700,00 2.700,00 29700 salário + encargos - 4.350,00 4.350,00 4.350,00 4.350,00 4.350,00 4.350,00 4.350,00 4.350,00 4.350,00 4.350,00 4.350,00 47850 transporte 800,00 800,00 800,00 800,00 800,00 800,00 800,00 800,00 800,00 800,00 800,00 800,00 9600 marketing 1.300,00 1.300,00 1.300,00 1.300,00 1.300,00 1.300,00 1.300,00 1.300,00 1.300,00 1.300,00 1.300,00 1.300,00 15600 depreciação 600,00 600,00 600,00 600,00 600,00 600,00 600,00 600,00 600,00 600,00 600,00 600,00 7200 Lucro Operacional 98.800,00 39.462,50 39.462,50 43.522,50 41.475,00 41.475,00 59.455,00 50.387,50 50.387,50 50.387,50 50.387,50 50.387,50 615.590,00 IR - 5.919,38 5.919,38 6.528,38 6.221,25 6.221,25 8.918,25 7.558,13 7.558,13 7.558,13 7.558,13 7.558,13 77518,5 CS - 3.551,63 3.551,63 3.917,03 3.732,75 3.732,75 5.350,95 4.534,88 4.534,88 4.534,88 4.534,88 4.534,88 46511,1 Lucro Líquido 98.800,00 29.991,50 29.991,50 33.077,10 31.521,00 31.521,00 45.185,80 38.294,50 38.294,50 38.294,50 38.294,50 38.294,50 491560,4 Contas a Receber Valor 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 1 175.000,00 58.333,33 58.333,33 58.333,33 2 175.000,00 58.333,33 58.333,33 58.333,33 3 175.000,00 58.333,33 58.333,33 58.333,33 4 182.000,00 60.666,67 60.666,67 60.666,67 5 182.000,00 60.666,67 60.666,67 60.666,67 6 182.000,00 60.666,67 60.666,67 60.666,67 7 213.000,00 71.000,00 71.000,00 71.000,00 8 213.000,00 71.000,00 71.000,00 71.000,00 9 213.000,00 71.000,00 71.000,00 71.000,00 10 213.000,00 71.000,00 71.000,00 71.000,00 11 213.000,00 71.000,00 71.000,00 12 213.000,00 71.000,00 Total 58.333,33 116.666,67 175.000,00 177.333,33 179.666,67 182.000,00 192.333,33 202.666,67 213.000,00 213.000,00 213.000,00 213.000,00 Fornecedores Valor 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 1 73.500,00 36.750,00 36.750,00 2 73.500,00 36.750,00 36.750,00 3 73.500,00 36.750,00 36.750,00 4 76.440,00 38.220,00 38.220,00 5 76.440,00 38.220,00 38.220,00 6 76.440,00 38.220,00 38.220,00 7 89.460,00 44.730,00 44.730,00 8 89.460,00 44.730,00 44.730,00 9 89.460,00 44.730,00 44.730,00 10 89.460,00 44.730,00 44.730,00 11 89.460,00 44.730,00 44.730,00 12 89.460,00 44.730,00 Total 36.750,00 73.500,00 73.500,00 74.970,00 76.440,00 76.440,00 82.950,00 89.460,00 89.460,00 89.460,00 89.460,00 89.460,00 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 Saldo Inicial - 269.483,33 241.741,50 272.333,00 302.813,43 332.601,10 364.722,10 396.351,23 424.912,40 463.806,90 502.701,40 541.595,90 Entradas com vendas 58.333,33 116.666,67 175.000,00 177.333,33 179.666,67 182.000,00 192.333,33 202.666,67 213.000,00 213.000,00 213.000,00 213.000,00 Capital Integralizado 250.000,00 - - - - - - - - - - - Saldo em Caixa 308.333,33 386.150,00 416.741,50 449.666,33 482.480,10 514.601,10 557.055,43 599.017,90 637.912,40 676.806,90 715.701,40 754.595,90 Fornecedores - CMV 36.750,00 73.500,00 73.500,00 74.970,00 76.440,00 76.440,00 82.950,00 89.460,00 89.460,00 89.460,00 89.460,00 89.460,00 água - luz - telefone - 1.100,00 1.100,00 1.100,00 1.100,00 1.100,00 1.100,00 1.100,00 1.100,00 1.100,00 1.100,00 1.100,00 prolabore 2.700,00 2.700,00 2.700,00 2.700,00 2.700,00 2.700,00 2.700,00 2.700,00 2.700,00 2.700,00 2.700,00 salário + encargos 4.350,00 4.350,00 4.350,00 4.350,00 4.350,00 4.350,00 4.350,00 4.350,00 4.350,00 4.350,00 4.350,00 transporte 800,00 800,00 800,00 800,00 800,00 800,00 800,00 800,00 800,00 800,00 800,00 800,00 marketing 1.300,00 1.300,00 1.300,00 1.300,00 1.300,00 1.300,00 1.300,00 1.300,00 1.300,00 1.300,00 1.300,00 1.300,00 IR 5.919,38 5.919,38 6.528,38 6.221,25 6.221,25 8.918,25 7.558,13 7.558,13 7.558,13 7.558,13 7.558,13 CS 3.551,63 3.551,63 3.917,03 3.732,75 3.732,75 5.350,95 4.534,88 4.534,88 4.534,88 4.534,88 4.534,88 Comissão 3.500,00 3.500,00 3.500,00 3.640,00 3.640,00 3.640,00 4.260,00 4.260,00 4.260,00 4.260,00 4.260,00 ICMS 31.500,00 31.500,00 31.500,00 32.760,00 32.760,00 32.760,00 38.340,00 38.340,00 38.340,00 38.340,00 38.340,00 PIS 2.887,50 2.887,50 2.887,50 3.003,00 3.003,00 3.003,00 3.514,50 3.514,50 3.514,50 3.514,50 3.514,50 COFINS 13.300,00 13.300,00 13.300,00 13.832,00 13.832,00 13.832,00 16.188,00 16.188,00 16.188,00 16.188,00 16.188,00 Total de Saídas 38.850,00 144.408,50 144.408,50 146.852,90 149.879,00 149.879,00 160.704,20 174.105,50 174.105,50 174.105,50 174.105,50 174.105,50 Fluxo de Caixa Livre 19.483,33 (27.741,83) 30.591,50 30.480,43 29.787,67 32.121,00 31.629,13 28.561,17 38.894,50 38.894,50 38.894,50 38.894,50 Saldo Final Acumul. 269.483,33 241.741,50 272.333,00 302.813,43 332.601,10 364.722,10 396.351,23 424.912,40 463.806,90 502.701,40 541.595,90 580.490,40 1º Trimestre 2º Trimestre 3º Trimestre Previsão de Vendas (unidades) 105.000 109.200 127.800 127.800 Preço unitário – R$ 5,00 5,00 5,00 = Total de vendas – R$ (Receita Bruta) 525.000 546.000 639.000 Tributos 143.063 148.785 174.128 Receita Líquida 381.938 397.215 464.873 1º Trimestre 2º Trimestre 3º Trimestre 4º Trimestre Previsão de Vendas (unidades) 105.000 109.200 127.800 (+) Estoque Final 10.920 12.780 12.780 Total Prev. Necessária 115.920 121.980 140.580 (-) Estoque Inicial 0 10.920 12.780 Previsão de Produção 94.080 85.500 102.240 DRE FLUXO DE CAIXA Orçamento de Vendas Orçamento de Produção 13
  14. 14. • CONCLUSÃO Neste trabalho foi ressaltado a importância do processo de planejamento financeiro para a vida das empresas diante de um cenário econômico abalado por inúmeras crises que levam a economia sofrer uma serie de variações. Desta forma a realidade do processo de planejamento financeiro tem sido um fator chave para o sucesso empresarial contribuindo significativamente para que o planejamento estratégico obtenha êxito. Por isso foi realizado um estudo entre os principais autores da administração financeira empresarial, mais precisamente as principais etapas do processo de planejamento financeiro. O processo de planejamento financeiro apresenta-se como uma ferramenta importante para a estratégia empresarial e à administração financeira, de modo a dar o aval para política de crescimento e outorgar sustentação financeira de suas atividades sem colocar em risco as finanças empresariais, contribuindo significativamente para a continuidade da organização. 14
  15. 15. • REFERENCIAS REFERÊNCIAS CHIAVENATO, Idalberto. Introdução à Teoria Geral da Administração. 3ª Edição. São Paulo: Elsevier Editora Ltda. 2004. BARBOSA, Lívia. Cultura e empresas. Rio de Janeiro: Jorge Zahad Ed., 2002. GARCIA, Regis. Estatística. São Paulo: Pearson Education do Brasil, 2013. ARBEX, Marco Aurélio. Teoria Econômica. São Paulo: Pearson Education do Brasil, 2013. ELGENNENI, Sara Maria de Melo. Psicologia Organizacional. São Paulo: Pearson Education do Brasil, 2013. ROHLOFF, Débora Bohrer. Matemática Financeira. São Paulo: Pearson Education do Brasil, 2013. NOGUEIRA, Daniel Ramos. Contabilidade de Custos. São Paulo: Pearson Education do Brasil, 2013. UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ. Biblioteca Central. Normas para apresentação de trabalhos. 2. ed. Curitiba: UFPR, 1992. v. 2. Sites: www.google.com.br www.administradores.com.br/artigos/qualificacaoprofissional www.recantodasletras.com.br Fonte: CATHO EDUCAÇÃO EXECUTIVA - Cursos Online, Cursos executivos, Cursos de formação, MBA, MBA Online, Artigos 15
  16. 16. 16

×